"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sábado, maio 07, 2016

AS ENERGIAS MASCULINAS E FEMININAS


O nosso cérebro
tem dois hemisférios

"O hemisfério esquerdo é o lado da energia masculina do cérebro e armazena a razão. Ele é ordeiro, estatístico, lógico, matemático, digital, analítico, detalhista e pensa em preto e branco. Ele vê as coisas em linhas retas, pelo lado racional e prático. Enxerga os detalhes, mas não vê o todo; vê a árvore, mas não vê a floresta.
O hemisfério direito é o lado da ...energia feminina do cérebro e armazena a emoção. É o nosso lado criativo, um espírito livre, é paixão e a experiência do saborear e sentir, movimento e arte. Ele é analógico, sintético, global e pensa em cores. Tem uma visão ampla, vê o todo; enxerga a floresta, mas não repara na árvore.
Utilizando os dois hemisférios do cérebro simultaneamente, você tem equilíbrio entre a razão e a emoção.
Uma grande diferença entre as duas energias é que a energia masculina observa as partes e a energia feminina observa o todo.
Tal como na energia, o hemisfério esquerdo não consegue compreender o hemisfério direito. Não se pode colocar sentimentos e expressões dentro de caixas, eles têm de ser sentidos para serem verdadeiramente experienciados
.
O hemisfério direito também não compreende como o hemisfério esquerdo percebe as coisas.
Como espécie, agimos principalmente com o hemisfério esquerdo. Isto significa que, como espécie, temos, essencialmente, um desequilíbrio da energia masculina. Há um excesso desta energia que é dominante e está constringindo o lado feminino do cérebro.
Não há nada de errado com a nossa energia feminina. Nós apenas não utilizamos o seu potencial. A nossa energia masculina está confusa e é por isso que estamos, hoje em dia, onde estamos a nível econômico, político, religioso, nuclear, destruição da fauna, morte de golfinhos e abelhas, crise de guerras mundiais.
O mundo está uma confusão em muitas áreas e algumas pessoas acham que a crise financeira, a crise política e a crise nuclear são assuntos completamente isolados porque a energia masculina observa as coisas em partes. Agora, estamos percebendo que esta maneira de observar as coisas está limitando o nosso ponto de vista.
A maioria das nossas experiências meditativas centra-se no hemisfério direito do cérebro – o nosso lado intuitivo, emocional e sentimental. Quando meditamos, geralmente, sentimo-nos muito bem. Às vezes, durante as meditações, conseguimos ter visões ou imagens, ouvir sons calmos ou vozes inspiradoras. Todas estas sensações se localizam no lado direito do nosso cérebro; o sentimental e intuitivo que nos conecta com nosso corpo mental superior.
Qualquer um que tenha tido experiências meditativas, fica com a sensação de ter tido uma experiência maravilhosa, mas mal começa a tomar consciência da realidade, começa a duvidar da validade da experiência que acabou de ter e começa a ter uma conversa do tipo “Nada disso! É tudo imaginação minha isto não pode ser verdade, devo ter inventado estas coisas…” O que acontece, é que o lado esquerdo do cérebro, não foi envolvido na experiência, ou seja, o teu lado esquerdo, o teu lado lógico, não teve qualquer envolvimento com o teu lado direito, com o teu lado intuitivo, e por isso não sabe o que fazer com estas experiências. Então, o teu cérebro desata a fazer o que os pensadores, aqueles que têm a mente muito ativa, geralmente fazem, começa a rejeitar as tuas experiências intuitivas utilizando questões puramente lógicas, emocionais e racionais. E como a tua experiência foi puramente sentimental e (abstrata) intuitiva, não tem por isso uma base lógica, racional de sustentação. E é assim que começamos a diminuir as experiências internas que temos, com tanta facilidade.
Este é só um dos exemplos do que acontece quando os teus dois hemisférios cerebrais não estão a trabalhar em conjunto tal como deveriam. O teu lado lógico mantém-se cético e por vezes até cínico, acerca do valor das experiências que acontecem no teu lado direito ou intuitivo. É como usar só um motor do barco num percurso e, em que, se utilizares os dois motores, chega lá muito mais depressa.
Então, significa que existe aqui um desafio a ser superado! Ou seja, temos estas experiências maravilhosas, estes ‘insights’ e visões fantásticas que são potencialmente e extremamente úteis ao nosso progresso e desenvolvimento, mas assim que saímos daquele estado meditativo e começamos a utilizar o lado lógico/esquerdo do cérebro surge a dúvida e os questionamentos. E como é que resolvemos esse impasse? Como conseguiremos ter os dois lados do cérebro funcionando em conjunto e em harmonia?
Pois bem, a vossa resposta, está na Geometria Sagrada!
E o que acontece quando começas a desenhar é que o teu lado esquerdo do cérebro está envolvido também – e então começas a fazer, a criar algo. É então que se dá a magia! Ao desenhares estas imagens (não só por olhares para elas) começas a aceder à essência da tua/nossa realidade, a base da criação numa linguagem que o teu lado lógico consegue finalmente entender.
E assim que inicias este processo, começas a permitir ao lado esquerdo do teu cérebro, o racional, a compreender uma explicação lógica para a Unicidade de todas as coisas. E fazes isto porque, em parte, estás a desenhar a realidade, a descrevê-la simplesmente porque estás a usar as formas e figuras construtoras da nossa realidade.
Aqui, o teu lado lógico começa a entender! Começa a envolver-se na tua experiência espiritual, e num ápice, tens os dois motores do barco na água e então surge o “equilíbrio” e tudo começa a andar a toda velocidade.
Integração e aceitação das diferenças, é a resposta."



in O Sol Negro - Livro

NOTA Á MARGEM

Um excelente texto - uma visão clara das funções dos dois hemisférios - só que a autora, como acontece com quase todos os autores místicos e cientistas ou espiritualistas,  continua a omitir e a branquear  que os hemisférios cerebrais pertencendo em conjunto a cada individuo de per se, macho ou fêmea em principio, é na verdade representado cada um deles e à partida o lado esquerdo pela Mulher e o direito pelo Homem. E portanto ao falar-se em  Equilíbrio e Harmonia entre os dois, supõe-se que ambos os  hemisférios estão em actividade, MAS O QUE ELES ESQUECEM  e isso é muito grave, é que a sociedade e a cultura e mesmo a ciência e a dita espiritualidade esqueceu que a Humanidade, sendo esta apenas representada por um polo, dando enfase apenas por um dos lados que a compõem, o masculino e o HOMEM, excluiu desta feita a Mulher não só da linguagem, como desvalorizou as suas funções (como histérica esquizofrénica, descabida, inferior, sentimental, irracional etc.) e assim desvalorizou os atributos do hemisférios esquerdo dando menos valor  e  reprimindo ou excluindo as manifestações do ser mulher em prol do poder do Homem, fazendo prevalecer assim a razão e a logica e diminuindo o valor da intuição e da emoção sendo estas denigridas ao longo do tempo. Desde modo e ao longo dos séculos  cavou-se um fosso enorme  entre as actividades cerebrais ao diminuir-se a mulher como sua representante quer a nível social  quer culturalmente e assim o mundo encontra-se hoje todo ele em profundo desequilíbrio e as pessoas mergulhadas no caos e nas trevas...da razão triunfante! Neste caso omite-se a mulher e exalta-se apenas o espiritual e o artístico...pelo dito hemisfério esquerdo, quando as funções desse hemisfério são particularmente a expressão máxima da mulher em si.
Não se trata portando de uma questão somente de despertar espiritual...mas do despertar da MULHER COMO SER HUMANO  e dar expressão cabal ao lado que ela representa.
 rosaleonorpedro

Sem comentários: