domingo, abril 10, 2016

já sou velha...



AS MANIPULAÇÕES...

Há coisas que eu francamente odeio...a manipulação afectiva, a chantagem emocional ou sexual...o aproveitamento da vulnerabilidade dos mais fracos...a manipulação das ideias em nome de uma seita ou de um grupo, a exaltação de um poder ou saber pessoal que acaba por ser apenas um meio de domínio sobre os outros e de se poder fazer uma espécie de lavagem cerebral aos mais fracos e crédulos...
Quem se deixa cair nestas armadilhas, de um lado e do outro,  tem poucas possibilidades de sair imune...ou sem sofrer graves distúrbios de personalidade. As mulheres são as mais atreitas a estas manipulações porque mais frágeis e vulneráveis, sofrem de todas as maleitas possíveis e imaginárias e como são perfeitamente manipuláveis por habito e tradição - a família igreja medico estado marido e filhos, todos a manipulam - que estas por vezes vão  até ao ponto da indignidade...
Pessoas controladores e desequilibradas de um lado e do outro trazem sempre drama...

O que tem de mais perigoso esta pseudo espiritualidade "New Age" para mim e a pior de todas as propagandas é os pacotes de cura de fins de semana, cursos e iniciações que se fazem  pelo branqueamento do estado de ignorância de si mesmo e das pessoas em geral,  assim como a negação do sofrimento e a fuga para a frente em nome do "amor incondicional" e da "cura" e por fim, na negação da necessidade de um processo de evolução individual a longo prazo e sem o qual não se tem acesso a uma verdadeira Consciência Superior do Ser (dentro do ser), enquanto corpo-alma e espírito. Tudo se faz a nível mental e superficial  através de processos de mentalização vazios de qualquer sentido e sem qualquer experiência numinosa. Assim acontece com as meditações guiadas...blá blá blá e não sentes nada! 

Felizmente cheguei a uma idade em que cada vez é mais difícil cair nessas tramas ou quase que é já impossível. Mas o melhor é manter a guarda...e vigiar - o ego tem tantas e tantas máscaras e armadilhas como o diabo...e sim, como se diz, é melhor estar atenta, não vá o diabo tecê-las, não é verdade?

rlp

Olá, Rosa!

Que grata surpresa encontrar o seu blogue!
Particularmente falando do artigo em questão, concordo com você. Você colocou em palavras uma sensação que eu trazia mas que não conseguia definir em relação a alguns movimentos e "jornadas" de cura que tenho visto acontecer há alguns anos, pelo visto, de forma global. É uma espiritualidade fast food, uma cura fast food, que atende aos desejos imediatistas de alguns por se sentirem "espiritualizados" e evoluídos e também aos anseios dinheiristas de alguns profissionais das chamadas "artes de ajuda"... Um tema que é parte da sombra neste meio "espiritualista" e de ajuda... Porque menosprezamos o dinheiro e matéria, ele vem sorrateiramente nos pegar pelo pé, onde menos nos damos conta. é uma pena que se crie estes movimentos porque, de fato, muitas pessoas que buscaram com intenções sinceras sentem-se lesadas e desapontadas e talvez até se afastem definitivamente.
Eu já fui ingênua o bastante, muitos anos atrás, para cair numa dessas... Assim como você aprendi a farejar.
Muito agradecida pelo seu post abordando esta temática, que é muito importante certamente, mas que pouco se fala.
Abraços fraterno!
abril 15, 2016

Eliminar
 - Maria Eunice, muito obrigada pelas suas palavras e se me permite eu vou publicar o seu comentário porque ele é muito importante...é tal como você diz e obrigada por corroborar a minha ideia passando a informação da sua experiência pessoal, porque há muita gente mergulhada nesta miscelânea terrível de ofertas de cura e de amor e luz...
um abraço e volte sempre!
rleonor

2 comentários:

Maria Eunice Sousa disse...

Olá, Rosa!

Que grata surpresa encontrar o seu blogue!
Particularmente falando do artigo em questão, concordo com você. Você colocou em palavras uma sensação que eu trazia mas que não conseguia definir em relação a alguns movimentos e "jornadas" de cura que tenho visto acontecer há alguns anos, pelo visto, de forma global. É uma espiritualidade fast food, uma cura fast food, que atende aos desejos imediatistas de alguns por se sentirem "espiritualizados" e evoluídos e também aos anseios dinheiristas de alguns profissionais das chamadas "artes de ajuda"... Um tema que é parte da sombra neste meio "espiritualista" e de ajuda... Porque menosprezamos o dinheiro e matéria, ele vem sorrateiramente nos pegar pelo pé, onde menos nos damos conta. é uma pena que se crie estes movimentos porque, de fato, muitas pessoas que buscaram com intenções sinceras sentem-se lesadas e desapontadas e talvez até se afastem definitivamente.
Eu já fui ingênua o bastante, muitos anos atrás, para cair numa dessas... Assim como você aprendi a farejar.
Muito agradecida pelo seu post abordando esta temática, que é muito importante certamente, mas que pouco se fala.
Abraços fraterno!

rosaleonor disse...

Maria Eunice, muito obrigada pelas suas palavras e se me permite eu vou publicar o seu comentário porque ele é muito importante...é como você diz e obrigada por corroborar a minha ideia passando a informação da sua experiência pessoal, porque há muita gente mergulhada nesta miscelânea terrível de ofertas de cura e de amor e luz...
um abraço grande e volte sempre!
rleonor