segunda-feira, dezembro 31, 2018

FIM DO ANO



Tão cedo passa tudo quanto passa!
Morre tão jovem ante os deuses quanto
Morre! Tudo é tão pouco!
Nada se sabe, tudo se imagina.
Circunda-te de rosas, ama, bebe
E cala. O mais é nada.

PESSOA, Fernando.

domingo, dezembro 30, 2018

a mulher e a natureza



"A mulher é o construtor primordial, 
o verdadeiro Primeiro Motor. "

"É correcta a identificação mitológica entre a mulher e a natureza.
O contributo masculino para a procriação é fugaz e momentâneo.
A concepção resume-se a um ponto diminuto no tempo, apenas mais um dos nossos fálicos picos de acção, após o qual o macho, tornado inútil, se afasta.
A mulher grávida é demonicamente (diamon), diabolicamente completa.
Como entidade ontológica, ela não precisa de nada nem de ninguém.
Eu defendo que a mulher grávida, que vive durante nove meses absorta na sua própria criação, representa o modelo de todo o solipsismo, e que a atribuição do narcisismo às mulheres é outro mito verdadeiro.
A aliança masculina e o patriarcado foram os recursos a que o homem teve de deitar a mão a fim de lidar com o que sentia ser o terrível poder da mulher.
O corpo feminino é um labirinto no qual o homem se perde.
É um jardim murado, o hortus conclusus do pensamento medieval, no qual a natureza exerce a demónica feitiçaria.
A mulher é o construtor primordial, o verdadeiro Primeiro Motor.
Converte um jacto de matéria expelida na teia expansível de um ser sensível, que flutua unido ao serpentino cordão umbilical, essa trela com que ela prende o homem."


Camile Paglia - in Personas sexualis

EU DESEJARIA...


Novo Ano

"Eu desejaria que o Novo Ano trouxesse no ventre morte, peste e guerra. Morte à senilidade idealista e à retórica embalsamada; peste para um certo código cultural que age sobre os grupos e os transforma em colectividades emocionais; guerra à recuperação da personalidade duma cultura extinta que nada tem a ver com a cultura em si mesma.
Eu desejaria que o Novo Ano trouxesse nos braços a vida, a energia e a paz. Vida o suficientemente despersonalizada no caudal urbano ...para que os desvios individuais não sejam convite ao eterno controlo e expressão das pessoas; energia para desmascarar o sectarismo da sociedade secularizada em que o estado afectivo é mais forte do que a acção; paz para os homens de boa e de má vontade."



(31 de Dezembro de 1979)
Agustina Bessa-Luís, in 'Caderno de Significados'

quinta-feira, dezembro 27, 2018

A ENTRADA NA TERCEIRA IDADE



REFLEXÃO PÓS NATALICIA...

"São mulheres na entrada para a terceira idade quem mais cometem suicídio. Isso porque a ilusão do lar perfeito ou a busca dele cessa, e chegam os momentos de solidão necessária que muitos confundem com abandono. Já vi muita avó que os netos detestam postando casa cheia. E há fases na vida de casa cheia seguidas do ninho vazio.
Mas continua sendo prática comum postar os casamentos para sempre e esconder os divórcios sangrentos. "(…?)

Segundo uma amiga psicóloga, as estatísticas mostram que são mais os homens a suicidarem-se do que as mulheres. Segundo ela, "Se suicidan más hombres que mujeres. Las mujeres expresan más sus emociones y tienen más relaciones que las protegen. El suicidio en un hombre tiene que ver más con la autocrítica, culpa y vergüenza. En la mujer, soledad y abandono." (Ana Cortiñas)


Na verdade, como sabem, debruço-me sobre as mulheres em especial e portanto não vou considerar as estatísticas aqui… e queria focar-me apenas na solidão e abandono das mulheres.
A montra da vida era "antigamente" a imagem social das aparências: a vida familiar escondia-se como o lixo para debaixo do tapete. Ninguém revelava as suas misérias e por isso achei curioso este excerto referir já como forma de vida social a internet e o facebook, em que se posta uma suposta felicidade em que as dores e o sofrimento e a miséria (moral ou financeira) fica oculta...
Como vemos todos os dias, a mentira grassa e o que importa as pessoas é a imagem. Uma qualquer imagem de sucesso. Nada mudou ao fim e ao cabo das tormentas.

Mas não era sobre isso que eu queria falar hoje, não. Era sobre porque se suicidam mulheres a partir de uma certa idade, e como a autora do texto refere, a solidão, o abandono dos filhos e do marido etc., e a mulher fica só com o seu vazio…
Sim, era aqui que eu queria chegar: AO VAZIO DA MULHER.
A mulher sem identidade, a mulher anulada, a mulher dividida, a mulher separada, em conflito, banida ou deixada pelo amante, marido, que toda a vida foi serva do homem e que já não serve para nada...e agora tem cancro...sim, isto é a realidade! Ou a depressão...para não falar da Mulher Velha...que já não tem préstimo para nada?
Sim, essa Mulher mata-se porque já está morta...e é isso que temos de compreender e é isso que temos de encarar...que nós mulheres não vivemos senão em função dos outros e quando envelhecemos já não temos serventia para nada...a não ser criadas das filhas...e babás dos netos, ou dos maridos acamados, doentes...etc.
É para essas mulheres que eu falo tantas vezes...para as mulheres que não são nada...e as que não se afogam em prosac ou antidepressivos ou fazem operações plásticas e se deformam para agradam ao predador macho com que ainda sonham, essa espécie em extinção ...todas essas vias são de destruição, de anulação, e em si mesmas são de suicídio lento..
PORQUÊ?
Porque se suicida a mulher se mutila se despreza se castiga ou se mata? O que é que tem a mulher de errado? Porque que é que as mulheres se destroem a si próprias de tantas maneiras ? Porque desistem de viver as mulheres e não tem vida própria e se suicidam mais do que os homens?
PORQUÊ?
rlp

quarta-feira, dezembro 26, 2018

Lilith foi recalcada para dar lugar a Eva.


“No princípio era Lilith. Digam o que disserem, na origem era o Andrógino. E depois do seu exílio, senão mesmo do seu desterro, o Éden nunca mais voltou a ser o que era antes.” Joelle de Garavelaine



"Eva é a mulher muda, a sombra da mulher, quase um fantasma."

O nosso mundo é dominado e dividido por uma dicotomia profunda, poderíamos dizer dramática desde o... princípio dos tempos, o tempo que para nós "começou" a contar a partir da Bíblia e do Novo Testamento, tendo por base o Velho Testamento e portanto desde há cerca de 5 mil anos…e tudo que fica para trás é votado ao esquecimento, vive nos escombros da nossa memória colectiva.
Toda a História bíblica se fundamenta nessa dicotomia e na divisão das duas mulheres. A Primeira Mulher, que é Lilith, a mulher original que é banida da história do homem, porque não aceitou a sua supremacia, e que não é como supomos e que muita gente crente acredita ainda ser Eva, foi quem primeiro veio ao mundo, considerada a primeira mulher de Adão segundo o Corão e criada da mesma matéria que o homem em plano de igualdade. Só depois da rebelião de Lilith é que deus resolveu tirar da costela de Adão um mulher inferior que deu pelo nome de Eva, mas a quem a Serpente deu a comer a maça do conhecimento. Essa Serpente não era senão Lilith, a parte da mulher que ficaria para sempre reduzida à sua sombra e a viver no exílio da nossa psique, enquanto a mulher servia o Homem e a comunidade...

"Eva é a mulher muda, a sombra da mulher, quase um fantasma. (...)
Eva está incompleta, falta-lhe alguma coisa: trata-se do aspecto Lilith que ela por vezes toma quando se revolta"
“Fosse a maça oferecida por Lilith-Serpente e aceite por Eva ou a caixa inquieta de Pandora (as mitologias patriarcais sempre responsabilizaram a mulher pelo desastre universal), o certo é, que é nestes mitos que nasce a dualidade e a condição humana, com a sua insatisfação permanente, a sua busca obsessiva da perfeição impossível, das origens e do Absoluto.”*


No mapa astral, Lilith ou Lua Negra indica sedução e ânsia de liberdade. Influências que atingem nossas personalidades. A Lua exerce uma influência no inconsciente, nos sonhos, no sono, na memória, nas emoções e nas reacções espontâneas.
Isso corresponde a uma nova imagem da mulher que aparece hoje no inconsciente colectivo.


Por isso, "Lilith foi recalcada para dar lugar a Eva. Eva representa portanto a mulher vista, educada, modelada pelo homem. Eva está incompleta, falta-lhe alguma coisa: trata-se do aspecto Lilith que ela por vezes toma quando se revolta; o aspecto que Eva tomou, quando comeu a maçã; o aspecto que tomará a Virgem Maria ao dar à luz um filho que se revoltará contra o pai e imporá uma nova lei, o Evangelho (a boa nova) do Filho (e da Mãe). Assim se processa a passagem do Judaísmo (Paternalismo) ao Cristianismo primitivo (Maternalista), que será imediatamente recuperado pelas autoridades Patriarcais e desviado dos seus verdadeiros objectivos.

Com efeito, Eva, a mulher, encontra-se alienada. Ela não possui por inteiro a sua personalidade. Ela não será mais que a forma castrada (de Jeová e de Adão) e não a imagem da parte feminina de Deus. Deste modo, a representação duma forma do desejo, duma metade da ex-potência divina absoluta é afastada, e torna-se tão silenciosa como a vagina duma rapariguinha. Eva é a mulher muda, a sombra da mulher, quase um fantasma. A mulher real é Lilith. E no mito celta, Blodeuwedd, nascida das flores – é este o sentido do seu nome –, não é senão uma sombra de mulher: é uma criação artificial do espírito macho de Gwyddyon, não passa dum reflexo castrado do homem.

Mas quando se revolta, ela abandona o seu aspecto Eva para assumir o de Lilith e deixa de estar alienada. Nascida das flores e ligada à terra no passado, torna-se agora ave nocturna, podendo assim aparecer a qualquer homem durante a noite, ou seja, enquanto o sono permite ao inconsciente que ela surja nos seus sonhos.

Na verdade, qualquer homem, insatisfeito no fundo de si próprio, e sem ousar admiti-lo, sonha com Lilith-Blodeuwedd, a única que poderia satisfazer o seu desejo de infinito, uma vez que a Eva que ele tem ao seu lado não é mais do que uma caricatura da feminilidade, embora tenha sido ele quem assim a quis."*


RLP

*La Femme Celte, Jean Markale,
Petite Bibliothèque Payot

IN MEMORIAM




"Uma só lágrima tua, sobre a minha fronte, acordaria os anos adormecidos que me habitaram. Sim! Há coisas que nos toldam... E não têm matriz ingénua!
Deixa cair a tua lágrima salvífica sobre a minha fronte."

...
ana fernandes - cerâmica j.
in Rostos de Marfim Roubados
(Inspirado nesta imagem)

sábado, dezembro 22, 2018

O MAR...



"Minha Mãe…imensa vaga que transporta a crina da minha alma,
Tu espraias no mundo, e Tu o embalas
Nos remoinhos do teu Acto branco,
Para que se abra a concha do Amor Futuro…”


Oria, o Evangelho da Pomba


..."Aí está ele, o mar, a mais ininteligível das existências não humanas. E aqui está a mulher, de pé na praia, o mais ininteligível dos seres vivos. Como o ser humano fez um dia uma pergunta sobre si mesmo, tornou-se o mais ininteligível dos seres vivos. Ela e o mar.

Só poderia haver um encontro de seus mistérios se um se entregasse ao outro: a entrega de dois mundos incognoscíveis feita com a confiança com que se entregariam duas compreensões.

Ela olha o mar, é o que pode fazer. Ele só lhe é delimitado pela linha do horizonte, isto é, pela sua incapacidade humana de ver a curvatura da terra.

São seis horas da manhã. Só um cão livre hesita na praia, um cão negro. Por que é que um cão é tão livre? Porque ele é um mistério vivo que não se indaga. A mulher hesita porque vai entrar.

[...] Esse corpo entrará no ilimitado frio que sem raiva ruge no silêncio das seis horas. A mulher não está sabendo, mas está cumprindo uma coragem. Com a praia vazia nessa hora da manhã, ela não tem o exemplo de outros humanos que transformam a entrada no mar em simples jogo leviano de viver. Ela está sozinha. O mar não é sozinho porque é salgado e grande, e isso é uma realização. Nessa hora ela se conhece menos ainda do que conhece o mar. Sua coragem é a de, não se conhecendo, no entanto, prosseguir. É fatal não se conhecer, e não se conhecer exige coragem."


Clarice Lispector. As Águas do Mundo

As pessoas são diferentes. Os países são diferentes. As culturas são diferentes.


Lucas 10:3
" Eis que vos mando para a frente como cordeiros entre os lobos."

Este é um post da Maren Ueland da página do fb dela. Ela é uma das duas meninas da faculdade escandinava selvaticamente decapitada por muçulmanos enquanto mochilão. Puxaram-na da tenda dela, agrediu-a, e colocaram as botas na cabeça para segurá-la ainda assim que cortaram a cabeça do pescoço dela. Eles depois atiraram a cabeça para o lado e cuspiu nela. Tudo em vídeo macabro.

Este é um exemplo de fracasso.
Fracasso de seus pais para ensinar a ela sobre a realidade do mundo e para protegê-la. Falha do seu sistema educacional para ensinar a sua história e a diferença nas sociedades. Falha do seu governo para lhe dizer a realidade das diferenças entre a sua cultura e sub culturas.


Isto é o que acontece, em um 2018 "Somos todos apenas uma grande família feliz coexistindo no planeta com fronteiras abertas e ninguém é melhor que ninguém e todas as fés e culturas são iguais" Sociedade de treta que continua a mentir e a inundar os seus cidadãos Com propaganda sem parar.

Vemos a imigração maciça em países e o mal que traz. Ouvimos as narrativas de propaganda que o acompanham. Você está em uma máquina de lavagem cerebral constante destinada a te envergonhar e te difamar se você ousar sair fora do grupo-Pense. Se te atreves por um momento diz " Ei... agora aguenta-te. Eu tenho uma vista diferente e algumas preocupações válidas ", você será imediatamente identificado e punido. A mídia social vai te censurar. Os grupos de ativistas vão te direcionar. As pessoas vão te dox e tentar te fazer despedida ou retirada de posições. Os amigos vão te abandonar. Boatos redemoinho. (eu já tive isso acontecer.) é por design. É para fazer um exemplo de você para os outros. Um aviso sinistro: Cuidado. Fica na fila. Ou você é o próximo.

Ironicamente, idiotas úteis protegem e defendem esse fascismo globalista, enquanto se afirma ser anti-fascista. Tendo sido fracassado, eles ignorante levam suas ordens de marcha e trabalham em direção ao que acabará por levar ao seu próprio abate.


Você é constantemente acusado de nacionalismo e que isso é ruim. Muito ruim. Na verdade, é errado. Você não deveria ter orgulho nem fidelidade à sua pátria. Você não deveria pensar melhor de você mesmo ter nascido lá. A razão para isso é assim você não vai defendê-lo quando chegar a hora. Na verdade, você vai rasgá-lo a si mesmo ao longo do tempo. Vai tornar-se inútil e descartáveis para você. Vais abrir as tuas fronteiras e inundar o teu país com uma cultura que no seu núcleo quer conquistar-te. Vais permitir que as tuas mulheres e crianças sejam violadas. Vais ver os teus cidadãos a serem ran nos mercados de natal. Vai testemunhar os esfaqueamentos. Os bombardeamentos. Mas, já foi dito que se você falar, bem, você é um RACISTA. Você é um islamofóbico. Você é um número de coisas realmente ruins. " nem todos eles são maus," você vai dizer para si mesmo, Re-Educar-se na sua própria mente privada exploraram como um bom Npc. Alguns vão falar, e eles serão destruídos rapidamente. A maioria só vai ficar na fila, alheio.

Perdemos a capacidade de reconhecer o fato para nós mesmos. Somos programados por várias fontes. O Estado progressivo diz-lhe o que é permitido pensar. Eles fazem download na sua mente diariamente. Hollywood esconde-o em seus filmes. Os comediantes apertam-no em anedotas. Os professores empurram-no para os jovens e impressionáveis. A notícia e a mídia apresentam-na como fato. As músicas colocam para sintonizar. E enquanto isso, o big brother assiste. Faixas. Escuta. Vult. As pessoas tinham medo de ser espiado. Agora, em suas casas, você diz " Escuta, toca essa música."
(…)
As pessoas são diferentes. Os países são diferentes. As culturas são diferentes. Não estou a dizer olhar para baixo o nariz nas pessoas e perder o que nos faz ser humano. Mas reconhecer o fato e a realidade e entender outra coisa..... o medo é um mecanismo importante que te protege. É um absurdo negá-lo. É a coisa que manteve um ancestral de andar de pé e acariciar um urso. É por isso que você está aqui. É por isso que você deveria legitimamente olhar para as coisas que no seu intestino te dão pausa para que você também, sobreviva e vá em frente para que as pessoas no futuro existam porque você reconheceu o perigo. Enfrentar os seus medos é uma coisa. Negar-lhes é outro. Perdemos a nossa necessidade de coisas duras e duras e perdemos a nossa consciência do perigo, pois vivemos em sociedades que te protegem dela. A gente vê-lo diariamente. Ninguém precisa de uma arma. Ninguém precisa de um cão mau. Ninguém precisa (seja o que for, preencha o em branco.) nós como sociedade estamos perdendo a nossa dureza e a nossa dureza e as coisas que nos conseguiram aqui.

Políticos e celebridades dizem-te: " isto não é quem somos. Somos melhores que isto." irônico que você reclama ser melhor enquanto afirma que não é melhor. É bom cara camuflagem de propaganda fala quis te envergonhar e te pegar pra negar o que sabe no seu coração. E funciona na maioria da população, pois acredito que a maioria das pessoas são seguidores absolutos, infelizmente. Incapaz do seu próprio pensamento. Eles se envergonham facilmente e se importam demais como os outros os aceitam.

Enfim, essa jovem foi ENGANADA por muitos. E através de uma triste virada do destino, do karma, da sobrevivência do mais forte, a realidade friamente caiu sobre ela. Tinha-te parado e disse-lhe aquele dia, " Tens de ir. Você está em perigo. Essas pessoas vão te matar." sabe o que ela teria feito? Te ignorei. Ri de você. Talvez te tenha chamado de RACISTA. Ou outra coisa qualquer. Eu não sei. Ela era um produto do sistema fracassado da geração de figurinha de bumper coexistir. Mas agora, literalmente, ela é removida do tempo e seus antepassados param onde ela caiu nesse dia. Pense nisso.

No vídeo ela gritou " ow!" como eles esculpidos na carne dela com a faca. O seu grito final foi uma palavra em sua língua nativa.... Mas traduzido, ela dolorosamente chorou por "Mãe". 😕


segunda-feira, dezembro 17, 2018

UM MUNDO CADA VEZ MAIS ALIENADO



A PATOLOGIA DAS IDEOLOGIAS DE GÉNERO E CONGENERES QUE DEFENDEM A LEGALIZAÇÃO DA PROSTITUIÇÃO: PROSTITUIÇÃO NÃO É UM CRIME, É UM DESASTRE HUMANO - CRIME É DEFENDÊ-LA COMO "DIGNA"...

Fico abismada e agoniada ao ver  como se chegou a este descalabro moral, sexual e humano, de se afirmar e defender que a Prostituição é digna como profissão, e exigir "dignidade" na sua exploração que de si só já é não só uma aviltação da mulher como também a mais elementar falta de humanismo e de lucidez por parte de quem a defende.

Querer legitimar este instrumentalização do ser humano, que se vende por miséria e falta de recursos e o não querer ver nem encarar o drama da mulher que vive essas terríveis situações no seu dia a dia e achar que a prostituição é "digna", isto não é só uma inversão de todos os valores, é realmente algo de muito patológico. Mas mais desastroso e desumano ainda é ver como estas minorias pensam e querem impor as suas regras as sociedades.
Não me venham dizer que a prostituição não é prerrogativa só das mulheres, porque há homens que também o fazem como se isso legitimasse tal aberração, como se isso justificasse o mal. Sim fazem-no, é verdade há "homens" imitando as mulheres: são travestis e transexuais. De resto quem compra o produto - o cliente - em ambos os casos  são sempre os homens...Os gigolos de mulheres são poucos em comparação com os chulos que exploram as prostitutas, e mulheres a explorar a "profissão" mais velha do mundo, a não ser que  hajam  proxenetas ainda, como  as antigas donas dos Bordeis...

Não, não consigo entender como há militantes de Partidos (de esquerda) ou Associações, Feministas, e sobretudo mulheres, que defendam a Prostituição como "trabalho digno"...
Penso HORRORIZADA como é que possível que tenhamos chegado a um tempo em que o que mais avilta e sacrifica as mulheres no mundo é defendido por gente supostamente séria, como digna…

COMO PODE A PROSTITUIÇÃO da Mulher ser considerada um "trabalho digno" quando a prostituição, além de propagar doenças e incentivar Mafias a explorar meninas e mulheres de todo o mundo, que as expõe desde crianças aos predadores e as deixa totalmente indefesas e cuja actividade, pelas estatísticas, lhes dá uma media de vida de 42 anos sendo fonte de todas as violências e de abusos a começar pelo próprio acto de se vender o corpo e o sexo. Como é que isso pode ser defendido por gente "normal"?.

O mundo está doente e esta gente tem uma mente gravemente distorcida, diria perversa, ao alienar-se de princípios tão básicos, como o é o da DIGNIDADE HUMANA. Em vez de tentarem denunciar as Mafias e trabalhar para resgatar as mulheres dessa maldita escravização secular tratam de as incentivar e defender o indefensável…
Só mesmo uma sociedade muito doente e podre como a nossa…

A prostituição em si é e sempre foi a maior violência que a sociedade patriarcal faz a mulher...daí a chamar-lhe "profissão digna" e defender a sua legalidade é mesmo o caos...


rlp

domingo, dezembro 16, 2018

ORIENTE VERSUS OCIDENTE



O TESTEMUNHO DE UMA AFEGÃ

" Quando eu tinha 9 anos, e cheguei a idade da puberdade, o que significou foi que eu tive que esconder todo o meu corpo,- menos o rosto e as mãos- para protegê-lo dos olhares estrangeiros, porque um só Cabelo visível podia abrir as portas do inferno para mim. Na época, eu tinha que levantar-me antes do nascer do sol para rezar e lavar algumas partes do meu corpo mesmo quando estava frio. Eu tinha que me ajoelhar trinta vezes por dia para honrar a Deus e, apesar do meu corpo de criança, eu tinha que observar o jejum durante todo o ramadão e suportar estar com fome do amanhecer ao pôr do sol. Eu assistia os meninos a brincar e que tinham a mesma idade que eu, e eu me perguntava porque é que eles eram dispensados do jejum e da oração até aos 16 anos de idade, apesar de o corpo deles ter sido mais forte que o meu."

ORIENTE VERSUS OCIDENTE

Enquanto uma mulher árabe tem de se cobrir da cabeça aos pés e esconder o seu corpo desde tenra idade, obrigada pela religião de Maomé a viver como um ser inferior, destinada unicamente  a parir e  a servir o homem e a sofrer as maiores barbaridades em família, casada à força ainda menina com velhos déspotas e pedófilos, sendo castigada pela sua condição de mulher, as mulheres do Ocidente despem-se com a maior facilidade e despudor, sem qualquer consequência à partida, ousadas e revoltadas, no caso das feministas e das Femen (na foto), contra  o Sistema, que igualmente as violenta e abusa e explora sexualmente. 

No mundo todo a situação da mulher é muito idêntica,  apesar da aparente liberdade das ocidentais é cada vez mais claro que afinal de contas a emancipação  da mulher não foi um dado adquirido nem lhes deu a verdadeira liberdade, pois ela continua a ser abusada e violada e é morta na Europa como na India só que em menor escala. 

O Feminicídio no Ocidente é tão banal como a lapidação da mulher oriental só que a diferença é a forma mais  grotesca - morta à pedrada até a morte - e no ocidente a facada ou a tiro…



Tanto no caso oriental, como no ocidental, ambos são a representação na forma extrema de como os homens culpam ainda a mulher de um PECADO original e que se mantem vivo no inconsciente colectivo, e que as mulheres de uma forma ou de outra,  carregam dentro de si. Esta herança que vitimiza e mata as mulheres pelo seu corpo e o seu sexo, apesar de serem as Mães de toda a Humanidade, é fruto da misoginia  e do ódio a mulher propagado pelas religiões patriarcais, seja a cristã, a judaica ou a muçulmana.
O  facto é que no final  tanto faz que umas se vistam de Burka e outras se des-vestirem de vermelho, ou apareçam nuas na pornografia e nos filmes, elas todas carregam o peso da mesma condenação atávica e o estigma com as religiões do Homem a marcaram e serão castigadas por isso enquanto não se consciencializarem de que o seu Poder é interior e não físico, que a sua força é anímica e não mental.

RLP 

A RETIRADA DA RAINHA BRANCA


Os Jogadores de Xadrez 

Ouvi contar que outrora, quando a Pérsia
Tinha não sei qual guerra,
Quando a invasão ardia na Cidade
E as mulheres gritavam,
Dois jogadores de xadrez jogavam
O seu jogo contínuo.

À sombra de ampla árvore fitavam
O tabuleiro antigo,
E, ao lado de cada um, esperando os seus
Momentos mais folgados,
Quando havia movido a pedra, e agora
Esperava o adversário.
Um púcaro com vinho refrescava
Sobriamente a sua sede.

Ardiam casas, saqueadas eram
As arcas e as paredes,
Violadas, as mulheres eram postas
Contra os muros caídos,
Traspassadas de lanças, as crianças
Eram sangue nas ruas...
Mas onde estavam, perto da cidade,
E longe do seu ruído,
Os jogadores de xadrez jogavam
O jogo de xadrez.

Inda que nas mensagens do ermo vento
Lhes viessem os gritos,
E, ao refletir, soubessem desde a alma
Que por certo as mulheres
E as tenras filhas violadas eram
Nessa distância próxima,
Inda que, no momento que o pensavam,
Uma sombra ligeira
Lhes passasse na fronte alheada e vaga,
Breve seus olhos calmos
Volviam sua atenta confiança
Ao tabuleiro velho.

Quando o rei de marfim está em perigo,
Que importa a carne e o osso
Das irmãs e das mães e das crianças?
Quando a torre não cobre
A retirada da rainha branca,
O saque pouco importa.
E quando a mão confiada leva o xeque
Ao rei do adversário,
Pouco pesa na alma que lá longe
Estejam morrendo filhos.

Mesmo que, de repente, sobre o muro
Surja a sanhuda face
Dum guerreiro invasor, e breve deva
Em sangue ali cair
O jogador solene de xadrez,
O momento antes desse
(É ainda dado ao cálculo dum lance
Pra a efeito horas depois)
É ainda entregue ao jogo predileto
Dos grandes indif'rentes.

Caiam cidades, sofram povos, cesse
A liberdade e a vida.
Os haveres tranqüilos e avitos
Ardem e que se arranquem,
Mas quando a guerra os jogos interrompa,
Esteja o rei sem xeque,
E o de marfim peão mais avançado
Pronto a comprar a torre.

Meus irmãos em amarmos Epicuro
E o entendermos mais
De acordo com nós-próprios que com ele,
Aprendamos na história
Dos calmos jogadores de xadrez
Como passar a vida.

Tudo o que é sério pouco nos importe,
O grave pouco pese,
O natural impulso dos instintos
Que ceda ao inútil gozo
(Sob a sombra tranqüila do arvoredo)
De jogar um bom jogo.

O que levamos desta vida inútil
Tanto vale se é
A glória, a fama, o amor, a ciência, a vida,
Como se fosse apenas
A memória de um jogo bem jogado
E uma partida ganha
A um jogador melhor.

A glória pesa como um fardo rico,
A fama como a febre,
O amor cansa, porque é a sério e busca,
A ciência nunca encontra,
E a vida passa e dói porque o conhece...
O jogo do xadrez
Prende a alma toda, mas, perdido, pouco
Pesa, pois não é nada.

Ah! sob as sombras que sem qu'rer nos amam,
Com um púcaro de vinho
Ao lado, e atentos só à inútil faina
Do jogo do xadrez
Mesmo que o jogo seja apenas sonho
E não haja parceiro,
Imitemos os persas desta história,
E, enquanto lá fora,
Ou perto ou longe, a guerra e a pátria e a vida
Chamam por nós, deixemos
Que em vão nos chamem, cada um de nós
Sob as sombras amigas
Sonhando, ele os parceiros, e o xadrez
A sua indiferença.


RICARDO REIS
1-6-1916

sábado, dezembro 15, 2018

AS FEMEN



Foto de Femen em Paris, hoje,  na manifestação dos Gilets Jaunes 

AS MULHERES QUE SE DESPEM EM FORMA DE PROTESTO…

As mulheres estão cegas em relação à realidade que as cerca porque foram enganadas durante décadas acerca da sua "liberdade". As mulheres precisam de perceber que não são livres. O discurso e as ideias e idealizações até podem ser, mas de facto, para além das teorias, ninguém o é neste mundo e apenas na aparência; os homens são donos da situação, pela força e o poder económico, e até fazem o que querem, no entanto, as mulheres são-no sempre condicionalmente… e se teimarem em se expor estupidamente nuas ou meias despidas ou provocantes, serão sempre  agredidas, ofendidas ou massacradas…E,  por mais que se dispam não ganharão nada com isso...  

Eu entendo muito bem as mulheres que defendem essa forma de reivindicação, até pode haver razão logica para isso e muito mais, mas a verdade é que os homens não mudaram de mentalidades e só agora se está a descobrir em massa como todos os homens notórios ou idóneos e até os santos e guias espirituais e pais de santo e médiuns etc. abusaram e usaram ou violaram as mulheres e até as filhas e sobrinhas.

O drama das mulheres, com as feministas à cabeça, foi pensar que alguma coisa tinha mudado durante décadas, mas afinal nada mudou na cabeça dos homens (excepto nos gays e mesmo ai...) e até porque a sexualidade e a ideia de posse da (sua) mulher ou filha é um "direito" do Homem, legitimado em todas as estâncias e instituições, a começar na família e no casamento… E nós mulheres não quisemos ver isso. Pensávamos que a batalha da emancipação estava ganha, que bastava trabalhar... e agora vemos o contrário… Mas seja como for  a verdadeira liberdade da mulher não passa por mostrar o corpo ou despir-se em publico, porque assim está mesmo só a alimentar a besta. Não é isso que eles querem?

Será que as mulheres percebem este paradoxo?

Não tem que se cobrir de burka, nem vestir de freiras...mas podiam ao menos ter noção deste mundo em que vivemos e de como as coisas são na prática. Ver que a sua nudez só acicata o homem comum à pornografia e contribui para serem olhadas como objectos sexuais e não para se afirmarem enquanto mulheres  nem dignificar. Custa a entender isto? Poucas mulheres querem largar mão da sua sedução e depois queixam-se…isto da sedução tem muito que se lhe diga e é preciso pensar que o corpo da mulher não é para se expor impunemente... claro que vou ser apedrejada pelas simpatizantes das Femen...que defendem a "arte do nu" (no caso da foto que é uma performance) perante a policia ou em manifestações de eventual violência, onde são expostas à boçalidade dos seguranças e da policia e portanto  à brutalidade dos mesmos...

Pessoalmente penso que nenhuma mulher livre e consciente tem necessidade de exibir o corpo em nome da sua liberdade, nem da beleza…porque esse é e foi o imperativo de uma Ordem Patriarcal (é certo que oposta à Igreja) em que a mulher foi programada para agradar, e tem isso interiorizado na forma como é completamente dominada pelo paradigma do mundo da moda. Ela obedece aos seus estereótipos; ela submete-se a eles sem perceber o que está por detrás dessa manipulação, tal como obedeceu a uma série de padrões que a diminuem e exploram sem consciência alguma do que fazem ao longo de séciulos.

Agora para mudar alguma coisa de verdade talvez fosse urgente que as mulheres pensassem na realidade que as rodeia, como são tratadas de maneira tão brutal e que é preciso que mudem de atitude… a partir de dentro e não de fora.

Sei que a um certo nível isto vai parecer reacionário para muitas mulheres engajadas em teorias do género e em partidos de esquerda, mas pouco me importa o que pensam… o que me importa mesmo é que as mulheres tomem consciência de que a sua liberdade tem a ver com CONSCIÊNCIA de si como seres humanos e a sua DIGNIDADE, com a sua autonomia interior e não com reivindicações socias ou politicas que sabem ou não que as não levará a lado nenhum senão ao desgaste da sua energia e da sua força interior.
rlp

quarta-feira, dezembro 12, 2018

como uma perda da alma...


ENTROPIA DA CONSCIÊNCIA 

"Um abaixamento do nível da consciência, uma condição mental e emocional experienciada como uma “perda da alma”. É um afrouxamento na intensidade da consciência que é sentido como falta de interesse, tristeza ou depressão, e que as vezes acontece de forma tão intensa que simplesmente toda a personalidade se desmorona perdendo assim sua unidade. Entre as causas que a provocam estão a fadiga mental e física, o adoecimento do corpo, emoções violentas e choque traumático restringindo a personalidade como um todo. 
ENTROPIA DA CONSCIÊNCIA, Acontece com pessoas que foram uma grande personalidade em outras reencarnações, no presente não suportarem o peso sob influência do seu passado de sucesso, as condições de agora são diferentes, os meios de vida são outros, mas seu coração pulsa por lugares distantes, isto é um consolo."


(perdi a fonte e o autor?)

A maior perturbação da época



OS REBANHOS…


"A maior perturbação da época que atravessamos vem da confusão e da multiplicidade de crenças e de opiniões. A agitação da vida utilitária, os falsos limites de uma moral convencional e de uma estética artificial, desviaram-nos do verdadeiro discernimento pessoal, e desse modo parece-nos que só um grande cataclismo poderia acordar a consciência.
Mas a nossa mentalidade confunde o discernimento do real com a mera apreciação pessoal, e o julgamento cerebral com o julgamento “verdadeiro”.
(…)
A massa dos seres humanos, cuja consciência é ainda nebulosa não experimenta a impulsão de um acordar individual, agrupa-se sempre em rebanho numa prudente expectativa.
(…)
A perturbação da nossa época caótica tem ao menos a vantagem de ter levantado as barreiras, e fazer estremecer os valores aos quais a sociedade não ousava tocar."

(…)
L’ Ouverture du Chemin – Isha S. de Lubicz

sexta-feira, dezembro 07, 2018

AS DUAS FACES DE TUDO...



DE VEZ EM QUANDO ACONTECE...

Ontem discutia com uma amiga, alegre, voluntariosa, optimista...Ela insurgia-se com a minha tristeza, a minha dor...e perguntava-me se eu não via o lado belo das coisas, se a minha vida não tinha tantas coisas boas e bonitas? 
E eu tive dificuldade em dizer-lhe que tenho - sim tenho muita paz e amor e muita coisa boa na minha vida - mas igualmente tenho o seu contrário...e que as coisas para mim tem todas o mesmo peso, ou seja tudo tem os dois lados. 
A Rosa tem espinhos...a serpente tem veneno...o amor contem o ódio em germe, o prazer contem a dor...a noite esconde o dia e vice versa e a juventude contem a velhice como a árvore contem as raízes...e a vida a morte...
Mas como dizer-lhe que a beleza da vida para mim está nisto... no compreender que ela é mesmo feita de tudo isso e que podemos olhar do fundo da alma sem oscilar entre o bonito e o feio e sem nos deixarmos tocar por nada...?

rlp

quinta-feira, dezembro 06, 2018

DENUNCIAR A CENSURA


ESTE BLOG FOI CENSURADO E O SEU ACESSO BLOQUEADO PELO FACEBOOK

ISTO OBEDECE A DENUNCIAS DE "AMIG@S" E DEPOIS OS CENSORES DO FACEBOOK sem qualquer discernimento nem capacidade de análise simplesmente bloqueiam os conteúdos e imagens  com a seguinte justificação:
Esta publicação desrespeita os nossos Padrões da Comunidade, pelo que só tu a podes ver.

ESTE FACTO DEIXA-ME ESTUPEFACTA E APREENSIVA COM CENSURA NO FACEBOOK E A MEDIOCRIDADE DOS  FUNCIONÁRIOS QUE CONTROLAM O MESMO.

Trata-se de um perfil com o mesmo nome do Blog que utilizo e onde partilho as publicações que aqui faço. A ideia de CENSURA e o controlo de conteúdos sem fundamento é perigosa e assustadora. 
Como sabem as minhas leitoras não tenho nem escrevo ou publico textos que possam ir contra a moral, mas sim contra o Sistema e a repressão das mulheres e o fascismo em geral. 




segunda-feira, dezembro 03, 2018

A DECREPITUDE DOS SANTOS, E O EXILIO DAS MULHERES...



“AS MULHERES ESTÃO NO EXÍLIO HÁ MAIS DE 5.000 ANOS…”

«É às religiões que se deve esta inédita disparidade entre o homem e a mulher» -Taslima Nasrin

"A mulher não corresponde ao primeiro desígnio da natureza que visava à perfeição (o homem), mas ao segundo desígnio, do mesmo modo que a putrefação, a deformidade e a decrepitude.
O pai deve ser mais amado do que a mãe porque ele é o princípio gerador ativo, enquanto que a mãe é passiva". - São Tomás d’Aquino


...“no patriarcado básico, a sexualidade da mulher e a sua capacidade para gerar filhos pertence exclusivamente ao marido, e não à própria mulher. As áreas da sexual e sensual são receadas e reprimidas. Na nossa memória colectiva feminina, sabemos que a morte por lapidação, assim como a violação, o empobrecimento e a prostituição forçada eram castigos de uma sexualidade não sancionada. Por conseguinte, muitas vezes o terror acompanha sensações sexuais proibidas, relembrando que o poder de Deus foi orientado contra a Deusa e a autonomia das mulheres.” *

• in TRAVESSIA PARA AVALON J.S. Bolen

OS DESVIOS RADICAIS...


A VISÃO DE UMA NOVA ANTROPOLOGIA


(...) “APÓS imposição do poder autocrático, o significado dos nossos símbolos mais importantes sofreu com freqüência desvios radicais através do impacto do ressurgimento gilânico ou da regressão andocrática.

Um exemplo gritante é a cruz. O significado das cruzes gravadas em estatuetas pré-históricas da Deusa e outros objectos religiosos parece ter sido a sua identificação com o nascimento e crescimento da vida vegetal, animal e humana. Foi este significado que sobreviveu nos hieróglifos egípcios, onde a cruz – anke - representa vida e viver, formando parte de palavras como saúde e felicidade. Mais tarde, quando empalar pessoas em estacas se tornou um modo comum de execução (como mostra a arte andocrática – LADO MASCULINO - dos assírios, romanos e outros), a cruz tornou-se símbolo da morte. Mais tarde ainda, os seguidores mais gilânicos – LADO FEMININO - de Jesus tentaram de novo transformar num símbolo de renascimento a cruz na qual este foi executado – um símbolo associado com um movimento social que se empenhou na pregação e prática da igualdade humana, e de conceitos tão “femininos” como a delicadeza, a compaixão e a paz.”
(...)
Mulheres e homens em todo o mundo estão, pela primeira vez em grande número, a desafiar frontalmente o modelo de relacionamento humano macho-dominador/fêmea-dominada que é o alicerce da mundivisão dominadora. Ao mesmo tempo que a idéia da “guerra dos sexos” está a ser denunciada como uma consequência deste modelo, está igualmente a ser posto em causa o seu resultado adicional de ver “o outro” como “inimigo”. Mais significativamente, existe uma noção crescente de que a consciência superior da nossa “parceria” global emergente se encontra integralmente relacionada com o reexame e transformação fundamentais, das funções sociais tanto das mulheres como dos homens."


In O CÁLICE E A ESPADA
De Riane Eisler

terça-feira, novembro 27, 2018

A SALVAÇÃO DA NOSSA ERA.


"A salvação na nossa era, penso eu, assenta na completa e total reconstrução do feminino – a Mãe – em todos os estados de espírito, aspectos, qualidades, paixões e poderes. Somente o regresso da noiva banida e degradada em todo o esplendor, pode restituir um casamento sagrado autêntico entre o masculino e feminino capaz e resplandecente a todos os níveis da nossa vida tanto interior com exteriores.... Com o regresso da Mãe, a raça humana pode uma vez mais ser infundida com a sua compreensão de interdependência, com a sua identificação com todos os seres sencientes em ilimitada compaixão, o seu grande apelo de justiça para todos e com todo o seu terno apreço à vida. Somente a sabedoria e amor desta Mãe em acção em todas as áreas da vida pode agora salvar a raça humana. O grande sábio indiano Aurobindo escreveu: "Se existir um futuro, ele irá usar a coroa do modelo feminino”.


Excerto do Pósfácio de: DEUSAS DA GALERIA CELESTIAL
do pintor tibetano Romio Ahresth – escrito por Andrew Harvey

segunda-feira, novembro 26, 2018

MULHERES DA TERRA



Que todos as curadoras/Mulheres da terra
encontrem a sua própria cura.
Que elas sejam alimentadas  por um amor apaixonado pela terra.
Que elas saibam o seu medo,  mas não sejam impedidas pelo medo.
Que sintam a sua raiva e não sejam dominados pela raiva.
Que elas honrem a sua dor,  mas não sejam paralisadas ​​pela tristeza.
Que elas transformem o medo, a raiva e a tristeza em compaixão e inspiração para agir a serviço do que amam.
Que encontrem ajuda, recursos, coragem, sorte, força, amor, saúde e alegria para o trabalho.
Que elas estejam no lugar certo, na hora certa, no caminho certo.
Que elas tragam vivo um grande despertar, abram os ouvidos atentas para escutar a voz da terra, transformar o desequilíbrio em equilíbrio, ódio e cobiça em amor.
Benditas sejam as curadoras/Mulheres na terra
Starhawk