sexta-feira, julho 06, 2018

A DEGENERESCÊNCIA DA MULHER ...OU DO HOMEM?


Tem 23 anos e diz que nunca foi discriminada. Chama-se Ángela Ponce. É a primeira transexual a concorrer ao título de de MIss Espanha.



Desde há muitos anos que a eleição das Misses se faz a partir de uma imagem estereotipada de mulher que corresponde ao imaginário masculino do que é uma mulher e os padrões de beleza de acordo com as modas e os costureiros, quase sempre gays.  Essa mulheres de algum modo e ao longos das décadas sempre foram uma espécie de seus TRAVESTIS...Mulheres cujos padrões de beleza, pelas suas  medidas e pelos seus corpos estilizados, sempre estiveram longe da mulher natural, estando muito longe de representar a verdadeira BELEZA da mulher-Mulher. 
Portanto estamos agora e finalmente diante desta proeza a de um ser nascido homem que se  transformou  em "mulher" na sua aparência, mas não é uma mulher biologicamente falando; este é apenas  um ser hibrido quimicamente alterado. Ele não tem Utero nem Ovários...
Mas há muito tempo que estas aberrações  se anunciavam através de uma  mutação genética fabricada pela "ciência" materialista  que busca a destruição do que resta da Mulher biológica e ontológica a mulher  real e também do homem…

Não! Não, não se constrói nem fabrica-oficina-sala de operações um 3º Sexo...não se fabrica nem constrói por mão humana ou química  aquilo que a VIDA teceu nas nossas células, no nosso coração misterioso...e em todos os seres EXISTE a possibilidade de TRANSCENDÊNCIA, de elevação, de saída, de metamorfose INTERIOR...de Mutação interior, de complementação do Ser…de integração dos pólos opostos, de Amor interior, de ligação com o Cosmos. Mas nunca poderemos atingir o nosso cerne, nem o cerne da questão se não for a nível da CONSCIÊNCIA ONTOLÓGICA.
Assim, faz todo o sentido o grito do escritor, referindo-se a mulheres comuns masculinizadas e estereotipadas, muito longe da sua essência e natureza profunda, e tenha dito o que agora podemos dizer perante seres fabricados pela Máquina macabra desta ciência maligna que mutila corpos e  que DEFORMA O QUE A NATUREZA CRIOU e assim esse grito faz mais do que nunca  todo o sentido:  

"Senhores, o ser que chamamos de mulher não é A mulher. É uma degenerescência, uma cópia. A essência não está aí, nossa alegria e nossa salvação não estão aí...

...Chamamos mulheres a seres que dela não têm senão a aparência, tomamos em nossos braços imitações de uma espécie inteiramente ou quase destruída."

Louis Pawels

Sem comentários: