"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

segunda-feira, setembro 03, 2012

SOU RADICAL...?




NOTA:

Recebi de uma leitora que traduziu à sua escolha alguns textos meus para o espanhol, no blog criado por ela em espanhol, e  que por sua inicativa abriu, acusando-me mais tarde de ter sofrido uma influência negativa com os textos que traduziu e que a afectaram, pedindo-me para os apagar, como verão na mensagem que vos apresento em baixo.

Gostaria POR FAVOR de saber se por acaso alguma mulher que me leia em português ou em espanhol já sentiu que o que escrevo as prejudica ou afecta gravemente.


"He estado pensando en el blog durante mucho tiempo, en el de mujeres y diosas en español, y te pido que borres las entradas que yo traducí el mes de febrero. Me parece que tu blog es demasiado peligroso y provocador, y realmente me hizo daño. No quiero decir que a todas las mujeres les pase igual, pero mi experiencia no fue agradable y no quiero tener nada que ver con eso.
Si eres tan amable, de borrar mis escritos traducidos, te lo agradecería muchísimo, así podría quitarmelo de la cabeza."
"(...) los articulos no son mios, y no queria sentirme responsable por ellos. Yo los hubiera escrito de otra forma, con otro enfoque que no fuera tan radical."
( recebido por email)

4 comentários:

Else disse...

Sinceramente, acho que esta senhora não merece sequer uma resposta. As pessoas são livres para ler e escrever o que querem.

Eu nunca me senti ofendida ou prejudicada.

A ignorância prejudica, sim, e beneficia a muitos.

Conheça a verdade e ela vos libertará.

Rosa Leonor disse...

oBRIGADA eLSE...

Acontece sempre o que menos esperamos. Muita confusão na cabeça das pessoas mas a questão da sombra na mulher é sempre o mais complicado. O que não quereemos ver em nós projectamso sempre no outro...especialemtne intenso com as mulheres no seu antagonismo milenar...

grata pela sua opinião e partilha!

Um abraço

rosa leonor

Ursula disse...

Rosa, eu sempre vejo teu blog como uma forma de auto-conhecimento. Te acompanho também pelo Face. Acho que o processo de auto-descoberta é muito dolorido quando a mulher deixa de ser mulher por tanto tempo, e que ela não foi capaz de lidar com tamanha dor e liberdade. Sou grata por todas as suas palavras. Não mude nunca, por favor!

Rosa Leonor disse...

Tem razão Ursula, não é fácil a mulher descobrir-se e enfrentar essa liberdade (interior) de ser...às vezes ela pensa que tem de ser livre fora...mas esquece que tem de começar por dentro. por isso é tão mais doloroso...
obrigada pelas suas palavras e por nos fazer companhia!

abraço forte

rleonor