domingo, janeiro 10, 2016

A CULTA IGNORÂNCIA DAS MULHERES...


MODERNAS E EMANCIPADAS...
 

A PROVA e a evidência da divisão da mulher em duas - a puta e a senhora...está bem patente neste texto e neste discurso pretensamente evoluído...
Lendo o dito texto vemos como continua a ser a visão mesmo das mulheres pretensamente cultas e modernas como esta, a de um feminino dividido em duas espécies de mulheres. Nada mais flagrante. O seu anunciado parecendo muito correcto da sua perspectiva burguesa e intelectualoide e bem intencionada, e embora tenha razão em alguns aspectos do que foca e principalmente em relação aos homens e o que diz, diz  bastante bem,  MAS não vê a cisão da mulher nela mesma!
Como todas as mulheres ela vê apenas a galdéria por um lado...e a senhora, (que é ela),  a Lady por outro. TUDO CONTINUA NA MESMA.
 
Não só o homem divide as mulheres em duas espécies,  como a própria mulher se divide e coloca honradamente de um lado, a Lady...com um picantezinho na cama, com muita classe,  e a galdéria que é pobre e uma ordinária, por outro lado. Enfim "a outra"...a que não tem educação e é ua puta na cama.
E para rematar o seu texto oferece a "casa de "meninas" para eles, os que não são cavalheiros, nem senhores, mas uns "rebarbados" (?) para eles estrebucharem o seu "machismo e frustração com quem é pago para isso!". E assim, também temos homens que só merecem mulheres do seu nível, as ordinárias,  tá claro (tudo "tão simples quanto isto").  Enfim,  tristemente mediano e burguesinho isto.
 

ORA VEJAMOS O QUE ESTA LADY NOS DIZ:

...
"Em relação ao pensamento de que uma mulher deve ser uma lady na rua e uma puta na cama...
Confesso que essa é uma das conversas mais ridículas e machistas que alguma vez ouvi e, infelizmente, muitos homens (sem generalizar) regem-se por ela. Toda a mulher, que é mulher, é uma lady em qualquer ocasião: na rua, em casa, na cama, nas redes sociais... Mulher, que é mulher, é sempre uma lady. Tem classe, tem educação, é elegante. Não é a galdéria de serviço quando um homem quer (e segundo essa "fantástica" teoria: alguns só querem uma mulher se ela for puta na cama)! Coitados... (Depois queixam-se do que lhes sai na rifa!).
Mulher, que é mulher, sabe estar, tem presença, tem postura e não quer um rebarbado para estar ao seu lado. Quer alguém ao mesmo nível, alguém com educação e que a respeite. Alguém que saiba que o amor e o sexo são ambos importantes. Alguém que dê carinho e atenção mas que também seja capaz de apimentar as coisas e partir para a maior das aventuras. Uma mulher, daquelas que valem a pena, não quer um homem que seja um cavalheiro na rua e um rebarbado na cama, em casa, nas redes sociais, etc... (tão simples quanto isto)! Quer um homem que seja cavalheiro em qualquer lugar e em qualquer situação e que lhe dê prazer, que a acompanhe na intimidade sem tabus e preconceitos.
Ironicamente, essa conversa vem, geralmente. de homens que têm pouco para dar, que se acham no direito de usarem a mulher como um objecto e que se guiam por sexo e nada mais... Os valores são difíceis de alcançar e a sociedade (com tudo o que isso possa ser) é cada vez mais fútil, fácil, vazia e decadente... Isto será apenas um reflexo (e algumas "mulheres" também ajudam nesta festa do degredo!).


Ps.: Mulher que é galdéria na cama, é galdéria em qualquer lugar e com qualquer um... Para isso dirijam-se a uma casa de "meninas" e estrebuchem todo o vosso machismo e frustração com quem é pago para isso!"

Catarina Valadão

Apetece mesmo citar Cioran:


"Quanto aos amantes, seriam odiosos se no meio de suas caretas o pressentimento da morte não os roçasse. É perturbador pensar que levamos para o túmulo nosso segredo — nossa ilusão —, que não sobrevivemos ao erro misterioso que vivificava nosso alento, que excetuando as prostitutas e os cépticos todos se perdem na mentira, por que não adivinham a equivalência, na nulidade, das volúpias e das verdades." - Emil M. Cioran

Sem comentários: