domingo, agosto 12, 2018

E depois, um dia, abriu os olhos, mas...


A REALIZAÇÃO DA MULHER


"A reivindicação de uma igualdade com o homem não é senão a manifestação de uma mentalidade de escravidão. E qualquer mulher que tenha contacto profundo com a sua feminilidade detesta esta posição. Ela não quer parecer-se com o homem. Ela está intimamente persuadida da perfeição do seu estatuto, da sua riqueza biológica e psíquica, da sua nobreza interior.(…)
A verdadeira realização começa com a afirmação de uma diferença não só biológica, mas espiritual." - Femme Solaire - Paul Salomon


LILITH

D’ombres et des démons je peuplai l’univers.
Avant Eve, je fut la lumière du monde
Et j’aimai le Serpent tentateur et pervers.
Je conçus l’Irréel dans mon âme profonde.
La terre s’inclina devant ma royauté.
Jéhovah fit éclore à mon front d’amoureuse
L’astre fatal de la Beauté.
Je ne fus pas heureuse. *



"A interiorização do sistema sexista" na mulher …


..."É o mesmo mecanismo psicológico que se encontra entre os indivíduos membros de uma seita: Doutrinação (no caso que nos interessa, começa desde o nascimento e, por conseguinte, é ainda mais forte), controlo do pensamento, pressões, e , em alguns casos, dependência. A verdade é que, desde o nosso nascimento, se está a tentar convencer-nos da primazia do masculino sobre o feminino é um dado natural . São as representações sociais e culturais, as normas de género, os códigos sociais, a educação de género neutro, a cultura pop, as atitudes individuais e colectivas. Estas mulheres interiorizaram não necessariamente a sua suposta inferioridade, mas o facto de existirem características próprias de cada sexo e, por conseguinte, um papel pré-definido para as mulheres e os homens. Exemplo: os homens são naturalmente mais violentos e têm necessidades sexuais pulsionnels, as mulheres têm uma inclinação natural para o cuidar e a esfera privada, etc. Se você está lendo este blog, você provavelmente já está sensibilizado para o feminismo. Mas lembre-se de que isso provavelmente nem sempre foi o caso. Talvez mesmo antes de saber sobre o assunto já tenha visto a sua estrutura de pensamento mudar lentamente, os pensamentos, ideias, convicções sexistas. Talvez tenha pensado que algumas mulheres vítimas de violação o provocaram. Talvez pense que os homens são, naturalmente, mais autoritários, mais corajosos, mais ambiciosos do que as mulheres. Talvez achasse normal que as mulheres fossem responsáveis pela maioria das tarefas domésticas. Na altura, era a sua verdade. A sua realidade. Aquela em que cresceu. E depois, um dia, abriu os olhos. Para as mulheres sexistas, em contrapartida, a tomada de consciência nunca teve lugar, por razões que pertencem apenas a ela e a sua história."



UNIR O CÉU E A TERRA

É preciso lembrar que, ao contrário do que hoje se pretende ao ver uma igualdade suposta entre a mulher e o homem, ambos são constitutivamente diferentes, naõ só biologicamente como psiquicamente…a natureza de cada um é efectivamente diferente, mas não porque a da mulher seja fraca, a sua natureza é apenas diferente, mas não menos ousada e para mim, ao contrário do que o texto deixa subentender, sim, os homens são naturalmente mais violentos e têm uma maior necessidade sexual e mais fortes pulsões sexuais; enquanto as mulheres têm uma inclinação natural para o cuidar dos filhos e viver numa esfera privada, assim como o de serem receptivas e pacificas...

Não, a mulher e o homem não são iguais em sentido nenhum da sua expressão humana, salvo na alma e no espirito que os une...mas na forma física e na manifestação das suas qualidades intrínsecas, as suas forças são antagónicas se não forem integradas...yin e yang são aspectos complementares do Ser, mas cada ser-sexo mantem as suas características próprias...as de homem ou as de mulher. Tentar converter isto ou neutralizar essas diferenças é subverter os princípios feminino e masculino é um caminho errado, porque a igualdade não está na aparência nem nas qualidade de cada um, mas na Essência e na Alma...
Ontologicamente a mulher está ligada (ou devia estar) à natureza e à Terra, ao abissal, ao telúrico e o homem está mais ligado ao Céu, ao cosmos e olha para ele e para a montanha...que quer subir a força - ele sobe e não só se desliga da mulher e da terra como a ameaça e anula como a teme desviante do seu caminho e a considera uma perigosa tentação à sua esterilidade...ao seu deus e a esse céu - esses aranha céus que criou e as armas com que destrói países e seres humanos.

A mulher porém ela não tem que subir à montanha das religiões patriarcais e acompanhar o homem, mas descer às grutas e às cavernas da Deusa Mãe...descer ao seu Útero, às suas entranhas, ir em busca das fontes e dos lagos, da sua identidade profunda, da sua ligação à Mãe e a Deusa.

O erro das mulheres foi copiar e seguir os homens subindo a montanha e esquecendo a sua natureza ctónica...e o erro do homem foi negar a Mulher e a Deusa, e querer levá-las aos céus negando-lhe a sexualidade e negando-se a si o amor da Deusa...por ascese e desejo de voltar ao céu...e para o Pai.
E ambos precisam de se encontrarem na superfície da Terra, na linha do horizonte, trocando cada um as suas experiências as suas polaridades...em plena consciência das suas diferenças físicas e psicológicas...

O homem tem de descer das alturas fictícias e a mulher tem de sair da caverna da Mãe sem negar a sua origem...só assim se encontrarão a mulher e o homem e cada um na posse da sua verdade intrínseca.

rlp

* poema In ÉVOCATIONS de RENÉ VIVIEN


Sem comentários: