sábado, janeiro 09, 2016

A INVASÃO MUÇULMANA


ATACAR E VIOLAR (80 OU 100) MULHERES EM PUBLICO, NUMA NOITE, NÃO É TERRORISMO?

Estou profundamente indignada e perplexa com esta alienação das mulheres no mundo, jornalistas, escritoras, intelectuais ou mulheres comuns, quando um perigo tremendo paira sobre todas elas...

ONDE ESTÃO AS FEMINISTAS?

Sim, estou profundamente chocada com o completo alheamento das feministas e das mulheres políticas, assim como dos homens de "boa vontade", de uma questão que está a ameaçar o mundo, nomeadamente as mulheres, filhas, irmãs e mães, e toda a gente a  fingir que não é nada consigo quando devia haver uma manifestação geral, uma marcha de mulheres contra esta violaçãos brutal dos seus corpos dos seus direitos e da sua dignidade...
Como é que pais, irmãos e filhos e amantes e maridos ficam calados perante esta ameaça global não só de uma guerra que traz os refugiados, mas quando são as supostas vitimas dessa guerra que trazem a guerra com eles e o odio às mulheres...

Poderá haver árabes cultos eruditos e humanos, mas no que concerne ao povo e ao fundamentalismo islâmico receio e creio que são todos iguais. Para eles as mulheres ocidentais são todas prostitutas...
 

VAMOS CONTINUAR A BRANQUEAR ISTO?

Sim matar um homem é crime, matar um cão ou maltratá-lo também - toda a gente fica muito indignada e mostra a sua "solidariedade"...com os "migrantes"...por Alá, são sagrados e intocáveis, mas UMA CENTENAS DE MULHERES ATACADAS POR UM GRUPO DE TERRORISTAS islâmicos no seio da Europa não é crime?
Por estas e por outras podemos perceber como as mulheres continuam a ser "os bodes expiatórios" das guerras e como os homens ignoram ou branqueiam isso em todo o mundo.

E ainda: "A perfeita de Colônia, onde centenas de mulheres foram roubadas, assediadas sexualmente e atacadas na véspera de Ano Novo está criando um código de conduta PARA AS MULHERES. A prefeita Köln, Henriette Reker ao, invés de se centrar no comportamento dos imigrantes e sua integração na sociedade, cria um código de conduta para as vítimas dizendo que as mulheres deveriam manter dos homens estranhos uma distância equivalente a um braço aberto. Ela disse que o carnaval alemão se aproxima e as medidas tomadas devem evitar incidentes semelhantes aos do Ano Novo." - Pamela Geller 06 – 01 - 2016 
 





 

Sem comentários: