sábado, junho 12, 2021

A tradição obrigou a mulher a ficar dentro de uma caixa...



SER MULHER EM SI E VALIDADE POR SI

O meu foco é este trabalho de SER MULHER inteira e da sua busca identitária – sem precisar ou ter em conta o complemento masculino ou o sexo para ser…mulher! Isto é praticamente inconcebível pela grande maioria das mulheres! E pior ainda da parte dos homens. Para um homem o seu alter ego é o seu poder sobre as mulheres...Contrariar isto é declarar uma guerra surda. E assim, uma mulher sem homem é logo condenada...a tudo o que quiserem de mais ordinário e nefasto.
Na verdade nem as mulheres sabem SER MULHERES APENAS, sem ser em função dos homens, sem serem mães ou amantes ou filhas do papá; elas não se concebem como seres independentes e conscientes de si mesmas enquanto entidades ou indivíduos.
Compreendo perfeitamente o legítimo interesse das mulheres pelo erotismo, pelo homem e pelo sexo...o que é absolutamente natural. Como sei que corro o risco de mais uma vez ser mal interpretada aqui ao contrariar a ideia de que a mulher pode ser sem o homem. Mas isso digo-o porque já passei todas as etapas da vida da mulher e sou velha e sei a importância relativa que o sexo e o dito imperativo do falo na vida da mulher possa ter no somatório de uma vida. E não quero esquecer nem alienar-me um só momento do que seja esse "desejo" como imperativo do prazer num mundo FALOCRÁTICO, e de dominação masculina sobre a mulher, seja a nível económico, intelectual, emocional, seja psicológico e sexual.
Portanto minhas amigas, por tantos séculos de poder falocrático, é tempo de nos ocuparmos unicamente da Mulher essencial, do Feminino Sagrado, da Yoni se quiserem, do Útero, dos Ovários, mas não do falo…nem do masculino sagrado. Porque isso não nos acrescenta nada…e continuaremos presas ao seu domínio disfarçando esta cisão da mulher e a sua dependência secular.
Resgatemos o Feminino Sagrado em nós antes de tudo e no fim…ou no meio, ou como quiserem, vivam e busquem o masculino sagrado mas só se for em plenitude do Ser Mulher inteira e em total reciprocidade, respeito e amor…
Não antes…nem de outra maneira!
rlp 
( escrito em 2012)


A MULHER QUE SE EXPRESSA, GANHA CONFIANÇA EM SI



"A mulher afirma-se pela fala, tem uma capacidade de verbalização característica, tanto pela positiva, como pela negativa. Como o homem sabe disso, manda-a calar. O falar parece ser, às vezes, uma substituição do pensar, mas não: trata-se da expressão de um pensamento. Há um pensar que leva a agir, um pensar que leva a falar, um pensar que leva ...ao silêncio. Esse é o pensar profundo que se transforma em acto e obra. A tagarelice é o pensar que não assentou.
A tradição obrigou a mulher a ficar dentro de uma caixa de vidro na qual era visível, mas não audível. Então ela falou desesperadamente, mas sem qualquer efeito. Quando partiu essa prisão de vidro, a sua voz transformou-se num acto revolucionário. A mulher moderna é o efeito dessa explosão, da saída da clausura que é a casa, a família, a beleza obrigatória. Quando toma a palavra, rompe essa teia que a envolvia numa rede de silêncio e de idealização. A mulher não é a Eva, representativa da origem do mal da humanidade, nem a figura platónica que o petrarquismo elevou a ídolo." - ANA HATHERLY


o saber consciente dói sempre



AS CURAS AS TERAPIAS E @S TERAPEUTAS...


"O que se pretende no fundo, creio, com toda esta avalanche de “curas” e métodos, todo o tipo de abordagens new age do feminino, é que a mulher não se aprofunde na questão do Ser Mulher, seja na depressão seja numa doença, para que ela não vá ao fundo do seu problema, as causas e origens das mesmas, enquanto mulher essência, afastada da sua vida instintiva. E porque a mulher tem e sofre maioritariamente de doenças ditas “de foro feminino” que mais não são do que a alienação de si mesma ou o afastamento do intimo, devido ao alheamento da sua anima e da sua psique cindida, longe que estão da sua verdadeira identidade, elas buscam e aceitam esse “apoio” cegamente sem saber que estão a ser quase sempre manipuladas…
As mulheres sofrem tanto em toda a sua vida que agarram todas e quaisquer promessas para fazer cessar o seu sofrimento, a sua dor…O que elas não sabem é que se não houvesse resistência à dor, se não houvesse esse medo (da morte) a dor poderia ser até passageira e transformar-se-ia rapidamente em saber pois a raiz de sofrer em latim significa justamente conhecer através da experiência e passando essa experiência pela nossa pele…
Sim, o saber consciente dói sempre …e é preciso ir para além dessa dor transformando-a, alquimizando-a e não suprimindo-a, como a medicina alopática faz apagando os sintomas da doença e nunca curando, e assim fazem também as terapias modernas, que afastando as mulheres da sua dor verdadeira, das suas feridas profundas, as mantêm na rama, na superfície do sentir para que elas nunca possam ir ao fundo das suas psiques…
Há gente bem intencionada há...mas cuidado - são raras as curas e só cada pessoa se pode curar a si mesma!"
rlp 
texto escrito em 2017


REVISITANDO O TEMA...

TERAPEUTAS OU NÃO TERAPEUTAS

Queria aqui deixar uma nota para as amigas que por acaso sejam terapeutas...
Eu escrevo muito sobre a abundância de terapeutas e terapias de mulheres que estão longe de estar curadas e muitas longe de entender a sua própria ferida... e que em vez de curar elas contaminam mais do que curam. Ainda que o princípio de cura, Kiron, seja o curador ferido e portanto aquele que sabe profundamente da sua ferida… nem sempre acontece assim. Como sabemos isso passa-se com os psicólogos e psiquiatras, ou médicos e embora sendo a sua missão curar e ajudar, há muito ego e muita falta de honestidade e oportunismo na maioria deles e isto oficialmente dentro do sistema, mas passa-se igualmente com a maioria dos facilitadoras e terapeutas ou mestres dentro de uma suposta espiritualidade (porque ninguém sabe o que é ser espiritual) que visam apenas protagonismo e vantagens económicas, mas com isto eu não nego as mulheres (e homens – como sabem eu aqui falo sempre só para as mulheres - ) que, sendo honestas, sinceras e empáticas, procurem ajudar outras mulheres na sua aflição. Todavia falta quase sempre a consciência de si como mulheres inteiras e das causas das suas feridas para poderem sarar em nome do que quer que seja, mesmo que tenham esse dom.
E claro, esta é a minha visão da questão e eu não quero magoar nem ferir ninguém que o faça em plena consciência. Mas deixemos de lado as nossas profissões e crenças para nos focarmos AQUI na Consciência do nosso ser mulher e perceber o que nos feriu e marcou e impediu de sermos quem somos e podermos expressar o nosso sentir sem medos nem rodeios ou inibições. E enfim, até podermos curar ou ajudar do mais fundo do coração outras mulheres.
Dito isto espero que percebam que o meu trabalho, chamemos-lhe assim, é de algum modo procurar a verdade em nós e as barreiras e mentiras que nos tolhem e impedem de ser quem verdadeiramente somos. Porque o importante é ser-se o que se é sem qualquer pretensão. Aí a primeira batalha a vencer é o Ego… o ego pessoal, e depois o ego espiritual etc.
É como se cada mulher que queira mergulhar em si mesma tivesse que se despir de todas as suas vestes que lhe serviram de protecção e escudo, afirmação ou defesa… e isso é um trabalho difícil e muito doloroso as vezes. Preferimos então fugir para outras dimensões em busca de anjos e hierarquias…e coisas de outros mundos ou fantásticas que nos guiam para lado nenhum… Desculpem o desencanto e o cepticismo!
Lamento se em algum momento vos ofendi ou parece que duvidei, mas nunca escrevi para ninguém em particular no sentido de diminuir essa pessoa…apenas escrevo o que sinto e penso. Ninguém está na minha mira objectivamente como ente (alma), mas como persona talvez, pois não tenho a intenção de atacar alguém em particual, mas sim visar uma atitude em que neste caso a pessoa é a sua própria vitima… e acaba prejudicando as outras…
Precisamos apenas cada uma de nós de ser tão sinceras quanto possível… e eu sei que isto é quase impossível de pedir…mas apesar disso eu creio profundamente nalgumas mulheres aqui presentes… São poucas… mas valem infinitamente muito pela sua capacidade de verdade…
Rlp


"As criaturas que não são amadas não sabem amar a si mesmas."

OS FRACOS SEMPRE CONFUNDEM OS FORTES...



Rachel V. em entrevista  a terapeuta junguiana Marion Woodman.

"As criaturas que não são amadas não sabem amar a si mesmas." 

Rachel V: Em seu livro "The Fruits of Virginity", você diz que a cura só pode vir através da própria ferida que se pretende curar. Esse paradoxo me lembra certos comentários de Cristo sobre como os fracos podem confundir os fortes.

Marion: Os fracos sempre confundem os fortes. O ego consciente pode saber exatamente o que quer, pode mover-se na direção certa ao longo da vida de uma forma muito firme, direcionada a um objetivo claro, mas, inconscientemente, há um lado infantil da personalidade capaz de derrubar o ego. Na verdade, ele afundará o Eu, a menos que seja reconhecido.
Nosso lado fraco é o lado viciante, então a terapia só funcionará se funcionar com aquele lado imaturo / infantil que o indivíduo é no final das contas. A corrente é tão forte quanto seu elo mais fraco. É esse lado fraco que está envolvido com a divindade, a meu ver. Aquela parte infantil tão incontrolável, tão exigente e tão tirânica, é ao mesmo tempo aquela que dá vida à alegria e à criatividade. Essa parte é a alma que nunca pode ser silenciada e que, enterrada na matéria, anseia pelo espírito. O anseio por álcool simboliza um anseio por espírito. Pense no deus grego Dionísio, o deus da videira; embriaguez e experiência transcendente com aquele deus estavam intimamente conectadas.
Pense no simbolismo da missa cristã, onde o vinho se torna o sangue de Deus e o pão se torna o corpo de Deus, e ambos simbolizam a matéria e o espírito, respectivamente. Os alcoólatras estão tão imersos na matéria que anseiam pelo espírito, mas cometem o erro de perceber essa busca no álcool. Se eles realmente entendessem o que anseiam e pudessem entrar no reino da imagem, o reino da alma, então algo muito diferente aconteceria.
O que é essa fome terrível que se manifesta em qualquer vício? É como se toda a nossa civilização estivesse alimentando essa fome, mas não para nos satisfazer, mas para nos deixar com mais fome. Esse é o significado de "Eu quero mais, quero mais, quero mais de tudo o que estou viciado."
Nos transtornos alimentares, anorexia, bulimia, encontramos a mesma impulsividade. Pessoas viciadas fazem de tudo para se disciplinar e podem fazer um trabalho muito bom das 7 da manhã às 9 da noite. Mas então chega a noite, a força de seu ego entra em colapso e, de repente, o inconsciente emerge. Assim que o inconsciente irrompe com todos os seus impulsos instintivos, o ego perde o controle. Então, o vício toma conta como um tirano. Sua voz é a de uma menina perdida e faminta: "Eu quero, eu quero, eu quero ... e vou conseguir o que quero ..." Há um exemplo do fraco que confunde o forte.

Rachel V: Não sei muito sobre anorexia e bulimia, exceto que parece uma espécie de rejeição profunda do corpo.

Marion: Sim, e portanto uma rejeição profunda da matéria. Freqüentemente, há uma síndrome que varia de bulimia a anorexia, alcoolismo, vício em drogas, fanatismo religioso, vitimização ... Pessoas viciadas tendem a ir de um vício a outro. Enquanto permanecerem em um comportamento viciante, eles apenas substituirão um vício por outro, porque a cura não ocorreu. Pense naqueles alcoólatras que conseguem ficar sóbrios enquanto são workaholics, por exemplo. Essa impulsividade ainda funciona em casa. Nessas situações, os filhos pegam no inconsciente do pai ou da mãe que quer beber desesperadamente e corre para comer, ou corre para o trabalho, só para ficar longe da mamadeira. A criatura capta aquela saudade tácita, aquela vida não vivida e, também, aquela repetição compulsiva que expressa e intensifica a negação. A criança, à sua maneira, se sintoniza com o que está ausente naquele pai ou naquela mãe e corre atrás dele.
Acho que, para chegar à essência do problema, é preciso olhar o que fizemos ao corpo, o que fizemos à matéria em nossa cultura. A palavra latina * mater * significa "mãe". Mãe é quem cuida, nutre, recebe, ama, oferece segurança. Quando a mãe não pode aceitar a criança em seu xixi, em suas fezes, em seu vômito, enfim em sua totalidade animal, a criança também rejeitará seu próprio corpo. Depois dessa rejeição, ele não terá mais nenhum lar seguro nesta Terra e, na ausência desta garantia primária, ele substituirá sua mãe por outras mães: Mãe Igreja, Mãe Alma Mater, Mãe Segurança Social, Mãe Comida 
... Assim, desenvolve-se uma relação desesperada de amor / ódio. O terror de perder sua mãe é igual ao terror de ser comido por ela. Sem a segurança que habitar a casa do corpo nos oferece, os indivíduos não têm escolha a não ser confiar em substitutos para substituir a segurança que perderam.
Além disso, se o corpo for rejeitado, sua destruição se tornará o modus operandi. É por isso que o medo do câncer, por si só, não fará com que uma personalidade viciada pare de fumar. Na ausência de uma mãe carinhosa, pessoal ou arquetípica, as pessoas tentam encontrá-la nas coisas concretas, como se assim pudessem tornar presente o que sabem que está ausente. Ironicamente, eles não conseguem capturar uma presença, mas apenas a própria ausência. Pense naquelas pessoas que tentam fotografar tudo, registrá-lo, capturar um acontecimento e mantê-lo em estado estático. Isso é o que quero dizer com "concreto". 
Fui ver o Papa em Toronto, ele passou por nós, e então uma mulher na minha frente começou a chorar, gritando: "Não pude vê-lo!" Ela tinha uma câmera e estivera tão ocupada tirando fotos que não "viu" o homem que viera ver. Ao * especificar * aquele momento, ele o perdeu. A pessoa que você veio ver foi fotografada, mas essa foto só serve para lembrar que ela estava ausente da experiência. Pense em turistas pulando de um ônibus no Grand Canyon. Eles tiram fotos, mas nunca chegam ao Grand Canyon. Eles não estão abertos à experiência. Interiormente, eles não são nutridos por sua grandeza. São como slides arquivados em uma caixa que ninguém quer ver. William Blake diz que o corpo é "aquela parte da alma que se manifesta pelos cinco sentidos". Eu vivo por essa ideia. Sento-me e olho pela janela, aqui no Canadá, e vejo as árvores douradas do outono sob o céu azul. Posso sentir sua "comida" alcançando meus olhos e como ela desce, desce, desce, interagindo ali e me enchendo de ouro. Minha alma se alimenta dessa maneira. E eu vejo, cheiro, gosto, ouço, toco. Pelos orifícios do meu corpo, dou e recebo. Não estou tentando capturar o ausente. Essa troca entre a alma encarnada e o mundo exterior é um processo dinâmico. É assim que ocorre o crescimento. Assim é a vida. Muitas pessoas não alimentam suas almas porque não sabem como fazê-lo. Nessa cultura, a maioria de nós foi criada por pais e mães que, como o resto da sociedade, estão correndo o mais rápido que podem tentando se sustentar econômica e socialmente. Existe uma impulsividade a que as criaturas estão sujeitas, ainda no útero. Na infância, espera-se que o menino ou a menina atuem. Muitas vezes, as figuras parentais não são capazes de receber a alma do filho, porque não têm tempo para recebê-la, ou porque não gostam de como aquela criatura é. Muitos pais estão extremamente interessados ​​em que seus filhos e filhas assistam a aulas de dança ou patinação, tenham uma boa educação e sejam os melhores da classe. Eles estão tão preocupados com tudo o que querem "dar" à criatura que não podem receber nada disso. Uma criatura, por exemplo, chega correndo com uma pedra, com os olhos maravilhados, e diz: "Olha isso tão lindo que encontrei", e a mãe diz: "Põe de volta no chão onde ela pertence". Essa pequena alma em breve deixará de trazer pedras e se concentrará apenas no que pode fazer para agradar a mamãe. O processo de crescimento torna-se assim um exercício que tenta encontrar uma forma de agradar aos outros, em vez de expandir a sua experiência. As criaturas que não são amadas não sabem amar a si mesmas. Como adultos, eles têm que aprender a se cuidar, a ser mães de seus próprios filhos perdidos. 

Rachel V: A negação de sentimentos e a ênfase na busca de prazer, paz e realização não se limitam apenas às famílias de alcoólatras. 

Marion: Verdade, mas acho que há algum vício na maioria das famílias, pois nossa cultura é viciante. O vício pode abranger uma ampla gama de problemas: pais que estão envolvidos com outro parceiro, vício em relacionamentos, vício em comida, tabaco, jogo, sono, vício em televisão, que é outra maneira de dormir. Tem muitas maneiras de dormir, tenho pacientes que dormem ao mesmo tempo que eu falo algo que eles não gostam. Em um instante, eles caem "adormecidos". Eles não podem aceitar o confronto. Eles não conseguem enfrentar a dor e, assim que a vêem chegando, caem na inconsciência, o que elimina a possibilidade de que possam crescer. Eles não podem enfrentá-lo. A verdadeira força é necessária para o confronto espiritual ou para experimentar um verdadeiro encontro de almas, mas eles não podem nem mesmo receber amor. Eles têm medo do amor, porque os torna vulneráveis. Além disso, o que resta é um bebê, uma criatura abandonada dentro do corpo. O corpo se torna uma imensa cavidade com um pequeno bebê gritando dentro dele. É a criatura abandonada. Em um nível simbólico, poderíamos dizer que é o menino ou a menina divina. Mais cedo ou mais tarde, essa criatura divina começará a gritar e, embora seja tão fraca, derrubará as partes aparentemente fortes da personalidade. Assim, desta forma tortuosa, o vício pode ser tentando se conectar com o deus incorpóreo ou deusa que eles precisam para encarnar em cada pessoa.

Rachel V: Você conhece outras culturas onde encontramos essa imagem de se tornar como uma criança para entrar no reino de Deus? 

Marion: Em muitos mitos, uma mulher humana é engravidada por um deus. Em outras palavras, a matéria é penetrada pelo espírito, e o fruto dessa união de matéria e espírito será o menino ou a menina divina. O que está acontecendo então em uma pessoa que é forçada a se render e dizer: "Sim, eu sou um alcoólatra, sou um viciado, não tenho poder sobre meu vício, tenho que me render a um poder maior"? Nessa pessoa, a matéria está se rendendo ao espírito. Essa é a união que a criatura divina pode criar. O vício tornou a receptividade possível. Muitos de nós não conseguem entender o quão poderosa é a Deusa até que caiamos de joelhos diante dela devido ao vício ou doença. Acho que é importante reconhecer que, em algum nível e de alguma forma peculiar, estamos todos na mesma confusão, quer sejamos alcoólatras, filhos de alcoólatras, anoréxicos, viciados em trabalho, drogas, sexo, dinheiro ... ou tanto faz. Os viciados tentam fugir de Deus o mais rápido possível e, paradoxalmente, estão apenas correndo direto para os braços dele. Somente a consciência poderia fazê-los perceber como a alma está tentando trazê-los à presença do divino, se eles fossem capazes de compreender o simbolismo inerente ao comportamento viciante. Vamos considerar a comida como objeto viciante. O maior problema no tratamento de uma pessoa anoréxica é que, assim que ela começar a comer, o jejum irá parar e quebrar a euforia que estava causando, e então a pessoa sentirá que a vida é entediante. Com o tempo, você terá que assumir que, ao rejeitar comida, está rejeitando sua realidade como ser humano, e que seu comportamento viciante é o desempenho de sua criança interior tirânica determinada a controlar ou escapar do pai ou mãe tirânico, seja que figura parental interna ou externa. Portanto, a pessoa anoréxica, e isso é verdade para todos os adictos, deve criar um novo modo de vida. Se alguém vive dia a dia em contato com o mundo que a rodeia, mesmo que seja apenas um minuto por dia como diz Blake, esse é o único momento diário em que Satanás não poderá nos encontrar, é a única coisa é preciso manter sua própria vida, alma. Nesse momento, a pessoa poderá ver o azul do céu e ouvir naquele silêncio a sua criança interior. Portanto, a vida nunca pode ser entediante. Mas há muitas pessoas que nunca dão origem a essa hora do dia e correm procurando por ela do lado de fora. Esse é o problema: eles tentam encontrar fora de si mesmos e é isso que os joga no vício. Todo o caminho é marcado pelo medo trágico de não sermos amados, e esse terror nos leva a um comportamento autodestrutivo. E, como sociedade, nos leva à autodestruição global. Mas os vícios podem ser o caminho divino que nos leva a abrir nossos corações para o que o amor ama em nós, e esse é o amor que sentimos pelos outros, ou o amor pelo querido planeta em que vivemos. Outras pessoas tentam encontrar o espírito por meio da sexualidade. Eles pensam que por meio de um orgasmo podem se libertar da matéria; naquele breve instante, eles esperam experimentar a extraordinária união de espírito e matéria. Mas se o sexo não inclui o relacional, isso não é alcançado. Com o tempo, torna-se mecânico e desesperador. "Eu tenho que fazer isso. Vai funcionar. Eu preciso da minha dose ”. Sexualidade sem conexão emocional é como matéria sem espírito. Pessoas que são incapazes de amar podem ser viciadas na sexualidade, mas o que elas estão projetando na sexualidade é o desejo pela união divina que elas tão desesperadamente carecem dentro de si. Jung disse que o oposto do amor não é o ódio, mas o poder, e que onde há amor não há vontade de poder. Acho que este é um tema central no trabalho com vícios. Mais cedo ou mais tarde, o Amor, que não é nem mais nem menos do que o rosto feminino de Deus, olha-nos diretamente nos olhos. Podemos aceitar, rejeitar ou morrer. Não sei como são os * muffins * em outras partes do mundo, mas no Canadá eles são fantásticos. Um paciente viciado em comida veio chorando ontem. "Não sei o que fazer", disse-me ele. Eles me dizem que tenho que me conectar com meus sentimentos. Na maioria das vezes não faço o que quero, porque acho que não é certo. Ele estava vindo para cá e eu queria levar um muffin para ele. Então pensei que você não gostaria. Mesmo sabendo que você adora muffins, acho que você não dá um muffin ao seu terapeuta de presente. E aí comecei a suar, porque minha vontade de levar pra ele era muito forte. Parei o carro, comprei e tenho na bolsa, mas agora não sei se devo dar a ela ou não. Eu me sinto uma garota estúpida e não sei o que fazer. " "Bem", eu disse, "quero pegar aquele muffin." O que Eu me dividi em dois e dei metade para ela. Por causa do amor que estava no muffin, e porque nós o compartilhamos, aquele ato foi uma comunhão. É uma história direta, direta, mas nesse nível de sentimento, as pessoas têm tanto medo de serem rejeitadas que um * bolinho * pode revelar a rejeição de uma vida inteira. Exteriormente, essa mulher é muito competente, muito profissional e altamente respeitada. Todos a consideram muito madura e, de fato, ela é, exceto por seu aspecto infantil rejeitado. Aqui podemos ver novamente como o fraco aparece através da menina que diz: "Quero dar um muffin a Marion."Se aquela garota foi rejeitada, e rejeitada, e rejeitada, ela entrará em um estado de quase inexistência. Então, a pessoa experimentará uma perda da alma e se tornará desencarnada, e esse será o momento de vulnerabilidade ao vício. Mas também será o momento em que Deus poderá entrar. A questão espiritual está no centro de tudo. Nossa alma é nosso relacionamento eterno com a divindade. A linguagem da alma é a linguagem dos sonhos. A meu ver, todo sonho é uma comunicação com a divindade. Os sonhos nos oferecem símbolos e imagens, mas como somos tão concretos, não entendemos seus símbolos e acreditamos que os sonhos são absurdos ou loucos. Nós nos isolamos do mundo simbólico e é por isso que esquecemos a linguagem dos sonhos. Assim, cometemos o erro de supor que, se somos inquietos ou inseguros, precisamos de algo concreto. Você sente um vazio no estômago? Você acha que precisa de sexo, comida ou o que quer que possa conseguir. Mas é a alma que o está chamando por meio dos símbolos. É por isso que devemos ter muito cuidado ao interpretar os sonhos. Um sonho sexual, por exemplo, pode ser a maneira da alma expressar sua necessidade de união com o espírito. Precisamos disciplinar nossa própria criança interior para liberar seu enorme poder espiritual. Se nos identificamos com o seu lado infantil que diz: “Sempre fui vítima, sempre serei vítima e tudo é culpa dos meus pais”, então viveremos o resto da vida com o olhar de um cão espancado. Mas podemos, ao contrário, escolher nos identificar com a parte mais sábia da menina, aquela capaz de dizer: “Meus pais foram vítimas de uma cultura, assim como seus pais e os pais de seus pais. Não vou ser uma vítima e vou assumir a responsabilidade pela minha própria vida. Vou viver criativamente. Vou viver no presente ”. Ser como criança é ser espontâneo, capaz de viver o momento, focado, imaginativo e criativo. A maioria de nós se esqueceu de como jogar, esquecemos a alegria da criatividade. Sem alegria, sempre nos encontramos fugindo da dor. Sem criatividade, sempre corremos do vazio. Quanto mais rápido corremos, mais sérios se tornam nossos vícios, incluindo o vício de ser uma vítima. No Novo Testamento, quando o deus menino nasce, o rei Herodes ordena a matança de todos os filhos do reino. Isso é o que acontece quando nossa criança interior nasce. Herodes simboliza atitudes coletivas convencionais, que serão destruídas se a nova vida prosperar. Assim que nossa criança interior ganha vida e diz: “Este é quem eu sou. Estes são os meus valores ”, levantam-se todos os Herodes aterrorizados à nossa volta e dizem:“ Tu és um tolo ”. É preciso muita coragem para determinar os valores de nossa própria criatura divina e ainda mais força para viver de acordo com esses valores. Os vícios afogam, morrem de fome, tentam matá-lo, mas ironicamente eles o mantêm em contato com eles enquanto o fazem correr em volta do buraco onde sua criatura divina está escondida. Os viciados ficam presos em ilusões de seu próprio poder, ilusões que roubam sua vida humana. Eles são movidos por uma voz interior: "Eu tenho que fazer isso ... eu não posso fazer isso ... eu tenho que fazer ... Não, eu não vou ..." Mas o que eles desejam é viver em um paraíso, não nesta Terra. Eles não querem estar aqui, mas estão. Alguns viciados exageram, permitindo que o corpo entre em estupor. Nas noites de sexta-feira, por exemplo, se o corpo estiver blindado e tenso, uma mulher pode dizer para si mesma: “Não vou beber ... não vou ...”, mas outra voz interna lhe diz: “Vou explodir se não ... Já fiz tudo que os outros querem que eu faça a semana toda ... Já chega ... Agora vou mostrar quem manda aqui ... Vou beber até ficar inconsciente ... Eu não quero sentir nada ... ". Tentando ser um deus ou deusa durante toda a semana, você pode virar-se e acabar sendo um animal durante todo o fim de semana. Não há equilíbrio humano no viciado. 

Rachel V: Podemos nos libertar de um vício? 

Marion: Em Alcoólicos Anônimos, mesmo que você não tenha bebido por muitos anos, você continua dizendo: "Eu sou um alcoólatra". Quantas pessoas você conhece que caíram na armadilha depois de uma bebida ou de você Sem cigarro? O inconsciente é como o oceano: a obsessão pode afundar até o fundo do oceano, mas qualquer crise pode fazê-la flutuar. A vida se move em ciclos, a consciência se expande. Cada vez que somos confrontados com uma nova verdade sobre nós mesmos, uma parte de nós morre e outra nasce. Eventualmente, temos que passar por um canal de parto e os canais de parto podem ser perigosos. Em qualquer experiência, as pessoas tendem a repetir o trauma do nascimento original toda vez que tentam sair do útero quente que as continha. Se foram partos cesáreos, podem temer o confronto; Se fossem nascimentos pélvicos, pode ser que as coisas estejam acontecendo ao contrário; e se sua mãe foi drogada, eles tenderão a encontrar algum anestésico (drogas, álcool, comida) para jogar tudo no inconsciente. Esses pontos de transição em que somos chamados a atingir uma nova maturidade são os momentos-chave em que o vício tem maior probabilidade de ressurgir.Mudar o comportamento habitual é extremamente difícil, pois é o único comportamento conhecido e também está ligado ao comportamento inconsciente de um ou de ambos os pais. Se alguém está convencido de que em algum momento de um relacionamento será emboscado e cairá em um buraco negro, então pode ter certeza de que será emboscado antes de saber disso, porque essa é sua tendência inconsciente. Mas se você conseguir aguçar sua consciência e dizer a si mesmo: "Não tenho que cair nessa armadilha", então caminhará em um ritmo cauteloso e será capaz de prever esse perigo. Acredito que é desenvolvendo essa consciência perceptiva que se pode chegar ao ponto imóvel em que se está livre do vício. Nossa cultura não aceita o tempo que leva para processar. A segurança e o * status quo * são valorizados e como vivemos na sombra da aniquilação do planeta, tentamos nos agarrar ao que podemos, ao que parece permanente. A dor de deixar uma vida velha para trás e enfrentar uma nova vida, sem uma compreensão real de quem somos, torna-se insuportável. Algumas culturas têm ritos de passagem que dão às pessoas em transição significado e companheirismo, mas a maioria de nós sente total solidão. Em um estado de desconexão da Terra e das pessoas, o terror absoluto pode nos levar de volta ao vício. As transições são como o inferno. Nossos entes queridos morrem ou vão embora e ficamos sozinhos. Isso é um inferno, mas também é uma oportunidade de crescer. Sozinhos, podemos dialogar com nossos próprios corpos, com nossas almas cuja sabedoria é exatamente o que precisamos para alcançar nossa própria integridade, para ser muito claro sobre o que é real e o que é uma ilusão, para remover camadas de falso orgulho e nos tornarmos verdadeiramente humanos ... Alívio por ser humano, em vez de ser o deus ou deusa que mamãe e papai projetaram em nós! Cada inferno queima ainda mais as ilusões. Entramos no fogo, morremos e renascemos. Para colocar em termos cristãos, carregamos nossa própria cruz, somos crucificados em nossa própria cruz e morremos e nos elevamos novamente a um novo nível de consciência. Encontramos equilíbrio por um tempo e então outro período de crescimento é necessário e, portanto, um novo ciclo começa. O vício, como qualquer doença, pode nos levar a habitar nossos corpos. A cura vem por meio da compreensão da alma, a alma que só vive aqui e agora. O corpo É. A alma encarnada na matéria é o aspecto feminino de Deus. A agonia de um vício pode quebrar um coração que está aberto ao amor. Esse ponto de ruptura tão importante é o limite que os viciados tendem a viver como aniquilação ou apocalipse. Em nossa era tecnológica, a velocidade nos empurra de tal forma que aniquilamos o que está acontecendo conosco. Passamos pelos momentos em que a alma se manifesta. Passamos de um incidente a outro sem estar presentes. Uma pessoa anoréxica em transe eufórico pode literalmente se encontrar à beira da morte, sem ter qualquer consciência do que está acontecendo. Se eu digo a ela: "Ouça-me ... você está morrendo ...", ela me olha com espanto. Nada acontece na alma se você não está ciente do que está acontecendo. O que acontece na alma tem que ser conscientizado, pensado, falado, escrito, pintado, dançado, feito para música ... Ou seja, tem que passar de literal a metafórico, para que possa ser assimilado e suportado fruta. É disso que trata a terapia. 

Como terapeuta, torno-me um espelho que reflete e devolve ao paciente o que ele está me dizendo, o que seu corpo está dizendo sem que aquela pessoa possa ouvi-lo. Sem um espelho, não podemos nos ver. Os pais que estão presos em suas próprias necessidades narcisistas não podem fornecer um espelho para seus filhos e, portanto, não podem desenvolver sua identidade. individualidade. Veja o pequeno incidente do muffin. Se não tivéssemos tido tempo para refletir sobre a necessidade, o amor e a fé incorporados na compra daquele muffin, poderíamos ter matado aquela ação da alma mais uma vez. Uma troca tão pequena * parece * pequena, até que nos lembramos dos momentos da própria infância, quando se esperou e amou e deu tudo e ... não recebeu nada. Isso é como a morte.Acontece repetidamente com meus pacientes. Sua dor é tão profunda que leva muito, muito tempo para que o sentimento REAL apareça. As pessoas têm vergonha do que chamam de infantilidade, mas esses sentimentos bloqueados não podem amadurecer se não tiverem com quem interagir a partir de sua verdade por muito tempo e com frequência. Enquanto permanecermos determinados a avançar em nosso próprio ritmo rápido e lógico, a criança interior permanece oculta, porque os ritmos naturais do corpo são lentos. A pequena alma de pássaro que se escondeu em uma caixa escura na infância, precisa de tempo para aprender a confiar novamente e se abrir para o mundo. "

quinta-feira, junho 10, 2021

MULHERES DE CORAGEM


𝐀 𝐯𝐞𝐫𝐝𝐚𝐝𝐞 𝐬𝐨𝐛𝐫𝐞 𝐚 𝐩𝐚𝐧𝐝𝐞𝐦𝐢𝐚

Cristina Jiménez, nuestra hermana, escritora e doutorada em comunicação e jornalismo cuja tese recaiu sobre o clube de Bilderberg - grupo secreto que compõe a elite mundial - divulga a verdade por detrás da oficializada pandemia no seu livro, comercializado em Portugal desde janeiro deste ano e com prólogo à edição portuguesa onde nomeia alguns elementos da rede de poder como o nosso primeiro ministro e Pinto Balsemão. ( Salienta-se que este último é a personalidade mais influente de Portugal segundo um trabalho de investigação de dois anos conduzida pelo jornalista Frederico Carvalho em Governo de Bilderberg).

À semelhança de muitos escritores, como por exemplo Dr Vernon Coleman, a alegada pandemia é associada a um meio de pressão, manipulação e de imposição por um governo mundial que embora desconhecido, almeja ter a população à sua mercê.

A autora começa por ligar o arranque da "pandemia" ao controlo mundial com auxílio da OMS que considera ser o ministério da saúde da ONU. Descreve um rol de factos entre os quais a corrupção da OMS destacando o plano político de redução/esterilização populacional em África, México e Índia a partir de inoculações gratuitas devidamente financiadas pelo aclamado filantropo Gates. Seguidamente identifica e caracteriza escolas especializadas em manipulação social e explica como o poder concentrado em meia-dúzia de multinacionais do setor dos mass media é capaz de gerar uma única cultura global, unificadora e por conseguinte desfazer a liberdade de imprensa. Termina o livro expondo razões que determinam a resistência e o direito à rebelião.

Fontes:https://www.wook.pt/.../a-verdade-sobre-a.../24575770

DA FICÇÃO À CIÊNCIA - "ABRA SUA MENTE ′′


SÓ PARA PENSAR:
QUEM SÃO  AS PESSOAS ′′ NÃO REAIS ′′ DA MATRIX???...


Prefácio: A ′′ Matrix ′′ é um programa digital de tecnologia extraterrestre, muito antigo e projetado na Terra a partir da Nave Lunar. Tecnologia psicotrônica baseada na consciência, aplicada sob os princípios da interferência destrutiva, atração e véu do esquecimento.
Pessoas não reais, pessoas sem fundo, são as pessoas ′′ falsas ′′ que foram criadas pela consciência das pessoas reais. Eles são como os atores ′′ secundários ′′ de qualquer filme, são pessoas recheadas de ′′ fundo ".
Eles funcionam com uma única mente ′′ colmeia ", colocada em um computador lunar. Essa mente colmeia é uma inteligência artificial em um CPU. É um programa em um computador lunar, programado com os padrões de comportamento que devem ter os não reais, para lhes dar uma personalidade. Só há algumas personalidades diferentes dos ′′ NÃO reais ", por isso há tantas pessoas que se parecem no seu comportamento, e há tantas semelhanças entre os padrões de pessoas básicas.
Eles são conduzidos usando ondas de frequência projetadas de um computador lunar para o seu decodificador integrado. E de 12 ′′ geradores nucleares ′′ que estavam em funcionamento dentro da nave lunar, atualmente só funcionam 4 e estão começando a falhar muito, por isso que hoje em dia há cada vez mais ′′ aparições ′′ de espíritos e de entidades paranormais que habitam o 4 D, ou a densidade astral ou espiritual. Se pudéssemos ver estas entidades, a maioria são parasitas e animais e criaturas astrais, muitos entrariam no estado de ′′ Choque ", pois mucho@s destas ′′ entidades astrais ′′ se alimentam das energias negativas das pessoas neste plano .. Por isso esses parasitas, sempre vão acompanhando, as pessoas que têm grandes dores musculares, como os idosos e desvalidos. Essas Alimanas sugam as energias negativas, de muitos dos nossos abuel@s.
Pessoas não reais não têm alma, não estão vivos, são o mesmo arquivo copiado e colado. Só há um número limitado de personalidades matrix.

Pessoas falsas podem ser encontradas com a mesma voz repetidamente, em lugares diferentes, pois são a mesma voz copiada e colada, só se repetem.

Pessoas não reais não são biologia, são hologramas de alta resolução feitos de energia. Se essas pessoas Matrix NÃO reais, elas se afastam da sua visão temporariamente, por exemplo, cruzando um canto ou se afastando em um carro, elas desaparecem e se preenchem com mais pessoas NÃO reais ao seu redor.
Estima-se que 80 % da população sejam pessoas de fundo, não reais. Os restantes 20 % são pessoas reais, com alma.
Por que surgem pessoas não reais?
Pessoas reais vivas, criam pessoas falsas com a mente, nascem do desejo das pessoas reais por viver algo, por viver uma experiência, criam eventos com as pessoas não reais incluídas nelas.
Pessoas reais criam eventos em sua mente, e inteligência artificial lunar se manifestam em forma de holograma.
Pessoas não reais só existem, se estiverem dentro da abordagem da atenção das pessoas reais.
Exemplo:
Uma pessoa real acorda de manhã; nesse momento só existe o seu quarto e os objetos lá dentro.
Depois, a pessoa olha pela janela, e automaticamente a Matrix se manifesta lá fora, ruas, pessoas andando etc.
Depois tira sua atenção do mundo lá fora, volta a se deitar e de novo nada lá fora existe, desvanece.
Pessoas reais manifestam todo mundo lá fora, Matrix, ilusão, tudo é holograma que só existe se for observado por sua consciência.
Como saber quem é real e quem não é?
Pessoas falsas ′′ nunca ′′ questionam nada a ver com ' espiritualidade, consciência, metafísica, universo, extraterrestres ", etc., pois esses conceitos vão contra o sistema instalado e programado pelos governos dentro da Matrix. Pessoas falsas defendem a Matrix, defendem o sistema, cumprem as regras.
O modelo de vida e o sistema programado pelos governos foram projetados para rejeitar tudo o que for contra a sua sociedade antinatural, e pessoas falsas são o ′′ sistema ". Na trilogia de ′′ Matrix ′′ que contam nas Filmes, tem muito a ver com a realidade que nos rodeia.

Quem agendou a Matrix?

Inicialmente a Matrix Lunar, foi projetada para dar às pessoas, o que as pessoas ′′ Pediam ", isso era a Matrix 3 D original. Mas há décadas, os governos i-lu-mi-nati e os regr-esivos conseguiram chegar à nave lunar (a lua) através de ′′ portais ′′ e conseguiram ′′ hackeá-la ′′ para agendar mais ′′ negativa e caótica ′′ como é Hoje em dia. Eles conduziram o sistema Matrix de dentro, programaram como tem que ser a realidade, o modo de vida dentro da Matrix na Terra. Conseguiram manipular a mente das pessoas reais para que sejam elas que manifestem o mundo e a sociedade do medo que lhes interessa. Atualmente a Federação dos Planetas Unidos, já retomo o controle da nave lunar.

Os governos só precisam manipular, mente criadora das pessoas reais, para poder manifestar o mundo e a realidade que eles querem, não precisam acessar computadores bolinhas.
É por essa razão que há tanto caos na terra, guerras, crimes, escassez, pobreza extrema... Todos são eventos falsos.

Tudo foi criação da mente humana sob a manipulação dos governos ca-bal i-lu-mi-nati."

Mas nem tudo é negativo, se as pessoas ′′ Reais com Alma ′′ (sementes estelares) dão muita atenção e amor aos seus parentes próximos como seus hij@s, irmãos, espos@s... podem ′′ às vezes ′′ nem sempre, conseguir que esses corpos vazios sem Alma, mudem e se transformem em ′′ Walkings ′′ ou Almas de entrada. E assim ao prestar-lhes muita atenção podem-se ′′ Ganhar uma Alma ′′ e fazer com que uma Alma Real entre em ell@s, mas isto é limitado.


NOTA FINAL: este ′′ tema ′′ só o compreenderão e entenderam, as pessoas Reais ou sementes estelares, os outros ou serão pessoas NÃO reais ou sementes dormidas...

domingo, junho 06, 2021

PARA QUEM SENTE...

OS VIRUS E A GRIPE 
E AS PESTES QUE ASSOLAM A HUMANIDADE...

A MÃE (SRI AUROBINDO)


Este texto pode ter tudo a ver com o momento que estamos a atravessar e é evidentemente polémico...

“A Mãe, companheira de Sri Aurobindo, foi acometida pela gripe espanhola que assolou vários países no final da primeira guerra mundial. Em dez meses, cerca de 40 milhões de pessoas (o dobro das que tinham morrido na guerra) faleceram em conseqüência dessa epidemia.

A Mãe descreveu sua experiência:

"O tempo todo eu me perguntava: ‘Que é essa doença? Que há por trás dela?’ Lá pelo segundo dia eu estava deitada, completamente só, quando vi com nitidez um ser com parte da cabeça decepada e restos de roupa militar. Ele se aproximou e precipitou sobre mim para absorver energia. Olhei bem e depois percebi que eu estava morrendo. Aquele ser sugava energia vital do meu peito (em geral, as pessoas morriam de pneumonia em três dias!). Eu estava absolutamente pregada ao leito, imóvel, em transe profundo. Não podia mexer-me mais, e ele me sugava. (...) Então apelei para meu poder oculto, travei uma grande batalha e consegui dominá-lo. E acordei. Quando vieram procurar-me, pedi que me deixassem a sós e fiquei tranqüila na cama. Passei dois ou três dias em concentração, com minha consciência.
Naqueles dois ou três dias não se registaram novos casos da doença, e a epidemia foi dominada. Mais tarde a Mãe esclareceu que aquele militar havia sido morto durante a guerra por uma granada. Seu corpo astral fora retirado do corpo físico de modo violento, e o núcleo de ódio e vingança nele presente passou a absorver forças afins e assim foi se expandindo e fortalecendo. A humanidade estava combalida pelas experiências da guerra, acossada pelo medo, depressão e revolta..

As emanações psíquicas desses estados não só mantinham essa entidade astral, como também predispunham as pessoas a ser assediadas e vampirizadas por ela. A presença da Mãe nesse contexto se deu pela pura intenção de servir a humanidade. Deixou clara a potência de um ser coligado com a linha de Luz que conduz a raça humana e que por isso pode fazer mais que toda a medicina de um planeta. O que a Mãe realizou em escala planetária cada ser humano deve realizar em seu próprio universo individual.
Essa experiência amplia o conceito de imunidade, que resulta não apenas do equilíbrio do organismo físico e da correta interação dele com os corpos emocional e mental, mas, sobretudo do alinhamento com níveis de consciência superiores.
As sintonias com as energias ardentes da alma e do espírito regeneram e fortalecem os corpos.
Segundo Morya, o treino com essas energias será a verdadeira profilaxia da humanidade.
"


Dr. José Maria Campos (Clemente)

quinta-feira, junho 03, 2021

in "Numa Sociedade Saudável, a Loucura É a Única Liberdade Possível"



Uma doença terrível baixou progressivamente sobre a civilização

"Desde o meio do século dezoito que uma doença terrível baixou progressivamente sobre a civilização. Dezassete séculos de aspiração cristã constantemente iludida, cinco séculos de aspiração pagã perenemente postergada – o catolicismo que falira como cristismo, a renascença que falira como paganismo, a reforma que falira como fenómeno universal. O desastre de tudo quanto se sonhara, a vergonha, de tudo quanto se conseguira, a miséria de viver sem vida digna que' os outros pudessem ter connosco, e sem vida dos outros que pudéssemos dignamente ter.
Isto caiu nas almas e envenenou-as. O horror à acção, por ter de ser vil numa sociedade vil, inundou os espíritos. A actividade superior da alma adoeceu; só a actividade inferior, porque mais vitalizada, não decaiu; inerte a outra, assumiu a regência do mundo."
Fernando Pessoa


PELA LÓGICA DOS PSICOPATAS...

"A eliminação da dimensão moral das nossas vidas abre o caminho à lógica dos psicopatas. É isso que eu temo. Estamos a mover-nos rumo a uma guerra entre um gigantesco sistema psicopatológico contra outro gigantesco sistema psicopatológico. É assim que eu vejo o futuro. Uma espécie de luta darwiniana entre dois gigantes psicopatas rivais. O dos atacantes do 11 de Setembro contra o do complexo político-militar americano (...)

Não temos interesse em nenhuma zona para além da nossa esquina do mundo. Estamos armadilhados na nossa história social. Olhe, eu nem sou capaz de lhe dizer o nome do primeiro-ministro português! E sou supostamente um homem culto. Vimos, na televisão, imagens de pessoas a morrerem à fome no Sudão. Que fazemos? Nada. As nossas atitudes são completamente provincianas. As nossas vidas são controladas. Se sou dentista, ou professor, não vou desistir da minha carreira para ir para África. Somos prisioneiros, embora não o saibamos."

[J.G. Ballard, in Público]

in "Numa Sociedade Saudável, a Loucura É a Única Liberdade Possível"

terça-feira, junho 01, 2021

MULHERES QUE LEEM LILITH, A MULHER PRIMORDIAL



MUITO MAIS DO QUE LITERATURA...

Paula Pão Alvo:

Rosa Leonor Pedro o seu livro é deveras apaixonante.
Estou a lê-lo suavemente e sempre que possível leio-o com a minha filha de 9 anos.
Está a ser uma experiência muito especial porque as palavras ressoam nas minhas células, vibram e por vezes rebolam umas lágrimas atrevidas, como se de uma catarse brotassem.
Ali existe muito mais que literatura.
GRATIDÃO

O CAMINHO DO MEIO



OS PODERES DO CORAÇÃO

"O Conhecimento dos poderes do coração é indispensável à prática do Caminho do Meio pois este é só se pode praticar através da preponderância desses poderes e da sua influência. Esta via é um balanço constante entre o egoísmo do Eu e o altruísmo do Si. Só o coração pode realizar o prodígio do equilíbrio, pela sua posição mediadora entre o temporal e o intemporal, entre o organismo mortal e o seu arquétipo imortal. A alternância do seu movimento (dilatação-contracção) é a imagem perfeita desse balançar entre os dois poderes, do qual o pessoal tem de se tornar consciente, para ser transcendido pelo impessoal".

ISHA SCHWALLER DE LUBICZ

A 3ª VISÃO - FERIDA DE MORTE...



A Guerra
 
A guerra que aflige com os seus esquadrões o Mundo,
É o tipo perfeito do erro da filosofia
A guerra, como todo humano, quer alterar.
Mas a guerra, mais do que tudo, quer alterar e alterar muito
E alterar depressa.
Mas a guerra inflige a morte.
E a morte é o desprezo do Universo por nós.
Tendo por conseqüência a morte, a guerra prova que é falsa.
Sendo falsa, prova que é falso todo o querer alterar.
Deixemos o universo exterior e os outros homens onde a Natureza os pôs.
Para o coração e o comandante dos esquadrões
Regressa aos bocados o universo exterior.
A química direta da Natureza
Não deixa lugar vago para o pensamento.
A humanidade é uma revolta de escravos.
A humanidade é um governo usurpado pelo povo.
Existe porque usurpou, mas erra porque usurpar é não ter direito.
Deixai existir o mundo exterior e a humanidade natural!
Paz a todas as cousas pré-humanas, mesmo no homem!
Paz à essência inteiramente exterior do Universo!
 
Alberto Caeiro - Fernando Pessoa


quinta-feira, maio 27, 2021

A CEGUEIRA HUMANA



O ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA E A PROFECIA 
DE JOSÉ  SARAMAGO:
É isto que estamos a viver no mundo inteiro... ou como uma metáfora virou realidade!


"A cegueira começa num único homem, durante a sua rotina habitual. Quando está sentado em seu carro no semáforo, este homem tem um ataque de cegueira, e é aí, com as pessoas que correm em seu socorro que uma cadeia sucessiva de cegueira se forma… Uma cegueira, branca, como um mar de leite e jamais conhecida, alastra-se rapidamente em forma de epidemia. O governo decide agir, e as pessoas infectadas são colocadas em uma quarentena com recursos limitados que irá desvendar aos poucos as características primitivas do ser humano.
A força da epidemia não diminui com as atitudes tomadas pelo governo e depressa o mundo se torna cego, onde apenas uma mulher, misteriosa e secretamente manterá a sua visão, enfrentando todos os horrores que serão causados, presenciando visualmente todos os sentimentos que se desenrolam na obra: poder, obediência, ganância, carinho, desejo, vergonha; dominadores, dominados, subjugadores e subjugados.
Nesta quarentena esses sentimentos se irão desenvolver sob diversas formas: lutas entre grupos pela pouca comida disponibilizada, compaixão pelos doentes e os mais necessitados, como idosos ou crianças, embaraço por atitudes que antes nunca seriam cometidas, atos de violência e abuso sexual, mortes,

Ao conseguir finalmente sair (devido a um fogo posto na camarata de um grupo dominante, que instalara ainda mais o desespero controlando a comida a troco de todos os bens dos restantes e serviços sexuais) do antigo hospício onde o governo os pusera em quarentena, a mulher que vê depara-se com a ausência de guarda: “a cidade estava toda infectada”; cadáveres, lixo, detritos, todo o tipo de sujidade e imundice se instalara pela cidade. Os cegos passaram a seguir os seus instintos animais, e sobreviviam como nômades, instalando-se em lojas ou casas desconhecidas.

Saramago mostra, através desta obra intensiva e sofrida, as reações do ser humano às necessidades, à incapacidade, à impotência, ao desprezo e ao abandono. Leva-nos também a refletir sobre a moral, costumes, ética e preconceito através dos olhos da personagem principal, a mulher do médico, que se depara ao longo da narrativa com situações inadmissíveis; mata para se preservar e aos demais, depara-se com a morte de maneiras bizarras, como cadáveres espalhados pelas ruas e incêndios; após a saída do hospício, ao entrar numa igreja, presencia um cenário em que todos os santos se encontram vendados: “se os céus não vêem, que ninguém veja”…
A obra acaba quando subitamente, exatamente pela ordem de contágio, o mundo cego dá lugar ao mundo imundo e bárbaro. No entanto, as memórias e rastros não se desvanecem." Wikipedia

UIVEMOS



" José Saramago, em seu chamado à lucidez, levanta questões que cabe a nós resolvermos na vida prática. É hora de convocar os cães a terem a lucidez que os humanos perderam, se é que algum dia a tiveram.

Os cães dos poderosos sempre fomos nós, que vivemos de migalhas e restos, em habitações improvisadas, lambendo a mão de quem nos escorraça, brigando com nossos semelhantes por um pedaço maior de pão. Uivemos pelas reformas de que precisamos, pela reinvenção da democracia nos nossos termos, pela soberania da vida humana diante dos interesses econômicos dos donos do mundo. Uivemos."


OS DEUSES MENORES
 
Eles transformaram a terra num lugar de exílio, de opressão, de medo e de morte. Eles destinaram a Terra a uma programação de desgraça e miséria, à imagem da sua pequenez, da sua própria miséria de seres incapazes de sentir e de amar…eles fizeram dos seres humanos uma raça miserável e sórdida à sua imagem de pigmeus gananciosos e ciosos do seu oiro, do seu dom calculado de destruir e acumular, de matar e de esmagar tudo o que é vida e beleza!
Todos os Gollums e todos Alberichs, todos os usurpadores de poder e de ouro sobre a terra que escravizam a humanidade, são a aberração invisível que consome o Planeta…

- Mil milhões de seres humanos morrem à fome por causa da ganância dos grandes deste mundo e das suas empresas e das suas guerras para as manter; mil milhões de seres humanos morrem nas suas terras, ou refugiados assolados pela morte, sem água potável, sem um grão de trigo para comer, enquanto pouco mais de uma dezenas de famílias (666?) detêm o poder e a riqueza do Planeta…

Mil milhões de seres humanos morrem de fome e centenas e milhares de seres morrem por dia, de fome e de todas as doenças e as Grandes Farmacêuticas, e os poderosos deste mundo, os que exercem a guerra e os poderes políticos preocupam-se com uma gripe inofensiva??? Que mata 4 mil pessoas no mundo? Ou uma dúzia num país?
Tanta bondade e preocupação sobre o SOFRIMENTO é deveras suspeita vinda dos fazedores da morte!
RLP


quarta-feira, maio 26, 2021

a vergonha deste mundo



Não está fácil sobreviver a esta lavagem cerebral constante e a ver como as pessoas obedecem cegamente aquilo que lhes é dito pelos lideres e difundido nas televisões...
 
É assustador para mim sentir e saber o que está por detrás de tudo isto, esta construção maquiavélica  esta Agenda sinistra, e não poder falar nem dizer a minha agonia, a minha raiva e a minha impotência ao ver os seres mais próximos a caminhar para o precipício em nome das suas crenças e interesses imediatos...Com que leviandade, com que alienação de si mesmas, confiando e acreditando numa sociedade e num Sistema económico fosse ele qual fosse, que sempre as explorou e enganou e matou pessoas sem qualquer problema nas suas guerras e experiências e holocaustos...
 
Ah a Demos cracia...

Ontem falavam em nome de Deus e matavam-se uns aos outros - e hoje em nome da ciência... matam indiscriminadamente. E as pessoas agem como se a vida fosse só isto,  trabalhar, viajar e comprar carros e casas e roupas... pagar a renda ou comer... e morrer!

Sim, elas falam em nome da ciência e da vida... tem de acreditar...  mas elas esqueceram completamente a sua alma e a sua essência, o seu espírito. Elas perderam a sua conexão com a natureza as árvores e o campo... Foram robotizadas, transformadas em números (5G) ligados a rede e em escravos do Sistema, obedecendo a tudo como os carneiros ao pastor e ao cão que as guarda...
 
Elas pensam que estão a ser salvas... que a vida vai continuar para a frente, na mesma ignorância e alienação, o mesmo ruido, ligadas a inteligência artificial... reduzidas a bestas...marcadas como gado.

rlp




LILITH É A ÚNICA MULHER

A MULHER INDIVISIVEL E UNA...



A Mulher Projecto Primeiro, antes do Homem, do Pai e antes da Queda, antes de Eva - costela de Adão... - meras costelas que são todas as mulheres divididas depois da queda...


«...Eu não sou nem a rebelde nem a égua fácil.
Antes o desvanecer do pesar último.
Eu Lilith o anjo devasso. Primeira fuga de Adão e corrompedora de Satanás. O imaginário do sexo reprimido e o seu mais alto grito. Tímida pois sou a ninfa do vulcão, ciumenta pela doce obsessão do vício. O primeiro paraíso não pôde suportar-me. E caçaram-me para que eu semeie a discórdia na terra, para que governe nos leitos os assuntos dos meus sujeitos.
Sorte dos conhecedores e deusa das duas noites. União do sono e do despertar. Eu, o feto-poetisa, ao perder-me ganhei a vida. Regresso do meu exílio para ser a esposa dos sete dias e as cinzas do amanhã.
Eu sou a leoa sedutora e volto para cobrir as submissas de vergonha e para reinar sobre a terra. Venho para curar a costela de Adão e liberar cada homem da sua Eva.
Sou Lilith
Regresso do meu exílio
Para herdar a morte da mãe a que dei vida.»

Joumana Haddad




segunda-feira, maio 24, 2021

A MARCA DA BESTA



OS TEMPOS FINAIS E MARCA DA BESTA

"Quanto à "besta", tal como foi chamada, trata-se do ser
não iluminado, existente em cada um de vós. Foi apelidado de "besta" devido às potenciais acções que os líderes desequilibrados tomarão durante os próximos tempos de realinhamento...como sendo a "besta" que, de entre vós, devorasse a paz.
Portanto os desequilibrados têm a marca da besta potencial."
Krion 



O QUE DEVIA SER A MEDICINA...

"Desde há milhares de anos que a humanidade experimentou que, em suma, todas as doenças têm uma origem psíquica, o que é já uma verdade científica solidamente estabelecida no património do saber universal; apenas a medicina moderna faz de nós seres animados, um montes de fórmulas químicas.
É a primeira vez que nos encontramos em frente a uma medicina que é altamente científica e ao mesmo tempo humana, com coração e mãos quentes, válida tanto para o homem como para os animais e plantas. Até mesmo para qualquer organismo unicelular, então em princípio é para todo o cosmos.

Os futuros médicos da Nova Medicina são cordiais pastores de almas, inteligentes e especialistas observadores do acontecimento que tranquilizam os pacientes, de modo que a mãe natureza pode realizar o seu trabalho. Eles vão ajudar os pacientes a dirigirem seu navio na direção certa. Coitados dos pacientes assustados, que ficam tremendo e com os olhos cheios de medo (pelo diagnóstico) como os coelhos diante de uma cobra, pertencem ao passado. Agora os chamados ′′ pacientes ′′ (=os que suportam) podem entender a nova medicina tão bem quanto qualquer médico. Eles são os verdadeiros chefes do processo, assim que compreenderem o modo de agir de Mãe Natureza. É o começo de uma nova era.

 Dr. Ryke Geerd Hamer (17 de maio de 1935-2 de julho de 2017)


OS PREDADORES DO MUNDO



PORQUE NOS CONTAMOS HISTÓRIAS

"...os humanos gostam de se contar belas histórias. Os humanos não se amam, do mesmo modo que não amam as suas vidas frequentemente sem grande interesse por falta de coragem. Vivem como prisioneiros...dos seus medos, emoções, pulsões e chamam a isso “amor”. Então para sairem dessa angústia que tantas vezes os habita, preferem sonhar com gloriosas incarnações passadas, com vidas noutros planetas ou ainda que esta incarnação é a última de uma curta série, só para respirarem um pouco melhor sem saberem que esta ilusão os torna ainda  mais aprisionados."
(...) ANNE GIVAUDAN



POUCO CUIDAMOS DO NOSSO EU VERDADEIRO. HOJE EM DIA QUASE NINGUÉM QUER SABER DE SI OU SABER-SE EM PROFUNDIDADE, PORQUE DEMOS TODO O ESPAÇO AO EGO E ISSO FAZ COM QUE O PREDADOR DOMINE EM NÓS...


Acreditem que esse falso eu, que tantos admiram e elogiam, não é senão o Ego e ele quando domina  mata tudo o que de são e verdadeiro  houver em redor...Ele faz tudo para impedir o verdadeiro eu de respirar e sufoca toda a expressão de verdade ou sinceridade humana que se manifeste. O ego é um predador por excelência que conspurca, que suja, que mina tudo à nossa volta; ele envolve o coração como uma erva daninha e não deixa nada bom medrar. 

O ego é um vampiro e equivale a uma doença gravíssima moderna que assola os indivíduos à escala mundial. Ele destrói toda a estrutura humana e a própria sociedade, desumaniza-a e leva os seres ao mais animalesco dos instintos, animais que somos ainda, a matar e a roubar e a caluniar e a calcar aos pés todos aqueles que ousarem desafiá-lo e o denunciarem...E tudo isso porventura na sua grande capa de altruista as vezes ele fá-lo em nome do perdão, do amor e mesmo da fé...ou até mesmo da cura e da salvação da humanidade. É o que está agora a acontecer no ImUndo inteiro. É o imundo poder do ego e da mentira que reina. Ele é quem Governa as nações e os povos. Ele está a frente de tudo e comanda as guerras e as pestes... 

E ele - o VAMPIRO - é exímio no simulacro! Mas tudo o que ele diz é mentira. Ele é alimentado pelo predador, o verdadeiro demónio que vampiriza até a medula e deixa as vitimas exangues...o Ego é servo dele...e serve-o fielmente até à sua morte. Esse Ego é hoje dono e soberano do Mundo e impera nesta sociedade tão podre e conspurcada como ele...tudo cheira a dinheiro e podridão... 

Antes em nome de deus e da salvação das almas eles pregavam as massas; hoje eles pregam em nome da saude-salvação do corpo e matam a alma...sem apelo nem agravo, disfarçados de cordeiros, eles dizimam a população... 


rlp


 

quarta-feira, maio 19, 2021

O QUE EU ESCREVIA AOS 18 ANOS...

O QUE DISSE UMA AMIGA AO TEXTO ESCRITO POR MIM AOS 18 ANOS - 1964


Uma  amiga, que estava a fazer pesquisa de trabalho em velhos jornais em Almada, encontrou uma publicação minha do Suplemento Juvenil do Jornal de Almada de 1964, onde era colaboradora... 
Ela como viu o meu nome fotografou e há depois escreveu-me a  perguntar se era eu... e não é que era mesmo eu!!
Sinto que não foi acaso que essa amiga descobriu esta página de um "Diário" meu e toda a minha ingenuidade dos 18 anos... e como depois me escreveu outra amiga,  bastante perspicaz, a quem mandei  a foto, disse-me:  

"Estava tão só, tão confusa, com tanto desejo de saber.
Engraçado, nunca se referiu a si como uma mulher, mas como um indivíduo. Assinala muito a palavra lealdade. O temor da gente e ao mesmo tempo a necessidade de estar com gente e ser gente , ah!, se as relações fossem íntegras...
Lembre-se que confiava no futuro. Hoje parece-me que já não confia. Pois acho que deve continuar a confiar!"



terça-feira, maio 18, 2021

NO CENTRO DO NOSSO CORAÇÃO




"Com a maior honestidade, vocês têm medo de si mes­mos. Isso é muito comum. Têm medo de não estar completos, e vocês querem muito ser completos. Então dizem: "Estou completo. Sou soberano. Preciso de alguém. Estou atraído por alguém. Não! Não quero ver! Tenho muito medo disso! Não preciso de ninguém. Não, eu preciso sim!" Vocês vão para a frente e para trás. Aprendam a aquietar vossa mente. Apren­dam a ter o controle total da vossa energia. O que isso signifi­ca? Significa que, onde quer que vocês estejam, estão observando a si mesmos - a postura do vosso corpo, o movi­mento das mãos, estão se repetindo muitas e muitas vezes, se estão falando ou em silêncio. Aprendam a observar-se sem julgamento. Aprendam a observar-se (constatando como são) e a corrigir-se (determinando como gostariam de ser). Apren­dam a silenciar a mente." 

barbara marciniake



O QUE É A INTEGRIDADE?

A integridade Ela existe em nós, podemos dizer que no centro do nosso coração, não o sentimental, não o coração orgânico, mas o coração da inteligência superior - é a integridade daquilo que é de si intacto e que nada pode sujar, alterar ou tocar. É também a nossa alma e aquilo que a anima e que está acima de tudo o que nos divide e fragmenta...Não é a persona-lidade que pode ser pura nem o in-dividuo (aquilo que é dividido em dois). Temos de encontrar essa parte de nós para além do observador (o que está a ver) ou da testemunha que assiste aos nossos actos impulsivos ou instintivos animais...sem poder fazer nada...Temos de nos identificar com o nosso Ka...o nosso duplo ou o nosso ser espiritual (segundo os egípcios) que nos assiste nesta vida dual em busca dessa união em busca desse centro. Como seres neste plano estamos divididos em partes e órgãos e em impulsos e obedecemos a necessidades primárias e ao ego que é o substituto temporal do nosso verdadeiro EU, incorruptível e imutável...ele desce a este plano para fazer a viagem na matéria e a resgatar...tal como a Mulher tem de resgatar a sua identidade Mulher porque Ela é o elo fundamental para os homens na terra conseguirem o seu propósito mais alto...
Procura ser fiel a esse sentimento e ele te guiará ao seu centro...que é fogo e queima todas as impurezas e duvidas...

rosa Leonor pedro

quinta-feira, maio 13, 2021

A ONU E OS SEUS PARADOXOS - “É um absurdo – e moralmente repreensível.”



“Eleger a República Islâmica do Irão para proteger os direitos das mulheres é como transformar um incendiário no chefe dos bombeiros da cidade”, disse Hillel Neuer, diretora executiva do UN Watch, em comunicado. “É um absurdo – e moralmente repreensível.”

O Irão foi eleito esta segunda-feira para a Comissão das Nações Unidas sobre o Estatuto da Mulher durante um mandato de quatro anos, juntamente com China, Japão, Líbano e Paquistão.


A Comissão sobre o Estatuto da Mulher é a “campeã global pela igualdade de género”, segundo as Nações Unidas, e trabalha para desenvolver e defender padrões nos quais todas as mulheres possam exercer os seus direitos humanos
.

Esta comissão concentra-se em questões que considera fundamentais para a igualdade das mulheres e tenta promover o progresso das mulheres em todo o mundo.

A nomeação do Irão está a gerar críticas, uma vez que, segundo a Human Rights Watch, os direitos das mulheres são severamente restringidos naquele país. A associação denuncia que as mulheres iranianas enfrentam “séria discriminação” numa variedade de questões, incluindo casamento, divórcio e custódia dos filhos.


Além disso, há mulheres que terão sido presas por falarem a favor dos direitos das mulheres.

De acordo com a Amnistia Internacional, violência doméstica, violação conjugal, casamento precoce e forçado não são crimes para as autoridades iranianas. Adicionalmente, as autoridades não tomam medidas contra os homens que matam as suas esposas ou filhas.

No seu relatório anual, publicado há duas semanas, a Amnistia Internacional refere que as “mulheres continuam a enfrentar uma discriminação entrincheirada na lei”, seja ao nível do casamento, no divórcio ou no emprego.

Segundo a organização, as autoridades iranianas têm “sujeitado milhões de mulheres e raparigas diariamente a assédios e ataques violentos, incluindo tortura e outros maus-tratos”.

Eleger a República Islâmica do Irão para proteger os direitos das mulheres é como transformar um incendiário no chefe dos bombeiros da cidade”, disse Hillel Neuer, diretora executiva do UN Watch, em comunicado. “É um absurdo – e moralmente repreensível.”

PARA LÁ DO SENSO COMUM E DO MEDO...



"Pessoalmente não apoio as campanhas de vacinação contra o Covid e isso não quer dizer que sou anti-vacinas.
Sou apenas contra a vacinação Covid, a qual não é indispensável para vencer os surtos epidemiológicos, havendo medicação eficaz para o seu combate.
Não acredito na eficácia/eficiência das vacinas produzidas para o Covid porque foram produzidas à pressa e colocadas em circulação precocemente.
As cobaias são as pessoas e os estudos estão a ser feitos na massa populacional.
Isto é crime e proíbido pelos códigos de ética internacional."

Dr. Carlos Carvalho, médico - 11/05/2021

Síndroma Magnetocontagiante de Vacinose Genomodificante (SMVG).

Em relação à vacinação massiça e massiva que estão fazendo no mundo sem respeito aos critérios medicocientíficos que deveriam orientar a escolha, selecção e prática de vacinação.
A vacina e os "espigões proteicos" virais contidos nela entram em acção de transferência por radiofrequências de ondas electromagnéticas das tecnologias 5G e 6G, produzindo contaminação ionizante de uma tecnologia elaborada pela física quântica e à qual os médicos e pessoal de saúde convencional não está minimamente habituado.
O organismo funciona por trocas químicas de substâncias proteicas e hormonais entre outras.
Todas elas são direccionadas por movimentação energética. Os compostos são formantes de moléculas e estas são agrupamentos atómicos. Os átomos têm a sua constituição e as partículas subatomicas e ultra atómicas.
Nenhuma substância química é não constituída de energia. A energia move-se por ondas e tem frequências.
O que parece ser "esotérico" na exposição é científico.
Há muitos anos que a América e o seu governo oculto, assim como a Rússia e a China investigam a quântica e campos electromagnéticos de interferência iónica.
As próprias células no seu DNA emitem feixes de radiação laser como defesa.

As vacinas Covid são na verdade armas de guerra, armas biológicas de uma tecnologia insuspeita e inimaginada pelos fisiologistas, fisiopatologistas e imunologistas.
Elas são uma hibridagem científica de incorporação de venenos electrobioquímicos que vão destruir o Sistema Imunitário natural e substituir a sua acção (sempre de uma forma deficiente e ineficaz), garantindo assim o avanço da Diátese Transimunogénica, auxiliando-se de nanofrequências de nanomicrochips em Engenharia Parasitária com Inteligência Artificial em nanovermes droides que se autoreplicam, constituindo uma ameaça que ataca os tecidos nervosos e via destes induzem toda a informação destrutiva ao organismo.
Isto permite infectar, esterilizar e desfuncionar ao máximo o organismo e aqueles que estejam próximos.
Isto gera o Síndroma por mim apontado e que permite as espículas espalhadas nas células dos Covidvacinados passarem sinais às células internas dos não vacinados dentro de até 3 semanas após a vacinação. Isto pelos impulsos electromagnéticos e pelo biomagnetismo celular integrar as frequências dos campos quânticos.
É este o fenómeno verificado nas mulheres com problemas ginecológicos surgidos após estarem perto de vacinados.
O factor medo e insegurança é importante neste processo.
Estou a trabalhar com uma equipe na produção de um antídoto para este processo.
De qualquer forma é melhor prevenir e ter cuidado, evitando contactos directos proximais de pessoas vacinadas.

13 DE MAIO



A DEUSA MÃE DE TODAS AS ERAS...

ESTE TEXTO FOI ESCRITO EM 2009 - MAS ENCONTREI-O HÁ 3 ANOS  em vários blogues brasileiros, copiado e plagiado, sem qualquer referência a sua autoria e claro sem estar assinado...pena que em nome da Mãe e da Deusa não se honre quem a honra a Ela...


As aparições da Nossa Senhora de Fátima, como tantas outras em todo o mundo, correspondem sem dúvida, de uma forma ou de outra, a uma manifestação da Grande Deusa e dão expressão visível e simbólica à força crescente do Feminino Sagrado e ao arquétipo da Deusa Mãe que foi há milénios relegado da história dos homens para segundo plano e está adormecido ao nível do inconsciente colectivo, dentro de todos os seres humanos.
Ela surgiu de novo no princípio do séc. XX e agora no princípio do sec. XXI como resposta energética aos apelos de milhões de pessoas que a evocam e rezam e no seio das populações assoladas pelas guerras, pela fome e pela miséria. Esse apelo vem principalmente da parte das mulheres, as mães, sempre as mais castigadas pela violência dos homens. Elas respondem por sua vez, a olhos vistos, ao apelo da Deusa Mãe pela necessidade inerente e premente de restabelecer o Princípio Feminino na terra, e seguem fiéis, dentro e fora de si, os passos da Grande Deusa com fervor, mesmo que ainda não se deem conta disso.
Surgem na voz amordaçada das antigas sacerdotisas que agora eclode na manifestação do Feminino Sagrado e em cada mulher, como expressão própria da mulher desde que ela é Mulher e desde que foi condenada ao silêncio e ao descrédito pela Igreja .
No entanto, essa força inata, essa Voz do Útero, residente em cada mulher, surge como imperativo na mulher que está a acordar para si e que se manifesta cada dia mais, apesar de continuar a viver dividida e inconsciente do seu poder interior, ela surge, mesmo que oculta e recalcada dentro de cada uma delas, surge na mulher comum, na mulher casada e na prostituta, na mulher ignorante e pobre que de joelhos pede à Senhora dos Céus que a ajude e salve da maldade dos homens…
Essa voz porém continua a ser usurpada pelos padres da Igreja de Roma e mais uma vez vai ser explorada pelo Papa – na sua vinda a Portugal e a Fátima – de forma abusiva e com a cobertura mediática para todo o mundo, e a Senhora, a Grande Mãe de todos os cultos e ritos, será de novo usada quer pelos bispos, padres e políticos que se servem do Nome da Deusa sempre em detrimento da mulher verdadeira e da criança que continuam a perseguir a ofender e a humilhar.
“Houve um declínio e uma queda da Deusa por razões muito importantes."*
Mas agora é o tempo da Deusa voltar...
Que venha A Antiga e Deusa Soberana, que se manifeste, sim!
Que o mundo inteiro Lhe seja consagrado, mas que sejam as mulheres as suas representantes e sacerdotisas em festa livre e pagã, vestidas de branco e enfeitadas de flores e risos de esperança, cheias de compaixão e amor no coração porque a Deusa sempre foi a festa e vida e não apenas a morte como os padres pregam...

rosa leonor pedro - escrito em 2009


PORQUE NÃO CREIO EM FÁTIMA...



O Culto ao Papa e a devoção à Igreja de Roma, pelas mulheres é no mínimo a aceitação da negação de si como mulher como ser autónomo e individual, não só porque na Igreja ela não tem voto na Materia (Mater Matriz) nem uso da palavra-oráculo, como na vida real em que ela é ainda coagida pela fé a obedecer ao Homem e sua subordinada e a servir o Senhor.
Em pleno seculo XXI aceitar o domínio e controlo da mulher como ENTE é no mínimo uma aberração e uma negação do seu SER MULHER e DEUSA!
FÁTIMA é um lugar de energia feminina e da Deusa Mãe, de Compaixão e Adoração, mas igualmente deturpado e vilipendiado pelo comércio e pela dominação pregação exclusiva do Pai e do Filho onde a Mãe é a Virgem no altar e a Mulher continua a ser a pobre pecadora.
Fátima foi totalmente colonizada pelo Clero de Roma que odeia as mulheres e nega a sua origem terrena, a Mãe terrena, vitima de todos os crimes...
rlp.

domingo, maio 09, 2021

Bebendo cada golo deste livro!!!



MULHERES QUE LEEM LILITH

"Bom dia Rosa. Chamo-me Lili, tenho 42 anos e há muito que passava por mim o seu livro "Lilith A Mulher Primordial" . Decidi agora comprá-lo. Estou tão feliz! Bebendo cada golo deste livro!!! Questionando-me como não peguei nele antes. Sinto verdadeiramente que me vai ajudar tanto no meu trabalho de cura. Gratidão imensa por estas curas de alma e de carne.. Até já."


sexta-feira, maio 07, 2021

VISÕES E PREOCUPAÇÕES...



RESPOSTA A UMA AMIGA BRASILEIRA
(QUE SE INQUIETOU COM AS MINHAS PUBLICAÇÕES...)

Minha cara amiga - agradeço a sua boa intenção em me alertar quanto ao video desta senhora espirita e as suas declarações e dasmesmas poderem ser desequilibradas. Não duvido  da sua preocupação inclusive de eu estar a negar um mal e do que me diz tem razão em alguns aspectos da sua narrativa, mas o que essa senhora Espirita diz também conta para mim, com tudo o que de absurdo parece (e de facto eu não embalo em viagens etéricas ou astrais nem extraterrestres - embora que los ai los ai...) mas o que ela diz CORRESPONDE de algum modo ao que uma medica e escritora sobejamente conhecida das mulheres, Cristiane Northrup, autora do livro Corpo de Mulher Sabedoria de Mulher, entre outros, diz do ponto de vista cientifico e da sua longa experiência de medica e terapeuta holistica, assim como outros cientistas e médicos de todo o mundo a mesma coisa alertando para o perigo da dita cuja e a humanidade como cobaia de uma experiência?
A minha resistência à coisa estranha (substancias e parasitas, nanoparticulas...?) no meu corpo já vem de longos anos atrás e desde sempre que sou relutante a ciência médica, as mafias farmacêuticas e não acredito nos Estados nem nos Governos que matam à fome e fazem as guerras e sustentam os Bancos e se estão nas tintas para as pessoas...
Eu penso de forma diferente da sua minha amiga. Eu Nunca gostei de químicos, remédios e prevenções. Eu creio na alma e na perfeição do meu corpo pela sua imunidade (ADN) quando o ser humano trabalha para a sua evolução individual, pela sua consciência se viver de acordo com a Natureza Mãe e tiver uma alimentação saudável... e desse modo equilibrado, mantendo uma ligação à sua alma e ao seu espirito...
Ora o meu problema face a actual crise sanitária tem a ver com isso...O que digo é o que SINTO e a minha intuição diz-me cabalmente que NÃO - que nunca tomarei a vã-cuna a não ser que queira apartar-me da minha alma e dos meus corpos subtis, da energia pura que liga os meus sentidos à transcendência, e portanto à minha alma e ao meu espirito. Professo esta ideia e sentimento há mais de 20 anos...
Diga-me, o colectivo e as massas completamente anestesiadas e roboticas actuais tem alguma ligação real a alma e ao espirito ou apenas à materia e aos bens de consumo e ao dinheiro e ao poder temporal e as ideias vendidas pelos Midea? Não são as pessoas meras escravas do trabalho e da obediência cega as crenças que as dominam exploradas pelos poderosos como sempre o foram? Acha que agora é diferente e os estados e os governos querem salvar a humanidade???
Ah Hiroxima e Nagasaqui - já esquecemos... ou os campos de concentração e os fornos crematórios, e as experiências medicas feitas às mulheres crianças e aos judeus?
Sim, o que me diz da terra em evolução e dos processos actuais derivarem da nossa inconsciência, não duvido, como sei que há sempre uma mão divina na morte e na vida, mas as escolhas actuais são nossas e a consciência também e como nunca decisivas.
E eu não creio nesta falsa pandemia - sim o dito cujo existe e é mauzinho - mas este alarde todo a volta dele resulta sobretudo da mão de monstros e também dos projectos eugenistas mais do que do vi/rus, aproveitando o estado precário e erros da humanidade, é certo, mas eu vejo também a luta entre as trevas e a luz e a mão dos iluminati e a agenda dos politicos (marxistas e comunistas) e todos (a esquerda e a direita) a servir apenas o Poder economico e a dita sinistra agenda de controlo dos seres humanos a escala global. Vejo uma guerra contra a humanidade e vejo em tudo isto as armas de ataque ao espírito em nome do corpo e da saúde. Todas as estastiscas da India do Brasil e de Portugal ou o que sejam estão falseada com falsos testes e derivam de uma maquinaria propagandística intensiva sem fim para anestesiar e adormecer as massas completamente acéfalas e aterradas com medo de morrer. Não vamos porém morrer TODOS E TODAS UM DIA???
Será que alguém vai fugir da morte?
Sei que a situação do Brasil é assustadora e terrifica e que a tomam como culpa do presidente que é mau...e o meu que é tão bonzinho? afinal um falso democrata etc. porque ele traiu tudo o que era liberdade em nome do seu medo e paranoia pessoal a mando da E.U. Tal como os ministros ...Todos mentem e enganam. Mas pense, será que nos países tão grandes e tão pobres (riquissimos aliás, mas mas mãos dos poderosos) como o Brasil e India não sofrem agora e como sempre sofreram em termos de miséria pobreza e mortes violentas e fome e abuso de direitos etc, mas que nunca foram contabilizadas e são-no agora para criar o terror nas populações e destruir as economias. Qual é o plano deles? Salvar as pessoas que deixam morrer de todas as maneiras e mataram ao longo dos seculos com guerras e holocaustos?
Vocês que tem um Pais maravilhoso pensam que o vosso presidente (horribilis) é apenas ignorante e estupido, um criminoso, mas eu digo que é igual no fundo ao de todos os outros paises ditos democráticos... e vocês ai sobretudo em panico e aqui também, estão assustados perante o que lhes dizem as televisões, e por fim cada pessoa age e pensa de acordo com as suas crenças ou embala numa visão explicação - e esta é minha. Não, não sou negacionista - não nego os vi/rus nem as doenças nem as mortes efectivas, mas defendo a vida livre porque o oxigenio é a minha vida e por isso sou RESPIRACIONISTA e prefiro morrer de uma qualquer doença fatal até mesmo desse dito coiso de que não falo o nome, do que arriscar sequer a PERDER A MINHA CONEXÃO COM A MINHA ALMA E A MINHA RESPIRAÇÃO. Este é o meu risco de morte e a minha escolha e agradeço do coração as suas palavras.
Quanto ao que publico em geral - são as diferentes vozes que algures se cruzam com a minha e que fazem eco no meu coração e não com as minhas ideias ou o meu medo. Sigo o fio invisível que me liga ao espirito uno... Não sei se estou certa se estou errada... quem sabe? E só sei que as palavras são inúteis e vãs na confusão crescente de crenças e ideias que pairam em todo o lado. Só há um fio condutor neste momento, o nosso coração e não a ardilosa mente que sabe tudo...
Um dia saberemos ou não a verdade por detrás de toda esta maquinação...
rlp

A MISSIVA DA MINHA AMIGA:

"Olá Rosa... te sinto uma irmã e por isso mesmo considero ter um à vontade para expor de modo sintético o visionamento deste vídeo. Vibracionalmente e isso claro, é o meu captar subjetivo essa srta. que pode sinceramente achar que contribui para a elucidação do que se passa com o desencarne de pessoas 'Após' tomarem a vacina ( aliás numérico comparativamente minúsculo diante do exponencial de desencarne pelo contágio). Ela teve uma experiência astralizada e misturada sobre este contexto. Percebendo toda a linguagem dela incluindo a corporal demonstra um claro desequilíbrio ainda que possa ser bem -intencionado. Sabes tão bem qt eu que todo esse conjunto escabroso que vivemos foi causado pela lastimável mentalidade humana ainda num nível involutivo. Entretanto, por ter plasmado no plano físico uma pandemia inegável e com uma mutabilidade rápida tornou-se necessária medidas restritivas e desagradáveis para todos mas, inevitáveis para a imunização do conjunto colectivo e o enfraquecimento do vírus ( como em outros momentos da história). O facto, é que isso mexeu com toda estrutura social que já agia sempre em prol dos mais favorecidos e aí está o caos da classe média e burguesia em geral sem falar dos miseráveis que viviam da economia informal e morrem à fome cada vez em maior número. Para além, da própria Terra atravessar mesmo uma mudança quântica inevitável e realizando o seu natural expurgo. Junta-se a esse caldeirão uma economia individualista de cada País que poderiam ter gerado uma bolsa auxílio planetária. Quanto as vacinas sendo ou não plenamente eficazes minoram os terríveis efeitos, esses sim causa de enormes desencarnes e com muito sofrimento para além de deixar muitas sequelas em parte das pessoas. O direito de tomar ou não a vacina é de cada um. Mas, invectivar como essa srta. essa viagen ao umbral dos tomadores de vacina para mim foge a credibilidade. Aliás, o umbral dos negacionistas anda bem mais lotado pelo menos no Brasil. Toda essa questão é delicada e devemos ter cuidado em mesclar pandemia com totalitarismo de governo. Receba meu carinho de irmã de clã!"