sábado, junho 04, 2005

As Mulheres Reveladoras dos Mistérios


(...) "A mulher divina no gnosticismo é essencialmente, Sofia, entidade de múltiplos aspectos e nomes. Identificada por vezes ao próprio Espírito Santo, é também, segundo os seus diversos atributos, a Mãe universal, a Mãe do Vivos ou Mãe resplandecente, o Poder do Alto, "A da Mão Esquerda" (em oposição ao Cristo, considerado seu esposo e "O da Mão Direita"), a Luxuriosa, a Matriz, a Virgem, a Esposa do Macho, a Reveladora dos Mistérios, a Santa Pomba do Espírito, a Mãe Celeste, a Extraviada, Helena (isto é Selenia, a Lua); foi concebida como a Psique do mundo e o aspecto feminino do Logos. Na "Grande Revelação" de Simão o gnóstico, o tema da díade e do andrógino é dado em termos que merecem ser referidos aqui:

"Este é o que foi, que é o que será, o poder macho-fêmea assim como o poder preexistente ilimitado que não tem começo nem fim, porque existe na Unidade. Foi através deste poder ilimitado que o pensamento, escondido na Unidade, agiu primeiro, tornando-se dois... Sucedeu assim que aquilo que através dele se manifestou, embora um, é de facto dois, macho e fêmea, contendo a fêmea em si próprio".


In " A Metafísica do Sexo" de Julius Evola

A GRANDE DEUSA E O GRAAL
A CIVILIZAÇÃO DO CÁLICE


"A humanidade experimentou até ao presente dois tipos de civilização, a civilização do cálice e a civilização da espada(...)

A civilização do cálice representa os cerca de dezassei mil anos da pré-história em que a noção de deus era feminina. Esses tempos da Grande Deusa mãe são ainda muito desconhecidos (...), todavia as provas arqueológicas abundam."

Não obstante, ainda nos ficou alguma coisa: primeiramente, a famosa procura do Graal, tentativa desesperada para obter o cálice e a espada, busca apaixonada do cálice pelo homem;depois o misterioso jogo de cartas (les tarots) para adivinhar o futuro, onde duas civilizações do cálice e da espada se prolongamatravés de duas outras, que virão depois; finalmente e sobretudo, o testemunho que as representações femininas do Paleólitico Superior nos trazem, antes da inversão da polaridade que fez passar a humanidade da idade do ouro à idade do ferro"

(...)

in A GRANDE DEUSA Mitos e Santuários de JEAN MARKALE

JEAN MARKALE, historiador, professor durante vinte e cinco anos, dedicou-se posteriormente à investigação da mitologia celta e do Círculo do Rei Artur

Sem comentários: