"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sábado, maio 21, 2016

O AMOR


 O AMOR...



"Amar é uma obra de cada instante que se constrói e se tece, com paciência e determinação, apalpando e duvidando, iluminado por raios de luz de um diamante imaginado. O amor no sentido mais lato do termos é uma busca continua, incessante, comparável à Busca da Pedra Filosofal acrescido pelo facto de termos um companheiro ou companheira, sermos dois à fazer essa busca e que por isso sabemos talvez melhor onde vamos do que quando estamos sós!" (...)  Étienne Guillé 


"Grava a minha essência como um selo sobre o teu coração. Que minha memória ressoe através do cerne do teu ser. Deixa-me brilhar e erguer-me através do centro da tua paixão, através das margens da tua ação, através de cada parte de ti que se torna viajante e deixa o lar. Grava-me como um monograma que alerte todo mundo: Eis o sinal da integridade, eis o sinal do amor. A força dos cosmos se oculta sob sua superfície."

Cântico dos Cânticos

Sem comentários: