"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sexta-feira, julho 08, 2016

Sim, digam-me lá...PORQUÊ?

 


Analisemos o sentido "esotérico" desta quadra de Bocage...

"A vida é filha da puta
A puta, é filha da vida
Nunca vi tanto filho da puta
...
Na puta da minha vida"



...e ora aqui estou eu nessa disposição e para que não me confundam mais, peço que olhem bem para  esta bela quadra  e reflitam nas  palavras do poeta, leiam e releiam como fazem os alquimistas, e digam-me se este não é o fulcro da nossa religião, tradição e cultura portuguesa?

Ora analisem como é que com quatro pequenas frases apenas toda a filosofia de um povo e de uma religião está explícita nesta quadra! E ela reflecte o pensamento português por excelência e de todos os homens cristãos...Mas cada português tem debaixo da língua uma delas a qualquer momento pronta a disparar...
E quem paga as favas desta filosofia, digam lá, quem é a culpada e a má da fita senão a "puta que os pariu" e tornou a vida numa puta? Mas como é que tal destino foi acontecer?
Mas vejam mais, sim, porquê puta, meu deus? Quem é afinal essa puta? Onde é que ela nasceu e quem foi que a criou? Não foi deus...pela certa...E como é que ela afinal em vez da  MÃE simplesmente se tornou na puta que o pariu?
Porque meus senhores e senhoras, a religião dividiu assim a Mulher em duas. Ela inventou a santa no altar, mãe casta de que se não fala porque é santa ou  a puta que paga as favas todas daquilo que tão mal pariu... TODOS MAS todos os homens são filhos da mãe...a quem alguém...resolveu apelidar de puta...
Mas porquê? Porque é que a vida e a mulher que (vos) pariu tem de ser a puta?
Sim, digam-me lá...PORQUÊ?
rlp

Sem comentários: