segunda-feira, agosto 27, 2018

Só vemos o que queremos ver...



SERVIMO-NOS UNS DOS OUTROS...

"A fragilidade dos laços humanos em certas relações íntimas, sociais ou até de amizade, ou a precariedade relacional – servirmo-nos de outros porque julgamos que não temos coisas boas em quantidade suficiente para nos sentirmos inteiros.

Por vezes representa um contrato subentendido, de ambas as partes, porque estas ganham com isso. Em outras situações, a vítima descobre que na realidade, o vínculo não era o que julgava - a pessoa dela não foi sequer reconhecida - sendo a relação, “cada um por si”. Nestes casos, fica o sentimento amargo de ter sido usada.
Porém, só quando se rompe o vínculo, a vítima chega ao entendimento integral da situação. Se é verdade que vemos o que queremos ver, só agora compreende que o outro a observou atentamente e fê-la acreditar que tinham afinidades. Desta observação, foi possível ao "fingidor" transmitir-lhe uma imagem falsa de si mesmo, ao criar este falso espelho no qual a vitima se refletia, que seduzida, gratificava o amor próprio (do "fingidor"). Trata-se assim, de um falso espelho para ambas as partes, mas uma delas poderá não estar interessada na autenticidade da ligação, ou também poderá não ter competência para a criar, com honestidade.
Em muitos casos, estas situações só vêm ao de cima na fase inicial da relação, porque a intenção era seduzir a vítima. A partir daí, já não se disfarça e revela-se o verdadeiro eu."

cristina simões - psicóloga



Sem comentários: