terça-feira, dezembro 22, 2015

O DESGOSTO...




O JARDIM DA COMPAIXÃO

"O DESGOSTO", escreveu Rumi, "pode ser o jardim da compaixão". Se mantiverem sempre os corações abertos, a vossa dor pode vir a ser a melhor aliada numa vida de procura do amor e da sabedoria.
Não saberemos todos demasiado bem que a protecção contra a dor não resulta e que quando tentamos defendermo-nos do sofrimento acabamos por penar ainda mais e não aprendemos o que seria possível com essa experiência? Como escreveu Rilke, o coração protegido, "inocente e seguro, que nunca está exposto à perda, não sabe o que é a ternura, só aquele que é experiente pode ser satisfeito e está livre - depois de tudo o que desistiu - para se alegrar com a sua supremacia".

 

AS FONTES DE CURA...

"Fiquei frequentemente muito comovido ao descobrir que podemos levar as pessoas a ajudarem-se a si mesmas auxiliando-as a descobrir a própria verdade, de cuja riqueza, doçura e profundidade talvez nunca tivesse suspeitado. As fontes de cura e da consciência estão muito enterradas dentro de cada um de nós e a nossa tarefa é a de nunca impormos as nossas crenças, sejam quais forem as circunstâncias, mas sim permitir que as pessoas as encontrem dentro de si mesmas."


Sogyal Rinpoche - O LIVRO TIBETANO DA VIDA E DA MORTE


 

Sem comentários: