terça-feira, novembro 30, 2021

a alma também é exterior...



OS PORTUGUESES e a sua falta de sensualidade...


Li há dias algures uma crónica, em que se dizia que os escritores e realizadores portugueses são tão maus nas descrições das cenas eróticas ou amorosas que passam directamente do patético ao grotesco, do mecânico ao animalesco…pelo menos foi assim que o entendi e de facto nunca li em nenhum escritor português uma cena amorosa que fosse elevada e realmente sensual… (Abro uma excepção para ADORAÇÃO, de Leonardo Coimbra…muito mal visto pelos académicos do seu tempo)
Com efeito, de um modo geral, entre nós não há grande sensualidade, digamos uma sensibilidade erótica, espiritualizada, vivida no sentido amoroso mais lato, que seja transversal aos sexos e às idades…Uma sensualidade que esteja na origem de uma atracção natural não só entre mulheres e homens mas que se baseie na inteligência e na emoção pura, na cumplicidade, no encanto, no charme e na expressão natural do amor entre as pessoas independentemente do género e de haver ou não desejo sexual. Os portugueses em geral confundem tudo com sexualidade (digo genitalidade) sem ver que a sensualidade dos afectos ou dos gestos nem sempre significam sexualidade. Com isso perdem um certo prazer de viver e a motivação ou a criatividade que deixa de existir sem esse elan!
As pessoas em Portugal, penso, passaram por cima de tudo o que implicaria uma tradição cultural de sedução porque lhes faltou uma educação sensual livre baseada no respeito pelo próximo, nomeadamente da mulher, e do conhecimento de si mesmo, para se fixarem numa abordagem genital, exterior a si, numa agressividade verbal que fica a um passo da violência sexual. 
Porque a liberdade brusca, essa falsa liberdade que se criou depois do 25 de Abril, a seguir aos longos anos de opressão social e religiosa, com muitos preconceitos de cariz sexual e atavismos religiosos, aconteceu abruptamente e superficialmente, sem haver a transição para uma verdadeira liberdade baseada numa educação do SER e portanto sem fundamento ético nem uma sensibilidade estética das pessoas. Passou-se de uma sexualidade reprimida e oculta, a uma sexualidade básica, objectiva e muitas vezes abjecta e os machos já não perdem tempo “com cantigas”…vão directamente ao “assunto”.
Há uma castração da sensibilidade-sensualidade em Portugal...

ESCRITO EM 2010
rlp
IN M.&D.

FALTA A DIMENSÃO DA ALMA

"A alma, ao contrário do que tu supões, a alma é exterior: envolve e impregna o corpo como um fluido envolve a matéria. Em certos seres humanos a alma chega a ser visível, a atmosfera que os rodeia tomar cor. Há seres cuja alma é uma contínua exalação: arrastam-na como um cometa ao oiro esparralhado da cauda - imensa, dorida, frenética. Há-os cuja alma é de uma sensibilidade extrema: sentem em si todo o universo. Daí também simpatias e antipatias súbitas quando duas almas se tocam, mesmo antes da matéria comunicar. O amor não é senão a impregnação desses fluidos, formando uma só alma, como o ódio é a repulsão dessa névoa sensível. Assim é que o ser humano faz parte da estrela e a estrela de Deus."

Raul Brandão

segunda-feira, novembro 29, 2021

QUEM FOI Marguerite Porete?





Marguerite Porete foi acusada de heresia e queimada em Paris, em 1310. 


"Marguerite Porete foi uma mística medieval, procedente do Condado de Hainaut, cidade de Valenciennes, região do Reno e que, segundo consta, viveu entre a segunda metade do século XIII e início do século XIV. Marguerite teria sido uma beguina clériga, isto é, teria feito parte do Movimento Beguinal. Esse Movimento foi um movimento espiritual que se desenvolveu como alternativa de vida religiosa leiga na Renania e Países Baixos. As beguinagens começam aparecer no final do século XII e foram formadas por pequenas casas agrupadas. Eram comunidades de homens ou de mulheres que, conservando-se como leigos ou leigas, assumiam como promessa (e não voto) a pobreza, a obediência e a castidade. Essas comunidades estavam inseridas num contexto social urbano. As beguinas, como eram chamadas as mulheres que faziam parte dessas comunidades, viviam do próprio trabalho: tecelagem, bordado, costura, ensinamento de crianças e serviços de damas idosas. Do ponto de vista da espiritualidade, eram adeptas do evangelismo, perspectiva que se constitui a partir da emergência dos movimentos mendicantes no seio da experiência religiosa cristã e implica na vontade de conhecer textos bíblicos na sua literalidade, na liberdade de pregação, no amor à pobreza, na contestação do mundo e na valorização do estilo de vida mais que a doutrina. Essas mulheres eram também adeptas de práticas ascéticas. O movimento espiritual das beguinas permaneceu marginal, pois não obedecia a uma regra aprovada. As beguinas, que constituíam essas comunidades fora do controle institucional, passaram a despertar desconfiança e foram perseguidas pela Igreja oficial. A instituição das beguinas foi reprovada pelo Concílio de Viena (1311) que afirma, entre outras coisas, que essas mulheres se perdem em especulações loucas sobre a Trindade, a essência divina e outros dogmas e pontos da doutrina sobre os sacramentos. O livro de Marguerite Porete, Le Mirouer des Simples Ames, é um “espelho medieval”, uma instrução religiosa que, como outros “espelhos”, ilumina a vida moral ou espiritual. Mas não é só isso, é também, por outro lado, e isso torna o livro especialmente interessante, um romance de amor, um romance alegórico cortês depositário de uma cultura laica veiculada pela linguagem vulgar; um romance como outros que mistura os gêneros épico, cortês, alegórico e é escrito tanto em versos quanto em prosa. A obra constitui-se numa alegoria mística sobre o caminho que conduz essa alma à união perfeita com seu Criador e Senhor. O aniquilamento é seu grande tema e é descrito como o estado em que as almas simples adquirem a mais plena liberdade e o saber mais alto. A alma aniquilada, amorosa de Deus, Marguerite sempre reafirma, recebe mais saber do que o contido nas escrituras, mais compreensão do que a que está no alcance ou capacidade do trabalho humano de alguma criatura. A alma, sendo nada, possui tudo e não possui nada, vê tudo e não vê nada, sabe tudo e não sabe nada . Essa alma aniquilada é a que se torna capaz de experimentar a “paz de caridade”.
Não é a alma que mora no amor, mas o amor que mora nela, faz sua vontade por ela, opera nela e sem ela. A alma não compete. Aniquilando-se, entrega-se... experimenta uma indiferença radical. Já não pode mais falar de Deus. Se fala é por costume, bom hábito, ou por mandamento da Igreja. Se anuncia algo, faz sem paixão. Aquilo que pensa, fala ou faz é exclusivamente obra de Deus, o amor operando nela. Seu saber e seu fazer de alma aniquilada têm, paradoxalmente, autoridade divina. Da experiência de maior humilhação, emerge uma radical liberdade. Marguerite Porete foi acusada de heresia e queimada em Paris, em 1310. "


Retirado da tese "Marguerite Porete - Teóloga do século XIII"
de Ceci Maria Costa Baptista Mariani, 2008, São Paulo, Brasil



"Quando se fala em escrita de si na literatura, normalmente o foco de análise dos estudiosos são os escritores modernos ou contemporâneos. Dificilmente se aborda o tema a partir de autores medievais e, principalmente, a partir da literatura de autoria feminina na Idade Média. Posto isso, neste artigo, o objetivo geral é pensar, a partir de O Espelho das almas simples, de Marguerite Porete, a literatura mística de autoria feminina como escrita de si. O principal texto do artigo, como já dito, é o texto poretiano, subsidiado pelos estudos sobre a escrita de si – Foucault (1992), Lejeune (1994), Klinger (2007), Gomes (2004), Dalcastagné (2005) – e para o tema da mística como não-lugar será utilizado Certeau (2015), embora, naturalmente, outros estudos – sobre Marguerite Porete, a escrita de si, a mística, a literatura de autoria feminina – se façam presentes no decorrer do texto. O Espelho das almas simples é aqui lido sem preconceitos, como um texto escrito por uma mulher na Idade Média e considerado, dentre outras possíveis interpretações, como uma escrita de si e como o seu não-lugar é o lugar que lhe é próprio, pois, afinal, é o lugar de onde a escritora francesa fala."


Marguerite Porete, mística francesa do século XII, manifesta bem a “imediatez mediada” que caracteriza a mística cristã. “A mulher no mundo medieval, não tendo voz entre os doutores, vai encontrar o caminho da arte para expressão da experiência de Deus. Poesia, teatro, música serão maneiras encontradas para narrar o caminho de encontro com o Amado”, afirma Ceci à IHU On-Line. Em Marguerite, o aniquilamento é seu grande tema. É “fruto de um processo que implica várias mortes”: para o pecado, para a natureza, para o espírito. “A alma aniquilada, amorosa de Deus. lançando-se ao nada, recebe tudo, mais saber do que o contido nas Escrituras, mais compreensão do que a que está ao alcance da razão, ganha a liberdade perfeita e torna-se capaz de experimentar a ‘paz de caridade’”, explica a teóloga. E “a nobreza, para Marguerite Porete, é também a condição que nos vem do aniquilamento. Mais vale à alma, ela diz, o nada querer em Deus que o bem querer por Deus. A alma aniquilada é nobre porque, pelo aniquilamento, acolhe a obra de Deus nela”.

»La femme, enfant malade et douze fois impure!



Meu pobre amigo, não tenho compaixão para te dar.
A compaixão custa, sobretudo sincera, e em dias de chuva.
Quero dizer: custa sentir em dias de chuva.
Sintamos a chuva e deixemos a psicologia para outra espécie de céu.
Com que então, problema sexual?
Mas isso depois dos quinze anos é uma indecência.
Preocupação com o sexo oposto (suponhamos) e a sua psicologia —
Mas isso é estúpido, filho.
O sexo oposto existe para ser procurado e não para ser compreendido.
O problema existe para estar resolvido e não para preocupar.
Compreender é ser impotente.
E você devia revelar-se menos.
«La Colère de Sanson», conhece?
»La femme, enfant malade et douze fois impure!»
Mas não é nada disso.
Não me mace, nem me obrigue a ter pena!
Olhe: tudo é literatura.
Vem-nos tudo de fora, como a chuva.
A maneira? Se nós somos páginas aplicadas de romances?
Traduções, meu filho.
Você sabe porque está tão triste? É por causa de Platão,
Que você nunca leu.
E um soneto de Petrarca, que você desconhece, sobrou-lhe errado,
E assim é a vida.
Arregace as mangas da camisa civilizada
E cave terras exactas!
Mais vale isso que ter alma dos outros.
Não somos senão fantasmas de fantasmas,
E a paisagem hoje ajuda muito pouco.
Tudo é geograficamente exterior.
A chuva cai por uma lei natural
E a humanidade ama porque ama falar no amor.
*
8 - 7 - 1930
Álvaro de Campos






AQUI - Senti-me a viajar até as minhas células...





Olá a todas... 

Quero agradecer as palavras da Rosa Leonor Pedro , bem como a divulgação do meu trabalho...
Além da minha admiração e respeito, pelo percurso, sabedoria ,dedicação de investigação, entrega e coragem da Rosa Leonor Pedro, em prol de uma consciência mais lúcida e inteira na abordagem ao feminino , encontrei neste blog, abordagens de outras mulheres tão ricas, inteiras e sábias.
Um grande bem haja ,não só pelo o trabalho incrível a que se dedica , mas também por abrir um "espaço" para partilha de informação, interesses, visões...
Aqui encontrei, uma espécie de sagrada tertúlia.
Senti-me a viajar até as minhas células, uma espécie de chamado em entusiasmo, sede de saber e aprender, entre linhas ,parágrafos ,textos e imagens, no meio de toda esta riqueza ,poesia , beleza, sabedoria inteligência, perspicácia e lucidez tão arrojadas e pertinentes.
Bem hajam a todas
Trabalho tão admirável que que se dedica a Rosa Leonor Pedro em nome de todas nós. Muito grata


De Aragão Elishaim-(Carlota de Aragão Fernandes)
Ilustração da autora

domingo, novembro 28, 2021

A MORTE DA ALMA



A GRANDE ENCRUZILHADA

Estamos numa encruzilhada humana e histórica em que tudo se questiona e se transforma…O mundo gira e gira e tudo volta sempre ao mesmo ponto quando não há EVOLUÇÃO da Consciência, mas o potencial (gérmen) de um novo ser humano seja ele qual for e cuja marca está nos nossos genes está em alteração e é natural a confusão generalizada a todos os viveis, mas o risco da inteligência artificial e do virtual em vez do divino em nós se revelar, é cada vez maior.
É natural que a força da marca de uma espécie cindida se exteriorize nas vivências e divisões dos sexos, pela premência da fusão do masculino e do feminino dentro de cada ser e nós tod@s balançamos entre os extremos...o drama é inverte-los em vez de os integrar…

Estamos hoje e sem qualquer duvida perante um RETROCESSO CULTURAL SEM PRECEDENTES na História da Humanidade - estanques as mentes num status quo evolutivo, em que as pessoas na sua grande maioria, manipuladas pelos Midea e as fake news no mundo inteiro, regrediram todas, voltando a um medo ancestral e atávico da morte (ah a Peste...) e com medo de perder esta vidinha falsa, de comodismo e consumismo, e de futilidade em que vivem, voltaram ao seu nível mais primitivo e estão dispostas a matar para salvar a pele carcomida de vermes invisíveis...

Estava a pensar nesta tremenda hipocrisia que sempre foi o Natal e agora ainda mais nesta grande mascarada da Cidade  iluminada por luzinhas artificiais da nossa Mentira secular e agora do iminente desastre global. Gente açaimada nas ruas e nas lojas, amedrontadas e tristes, afastando-se e não se tocando ou sequer sorrindo, por medo,  não vá haver um espirro ou um esbirro… e assustadas ou histéricas… vagueiam sinistras e à  pressa. Sim, cheias de medo e a fingir uma normalidade que não existe em nenhum lado… e tu não saias de casa!!! Não, este ano nem uma luzinha, uma bolinha, nem um fio de natal a decorar a casa vazia… Não, nada que me lembre esta mentira colossal – o meu ser inteiro vomita esta hipocrisia natalícia em que hoje como nunca é uma pura MENTIRA GLOBAL… seres humanos como mortos vivos nas ruas iluminadas… e os seus algozes a rir desta mascarada – eles usam a focinheira e riem ou ladram  como cães de guarda do Sistema.

Neste momento a Humanidade está em queda livre e “ameaçada” por uma guerra louca sem precedentes em que os inimigos da espécie humana são invisíveis e todos a nossa volta nos ameaçam, divididos e repartidos em facções fundamentalistas e terroristas, cegos por uma nova religião mais cega do que todas as outras... a religião do terror… a religião do medo e da Morte, a mesma de sempre, mas que chegou a um extremo paroxismo em que todos se digladiam e mesmo   irmãos, amantes,  amigos e parentes se tornaram inimigos potenciais, basta pensar diferente!.

rosa leonor pedro



sábado, novembro 27, 2021

UM MUNDO VIRTUAL...




O GRAFENO - "UM MATERIAL QUE VAI MUDAR O NOSSO MUNDO"...?

"O grafeno é uma partícula infinitamente minúscula perto de uma minúscula célula do corpo humano. Por ser tão pequena, a partícula de óxido de grafeno penetra facilmente dentro de uma célula, causando alterações bio-elétricas, além de alterar a polaridade e potencializar a condutividade celular.
Mas o grafeno também é altamente tóxico e em poucas horas envenena a célula, matando-a. O processo envolve ainda os efeitos da alteração do sinal elétrico das células, geralmente de cargas negativas para cargas positivas.
Ao tornar as células invadidas em células positivas, estas passam a se unir magneticamente com as células negativas. As células se aglomeram causando coagulação e danos que podem levar a morte. 
Não use máscaras industrializadas. Todas estão infectadas com grafeno, parasitas, bactérias e dispositivos conhecidos como Theragrippens." 


"Devagar e silenciosamente.
Quase ninguém vai saber que é um holocausto."

o medo alimenta o predador




A ESTAGNAÇÃO HUMANA

Penso que as pessoas e sobretudo as mulheres, neste particular momento da história da humanidade que estamos atravessar, estão mais perdidas do que nunca nesta luta absurda de opiniões e ideias superficiais, como se se tivesse registado um retrocesso ou estagnação de uma vontade e abertura de coração que as impelia para a frente...
Tudo parou e não só…houve um retrocesso cultural e espiritual ao nível das diferentes manifestações de busca de verdade sobre o feminino e o sagrado.
O medo e a dúvida criado pela instabilidade social e o medo de um perigo de vida, accionada pelos Midea de maneira manipuladora e aterradora, estão a destruir os movimentos e a liberdade das pessoas em todas as esferas de comunicação. Mas são as mulheres as mais atacadas e as mais susceptiveis de serem dominadas pelo medo difundido pelos midea e televisões, porque tem ainda esse registo atávico do medo dentro delas. São elas pois as mais reactivas e reaccionárias a qualquer opinião diferente e as primeiras a atirar pedras ao vizinho ou a bruxa... Fazem-no agarrando-se ao lugar comum da mente ordinária que domina e rege as populações, fechando-as num circuito viciado e obscuro, - a mente colectiva - em que o medo da morte e do sofrimento foi activado nesta pandemia mental, em que agora todos os seres humanos estão mergulhados como debaixo de uma egrégora de ódio e desconfiança uns dos outros, como em qualquer guerra. Só que aqui ninguém sabe quem é o inimigo… sendo o “bicho” passível de invadir qualquer pessoa é o que “pensam” as massas acéfalas, toda a gente se torna perigosa e alvo a abater…
Onde está neste momento a evolução da consciência do ser Mulher (ou do homem) e a dimensão do ser espiritual e a fraternidade ou a sororidade?
rlp

O MEDO ALIMENTA O PREDADOR ...

"Através de nossas emoções alimentamos outros seres. Os predadores criam traumas emocionais que sustentam um determinado padrão de energia que permite a sua subsistência. Precisamos cortar-lhes a comida. Precisamos deixar de sentir MEDO.

Por aí dá para perceber porque as religiões teístas e patriarcais perseguiram e perseguem o FEMININO até hoje. A MULHER não está tão sujeita ao predador como o homem, então teve que ser sujeitada pela FORÇA. A caixa de percepção que é o ÚTERO FEMININO teve que ser domado pela FORÇA, pelo PRECONCEITO, pela REPRESSÃO, pelo REBAIXAMENTO da MULHER e pela PROIBIÇÃO dela como SACERDOTISA.
Não há MULHERES ocupando posições de destaque no Judaísmo, no Cristianismo e no Islamismo, as 3 grandes religiões do mundo. Por aí dá para perceber porque fomos afastados do mundo natural, da Natureza e fomos trancafiados em grandes cidades, em enormes humaneiros, onde homens não são mais seres humanos, não são mais mamíferos em harmonia com o meio, são parasitas que se reproduzem destruindo tudo a sua volta."
in janela da alma

UMA CICATRIZ INVISIVEL...



O SONHO VESPERTINO


Hoje a tarde sonhei com a Rosa Leonor: ela me mostrava seu belo jardim num dia claro de sol e havia na parte superior entre seus seios uma cicatriz forjada a fogo de um labirinto circular. Por cima da cicatriz havia um lindo trabalho em crochê redesenhando este labirinto. Enquanto eu observava seu jardim e sua cicatriz em pele alva, com rugas e machas senis, eu banhava o tecido em crochê azul bêbê e irrigava os tortuosos caminhos de sua cicatriz. Ela estava bem calma toda emoldurada num lindo vestuário de linho branco, segurando uma rosa vermelha encarnada do seu jardim enquanto a água escorria levemente sobre o seu peito-labirinto.
Assustada eu acordei e resolvi postar!

MFQ - Dia 24 de Novemvro de 2021


- Não sei que lhe dizer, mas estou toda arrepiada e desde há muitos anos que nos cruzamos nestes espaços virtuais  (anos a fio) com sinais de eternidade... Como as almas sabem que aquilo que nos liga (OH NUNCA NOS VIMOS...) vai muito para além das nossas representações fisicas e personalidades...
rlp

Ilustração de De Aragão Elishaim 

Assistimos sem dúvida … ao tempo mais desalmado da humanidade...

 O SHOPPING DA ESPIRITUALIDADE

Hoje de manhã deparei-me com este texto brilhante de uma mulher corajosa e lucida que me "salvou" o dia... deixo-o aqui como um panorama geral de uma realidade que nos espanta e que urge desmistificar...



Texto e ilustração de De Aragão Elishaim

"Esta madrugada ,estava eu ,nas minhas práticas de limpeza …quando começam a surgir ,um conjunto de vislumbres e perspectivas …sobre terapeutas, mestres , gurus , caminhos espirituais , rituais e afins…

Já que tanta gente cospe, vomita , caga e mija um monte de teorias , ilações , opiniões e verdades, como se fossem absolutas ,entre selfies, pratos de comida ,almoços e jantares nas redes sociais, porque não por eu deixar expressas as minhas perspectivas …(?!)… já que o sector das terapias e misticismos se transformou num verdadeiro centro comercial para todos os gostos… pensava eu ,nos rituais que estão nos últimos anos muito na moda ,vindos sobretudo das Américas praticados em Portugal … sem nada contra ,e de forma alguma depreciativo ,também tenho e aplico os meus …Há no entanto, práticas portuguesas e da península ibérica ,com as plantas de cura de acordo com o clima e cultura popular do nosso país ,praticadas por poucos…mas como estamos em Portugal “ a galinha da vizinha continua a ser melhor que a minha”(esta é outra questão que contribui para alguma falta de senso e presença no cariz humano dos portugueses , mas ,não vou falar disso agora )Também eu procurei , estudei e fui em busca ,fora e dentro de mim, fora e dentro de Portugal , bebendo e aprendendo , crescendo e integrando várias aprendizagens … do que vejo hoje como uma “ busca desenfreada da espiritualidade “ quando espíritos somos todos , como quem procura Deus fora de si… entre gurus, terapeutas , movimentos e elites espirituais.
É então , que numa era entre covideiros e outros como eu, que as lágrimas enchem os olhos do desumano que se torna a sociedade, ao ver as crianças amordaçadas por uma máscara na sala de aulas ou a comerem no refeitório afastadas dos amigos,a crescerem na nuvem da desconfiança e ameaça ao direito de escolha, a criarem possivelmente dentro de si infernos dissimulados …
No meio disto ,observo uma grande quantidade de gente com ou sem vacina, que partilha desta mesma energia numa forma diferente …
São todos irmãos e acreditam que todos somos seres divinos… mas acaba o ritual e ainda a dobrar o cobertor ou o tapetinho do yoga e sussurram “viste o que ela disse(?!)…sabes que me disseram que no outro dia o outro foi fazer … ah pois !vê la tu, o tanto que ela tem para percorrer e evoluir espiritualmente … já viste aquele colar que trazia… ? olha !agora por isso ,já viste o colar que trouxe bla bla bla”…
E assim de rápido ,lá se vai a compaixão , a irmandade e que todos são seres divinos e iluminados , geralmente nestes grupos crítica-se uma certa hipocrisia e cinismo eclesiástico , sendo que é um emarenhado de pessoas a bater com a mão no peito e a pedir perdão e a salvação a Deus para que não as castigue… mas não muda muito, nos meios ditos “ espirituais “, saindo de uma missa ou terminado o ritual pagão o funcionamento é o mesmo
Vão em busca da espiritualidade confiando que serão luz a levitar sem enfrentar os seus carmas , heranças e medos ,resistindo às suas responsabilidades e aos seus desafios e que as suas vidas ,serão conforme as afirmações positivas que dizem.
Enquanto não integram que Deus existe no coração humano e que a vida a todo o momento é um ritual e uma oração … Podem subir muitas montanhas , fazer muitos temascais e muitas tomas de Ayahuasca ,que todas estas experiências e rituais serão de aprendizagens efémeras enquanto a experiência no dia a dia não é integrada em aceitação , amor ,consciência , compaixão e humanidade .
Volto a dizer ,nada contra ,maioria dos rituais ,são rituais de passagem , de purificação e clarificação … fiz muitas práticas que ainda se mantém no meu dia a dia, viajei a muitos lugares ,conheci muitos terapeutas , mestres, gurus e coaches ,nacionais e estrangeiros ,mas se buscam neles algo que não habita e não está desperto dentro ,forma consistente… Serão apenas elites e performance temporárias e precárias nos seus valores
Assistimos sem dúvida … ao tempo mais desalmado da humanidade
Há uns anos largos… estava eu no coração da cordilheira dos Andes com a xamã que me iniciou( wow !que boa Que eu sou🤪😆na cordilheira dos Andes! Tão evolutivia … é a altura de puxar os meus galões 😆😆😆), perguntou nessa altura se eu queria fazer uma cerimónia de Ayahuasca ,agradeci e disse que não , com a mesma presença perguntou me porquê e eu respondi :
Porque a vida em si nos traz as experiências suficientemente catársicas para enfrentar os nossos medos , apegos e demónios os quais resistimos a enfrentar todos os dias, disse lhe que se sentisse que de alguma forma que a experiência me acrescentasse ,que dir-lhe ia. E assim ,tenho feito os meus rituais e práticas , a luz do meu coração e na integração do meu dia a dia… Anos mais tarde… estava com um amigo , na verdade uma espécie de namorado (como lhes chamo, já que os romances no meu arquétipo de Anna Karenina digno de uma personagem de uma novela romântica de Lev Tolstoi, foram bastantes , fracos … mas bastantes ,para alimentar a gula das más línguas ou as invejas das recalcadas. Para me ensinarem todos os mesmo … o amor por mim, uns melhorzitos ,outros piorzitos… mas todos eles a trazerem a mesma aprendizagem , de acordo com os meus padrões emocionais de infância , tóxicos , manipuladores e corruptíveis … mas, esta sou só eu, porque o resto da população não tem traumas de infância e de identidade e adoro quando pergunto , como é a relação com a mãe e respondem “boa, tive uma infância feliz”… por aí já se vê ,se fosse uma infância suficientemente securizante não tínhamos um monte de pessoas com metade da cara tapada e a injectar doses de veneno que desconhecem, amordaçadas , reféns e escravos de sistemas e autoridades a quem entregam e comprometem o seu poder pessoal, sob penitência dos seus próprios medos e de ameaças e chantagens externas) seja como for, já me afastei do tema ,não era disto que queria falar, nem da minha infância e terapia , embora pudesse aguçar a gula ao mexerico de alguns. Estava com esse namorado e perguntei , se ao fim de um mês e meio ( ou lá o que era )de tomas de Ayuahuaska no Peru ,se sentia na prática que tinha mudado ou transformado algo na vida dele… respondeu … “ á parte de uma moca alucinógenica constante , senti tudo igual”…
Caos e deserto faminto , que se abre a nossa frente todos os dias, mas que ninguém quer ver e precisam de rituais para ver algo que está dentro e se vai plasmando na sombra colectiva …Movimentos, terapeutas e terapias… também da new age, de que está tudo bem, com aparências aperaltadas e sofisticadas para que o mindfulness e coaches ganhe assim a credibilidade de sucesso invencível … como se a vida fosse algo controlável e estático … que nem o coração humano é …que se está a direito e estático … é porque está parado… e invés de um caminho , se tornou num talk show em redes sociais ,em intermináveis directos … de “ como ser feliz e como podes fazer dinheiro” transferindo todo o ruído , ansiedade e fome de sucesso do gabinete para a sala virtual… mas parar e observar … é que nunca … ! Há aqueles como há uns tempos fui conduzida por uma conhecida , que são de uma raça não sei das quantas especiais de corrida , e teve a sessão a intimidar me ,porque metade de mim ,era um “ ser da terra e um dos meus progenitores da terra e réptil ou vampiro ” ou lá o que era ,a designação dele .
Enquanto me intimidava com a minha imperfeição humana , abria me os olhos em tom de ameaça , assim como ameaçam aqueles que precisam de trabalhar para sustentar uma família , de que podem ficar sem trabalho se recusarem a maldita vacina … este na altura abria me os olhos para me impedir as minhas questões , questionando me a mim , o que teria eu , de mais importante na minha vida, senão ir ao curso dele, justificando que metade de mim era “ da terra”…. Pois bem ,sou da terra sim, e tu ?oh ser iluminado vives onde ?!e também sou em parte réptil e vampira e todos os outros arquétipos da nossa personalidade que fazem de nós humanos , imperfeitos e cheios de questões para trabalhar, e que enquanto se escondem e dissimulam arquétipos e sombras ,elas tomam dimensões doentias e dominantes … Este ser iluminado que durante semanas me enviava mensagens a dizer que andava a ver a minha energia sem qualquer pedido ou apelo meu…Até ao dia que lhe respondi que da minha dimensão ( terra ) para a dele( que até hoje não sei qual é )e da minha ignorância para a sabedoria dele… não lhe tinha pedido fosse o que fosse e na minha “Terra “aquilo se chamava invasão e abuso energético, e um dos meus progenitores é que era réptil e vampiro🙃🙃🙃… (?!!!)
Escusado será dizer ,que o que ele dizia ver ,era o oposto do que estava a acontecer em concreto na minha vida.
Somos humanos, crianças inocentes feridas numa busca …
E , alguns dos sábios andam por aí ,a fazer dinheiro com várias técnicas de intimidação e manipulação para apanhar outros ,na sua busca e que estão mais vulneráveis … até entender que a sabedoria está dentro de nós , que somos adultos com crianças feridas a caminhar em processos de transformação … grave ,é que ,quase convencem outros que não são e que são superiores e com autoridade suficiente para fazer julgamentos e interpretações … aí está ,como a manipulação através do poder , do medo … tanto existe numa forma como noutras . O que assistimos é uma projeção de todos estes esquemas em escala gigante e colectiva …máscaras , encenações e performances … em que o “ rei vai igualmente nu “ mas toda a gente colabora e alimenta …entre adultos infantilizados a procura de validação e crianças déspotas , tiranas e narcisistas .
Um dia também me perguntaram “ah mas tu ficas doente com tanta sabedoria ?!”
Fico, fico doente , falho, erro , tenho devaneios , ilusões e todas as outras m***** com as devidas consequências iguais aos outros seres humanos…
A diferença ,talvez ,seja a permissão de viver e olhar para as situações e acontecimentos á luz dos olhos do meu coração …
Queres estar dentro do teu coração ?!em contacto com o teu espírito … que nos teus gestos haja compaixão ?!
Então olha,…
Estás a almoçar com uns amigos , vieste vestida para impressionar com uma túnica bordada ,da tua última viagem a Índia , na mesa ao lado está uma idosa… treme e até tem um pouco de caspa.. mas sente se mal e vomita e fica toda suja , está a tremer , levantaste e acompanhas a senhora ao wc e disponibilizas a tua tunica a está “ tua irmã “(?!)
Pois ,enquanto estás na mesa ,no teu debate interno ;se te deves ou não levantar para ajudar , porque afinal a tua refeição é tão maravilhosa e a conversa com os teus amigos está tão boa… entra alguém no restaurante que vai em direção a senhora e ajuda a levantar se ,e a acompanha ao wc…compaixão …
E tu , até suspiras de alívio que nem te apetecia levantar … nem levar com o cheiro a vomito e até agradeces que ela se tenha afastado…
Compaixão … visão … humanidade … Não sei quantos rituais e terapias são necessários para isto … (?!)
Ou quando estiveres num círculo á volta de uma fogueira , chega alguém novo , e invés de olhares com aquele olhar de quem analisa as roupas , a forma como tem o cabelo , como se mexe , de onde vem e o que faz… se te levantares para acolheres o “ teu irmão “ integrando-o no círculo sem ficares melindrado porque , ah ! Que chatisse !estragou a geometria sagrada e perfeita que te era familiar e cómoda onde estavas integrado… ou como ouvi alguém dizer uma vez “ estou muito evoluído , já não vou ao cabeleireiro e ando descalço … como se estes fossem passos da integração do espírito na nossa humanidade…
E sabes ,porque fazemos jejuns(?!) porque somos uns consumista tóxicos constantes para compensar dores e vazios … e depois ,o nosso corpo começa a dar os sinais e alarmes do que compensamos , para abafar as dores…mas não … dores , sou só eu que as tenho , como me disse um ou outro personagem “ tens tanta dor dentro… “ eu tenho! E tu tens o quê?!!!se não tens dor , ou compaixão ou compreensão ?!
Assim, transformo me muitas vezes aos olhos de outros ,a figura que cria uma reação , desconforto ,aversão , repulsa e irritação da sua própria verdade ,que não querem ver e invés de compaixão pelo seu semelhante conforme tanto se apregoa ,salta se rápido para afirmações e opiniões como:
“ Tanta dor que aquela pessoa carrega , aí tantos traumas “ tudo interpretações , ilações e julgamentos misturados com aquele olhar de “ainda bem que não tocaste ,se não ,esse sofrimento podia se pegar, ainda bem que não é comigo , já que estou tão evoluída e iluminada, certamente toda aquela dor e desafios são da sombra que existe e da falta de luz… “
E queres saber uma coisa irmã/o?!…não sabes nada …não estiveste lá … não viveste , não experienciaste, mas queres tu ouvir a voz dos anjos , o grito da águia , a voz de Deus no teu coração ?!, quando ainda não fazes o básico !… ouvir e compreender … aceitar … que os outros ,são também parte de ti…
Ou como terapeutas que se cruzaram comigo que desdenharam da minha intuição , ou outros ,que entre sessões e grupos tem como protegidos os mais abonados( e para está ,ouvi ha uns anos a justificação , se não tens possibilidades financeiras para fazeres as formações para a tua evolução e crescimento … é porque não estás preparada para tal… como se fosse uma elite, com rótulos consoante a disponibilidade financeira )e os com mais influência social dentro das formações , então , presta se o certo jogo , já que influentes e abonados podem trazer gente ou contaminar grupos, e assim por consequência penalizar o dito terapeuta ,lembro me também há largos anos ,uma facilitadora de uma formação nestas áreas , que me disse que eu tinha um problema de cores e de integração criativa no desenho, desdenhou e ironizou a minha ilustração da altura… e nestes anos ,tornei me ilustradora ,é uma das minhas actividades …
Como a vida se mostra sábia na tua ironia…ou ,um outro terapeuta que me disse” tens muito bom coração , e os homens abusam da tua generosidade” até eu perceber o abuso financeiro que estavam a ser as minhas sessões …
Ou como os que buscam os certificados espirituais ,como outros o certificado das vacinas …
Por alguns destes terapeutas , certamente ,eu não andava cá a fazer nada ( quando esta sentença ,só a divina sabedoria pertence ,e á minha vontade de honrar a minha vida ,também em nome dos meus antepassados )… não passava de uma traumatizada , esquizofrénica ou psicótica com a mania da fé….
E volto a dizer ,nada contra os terapeutas , astrólogos e místicos , tenho os meus a quem peço apoio e orientação …
E todos os caminhos e pessoas ,com quem me cruzei foram muito valiosos e contribuíram para parte do meu crescimento .
E cruzei-me também com outros terapeutas … na verdade ,pessoas , seres humanos, que são também terapeutas , com um espírito de serviço , senso de humanidade, entrega, dedicação ,fé ,amor , compaixão , generosidade , e que trabalham e agem de acordo com o seu coração .
Fazendo o que verdadeiramente acreditam, em prol de um mundo melhor e seres humanos mais integrados ,com amor e dedicação inspiradores , e , caminham ,com os olhos no firmamento ,Também eles ,nos seus desafios, á luz do seu coração , firmes e em sincronia com o que acreditam , venha quem vier ,agindo na mesma sincronia dentro e fora das sessões … E,esses , oferecem sabedoria ,serviço , terapia e inspiração , não pela beleza física ,mas pela graça com que vivem , a energia que emanam e o coração que tem…
Somos todos humanos, com crianças feridas , no planeta terra , ainda a caminhar sobre ovos e com telhados de vidro…
A vida traz me por benção o que preciso aprender ,mais que qualquer cerimónia ou ritual… não fosse a vida a grande arte e terapia ,de abrir o coração e descer á terra em humildade …
Tenho tido aprendizagens e ensinamentos incríveis e se há uns meses dizia ,“ não desejo a ninguém algumas das experiências que já vivi…” pois hoje , digo exactamente o contrário … toda gente devia ser dado a oportunidade de beber e experiênciar o que tenho vivido … como uma sagrada cerimónia de Ayahuasca…
E agora ,queres um jejum(?!) Vai de viagem ,na tua mala leva 3 bananas para 4 dias e quando ao teu lado estiver alguém cuja a fome aperta , dá o que trouxeste para ti… fazes o teu jejum e no caminho praticas a generosidade ,o desapego ,aprendes a confiar na abundância e na fé .
Queres subir ao cimo da montanha sozinho e sem nada ?!como dizia S. João da cruz, desapega te do conforto que te deram os teus papás ,quando te compraram a loja de cristais para fazeres as tuas terapias ,ou ,a casa que tens em Cascais comprada por eles ,e cede a famílias que precisam de alojamento …e aproveita e ganhas alguma autonomia no caminho… que isto de ser grande com as calças do pai… não traz muita consistência nem segurança .
Queres fazer o bem(?!) ,quando estiveres num café , com uma amiga a conversar sobre a tua última experiência transcendente ,pára de falar ,abre a tua carteira para dar a quem tem uma família com fome e não tem dinheiro, ou ,ouve um idoso que fala sozinho na mesa ao lado… porque já nem os filhos o visitam… E se ainda for preciso ir a algum lado e tomar qualquer coisa para ver as lições , imagens e milagres que estão á frente dos teus olhos todos os dias , por muitas voltas que dês … não vai clarificar muito … não quero desmoralizar ninguém ,ou ser extremista ,ou fundamentalista… mas , quem não abre os olhos do coração , dificilmente vai ver o condor …
Entre covideiros, massas , elites e movimentos que levantam a voz em nome da liberdade… ainda há tanto para ver e crescer …
Ass: Uma freira fugida do convento para o bordel da vida 😆😆😆
E ,enquanto estava a ter todo este fluxo iluminado … pensei , deve aqui haver um planeta qualquer no meu mercúrio … de facto ,não era no meu mercúrio … era o mercúrio no meu ascendente conjunto ao meu nódulo norte…
Como, alguns destes temas não caem de forma muito cómoda …é natural que não me encaixe em alguns padrões de comunidades e elites …e se querem perceber alguma coisa , estudem astrologia e outras práticas e ferramentas que são muito úteis ,para quem vive em presença com o seu coração no dia a dia ,mas ,sobretudo , mergulhem dentro ,para observar o que acontece fora…

Votos de um bom fim de semana na feira das vaidades "


terça-feira, novembro 23, 2021

A absoluta ingenuidade de milhares de pessoas...




RAQUEL VARELA - HISTORIADORA 

UMA VISÃO LUCIDA DE UMA MULHER CORAJOSA!


Eram "15 dias para achar a curva", foram quase 2 anos de suspensão de direitos elementares, os mais importante, a liberdade, o afecto e a sociabilização. 2 anos depois vemos a ligeireza com que se ameaça retirar ainda mais direitos e temos uma curva - uma curva ascendente e imparável de médicos a abandonar o Serviço Nacional de Saúde e enfermeiros a emigrarem.
 
A absoluta ingenuidade com que milhares de pessoas aceitaram que os serviços de saúde não tinham capacidade para lidar com a pandemia e nunca se questionaram sobre a organização, racionalização, gestão, qualidade do trabalho dos profissionais de saúde, propondo em alternativa confinamentos e suspensão de direitos é um case study. Para que fique claro sou pró vacinas em geral, desde que comprovadamente seguras e eficazes, não tenho uma argola à volta da minha foto a dizer "acredito na ciência", porque a ciência não é matéria de crença ou fé, mas demonstração (tirai essa peça de obscurantismo - acredita-se na nossa senhora de Fátima, a ciência é um pouco mais exigente); sou, como as centenas de milhares de manifestantes que desfilaram estes dias na Holanda, na Austrália, na Áustria, de repente acusados de serem todos de extrema-direita (para o vulgaris treinador de bancada tudo é assim, de extrema algo, mecânico, se a explicação não é assim básica e vulgar, não deve ser boa) com cartazes a dizer "anti fascista e contra as medidas Covid", "anti racista e contra as medidas covid" "pró vacinas e contra as medidas Covid". A pandemia tem as costas largas, os salários indecentes de médicos, enfermeiros e auxiliares; o sofrimento ético, a exaustão, o burnout e a perda de sentido do trabalho, o esboroar de equipas coesas, o fim das hierarquias eleitas democraticamente, a ausência de reposição de quadros especialistas para formação, a quimera da exclusividade opcional (ide a um hospital às 3 da tarde, está virtualmente vazio porque 70 a 95% dos médicos do privado são do SNS), tudo isso cai agora, demagogicamente - para não dizer com uma lata que só quem governa esta declínio pode ter -, na conta da pandemia. Venham mais uns confinamentos para salvarmos o SNS (sempre achei que era o SNS que tinha obrigação de nos salvar a nós). E a conta, qual neoliberal sincero, cairá toda na responsabilidade de cada um que não usou a máscara no nariz, não higienizou as mãos devidamente e ainda teve a desfaçatez de visitar os avós, às portas da morte. Quem não acredita que o SNS era excelente nos anos 80 e daí para cá foi destruído, é negacionista. As centenas de milhares que invadiram as ruas da Europa e da Austrália com cartazes de esquerda exigindo democracia e saúde, contra o abusos de poder do Estado, reclamando os mais avançados valores, são no fundo de extrema-direita. Os "crentes" na ciência, assim se apresentam, avisam - não havia alternativa!
Raquel Varela

sábado, novembro 20, 2021

A VERDADEIRA MULHER




O QUE É UMA MULHER?


Uma Mulher é muito mais do que o seu corpo, o seu sexo e o seu ventre ou a sua beleza...
Uma mulher não se define nem se encontra a si mesma por ser mãe apenas ou ser amante...ou por ter um parceiro e por ter orgasmos...ou não. Uma mulher é muito mais do que isso...Ela é antes de demais o Seu Coração Inteligente...Ela é o seu Todo e não as partes, nem as suas qualidades físicas ou de fêmea, aquelas que a sociedade patrista lhe deu como único significado. O de mãe ou de amante... o de santa ou de prostituta...Tirou-lhe todo o dom inato de visão e de cura e de sacerdócio, roubou-lhe vestes e paramentos...imitou-a nos rituais sagrados das sacerdotisa da Deusa, a quem chamou "prostitutas sagradas" e às mulheres tapou-lhe o rosto nas igrejas por elas serem inferiores, pecaminosas e sujas...
Esta é a cultura judaica-cristã que herdamos após invasões bárbaras que destruíram um mundo pacífico e equalitário em que a Deusa Mãe reinava. Em que a Mãe era respeitada!
A mulher que precisamos SER e INTEGRAR é a Mulher primordial, a mulher essência, a mulher que dá corpo e voz e alma ao Princípio Feminino. Metade da Humanidade é Mulher. O mundo tem vivido apenas da outra metade Homem que subjuga domina e perverte os valores do feminino que também são seus. O mundo encontra-se em desequilíbrio e em plena inverdade e injustiça, porque foi tirada a mulher a Voz do Útero, foi-lhe roubado o Oráculo pelos senhores da guerra...
rlp
rosaleonorpedro

O Espírito Indomável em Toda Mulher



 Ela pode dizer: "Eu sou uma mulher plena. ”


Selene, deusa da lua cheia, é chamada de Luna pelos romanos. Enquanto Ártemis e Hecate estão associadas à lua, Selene é a lua encarnada. Ela é uma Titã - a geração de divindades gregas que governaram antes dos Olímpicos. Mulheres que adoram cavalos que já se vêem seguindo um padrão de Artemis vão se encantar com a imagem de Selene, a próxima fase madura da lua. Ela é retratada como uma mulher montando sela lateral num cavalo, ou numa carruagem desenhada por um par de cavalos alados. Ela usa uma coroa com a esfera lunar ou crescente nela ou tem as imagens da lua em seu manto. Sua natureza de lua cheia não é a de uma donzela ou de uma mulher grávida, mas a de uma mulher "cheia" ...
Com a descrição de Selene como o ... "Lua cheia encarnada", fiquei impressionado com a percepção de que era a sua plenitude... como ela é... que precisa de ênfase. Uma mulher virgem-deusa é uma em si mesma. Na maturidade da meia-idade, uma mulher com qualidades Atalanta/Artemis pode entrar na sua plenitude através das suas próprias qualidades inerentes a serem levadas à maturidade, e não como consequência da gravidez. Suas paixões e dedicação, sua perseverança e desenvolvimento podem resultar num corpo de trabalho criativo, uma profissão ou a maturidade de uma organização, que ela reconhece que não teria desenvolvido se tivesse filhos. Ela pode dizer: "Eu sou uma mulher plena. ”


Página #158 Artemis: O Espírito Indomável em Toda Mulher de  JEAN SHINOD BOLEN

A mulher ingênua concorda em permanecer "na ignorância".




"O BARBA AZUL" (O PREDADOR) 

A CHAVE DO CONHECIMENTO


"A chave do conhecimento: a importância de farejar

Ah, e essa chavinha minúscula? Ela é o acesso ao segredo que todas as mulheres sabem e ainda assim não sabem. A chave é tanto uma permissão quanto um apoio para que ela conheça os segredos mais profundos, mais obscuros da sua psique, nesse caso aquilo que degrada e destrói estupidamente o potencial de uma mulher.
O Barba-azul prossegue em seu plano destrutivo ao instruir a esposa a se comprometer psiquicamente. "Faça o que quiser", diz ele. Ele sugere à mulher uma falsa sensação de liberdade. Ele insinua que ela pode se alimentar à vontade e se deliciar com paisagens bucólicas, pelo menos dentro dos limites do seu território. Na realidade, porém, ela não é livre porque não lhe é permitido registrar o conhecimento sinistro a respeito do predador, muito embora, bem no fundo da psique ela já compreenda bem a questão.
A mulher ingênua concorda em permanecer "na ignorância". Mulheres fáceis de serem logradas e aquelas com instintos fragilizados ainda se voltam, como as flores, para o lado em que o sol se apresenta. A mulher ingênua ou magoada pode
então, com extrema facilidade, ser seduzida com promessas de conforto, diversão e arte, promessas de inúmeros prazeres, de uma ascensão social aos olhos da família, das colegas, ou de maior segurança, amor eterno ou sexo ardente.
O Barba-azul proíbe a jovem de usar a única chave que a traria de volta à consciência. Proibir uma mulher de usar a chave que leva à consciência é o mesmo que lhe arrancar a Mulher Selvagem, seu instinto natural de curiosidade e sua descoberta do que “se esconde por baixo”. Sem o conhecimento selvagem, a mulher está desprovida de proteção adequada. Se ela tentar obedecer à ordem do Barba-azul no sentido de não usar a chave, estará escolhendo a morte para seu espírito. Ao optar por abrir a porta de acesso ao horripilante quarto secreto, ela escolhe a vida."

In Mulheres que correm com os Lobos

Clarissa Pinkola Estees


quinta-feira, novembro 18, 2021

A NOVA CAÇA AS BRUXAS...




EM ESTADO DE CHOQUE



COMO PESSOAS INTELIGENTES SE TRANSFORMAM EM MONSTROS
e como se propaga o ódio pelos outros por medo de morrer e da doença - no que o País e o mundo se está a transformar. Em busca de bodes expiatórios numa rara caça as bruxas desta idade media tecnológica.
Estas são as palavras de NOJO, sim, nojo é o que eu sinto, de uma poetisa e mulher que eu considerava inteligente:
 
"Isto não acabou, e temos que nos revacinar. Aos negacionistas, é bom que ninguém os receba. Não querem, não querem. Mas sobretudo, não os queremos ao pé de nós. Os maníacos das saúdes, físicas e espirituais, são pessoas doentes, e muitas das vezes, deliquentes. É desta porcaria que a direita obscurantista se faz. Essa direita que mais do que medo, mete nojo."


Pobre mulher tão arrogante e convencida da sua CIÊNCIA! Tanta confusão e incoerência nesta cabecinha. Mas sobretudo maldade...e ódio! Os traumas e os complexos nunca perdoam, são eles que compõem as melícias dos inquisidores - nazis em potência!



Sim, SINTO vergonha de ver SERES HUMANOS a atiçar ódios uns contra outros por medo e pela sua crença. Sim, isto é um guerra de credos e crenças, de criar terror a instigar a perseguição de quem não pensa como nós (os novos judeus?) e isso eu nunca imaginaria de algumas pessoas. Trata-se de uma peste sim, a doença do medo que cria segregação e campos de concentração... que persegue e mata quem não pensa igual...
Vejo como os que se achavam "progressista ou evoluídos" esqueceram depressa os estigmas que sofreram e a perseguição por não pensarem como a maioria... Agora são eles que perseguem. Não, nada tem a ver com sexos, idades ou cultura. É ver a perda da humanidade em nome do terror mediático... o fanatismo científico - como se aquilo fosse a salvação eterna ou a vida eterna...Não, eu não sou contra isto nem aquilo. Não tenho lado. Penso apenas numa humanidade que seja livre e possa escolher o que é melhor para si e decida da sua vida e como diz o ditado "cada um sabe de si e deus sabe de todos" - uma humanidade que se respeite e não assistir a este horror de ver pessoas de "bem" a arranjar bodes expiatórios...e afazer caça as bruxas... É a mentalidade do inquisidor que surge em cada um de nós...Ah, como a história se repete: o mal é sempre do vizinho!!! O inimigo é o outro... o que pensa diferente de nós!
Que pena me dá ver gente que julgava humana e culta... e até crente num deus, se tornar na besta do apocalipse...
rlp

quarta-feira, novembro 17, 2021

É tempo de acordar, antes que seja demasiado tarde.




"O orgulho descarado do ′′ cientista ′′ que filosofa ou do filósofo que apela à ciência. Quem cria uma ′′ visão do mundo ′′ torna-se odioso e insuportável. Mas há pior: os autores de sistemas. Verdadeiros monstros, esses."
- Emil Cioran - 15 de novembro de 1964




Esta mentira hedionda já tem cabelos brancos. O aquecimento global não é provocado pelo CO2 proveniente das actividades humanas, mas sim pela geo-engenharia química que pulveriza, DIARIAMENTE, a atmosfera com metais pesados e substâncias químicas, com o pretexto de arrefecer a Terra, e ela não está a aquecer! O famigerado "aquecimento global" é provocado pela engenharia climática que, através do HAARP e de outros equipamentos, activa vulcões, e provoca sismos, furacões, cheias, tsunamis, secas, incêndios, que têm causado muito sofrimento e destruição por todo o mundo. Para cúmulo, a maioria das pessoas acreditou neste embuste que continua a ser propagado, e paga as execráveis taxas de CO2, que já enriqueceram muitos banqueiros e cientistas corruptos. Agora, que irá chegar a nossa vez de sofrer as consequências desta MENTIRA, com tempestades que a geo-engenharia preparou durante vários dias (pulverizações diárias, por vezes bem visíveis, através dos rastos químicos ...), é tempo de reagir ao envenenamento do ar que respiramos, da água que bebemos, e dos alimentos que ingerimos! Até a própria CIA , assumiu, em Junho de 2016, a existência da geo-engenharia química, e confirmou que os chemtrails não são "teorias da conspiração". Li, entre muitas outras provas, um extenso documento do Senado Americano, que foi publicado pelo activista norte-americano Dane Wigington . Este documento, que já foi censurado, demonstrava a modificação artificial do clima, e deixava bem clara a implicação dos governos de todo o mundo na sua manipulação, através da geo-engenharia química. É tempo de acordar, antes que seja demasiado tarde.


"(...) O próximo passo é submeter a população mundial a um regime marcial, sem luz, sem água, sem net, sem alimentos (...)".
Quem ainda não acordou para o que está a acontecer ao mundo, virá a saber que, afinal, não se tratava de uma "teoria da conspiração"... 
"Confesso que comecei por desprezar a ideia. Passo a passo no entanto, começou a ganhar corpo. Casos avulsos e aparentemente sem ligação passaram a ter outra leitura.
O passo seguinte é o da notícia, ou mais claramente o tratamento da notícia.
Órgãos de propaganda do mainstream dão eles próprios idoneidade aos rumores, governos ultra colaboracionistas com a narrativa da nova normalidade, como o austríaco, iniciam a preparação da população.
Ao fim ao cabo o que será o "grande apagão "?
Apenas uma quarentena energética forçada.
Este "apenas" envolve a população mundial numa ou várias manobras coercivas com vista ao alinhamento com as políticas energéticas definidas pela oligarquia mundialista.
A apregoada "crise climática" brevemente passará à fase da coação.
Os povos têm vindo a ser submetidos a vários testes,todos eles bem sucedidos, no que respeita à aceitação de novos padrões existenciais.
O próximo passo é submeter a população mundial a um regime marcial, sem luz,sem água, sem net,sem alimentos.
Após, o mundo estará preparado para alterar também o seu paradigma de consumo e no plano climático.
Gostava de estar louco e delirar com teorias da conspiração. Mas já não acredito na loucura quando é ela que domina as sociedades indefesas, elas próprias alucinadas.
Delirar hoje, é tão só constatar a realidade" - José Manuel de Castro.

VIVEMOS NO MEDO...

 


VIVEMOS NO MEDO...

"Nos dias de hoje, em que as pessoas estão a tentar assustar-se umas às outras e a manipular-se umas às outras, longe da paz, usando o medo, tu podes compreender o que o medo faz às pessoas; o medo pega na visão do um ser humano e fá-la muito muito estreita, para que então, vivendo no medo, as pessoas não vejam nada mais senão uma ínfima (limitada) parcela daquilo que existe.
Torna-se muito importante não nos deixarmos influenciar por esse medo, pois existe algo que é tão incrível dentro de cada um de nós, como o é a coragem de ver para além desse medo, a coragem de ver para além deste tempo, e de finalmente compreender que, como seres humanos, temos a possibilidade de sermos capazes de estar em paz."

Prem Rawat

vivemos na mentira




UM PENSAMENTO SUBVERSIVO...


Estava a pensar que se eu dissesse o que verdadeiramente penso neste momento, ninguém iria gostar e ficaria em estado de choque! Estamos tão habituad@s a viver esta mascarada toda, A NIVEL DA "COMUNICAÇÃO" quer a nivel familiar, social e politico mundial e até mesmo ao nível das amizades e dos diálogos, que qualquer acto de sinceridade absoluta cairia como uma bomba. A mentira é tão grande e descarada a nível politico e social que entra pelos olhos a dentro, mas o disfarce colectivo, as politicas e as ideologias, a farsa da cultura e da arte, e o "politicamente correcto", mais o embuste televisivo - e agora a censura em todo o lado, claro - é uma força tão poderosa que ninguém ousa...dizer nada do que sente. Aliás estamos perfeitamente controlados pela Matrix. Acreditamos em tudo menos em nós...

rlp


ATIVISMO DE ALMA...


Falando com uma leitora, ela disse algo de absolutamente essencial e que qualquer mulher consciente e lucida devia sentir: "Eu sinto falta da profundidade, investigação, activismo de alma, co-suster do espaço mistério entre as mulheres do meu entorno. É como um saber que aguarda essa união, para algo que aguarda para se revelar."

A questão ESSENCIAL é como diz essa amiga, um activismo da alma - e não confundir como mera acção social e exterior. O que nós mulheres precisamos é desse activismo da alma, desse espaço de mistério onde a mulher essência se revela, esse TEMENOS, LUGAR SAGRADO do sentir e só então a acção pode fazer-criar algo mas para haver essa acção tem de HAVER UMA CONSCIÊNCIA de si e desse mistério que une as mulheres quando se encontram em si mesmas e HÁ ESSA REVELAÇÃO.
Porque acções há muitas... mas todas pecam por falta de amor e verdade entre si, pois a mulher não sabe onde nem como se encontrar a si mesma. Assim temos muitas mulheres agindo e lutando por causas e crenças, as suas, as boas, e negando a das outras!
Afinal todas servindo os seus conceitos e egos em vez de se unirem por uma verdadeira sororidade que só pode acontecer QUANDO A MULHER TIVER ESSA CONSCIÊNCIA DE SI, que é BASILAR.
E É POR FALTAR à priori essa CONSCIÊNCIA da DIVISÃO INTERNA da MULHER, a sua divisão psiquica em duas, que as mulheres por mais que façam e lutem e gritem acabam TODAS por achar que elas ESTÃO CERTAS E AS OUTRAS ERRADAS... e andamos nisto há séculos.
PORQUE SEM ESSE ACTIVISMO DA ALMA centrado talvez no coração, não nas ideias, não há acções sagradas nem consciência do feminino sagrado.
RLP

esqueceram tudo


Sei que cada dia é um dia roubado da morte.
Clarice Lispector

 

A VERDADE E A MENTIRA


Estava a pensar no equivoco tremendo das pessoas, as melhores pessoas: pessoas por suposto inteligentes, artistas e cantores e escritor@s, gente de bem, de renome e pessoas idóneas, autores que li com tanto empenho ou ouvi com tanto respeito e AGORA... QUE CONFUSÃO! Que equivoco tão grande, como de um lado e do outro dos palcos e da ribalta, as pessoas se dividem e chamam nomes umas as outras e as acusam daquilo que em tempos ou em jovens eram vitimas e julgadas por divergirem do Sistema...
Todos os que eram do Sistema Salazarista consideravam os divergentes do Regime, os que lutavam contra os crimes e as ofensas à liberdade das pessoas, os acusavam de radiciais e comunistas ou mesmo de assassinos (até comiam criancinhas)... Esqueceram tudo. E hoje os termos inverteram-se e são os socialistas e comunistas de outrora que chamam "extremistas" ... e condenam à prisão e à fome (talvez à tortura, não é ó Simone?) os que estão do outro lado e só por pensarem por conta própria contra os seus abusos de poder que esses agora não veem. Pela sua saude!!!
Isto é sobretudo irónico, ler escritoras e cantoras a vaticinar prisão e o Tarrafal e Caxias para quem diga o contrário do regime e a sua fé actual... os dogmas vigentes!
Como tudo vira do avesso... e se torna no seu contrário!
Rlp


terça-feira, novembro 09, 2021

NÃO HÁ COMO BRANQUEAR ESTA REALIDADE




“As religiões dos mistérios das Deusas, é a vida pré-consciente da natureza, da mesma maneira que a morte. Nada entre elas pode ser conhecido” e é la o reino da Anima, de Lilith, da Lua Negra. Jung precisava já que a Anima era a “o fundamento de todas as figuras divinas e semi-divinas desde as deusas antigas até Maria”. Entre elas, ele cita Afrodite, Selene, Perséfone, Hecate, Atena, Kore, Pandora. Poderíamos acrescentar muitas outras, uma vez que o rosto da Grande Deusa é múltiplo e único ao mesmo tempo e absolutamente universal.”

LE RETOUR DE LILITH - Joelle de Gravelaine


Os Hebreus, e a criação de modelos de mulheres aberrantes...

“O medo das mulheres, ou ginofobia, é um mal bem conhecido que remonta de muito longe na história da criação. Deus, diz-se, criou o homem à sua imagem. Mas seguramente não a mulher. Senão, ele não seria obrigado a renovar tantas vezes essa tentativa, criando tantos modelos de mulheres aberrantes, a acreditarmos nos múltiplos contos, lendas, mitos, midrashim e haggadah que, entre outros, nos transmitiram os Hebreus.”
* joel de gravelaine


"Os hábitos sexuais das mulheres remetem-nos para a sexualidade não falocêntrica das mulheres; para a diversidade da sexualidade feminina, e a sua continuidade entre cada ciclo, entre uma etapa e outra. Uma sexualidade diversa e que se diversifica ao longo da vida, cujo cultivo e cultura perdemos. (…)
Vivemos num ambiente em que o sistema libidinal humano, desenhado filogeneticamente para travar relações humanas, está congelado. Hoje as mães vivem longe das suas filhas e as avós vão de visita a casa d@s net@s; a pessoa de família que nos dá a mão quando adoecemos vive no outro extremo da cidade, e mal conhecemos o vizinho ou a vizinha" (…) 

Cacilda Rodrigañez Bustos


"O patriarcado é o sistema de dominação masculina ancorado num etos de Guerra que legitima a violência, santificada pelos símbolos religiosos, no qual os homens dominam as mulheres através do controlo da sexualidade feminina, com a intenção de legarem a propriedade aos herdeiros masculinos, e no qual os homens, heróis de guerra, são instruídos para matar homens, autorizados a violar mulheres, a apoderarem-se da terra e das suas riquezas, a explorarem recursos e a apropriarem-se ou dominarem por qualquer meio os povos conquistados".
Carol P. Christ
 

PODEMOS PENSAR QUE NÃO, MAS A Mulher continua controlada pelos valores da sociedade patriarcal, sem vontade sua, sem vontade própria, uma vontade oriunda da sua psique, porque ela ainda é sujeita à vontade e moral do homem desde há séculos; ainda hoje a mulher que se julga emancipada não se libertou dessa subordinação ao Homem de forma consciente e lúcida e mantém inconscientemente a mesma subordinação às autoridades e leis vigentes, à lei do mais forte e à sua cultura. Ela permanece dentro da ordem estabelecida que a domina, sejam quais forem essas autoridades e leis (pai-padre-marido-patrão-lider). E ainda que se julgue e na aparência que a mulher “moderna” é já liberta, e faz o que quer, ela continua a inserida numa sociedade machista,que a oprime e abusa, porque vive mascarada de uma FALSA igualdade, numa falsa integração social e política, mas ela no fundo de si mesma continua sem identidade própria, desligada do principio feminino, da sua matriz ontologica, continuando a falar língua do Homem, a usar e a ser aglutinada pelo discurso masculino e pela cultura em vigor. A mulher é perfeitamente controlada por esses valores de dominação patrista. Por mais subtis ou subliminares que eles possam parecer e mal se dê por eles deixam as suas marcas na psique da mulher e essa pretensa liberdade e integração da mulher na sociedade, de que se faz tanto alarde, não passa de mera manipulação política e intelectual por parte dos poderes instituídos. Tal como aconteceu como a despenalização do aborto, e ainda a possível "legalização" da prostituição ou outro qualquer assunto feminino de fundo, como ser mãe solteira com dignidade ou mulher só, continuam nas mãos do Homem que controlam o utero e o sexo da mulher sem uma solução digna para todas as Mulheres.
rlp
  

domingo, novembro 07, 2021

Ó carinhosa do Além, senhora do luto infinito...



SENHORA DO LUTO INFINITO...



Ó carinhosa do Além, senhora do luto infinito,
Mágoa externa na Terra, choro silencioso do Mundo.
Mãe suave e antiga das emoções sem gesto, ...
Irmã mais velha, virgem e triste, das ideias sem nexo,
Noiva esperando sempre os nossos propósitos incompletos,
A direcção constantemente abandonada do nosso destino,
A nossa incerteza pagã sem alegria,
A nossa fraqueza cristã sem fé,
O nosso budismo inerte, sem amor pelas coisas nem êxtases,
A nossa febre, a nossa palidez, a nossa impaciência de fracos,
A nossa vida, o mãe, a nossa perdida vida...



(EXCERTO DE POEMA DE FERNANDO PESSOA)

UM LUTO DE ALMA

 


Não tenho estado presente por aqui. Um luto sentido tirou-me qualquer vontade de comunicar e exteriorizar o que que quer que fosse. Não sinto estes espaços virtuais muito  dignos da sacralidade que um luto me merece…nem da intimidade de sentimentos profundos como um luto de alma. Contudo, hoje, passados alguns dias, depois das cerimónias fúnebres da minha sobrinha, filha da minha irmã mais velha (também já falecida) senti vontade de escrever sobre como as relações humanas são tão deficientes em si e ao nível das personalidades… E este sentimento repete-se sempre que alguém morre…

Na vida de superfície, afastam-se as almas e quebram-se os laços por ignorância e ego, por lutas medíocres de interesses ou diferendos de ideias, em que as pessoas se medem e medem os seus sentimentos através de mais valias… e valores mesquinhos. A alma, contudo, desnuda-se diante da morte o que fica são os elos verdadeiros e as emoções profundas… os gritos sufocados de impotência, o choro reprimido, a dor sentida que nos rasga, e a incapacidade em mudar as coisas…na vida e na morte! Tudo vai continuar na mesma… O mundo gira e todos nascemos e partimos um dia…

Tinha uma relação normal com a minha sobrinha, uma mulher forte de 59 anos, uma mulher que mais ou menos conseguiu o que queria por força da sua determinação e vontade, e do seu trabalho.  A nossa relação sempre foi próxima embora não muito presente porque geograficamente distantes. Mas ela era o elo que unia a restante família e mantinha a ordem das coisas… e era o meu referencial profundo, mesmo que não tivesse totalmente consciência disso  e é aqui a minha questão primordial, a razão desta nota: ela era a continuação do elo matrilinear das mulheres da minha família, uma continuação da minha mãe e da minha irmã… e pude sentir como isso é importante. Não tendo filhas, tenho mais sobrinhas muito queridas, mulheres de garra e também fortes, cada uma à sua maneira, mas esta era o elo maternal mais forte porque era a linhagem feminina… e nela perdi um pouco mais da minha mãe e da minha irmã e de mim… um secreto pacto de almas que nós desconhecemos e tantas vezes traímos…

Rendo homenagens às restantes mulheres da minha família, às mulheres dos meus irmãos, às minhas avós e tias e antepassadas – quase ninguém resta neste plano - e a todas as mulheres que conheci e me trouxeram a consciência de mim como mulher. Saúdo os homens que as amaram e respeitaram.

 

rlp

À DESCOBERTA DA MULHER...


 

 OUSAR SER E OUSAR DIZER.

Quando escrevo sobre a Deusa ou sobre  Lilith, eu escrevo sobre a Mulher. Eu não escrevo para falar as mulheres da Grande Deusa e do seu poder e misericórdia, nem das feiticeiras ou sacerdotisas de outrora ou de rituais e práticas ou lugares antigos onde as deusas e as sacerdotisas viviam felizes numa época remota... Eu não escrevo  sobre Lilith como Mito ou arquétipo ou deusa ou demónio e que Ela  era assim e assado e foi talvez isto e aquilo para que saibamos da história bíblica  e discutamos quem tem razão ou está certa ou o que é verdade... Eu não falo do mito ou de acontecimentos do passado de que nada sei ao certo; não vos conto histórias gloriosas sobre deusas e bruxas, sacerdotisas e feiticeiras ou mulheres curandeiras e muito nobres e as grandes figuras que deixaram rasto apesar do patriarcado. Não vos falo de crenças nem ideologias ou ideias, nem vos falo das feministas nem das grandes pioneiras disto ou aquilo, rainhas ou escritoras, activistas ou benfeitoras da humanidade.

Não, eu escrevo apenas sobre a MULHER REAL e para a Mulher-mulher. Quero apenas saber da mulher actual, a mulher moderna, a mulher comum, que sou eu e tu, da mulher vulgar, a mulher que trabalha e se busca e sofre ou não... e que não sabe nada de deusas nem de religiões...Eu escrevo para qualquer mulher que tenha um mínimo de consciência de si e se interrogue sobre a sua vida e que queira perceber um pouco mais de si e do seu sofrimento...O porquê deste sofrimento e castigo (pecado) da mulher, porque este fado, porquê é que  a mulher é EM TODO O MUNDO a vitima de todas as guerras e lutas e crimes e perseguições ao longo da história...

Não, eu não vos conto história velhas ou novas... 

NÃO INVENTO NEM CO-CRIO NADA!

Eu não curo ninguém, não sigo ninguém, não sou terapeuta nem astróloga nem adivinha, nem apresento métodos terapêuticos para atingir não sei que fins... Não. O meu propósito de vida foi e é descortinar quem somos e tem como  fim em vista  falar a cada mulher sobre o que ela vive agora e o que  passa à sua volta  e o porquê do que sofre a cada hora e porque  se cala e se revolta ou se submete e se deixa espancar...e matar ou porque continua a sonhar!

Eu não tenho teses nem teorias. Não tenho técnicas, dons de cura ou salvação. Não eu não sequer tenho crenças e nem sequer tenho fé em nada.   Eu apenas sugiro que a mulher olhe para si mesma e aprenda a ser a sua mestra, a sua deusa, a sua curadora, AMANDO-SE, indo ao fundo de si mesma, interrogando-se e conhecendo-se. Eu apenas sugiro que cada mulher se olhe com apreço e ternura e entenda a sua riqueza interior e a sua capacidade de dar e receber em si mesma, sendo ela a sua força e o seu prazer. E escrevo e labuto ou luto e digo e insisto em escrever isto porque eu sei que sem que a mulher seja consciente de si e desse seu fundo recôndito, desse amor em si, enquanto Mulher e como mulher, ela não resgatar essa sua essência lá do fundo da sua psique atormentada e das suas entranhas rasgadas, do seu ventre violado, do seu sexo abusado e violentado, ela apenas se angana a si e as outras mulheres com promessas... 

Aquilo que eu digo e que eu defendo e sei quase no fim da minha vida  é que somos todas parte de uma teia constitutiva de energias e redes invisíveis, como as árvores  e que se cada mulher per se se ligar, se conectar com essas energias dentro de si mesma e estender as suas mãos as suas irmãs - assim sim - vamos lá chegar...

Eu apenas sei que cada mulher tem essa magia e na sua testa a marca de uma Estrela... e que nada a impedirá de brilhar porque essa é a mesma estrela que nos marca há milénios e nos faz descer à Terra para a cuidar do ser humano e amar, para SERMOS MULHERES e Mães e amantes. E sei  que essa condição só é possível pelo nosso despertar interior...ao munimo-nos dessa força perene  que vem das nossas raízes celulares e não, como nos contaram as velhas historias de fadas e princesas que nos querem adormecidas e inertes e só despertas pelo beijo do príncipe...que vira inevitavelmente o sapo...

ESCREVO porque sei que há em cada uma de nós todo o potencial que nos liga a essa Mulher Velha que também somos fora, e todas temos acesso a essa Sabedoria inata. É preciso porém percorrer esse caminho de vida que é só da Mulher e fazer a união das 3 Mulheres que todas somos: desde logo a menina, a Jovem depois  a Mãe e então a Anciã... E é nessa tríade que  encontramos a verdadeira essência que nos liga a todas e que nos pode irmanar, e é ligadas nessa essência que deixaremos de ser divididas... e deixaremos de rivalizar umas com as outras, mães e filhas e avós e amigas e irmãs. É por meio desse fio invisível que chegarmos a fusão do nosso ser e seremos mulheres inteiras fiéis a nossa origem e as nossas antepassadas. Sim, é por tudo isto que persisto e escrevo isto... mesmo condenada ao descrédito como Cassandra pelas próprias irmãs... que se venderam a Apolo ou a Cristo ... porque tudo se repete enquanto a mulher não for essa Mulher Inteira.

É pois preciso "Integrar todas as partes da nossa feminilidade, incluindo a sexualidade e os mistérios da velhice e da morte, poderia tornar-nos mais fortes e sábios ao enfrentar os actuais desafios ambientais.”*

Rosa leonor pedro

*in “Lilith: Deusa, Demónio ou Lua Negra da Terra” 

por Julie Loar (Julie Gillentine)