quinta-feira, março 18, 2010

A MULHER VÊ A BELEZA DO INVISÍVEL



Um Deus que fala de generalidades…
(…)
“Poucas pessoas compreendem os ritmos da vida melhor do que as mulheres. As mulheres vivem toda a sua vida pelo ritmo. Estão em ritmo com a própria vida.

Os homens querem empurrar, puxar,As mulheres são mais capazes de “seguir o curso” (da vida) que os homens. resistir e orientar o curso (da vida). As mulheres experienciam-no – e moldam-se a ele para gerar harmonia.

Uma mulher ouve a melodia das flores ao vento. Vê a beleza do Invisível.
Sente os puxões, os empurrões e impulsos da vida. Sabe que é tempo de correr e tempo de descansar; tempo para rir e tempo para chorar; tempo de reter e tempo de deixar ir.

A maior parte das mulheres deixa graciosamente o seu corpo. A maioria dos homens combate a partida. As mulheres também tratam mais graciosamente o corpo enquanto existem nele. Os homens tratam horrivelmente os seus corpos. É da mesma maneira que tratam a vida. = (e as mulheres…) =
Claro que há excepções a todas as regras. Estou a falar de generalidades .”
(…)
Trecho copiado de “Conversas com Deus” de Neale Donald Walsch
»»»

As palavras em itálico são minhas…de resto se não concordarem com o que está escrito, discutam com Deus…é Ele, segundo o autor do livro, que afirma isto tudo…e muito mais! Eu não achava graça nenhuma ao livro, mas depois de dar umas espreitadelas, confesso, que até estou a achar piada a um Deus que não tem papas na língua…
rlp

2 comentários:

SolBarreto disse...

Posso lhe dizer que AMEI o vi por aqui!
E vou voltar sim muitas e muitas vezes...

Rosa Leonor disse...

volte sempre...

abraço

rosa leonor