terça-feira, julho 19, 2016

SE



SE
(...)
"Se eu fosse o próprio Deus encarnado, provavelmente viria como mulher, para não deixar que minha doutrina fosse dominada pelos homens, e resgataria a imagem de mim mesmo não somente como Pai, mas como Mãe Divina. Nunca permitiria que as mulheres fossem maltratadas em meu nome, tachadas de bruxas malignas ou impedidas de participar de meu ministério. Falaria, e muito, sobre o sexo e o amor entre os sexos, mostrando que Masculino e Feminino são duas faces da mesma moe
da, e que a plenitude não pode ser alcançada sem a união destes dois princípios complementários. Sugeriria que a mulher aprendesse a pensar como um homem, e que o homem aprendesse a ver as coisas como uma mulher, pois a sabedoria depende da união dos opostos dentro nós mesmos. Nunca exigiria que meus seguidores se tornassem eunucos: mostraria que um homem e uma mulher, ao se unir, apenas repetem o Mistério da Criação, e escolheria eu mesmo um cônjuge para representar o Feminino e o Masculino em mim. Como poderia deixar qualquer legado a meus filhos sem tocar nesse assunto tão crucial?"


Antonio Farjani - autor

Sem comentários: