sábado, junho 04, 2016

ONDE COMEÇA A A CULTURA DO ESTUPRO?



NAS PALAVRAS:

"CAVAR, FURAR, ATORMENTAR, DILACERAR".

Estive a ver um vídeo das mulheres numa manifestação no Brasil no dia 1 de Junho em reacção colectiva ao estupro de uma meninas de  16 anos por 33 "homens"e eram todas tão jovens e às centenas - espero que milhares - e que venham a ser milhões um dia, e comoveu-me...
Sim, comoveu-me profundamente esta luta pela mulher...a defesa da liberdade da mulher, pela integridade da mulher e pelo respeito da menina-mulher - tudo isso...mas de facto há algo que é preciso dizer e é bem difícil, porque mexe com conceitos e preconceitos. Mexe com uma falsa liberdade e com falsas ideias de liberdade... 

A liberdade da mulher não pode ser cópia da liberdade do homem como tem acontecido. Esse não pode ser o nosso modelo...violentar matar e abusar...Não!

O Corpo da Mulher é seu e ela tem todo o direito sobre ele e deve afirmá-lo. Mas não podemos fazer o mesmo que os homens...e aí está a diferença. E muitos cartazes e dizeres levam-nos a esse equivoco...a ser igual...e a fazer o mesmo, com o mesmo ódio e raiva ou com a mesma insensatez  - como aquele célebre (entre nós) texto de uma Maria Capaz que fazia a elegia do FODAMOS...e invetivava as mulheres a foder, tal como os homens, tal como eles fazem, sem amor, sem sentimentos, só por "prazer", por poder fazer, como e quando querem, ou pelo desfrute abuso do corpo da mulher...e agora a mulher acha que pode fazer o mesmo, e pode, mas não devia...porque FODER é ferir é estuprar, é violentar, está na etimologia da palavra, tal como consta no  dicionário da Língua Latina:

FODIO, FODIS, FODERE, FODI, FOSSUM - TEMPOS PRIMITIVOS DO VERBO TRANSITIVO QUE ESTÁ NA RAIZ ETIMOLÓGICA DA PALAVRA “FODAMOS” E CUJO SIGNIFICADO É:

"CAVAR, FURAR, ATORMENTAR, DILACERAR".

Portanto, FODAMOS É “ter relações com uma mulher, deixá-la ficar em mau estado, destruída ou prejudicada”. Não é isso um estupro?

Cuidado pois com as palavras...hoje em dia todas as raparigas e adolescente falam palavrões e estão constantemente a mandar-se foder...então o que é isso senão uma violação do ser mulher, da sua sensibilidade...da sua natureza profunda. Porque a sexualidade da mulher não é igual à do homem, nunca foi... e por isso a confusão e a desordem é enorme e é muito difícil chegarmos a um consenso. E mais difícil ainda chegar a uma dimensão do SAGRADO por parte da grande maioria das mulheres quando estas meninas estão tão longe ainda da sua verdadeira natureza e da sua dimensão ontológica...
Onde está o verdadeiro feminino? A Mulher consciente de si? A Mulher integrada? Nem santa nem puta nem brega nem vadia? Onde está a mulher ciente de si e forte e selvagem, que sabe quem é...?

Este é o meu ponto de partida e de luta;  é daqui que parto quando falo aparentemente contra tantos dizeres...Porque liberdade sem respeito nem dignidade NÃO. E claro, não é a mulher recatada e do lar que merece respeito porque é do lar.. MAS TODA A MULHER MERECE SER RESPEITADA POR SER MULHER, MAS TEM DE SE DAR AO RESPEITO, SEM CONCEITO, SEM PERDER A SUA LIBERADE. E isso é que o mais difícil...

rlp

Sem comentários: