"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

quinta-feira, março 09, 2017

8 DE MARÇO E A REALIDADE DA MULHER EUROPEIA



UM TEXTO VEEMENTE E ACTUAL - SEM FLOREADOS...

Aqui está a nu o mundo "civilizado" que retrata ponto por ponto a falsa  emancipação e liberdade das mulheres no Ocidente...
É tudo isto o que infelizmente as feministas marxistas e espiritualistas não querem ver...e continuam a idealizar uma conquista e uma luta que nada tem a ver com a realidade mas apenas com o branqueamento de uma Real-realidade que homens e mulheres querem escamotear e ignorar em nome de uma igualdade inexistente. O que eu sempre tenho vindo a escrever. Mulheres não se deixem enganar.
rlp

 LEIAM ESTE TEXTO FABULOSO E IMPERDIVEL...

Vou aproveitar a liberdade do DIA DA MULHER, para mostrar o porquê de ser um dia tão importante.
"Ah e tal, vocês estão muito melhor do que as que vivem noutros países!"
Pois....leiam de novo o argumento.
Não é suposto estarmos "melhor" nem "pior"...é suposto nem sequer haver essa diferença, esse "privilégio", que nenhuma mulher tem.
"Ah, ela é executiva e lidera uma equipa de gente"
Pois é. Mas se "ela" chamar a atenção, puxar pela equipa, é "p***", tem falta de homem, tem a mania que manda. Se ela tenta ser correcta "não tem pulso firme. Precisa de pêlo na venta". Além disso, não se pode "prender pelos filhos", não pode estar cansada por passar noites em claro a amamentar ou alimentar o bebé, porque tem a carreira. (já viram estes comentários sobre um homem, que não sejam para enaltecer? "pois pá, coitado, tem um bebé pequeno e AJUDA muito")
"Sempre a queixar da falta de liberdade! Falta de liberdade têm as de (preencher a gosto)."
Pois. Vamos falar sobre isso (mulheres, comentem se quiserem)
- Sair sozinha à noite (não sabem o que sentimos, pois não?)
- Estar numa paragem de autocarro e ouvir javardices (sabem o que é?)
- Vestir o que nos apetece e ver que a sociedade aceita a javadice porque a mulher "está a pedi-las". Passa a domínio público.
- Ter de ouvir o quão desmazeladas/excessivamente aprumadas estamos, porque pelos vistos, além do domínio público temos um padrão.
- O que ouvimos na estrada (faz lembrar alguma coisa que já disseram?)
- O valor do nosso trabalho ser constantemente diminuído "porque elas engravidam/tomam conta dos putos doentes/amamentam e é uma chatice"
- A inteligência ser constantemente insultada
- A objectificação
- A humilhação pública sempre que não se cumprem os "padrões sociais", porque mulher é sempre uma "vaca/porca/ordinária" sempre que ousa quebrar os padrões.
- A mulher tem de esconder os pêlos, gorduras, celulite, cheiros "incómodos", porque é nojento.
- A mulher tem desde SEMPRE de sentar como uma senhora, usar saias mas não mostrar as cuecas (ordinárias as criancinhas que ousam brincar livremente quando a famílias lhes vestem sais mas andam o dia todo a relembrar a ordinarice que é fazer o pino, correr, estar o vento)
- A mulher que tem gases é uma nojenta. As mulheres não têm gases nunca. É nojento.
- As mulheres quando andam sozinhas ouvem (tenham que idade tiverem) as maiores alarvidades!!!
- As mulheres quando andam em transportes públicos têm sempre um espertinho a querer demasiada proximidade. Se a mulher reage, é uma *%€&.
- Avaliação constante.
- Padrão de satisfazer as vontades dos homens.
No século XXI vivemos isto. Noutros países são mortas, esturpadas publicamente, casadas à força, espancadas em praça pública.
Temos sorte em não correr tanto risco de vida? Temos. Mas vivemos livres? Não.
Aos homens: Vocês são filhos de um pai e de uma MÃE/MULHER. Antes de debitarem obscenidades, lembrem-se que as vossas mães passam o mesmo. Se forem pais de meninas, elas vão viver isto. Não é uma possibilidade...é um facto!
Às mulheres: Unidas somos mais forte. Exorcizem o discurso machista que está ultra imbuído nesta sociedade
O dia da mulher não se celebra com flores ou chocolates. Celebra-se a relembrar que temos de mudar a forma de tratar TODAS as mulheres. Hoje e sempre!
P.S. Não queremos flores, queremos cartazes! Queremos RESPEITO, queremos VOZ!

Do mural de uma amiga de uma amiga...

(grata a mulher desconhecida que o escreveu pela sua lucidez e clareza!)

Sem comentários: