quinta-feira, fevereiro 16, 2017

O PLANETA DAS MULHERES



ONTEM UMA MULHER SUICIDOU-SE

PORQUE O MARIDO A TRAIU...

Estava a pensar como as mulheres em geral se agarram ao sofrimento, à dor, ao passado...

Sim, estou a pensar nas mulheres, nas milhares de mulheres em todo o mundo que se anulam e são esvaziadas pelo Sistema, pela economia e o consumo, pela sociedade e em nome da Família, para servirem os maridos e os chefes e os modelos e os padrões de vida que as escravizam...e é por isso que elas se matam quando são traídas pelo homem que "amam" e são mortas quando são elas que procuram refazer a vida saindo de uma casamento violento ou porque traem os amantes e maridos...
E são os filmes e as telenovelas o retrato desta miséria que se repete até à exaustão...

QUEM É QUE ESCREVE O GUIÃO?

Que tragédia, que saga, que destino e que atraso, os cumes e as lutas o ódio às outras mulheres, por um macho provedor que as maltrata e despreza na maioria dos casos...que masoquismo é este que sina que condenação? Que raiva me dá...sim raiva, raiva de ver como as mulheres alimentam a sua própria destruição, e não percebem nada desta maquinação milenar.

Como é que as mulheres hoje ainda se colocam apenas - sempre o seu vazio, a negação de si mesmas - no papel de vitimas, sempre acossadas, sempre perseguidas...sempre doentes, sempre trágicas e amantes...como se adorassem sofrer...o amor, ai o amor e o amado...ai que eu sofri tanto, coitada de mim a sacrificada a ele, o herói da fita...Ah como eu o amei e sofri tanto, e dei tanto e não recebi nada...

Elas têm razão - sofrem para caramba! Mas como é que no século XXI levam ainda este filme a sério...como o curtem...por isso alimentam os Tony Carreiras e o Robertos Carlos da vida, que ganham milhões estes marmanjos a repetir as mesmas porcarias..."se tu me deixas...se tu estivesses comigo eu daria a minha vida por ti" e merdas assim e as mulheres adoram e vão atrás e enchem pavilhões aos milhares - elas a roer o osso, a lamber as feridas, a sorver o seu próprio sangue...tontas, ridículas todas, velhas e novas, casadas e viúvas, solteiras, feias e gordas, flácidas e magras...e exaltam-se e choram...e gritam, ficam histéricas...

E lá vem o refrão: "tu és o amor da minha vida..." tu és tudo para mim"

E eu vejo esta miséria, esta estupidez, esta pobreza de espírito, este atraso mental das mulheres e fico perplexa como é que a mulher se alimenta toda a sua vida desta fantasia carnavalesca e vive desta dor em nome de uma coisa pegajosa e aberrante a que chamam amor? Como? ...e depois, para colmatar, ainda vem AS Sombras mais negras e as nodoas negras e as facadas ou os chicotes de Gray. E elas enchem os cinemas e choram e adoram...ser espancadas por um rico homem, que amor...que chama...que TREVAS MEU DEUS? Diz-me como? Como é que as mulheres alimentam este filme há tanto tempo? Digam-me que INSANIDADE É ESTA - que mundo é este o em que vivem as mulheres???

rlp

COMO ELAS SE ENVOLVEM COM O PREDADOR...

"Tenho vontade de pôr as patas diante dos olhos e gemer, porque vejo o que elas não veem e sei, especialmente se elas forem determinadas e exuberantes, que elas vão insistir em se envolver com o predador pelo menos uma vez antes que sejam despertadas com um choque.
No início das nossas vidas, nosso ponto de vista feminino é muito ingênuo, o que quer dizer que nossa compreensão emocional do que está oculto é muito tênue. No entanto, é assim que todas nós começamos. Somos ingênuas e nos convencemos a entrar em situações muito confusas. Não ser iniciada nos detalhes dessas questões significa estar num estágio da nossa vida em que somos propensas a perceber apenas o que está às claras. Entre os lobos, quando a mãe deixa os filhotes para ir caçar, os pequenos tentam acompanhá-la para fora da toca, pela trilha abaixo. A mãe rosna para eles, investe contra eles e apavora os filhotes até que eles voltem atabalhoadamente para dentro da toca. A mãe sabe que os filhotes ainda não têm condição de pesar e avaliar outras criaturas. Eles não sabem quem é um predador e quem não é. Com o tempo, ela irá ensiná-los, com rigidez e eficácia. "
(...)
MULHERES QUE CORREM COM LOBOS
clarissa pinkola estes

Sem comentários: