terça-feira, março 21, 2017

A BARBÁRIE MACHISTA


A PSEUDO EMANCIPAÇÃO DA MULHER...

"Num período de trinta anos, com a liberdade de contracepção e de aborto, o corpo das mulheres passou de zona ocupada a zona livre. Livre sob vigilância. dentro da gaiola. Sob o domínio do principal perigo: o ocupante. O homem. O predador: Aquele que estabelece os limites. Que dispõe. Que controla: O sexo dos homens pode ser uma arma. O cérebro deles pode conter o inimigo mortal. Todas nós o sabemos. Isto devia manter-nos atentas..
(...)
Os homens exercem colectivamente um controlo permanente sobre a mulher. O trabalho sujo cabe aos menos escrupulosos, que fazem com que algumas infelizes paguem caro. E o seu destino acaba de ser aviso a todas as outras.
(...)
Este assunto só é pontualmente mediático, nunca é tratado com a devida profundidade. Não é entendido como uma calamidade evitável, não suscita nenhuma mobilização especial. Para que o tema seja propagada pelos Media, mais vale escolher causas com a sida (ou o cancro*). As primeiras têm direito a toda a atenção, a serões televisivos e pequenas fitas vermelhas (ou cor-de-rosa*) de solidariedade. Para as ultimas, só existe o silêncio, a condescendência voyeurista e o olhar vazio da indiferença.

A BARBÁRIE MACHISTA mantem todas as mulheres, sacrificando algumas, sob a força implacável e cega da violência em estado bruto. Sob a influência do medo. Medo de morrer. Diz-se muitas vezes que as mulheres aceitam a sua condição, embora nada as obrigue a fazê-lo. NADA? "

Isabelle alonso
in todos os homens são iguais...mesmo as mulheres

Sem comentários: