quarta-feira, dezembro 31, 2014

DO QUE AS MULHERES SÃO CAPAZES...






QUANDO A VIOLÊNCIA SOBRE AS MULHERES É DESENCADEADA POR ELAS PRÓPRIAS...E PELA SUA INCONSCIÊNCIA! TEMOS AQUI UMA PROVA CABAL DESSA IGNORÂNCIA MANIFESTA EM PALAVRAS.
 
EXCERTO DE TEXTO PUBLICADO EM  “MULHER CAPAZ .PT”

 (…)
“Ambicionamos o Santo Graal da vida moderna mas obliteramos o segredo da “vida eterna”. Procuramos morrer velhos mas ignoramos a alegria e o prazer da petite mort. Exercitamos o corpo, esculpimos abdominais e glúteos mas desatendemos piça e pipi. Ou seja, não só não pretendemos ser mais e melhores fodilhões como tencionamos mesmo continuar a olhar para o lado.

E dizem vocês: olha-me esta porca armada em moderna! E eu respondo: modernos são vocês, que acham que podem ignorar o sexo e relegá-lo para as calendas gregas. São modernos e devem saber coisas que eu desconheço. Devem saber, por exemplo, como continuar a ter tusa pela vida, pelo parceiro, pelo mundo em geral. Porque não há nada que nos diga tanto “estou vivo, caralho!”, que uma boa e prazerosa foda. E dizem vocês, outra vez: olha-me esta porca, a achar que todos têm parelha. E eu respondo: modernos são vocês, que ainda não descobriram a masturbação. A sexualidade não se esgota no sexo com o outro. E se não sabem do que falo, peguem na lista de afazeres para o ano que vem e marquem, logo no feriado inicial, uma exploração simpática pelo vosso corpo. Se é a mesma coisa que ter parceiro? Não, mas é igualmente bom. Ou, pelo menos, é uma visita que vale a pena fazer. Muitas vezes.

Seja qual for o enquadramento, o tipo de parelha, a líbido e vontade de cada um, o que importa é não esquecer que o sexo salva. Salva-nos de tensões, de irritações e de neurastenias várias. Indignemo-nos menos, fodamos mais. Chateemo-nos menos, fodamos mais. A foda tem esta capacidade extraordinária de nos colocar em sintonia com o mundo, mais próximos de quem estamos próximos e mais longe de quem não queremos na cercania. Antes de sermos engolidos pela espuma dos dias, fodamos. Ou façamos amor. Ou como melhor nos aprouver. Mas fodamos."

Silvia Baptista - In MULHER CAPAZ.PT

 Resposta de um amigo a este texto…

“FODAMOS É  “ter relações com uma mulher, deixar ou ficar em mau estado, destruída ou prejudicada”.

“Fodamos” me faz parar para pensar. Segundo o dicionário da Língua Portuguesa (ainda sem acordo ortográfico) “fodamos “ é a primeira pessoa do plural do Presente do Conjuntivo do verbo Foder que é um verbo transitivo e (imagine-se) pode ser também intransitivo....Diz lá que significa: “ter relações com uma mulher, deixar ou ficar em mau estado, destruído ou prejudicado”.

Mas antes fui ao dicionário da Língua Latina e procurei a etimologia da palavra portuguesa.

ENCONTREI: FODIO, FODIS, FODERE, FODI, FOSSUM - TEMPOS PRIMITIVOS DO VERBO TRANSITIVO QUE ESTÁ NA RAIZ  ETIMOLÓGICA DA PALAVRA “FODAMOS” E CUJO SIGNIFICADO É:
"CAVAR, FURAR,  ATORMENTAR, DILACERAR".

 A fazer fé no significado e na respectiva etimologia convenhamos que o titulo “Fodamos” é no mínimo, desencorajador!
Ter relações com uma mulher, para mim que sou heterossexual não é bom nem é mau.... depende da mulher em causa, depende da qualidade e sobre tudo da natureza dessas relações.

 Que eu saiba a mulher (ainda) é um SER HUMANO, pelo menos para mim.
Assim sendo (É...! ) as relações com um Ser Humano podem ter inúmeras e variadas dimensões. Estas relações agradam-me quando há ressonância, isto é: quando nos entendemos segundo um mesmo código, onde o respeito e a sinceridade. São elementos fundamentais.

Quanto ao resto - “deixar ou ficar em mau estado, destruído ou prejudicado, cavar, furar, atormentar, dilacerar”, não estou interessado.
Uma coisa fica clara: Sílvia Baptista não sabe falar Português e se o titulo do seu texto pretende ser uma metáfora...pois na minha humilde compreensão da Língua de Camões, Florbela e Pessoa diriam que também não sabe “metaforizar”.

Quanto ao resto... o que li sobre o texto, não passa de uma banalização, como tantas outras que ao longo da história da humanidade têm contribuído para tirar à MULHER o que ela tem de divino e ao HOMEM o privilégio de apreciar, fruir e (con)viver com essa divindade.
Não sou moralista... sexo é sexo e a “mãe natureza” (que pensa primeiro em si e depois em si.... ) não se satisfaz com raízes etimológicas nem boas intenções ou metáforas.

 No entanto não é justo desatar a “deixar ou ficar em mau estado, destruído ou prejudicado, cavar, furar, atormentar, dilacerar”, só porque Sílvia Baptista acha que esse será o remédio para todas as pragas que atormentam a humanidade."
Luis Tobias
 
 
NOTA A MARGEM:
Deixarei apenas uma pequena nota: a inconsciência das mulheres publicas e com alguma responsabilidade social ao darem a cara e assumirem atitudes e posições descabidas como esta na vida, mesmo que seja só por palavras, tem como consequência algo de muito grave...esta jovem mulher que assim fala desabridamente...ao tentar ser livre...e original - do qual não tem nada (e pelos visto nunca leu Henri Miller, ou leu?) deixa marcas imperceptíveis á partida...porque ao pedir para que "FODAMOS" todo/as - uma muito má palavra sem dúvida e não pelo conceito, ou preconceito, mas pela carga e pelo real significado da palavra - como foi dito em cima que significa:“deixar ou ficar em mau estado, destruído ou prejudicado, cavar, furar, atormentar, dilacerar”- é sem dúvida um convite a ser fodida , como quem diz a ser violada, abusada!
Evocar uma expressão que "destrói e dilacera"...que "fura e cava" o  corpo da mulher...a mulher que apela desta maneira ao sexo está a fazer inconscientemente a apologia da violação, do abuso...basta ver o contentamento machista dos homens que a elogiaram e a defenderam atacando com todo o tipo de argumentos e de forma agressiva e brutal as mulheres que manifestaram alguma consciência e o seu desacordo com o texto.
rlp

2 comentários:

Gaia Lil disse...

Lembra o que te falei sobre as pessoas escolherem serem burras pra dar vazão a seu ódio e preconceito...Pois então...

Rosa Leonor disse...

pois é...as mulheres são se estão a tramar a elas próprias...

abraço
rl