sábado, outubro 19, 2019

O MEDO DA MULHER



“No patriarcalismo ocidental, os homens tentam submeter o campo feminino e o mundo material às suas capacidades e hegemonia": dominar, escravizar, possuir e violar…

Isso está expresso nas relações de força entre homem e mulher e “Quando a relação homem-mulher se desequilibra, então a relação humana com a natureza também se desequilibra de maneira perigosa."

Os homens "tratam a Terra como a sociedade trata a mulher. Na minha opinião, a crise ambiental do Ocidente baseia-se em modelos de relacionamento."




O MEDO DA MULHER...

"O CORPO FEMININO É O LABIRINTO ONDE O HOMEM SE PERDE"


“Os ciclos da natureza são os ciclos da mulher. A feminidade biológica é uma sequência de retornos circulares, que começa e acaba no mesmo ponto. A centralidade da mulher confere-lhe uma identidade estável. Ela não tem que tornar-se, basta-lhe ser. A sua centralidade é um grande obstáculo para o homem, cuja busca de identidade é bloqueada pela mulher. Ele tem que se transformar num ser independente, isto é, libertar-se da mulher. Se o não fizer acabará simplesmente por cair em direcção a ela. A união com a mãe é o canto da sereia que assombra constantemente a nossa imaginação. Onde existiu inicialmente felicidade agora existe uma luta. As recordações da vida anterior à traumática separação do nascimento podem estar na origem das fantasias arcádicas acerca de uma idade de ouro perdida. A ideia ocidental da história como movimento propulsor em direcção ao futuro, um desígnio progressivo ou providencial que atinge o seu apogeu na revelação de um Segundo Advento, é uma formulação masculina. Não creio que alguma mulher pudesse ter concebido tal ideia, já que a mesma é uma estratégia de evasão em relação à própria natureza cíclica da mulher, na qual o homem teme ser aprisionado. A história evolutiva ou apocalíptica é uma espécie de lista de desejos masculinos que desemboca num final feliz, num fálico cume”*


*In Personas Sexuais de Camille Paglia

segunda-feira, outubro 14, 2019

A MORTE DA MÃE



A MORTE DA MÃE NA ORISTEIA 
    

… " Lembremos a história: Orestes mata a sua mãe durante a guerra de Tróia. Passamos então do Matriarcado ao Patriarcado: passamos da linhagem da mãe para a linhagem do pai. A antigas deusas matriarcais pre-olímpicas da Justiça, as Erínias, perseguem então o matricida. Mas Athena, a Virgem anti-matriarcal ao serviço de seu pai, Zeus, absolve Orestes."

A partir daí este é o princípio que rege a nossa história e a nossa cultura grego romana: a partir do assassínio da Mãe pelo filho com consentimento de Atena. A Oresteia é escrita como fundamento de uma nova sociedade patriarcal, onde a mãe não existe - tal como o afirma Atena na absolvição de Orestes: ela diz: "não há crime porque não há Mãe..." Esta é a sua lei. Ela impera até hoje!

rlp

ATENA A FILHA DO PAI
A Deusa não conheceu sua mãe, Métis...

"Talvez o maior diferenciação da Deusa Atena está em não ter conhecido e não ter convivido com a mãe, Métis. Na verdade Atena parecia não ter consciência de que tinha mãe, pois considerava-se portadora de um só genitor, Zeus. Na qualidade de tão somente "filha do pai", Atena tornou-se uma defensora dos direitos e dos valores patriarcais.
Ela era o "braço direito" de Zeus, com crédito total para usar bem sua autoridade e proteger as prerrogativas dele. Muitas dedicadas secretárias executivas, que devotam suas vidas a seus patrões, são bons exemplos das convicções da Deusa Atenas." (...)

(?)

QUANDO UMA MULHER DIZ A VERDADE






"As mulheres têm sido levadas à loucura, " Gaslighted," durante séculos pela refutação da sua experiência e dos seus instintos numa cultura que valida apenas experiência do sexo masculino... Quando uma mulher diz a verdade, ela está a criar a possibilidade para mais verdade em volta dela ." - Adrienne Rich



NOTA

* Gaslighting ou gas-lighting[1] é uma forma de abuso psicológico no qual informações são distorcidas, seletivamente omitidas para favorecer o abusador ou simplesmente inventadas com a intenção de fazer a vítima duvidar de sua própria memória, percepção e sanidade.[2] Casos de gaslighting podem variar da simples negação por parte do agressor de que incidentes abusivos anteriores já ocorreram, até a realização de eventos bizarros pelo abusador com a intenção de desorientar a vítima. Wikipedia

QUE DEUSA É FIDEDIGNA?



- Se o que sabemos ou julgamos saber das deusas antigas não é fidedigno, então o que é fidedigno? Por outro lado, se as verdadeiras noções sobre essas deusas se perderam há muito, que pessoa actualmente viva é que pode dizer o que corresponde à verdade ou não? Qual dos vivos poderá dizer a outro vivente 'a tua noção não é verdadeira' se nenhum dos vivos pode averiguar nem a sua veracidade nem, obviamente, a sua falsidade?
Por outro lado, se as deusas adoradas na antiguidade europeia já são hoje mal conhecidas, o mesmo não se poderá dizer das deusas ainda hoje adoradas na Índia sem interrupção histórica. Poderá então a mulher portuguesa, a italiana, a inglesa, a holandesa, a russa, dedicar-se ao culto de deusas hindus sem que lhe possam dizer que já não as entende? Se, por outro lado, a ocidental encontra semelhanças entre o que sabe das deusas antigas e o que é sabido das deusas hindus, isso quer dizer que está enganada e deve portanto abdicar da sua própria capacidade de avaliar o que vê e o que sente? Não é aliás por acaso que no movimento neo-pagão há muito mais mulheres do que homens, nalguns casos o dobro, quando não o triplo, algo que não se deve apenas ao maior pendor religioso da mulher mas, creio, à sua identificação com religiões de culto a deusas. Como bem diz, tudo isto se aplica também a homens, consoante os casos, mas esses têm tido desde há séculos a sua religião patriarcal, as mulheres e os maricas é que não e agora começam a tê-las, à medida que antigos cultos regressam paulatinamente.
1

  • Rosa Leonor Pedro Eu disse que não podemos dizer com toda a certeza que é exactamente assim como julgamos ver, porque lemos a nossa maneira de ver a distância de milhares de anos e digo também  que a maneira de saber o que é verdadeiro, é a forma como a informação  ressoa com cada mulher como um ser total e com a memória das suas células. O que eu queria alertar é para o perigo de trocarmos de cultos se a Deusa no sentido do absoluto, energia e Principio feminino, não estiver integrado. Não no plano mental-intelectual porque ai é que está o perigo de se julgar que se sabe, mas não haver essa conexão interior com a energia da Deusa. A Deusa é uma experiência no amago da mulher e para mim, basicamente Ela é só uma, não muitas deusas. Seja na India seja no Egipto as deusas eram representação e emanação de forças e poderes… Hathor e Bastit etc. cada qual representando as facetas da mulher a integrar. Essas deusas são princípios da Natureza e do Cosmos como Nout deusa do Céu e Maat, como Principio da justiça e verdade, mas tudo faz parte integrante de um ser . Assim vejo todas as deusas que proliferam na antiguidade clássica, como diferentes nomes da mesma Deusa e diferentes facetas que a mulher de acordo com a sua natureza pessoa melhor encarna, mas a essência da Deusa como geradora de vida e Matriz da vida é só uma. Seja como for, o que eu quero significar  no texto anterior, é que se a mulher não for inundada dessa energia catalisadora que harmoniza e equilibra todas essas diferenças não há uma mulher integral e continuaremos a ter as mulheres cindidas e divididas em arquétipos e estereótipos… Portanto podemos adorar a deusa X ou Y mas isso não quer dizer que toquemos a nossa essência telúrica e divina…
    Em suma penso e afirmo que a Mulher DESPERTA tem em si uma natural sabedoria que lhe permite saber o que é a verdade mas no sentido actual e dos nossos dias criar uma nova realidade e não imitar os antigas religiões a risco de perdermos tudo o que evoluímos ou não nestes últimos séculos.

ESCUTAR O SILÊNCIO




A ESCUTA INTERIOR

"Penetramos numa história pela porta da escuta interior. A história falada toca no nervo auditivo, que atravessa a base do crânio até chegar ao bulbo do cérebro logo abaixo da ponte de Varólio. Ali, os impulsos auditivos transmitidos para cima para o consciente ou, segundo dizem, para a alma... dependendo da atitude de quem ouve.

Antigos anatomistas falavam de o nervo auditivo dividir-se em três ou mais caminhos nas profundezas do cérebro. Eles concluíram que o ouvido devia, portanto, funcionar em três níveis diferentes. Um deles seria o das conversas rotineiras da vida. Um segundo seria dedicado à aprendizagem e à arte. E o terceiro existiria para que a própria alma pudese ouvir orientações e adquirir conhecimentos enquanto estivesse aqui na terra." Clarissa Pinkola Estés

Talvez esse arrebatamento seja possível quando deixamos entreabertas as janelas da alma.


O SILÊNCIO DA MULHER


"Às vezes penso que a mulher tem muito mais poder através do silêncio. Não digo do silêncio da vítima, do silêncio por não ter capacidade de expressão ou outra que a impossibilita. Menciono um outro tipo de silêncio que trabalha activamente nos bastidores e direcciona as situações ou os acontecimentos. Isto parece-me paradoxo, no entanto quase que às vezes tenho essa leve percepção que a mulher detêm muito mais poder através desse silêncio que ainda não foi consciencializado. A mulher inspira medo devido ao seu poder de olhar qual lente macro para determinada coisa, contrário, o homem inspira medo devido ao seu carácter, o de posse sobre as coisas. Mulher que se dá e entrega, o homem terá que a aceitar porque lhe vampirizará a força interna em beneficio de si mesmo. Vejamos as situações em que mulheres com carisma, quando casaram viraram sombra de si mesmas, enquanto eles se tornaram homens de força e cujo charme pessoal aumentou..."  nsseeao - Ana M. Fernandes

sábado, outubro 12, 2019

Cultos



O PERIGO DOS CULTOS...
A DEUSA COMO UMA NOVA FÉ?


Antes tínhamos fé em Deus... em deus-pai-filho e espirito santo. Hoje abriram-se novas perspectivas e a mulher desperta para uma nova consciência de si e do sagrado e de uma Deusa Mãe que não apenas a Virgem e mãe de Jesus. Falo aqui do renascer de um Feminino Sagrado, como um valor inerente ao ser mulher com referências num matriarcado. Este absorção da Grande Deusa pagã pelas mulheres foi um passo muito importante e de valor inestimável para a mulher do nosso tempo face ao patriarcalismo e o materialismo redutor da vida destas ultimas décadas, por isso mais importante talvez do que o feminismo, e falo por experiência própria, mas no mundo moderno tudo tem duas faces e o "novo" também pode ser uma armadilha. Se a mulher não estiver atenta ela pode cair na armadilha do que é falso e aparente. É que dentro do quadro social e económico, a mulher continua a viver debaixo do poder patriarcal, sujeita as suas ideias e leis e aos seus padrões, programada e avaliada dentro do Sistema. O sistema falocrático que a usa e anulou no seu potencial instintivo e a impede ainda hoje de entrar em contacto com o Principio Feminino e portanto com as forças da natureza e do mundo cósmico telúrico e isso muitas vezes impede que a mulher tenha um verdadeiro discernimento do que representa a Deusa e a Mãe e a Mulher, ou seja, a Mãe e a Filha como referência psiquica e emocional, integrando e restabelecendo de forma consciente a sua relação com a sua mãe de carne e osso, e não o Pai e o Filho, ou a deusa nesta caso e apenas mude de fé…Sim, em vez de cultuar o deus pai cultua a deusa mãe mas não muda a sua programação interior nem a sua consciência de si como mulher integral, pois continua dividida nos estereótipos ou arquétipos que separam as mulheres nessa fragmentação abusiva e secular do seu ser cindido na mulher decente e séria, a mulher respeitável pelo sistema, a mulher casada com homem e filhos e a mulher livre solteira e sensual, que consideram promíscua e depravada, associada a prostituta.
Enquanto as mulheres viverem debaixo destes padrões e se avaliarem entre si com estas bitolas e se olharem entre si como rivais, más ou boas, deste ou daquele grupo, mesmo subtilmente e tiverem medo umas das outras, não há qualquer representatividade da Deusa na mulher seja como devotas, seja como sacerdotisas. Porque neste caso apenas substituíram um culto por outro... e o mesmo medo e auto-censura do dogma e o conceito bem e o mal as tolhe... vivem nessa mentira de que são todas doces e submissas e alegres e positivas!
Enquanto as mulheres não se amarem a si mesmas e aceitaram como são e às outras mulheres e forem efectivamente abertas e livres e capazes de se olharem na sua sombra e integrarem os seus medos e traumas, sem auto-censura, sem repressão do seu lado feio ou dito negativo, nunca estarão prontas para serem autênticas e exemplos a seguir ou fontes de inspiração para outras mulheres.


rosaleonorpedro


UM DIA HAVIAS DE VIR



"São mulheres muito bonitas, pertencem a um velho mundo, atraem pela quietude pelo recolhimento que todas as mulheres devem ter tido um dia. Como se no intimo de cada mulher, voltasse a haver de novo algo a procurar, algo que não se pode ver a olho nu. Algo que pode estar perdido, mas que também pode vir a ser descoberto."

D.H. Lowrence
In Lugares Etruscos

o poema


sexta-feira, outubro 11, 2019


"AS MULHERES ESTARÃO SEMPRE EXPOSTAS 
AO PERIGO DE AGRESSÕES SEXUAIS DO HOMEM."*

As mulheres jovens estão muito perdidas delas mesmas, elas não sabem o que querem porque foram enganadas por tantas teorias e ideias de sexo e liberdade, tantas promessas de amor feitas as suas mães e independentemente de terem sido enganadas, traídas e cheias de  frustração, elas acreditaram que hoje são livres, acreditaram que podiam fazer tudo o que aas mães não fizeram porque queriam ser iguais aos homens e ter sexo livre caíram na esparrela - afinal de contas o feminismo que difundiu essa nova fantasia libertaria e romântica para as mulheres modernas colocou-as apenas facilmente nas mãos do lobo, e de bandeja...

"Sou mulher. Não sou suficientemente tola para acreditar que pudesse estar livre de qualquer perigo. Há uma quantidade enorme de aventuras individuais em que nunca participarei. As mulheres conhecem estas verdades sombrias desde sempre. Mas o feminismo, com as suas fantasias utópicas sobre um mundo perfeito, impede as jovens de ver a vida como realmente ela é.
Temos de corrigir a injustiça social sempre que pudermos. Mas há coisas que não podemos mudar. Existem diferenças sexuais que são baseadas na biologia. O feminismo social perdeu-se num intrincado construcionismo social. De acordo com a ideologia nós somos inteiramente o produto do nosso meio ambiente. Trata-se de um principio inventado por Rousseau. Mas ele não tinha razão. Encorajadas por esta tola e inocente teoria francesa, as feministas do meio universitário repetem vezes sem conta os mesmos chavões desprovidos de qualquer espécie de sentido. A sua visão do sexo é ingénua e pudica. Entregar o tema do sexo às feministas é como deixar um cão passar uns dias com um empalhador de animais."* camile paglia


O ERRO DAS FEMINISTAS


ASSIM, vemos como as feministas reduzida a conceitos e ideologias mentais e materialistas, demasiado masculinizadas, negam a essência do feminino em si e  não têm a menor noção do seu ser ontológico nem do sagrado da vida. São seres que negam a alma, sem dimensão espiritual. E ai começa um novo drama para  a nossa humanidade Mulher que busca  a mulher integral cuja Mística do Eterno Feminino  a define...

Vivemos num tempo dessacralizado em que a mulher se tornou pouco mais do que um ventre de aluguer e uma maquina procriadora ou produtiva... e elas acham que isso é liberdade e se afirmam iguais ao homem nas suas conquistas socias e materialistas. E até são policias e vão a guerra…


Não digo que não hajam feministas mais conscientes, mas o que as feministas em geral afirmam e defendem é completamente redutor da Mulher essencial e está na origem da "ideologia" de género em que ignoram completamente não só os aspectos ontológicos do seu ser mulher como não sabem que o cérebro se divide em dois hemisférios e que um é feminino (lado direito intuitivo e emocional - inteligência emocional) e o outros masculino (lado esquerdo da logica e razão) e que a partida cada ser com órgãos femininos (útero e ovários e vagina) é mulher e órgãos masculinos (pénis testículos) é homem, e que cada ser humano têm nesses hemisférios a sua representatividade como macho ou femea, ainda que façam ambos parte do mesmo e único cérebro, mas o que dá a expressão maior ao ser mulher é a emoção-intuição e ao homem logica-razão...assim, à luz da nova visão do cérebro essa ideia é bem redutora…


O QUE É O FEMININO SAGRADO

O Feminino Sagrado, apesar de tão  vulgarizado, diria quase profanado hoje, apresenta-se como a grande alternativa à consciência de um feminino fracturado, permanentemente dividido e em conflito na mulher dos nossos dias. Ir ao encontro da nossa história e de um passado em que a mulher era soberana e senhora da sua vida em pleno, é extremamente importante mas só isso por si não garante nada. A mulher perdeu o rasto dessa mulher e o que hoje se pensa ser a mulher é um ser alienado de si mesma e longe dessa essência. E porque falta à mulher de hoje, a mulher que conquistou um lugar na sociedade e que luta pelos seus direitos e igualdades, que luta pela sua dignidade, a Dimensão Ontológica do seu ser, todas essas conquistas no plano social e económico não lhe devolvem a si nem  a põem em contacto com a mulher autêntica, a mulher ancestral, a mulher eterna, porque ela é apenas uma metade mulher que sem saber foi obrigada a negar  uma parte de si através da religião que a aprisionou no dogma e viciou essa dimensão, dividindo-a em duas espécies de mulher, a mulher respeitável e casada a mulher banida do sistema, a amante ou a prostituta. .
Também a  mulher intelectual, a mulher que se julga liberta de preconceitos, tanto como ou mulher religiosa, não quer encarar esse lado Sombra do seu ser porque se lembra de coisas atávicas que lhe valeram perseguições e também a grande alienação da sua própria mística. Desse modo, uma e outra, perderam a dimensão secreta do seu ser interno, a coesão entre a sua alma corpo e espírito e enquanto ambas não equacionarem o seu ser ao nível dessa totalidade que são, ao nível das energias cósmicas por um lado, o céu, e as energias telúricas, da terra, por outro, de que ela é a representante privilegiada, ela não conquista verdadeiramente nada para si nem para a Vida na sua real dimensão. E é esta sua essência e matriz sonegada na revelação do milagre do Amor e da Concepção, que a mulher perdeu completamente na banalização e na vulgaridade das vidas quotidianas sem essa dimensão do Sagrada do Feminino, parte integrante do SER MULHER inteira.
Se a mulher não recuperar essa dimensão, se ela não entrar de novo em ressonância com o seu verdadeiro feminino, aquele que ficou na fronteira das reivindicações materiais dentro das concepções ideológicas da sociedade capitalista ou positivista marxista, ela nunca atingirá um patamar de verdadeira realização interior e limitar-se-á a viver a parte exterior do seu ser e quase apenas o seu lado masculino…


Rosa Leonor Pedro
 ** Citações de MULHERES LIVRES HOMENS LIVRES de Camille Paglia

O SER HUMANO ARTIFICIAL



O PERIGO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICAL
QUE COMEÇA COM SERES ARTIFICIAIS, DESNATURADOS...


Tenho estado a observar… a ver e a ler… e vejo a cultura - e os premios literários - e os Midea, as televisões e os jornais e as séries televisivas a abordar sistematicamente, a questão de género… a fazer a apologia do transsexual, a "humanizar" e a legalizar uma ideologia - digam o que disserem - de género, mas principalmente a por em causa a identidade Mulher, desvirilizando o homem… colocando-o na papel de uma mulher falsa, de uma mulher de plástico, artificial e pior do que isso, a incentivar os jovens - confusos na sua identidade - e os homens comuns a mudar de sexo...como se algum homem pudesse mudar de sexo, ou seja, ser mulher.
O que faz a mulher ser mulher não são os artifícios com que ela se pinta e se veste nem os estereótipos absurdos da prostituta ou do Ícone de cinema como imitação da mulher fatal… e assim identificada, mas SIM as suas entranhas: é o seu utero, os seus ovários, os seus seios, seus ciclos e a sua ligação à Lua e a Natureza mãe que lhe dá esse fascínio e a magnetiza e a torna sedutora porque ela é o Mistério encarnado.
Nenhum homem que nasceu homem sabe o que é ser mulher ou poderá alguma vez sentir-se no corpo de uma mulher… isso é pura imaginação, projecção. O que ele sente é esse fascínio e essa atracção que como homem não soube viver e encontrar na mulher real essa atracção, essa beleza, talvez a tenha sentido pela mãe, porque a mulher verdadeira deixou de ser A mulher e se tornou um obejcto de prazer e de reprodução como instrumento ao serviço dos homens e hoje em dia ela é mais macho que fêmea. Os homens já não admiram nem adoram essa mulher, como os poetas e os magos … A mulher tornou-se mais agressiva e mais sexualizada que o homem, masculinizou-se em extremo. A mulher desnaturou-se. A mulher moderna perdeu assim a sua Magia e atracção. Por isso os homens estão confusos... eles precisam da Mulher Magnética, da Mulher primordial e quando não a encontram fora, eles sentem a falta desse feminino essencial dentro deles - alguns da Deusa - e não encontrando essa mulher fora, é mais fácil travestiarem-se...e viverem de um simulacro.
Sim, o feminino essencial é parte do homem mas ele só o poderá encontrar fora de si como reflexo, tal como a mulher o seu masculino. Contudo ao perder-se da sua identidade a mulher deixou de ser a referência do feminino para o homem tendo sido substituido o seu feminino interior por uma máscara elaborada de artifícios e químicos e de um corpo de silicone. A mulher tornou-se apenas uma aparência...que o homem copia...
Não, não sinto que seja natural o homem ou a mulher mudar de sexo porque isso é uma imaginação perversa de mentes torpes e insanas e materialistas, vendidas aos Lobbys que querem destruir a família e a identidade homem mulher. Eu não defendo a família pela familia, ela é o suporte do sistema, e representa a escravidão da mulher e a manutenção da prostituição, mas sei que qualquer ser humano precisa de um pai e uma mãe para nascer e ter ambos os sexos como referência. Nada poderá alterar isto a não ser a ciência negra, a ciência sem escrúpulos que corta e abate animais como pessoas.
Há muita gente embalada nesta destruição na sua ignorância e com argumentação falaciosa e "histórica e até cientifica", mas nada pode alterar o que a Natureza criou a não ser um mundo de seres sem alma e cada vez mais desnaturados que é o mundo "moderno" a que estamos a ver nos écrans de todos os filmes. A caminho da chamada "Inteligência artificial"...

rlp