quinta-feira, agosto 18, 2016

DEGENERADAS HERIDÁRIAS...

“As mulheres por vezes ficam histéricas e fazem e dizem as coisas mais estranhas. Mas esta observação vai dar a volta e morder a própria cauda: talvez a verdade da vida e do viver resida nas estranhas coisas que as mulheres fazem e dizem quando estão histéricas”

in “As Duas Vozes” - de William Golding (Prémio Nobel).



A MULHER, ERA ASSIM TRATADA NO SÉCULO XX

Sobre uma mulher muito bonita e riquíssima que abandona o marido que a trai e que por sua vez se apaixona por um jovem motorista da casa....Julio de Matos, Egas Moniz e Sobral Cid, assinaram um documento em 1910 que leva a polícia a internar essa mulher como louca, e onde diz:


"A mesma senhora é uma degenerada hereditária, na qual se vem manifestando em relação com a menopausa, grave perturbação dos afectos e dos instintos que a privam de capacidade civil para reger a sua pessoa e os seus bens."

A MULHER

“A mulher afirma-se pela fala, tem uma capacidade de verbalização característica, tanto pela positiva, como pela negativa. Como o homem sabe disso, manda-a calar. O falar parece ser, às vezes, uma substituição do pensar, mas não: trata-se da expressão de um pensamento. Há um pensar que leva a agir, um pensar que leva a falar, um pensar que leva ...ao silêncio. Esse é o pensar profundo que se transforma em acto e obra. A tagarelice é o pensar que não assentou.
A tra...dição obrigou a mulher a ficar dentro de uma caixa de vidro na qual era visível, mas não audível. Então ela falou desesperadamente, mas sem qualquer efeito. Quando partiu essa prisão de vidro, a sua voz transformou-se num acto revolucionário. A mulher moderna é o efeito dessa explosão, da saída da clausura que é a casa, a família, a beleza obrigatória. Quando toma a palavra, rompe essa teia que a envolvia numa rede de silêncio e de idealização. A mulher não é a Eva, representativa da origem do mal da humanidade, nem a figura platónica que o petrarquismo elevou a ídolo." - ANA HATHERLY

Sem comentários: