"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

quarta-feira, julho 22, 2015

RAIVA...

 SIM RAIVA...



Onde é que eu vou dizer isto - apesar de também às mulheres não interessar o falar das mulheres - como deploro ver as mulheres de renome, escritoras ou intelectuais sérias ou senhoras conceituadas na praça a falarem pela boca dos homens exclusivamente...e dizem como os homens e falam como os homens e dizem o que lhes vai na alma pela boca dos homens e do intelecto...estou enjoada desta aparente inteligência das mulheres que não tem voz própria, nem identidade, nem útero nem ovários e até repetem os poemas de poetas gays e misóginos que as detestam, mas que intelectualmente são "bons" e conceituados - maldita cultura grego ou romana de pedófilos e misóginos que as mulheres defendem e adoram! Como elas são cultas e eruditas...e as próprias cientistas (dos 5 sentidos!)  negam a sua essência primeva!
Não aguento esta anulação esta mentira colectiva e global das senhoras (cientistas) de plantão da cultura patriarcal!
Décadas para não dizer séculos de submissão ao dono e as suas leis, à sua cultura e história...décadas de informação e feminismo materialista actvista e nenhuma Consciência da Mulher em si - nenhuma consciência do ser mulher ontológico, nenhuma intuição da sua própria anulação ,nenhuma visão do oculto, nenhuma noção de como a mulher foi esmagada e aglutinada ao homem...
Como não sentir raiva e uma revolta nas entranhas de tanta ignorância de tanta crendice por um lado e por outro  tanta "intelectualice", tanto pensamento cartesiano e tanta logica e tanta razão e ciência e SENTIMENTO NENHUM...!
Às vezes dá-me raiva sim...
rlp

6 comentários:

Noctur Spectrus disse...

Você tem raiva é dos homens e não das mulheres... isso sim. Pelo que você escreve até parece que você quer um mundo só com mulheres sem nenhuma interação masculina. Seu feminismo é muito exagerado.

Alma Morta

rosaleonor disse...

... sou mulher, falo como mulher e para a mulher - é natural que se sinta deslocado e analise o que escrevo como o faz por se sentir excluído do meu discurso - então é fácil "atacar" a minha pessoa se quiser...é-me indiferente - não posso falar dos homens e cabe-lhe a eles falarem de si também e não das mulheres..."cada macaco no seu galho" diz o ditado - isso não impede que se encontrem como seres humanos, macho e fêmea, o que seja. Mas mais uma vez lhe digo...Alma morta...é muito negativo do ponto de vista da alma, da anima - porque sem alma não entendemos nada e muito menos a MULHER! É você que tem raiva da mulher...não eu porque eu o sou! O homem não é o meu foco, nem o meu complemento, porque eu sou inteira e até já sou velha...- e é isso que você não entende mesmo nada. Porque não pode...teria de ter nascido mulher...ame a mulher e renda-se-lhe se quiser ou então fale de si como homem e para os homens...aqui não tem nada a acrescentar, lamento dizer-lhe!
rlp

Anónimo disse...

Os homens são tão egocentrados, que se ressentem até mesmo de um texto que não os menciona. Patético.

rosaleonor disse...

Disse tudo...
obrigada!

rlp

Noctur Spectrus disse...

Em nenhum dos meus escritos deixo a entender que tenho raiva de mulheres. Já nos seus ocorre isso em relação aos homens. Não é questão de eu ser egocêntrico, mas sim de estar dando a minha opinião, conforme minha vontade. E discordo no que você diz que os homens tem que falar de si mesmos. Acho que tanto homem como mulher pode falar de homem ou mulher, a expressão é livre. Ninguém é melhor que ninguém, simplesmente isso. Patético é debater com perfil anônimo. ^^

Ana Nazaré disse...

Raiva é bom e natural !!!! Nós vivemos numa sociedade que não respeita a agressividade, e ela é uma parte natural de nós, só sendo ao mesmo tempo agressivos/cordiais podemos ser íntegros!!! E simm temos raiva sim deste mundo, são coisas horrendas e é muita loucura, o mundo está feio, poluído, destruídos e vivemos injustiças