sexta-feira, fevereiro 25, 2011

AS MELHORES AMIGAS...


AS COBRAS SÃO ASSOCIADAS ÀS MULHERES,
A LILITH E À EVA, Á ÁRVORE DO CONHECIMENTO..
Há quem duvide de que as cobras e serpentes são amigas das mulheres e dos homens...mas por alguma razão na Génese deus criou o ódio da mulher à serpente, criou o medo AOS HOMENS DA SERPENTE E DAS MULHERES...esse medo tem a ver com o controlo ancestral da energia feminina ao serviço da espécie Homem...e do seu projecto de domínio da Natureza.
Sendo a Serpente a grande guardiã de Gaia e a fonte do oráculo da Terra Mãe para vencer, o homem teve de destruir Delfos, matar o Piton e travestiar a pitonisa já não ao serviço do oráculo, mas como Atena saida da cabeça do Pai ao serviço da Guerra. Na bíblia deus mais não fez do que criar inimizade entre a mulher e a serpente do paraíso...Ela era LIlith a primeira mulher, igual a deus e que não se deixou dominar por Adão (o novo projecto?) sendo condenada aos infernos e para sempre aviltada pelos patriarcas de todas as ordens antigas e recentes...
É Lilith que dá a maça a Eva...

“Fosse a maça oferecida por Lilith-Serpente e aceite por Eva ou a caixa inquieta de Pandora (as mitologias patriarcais sempre responsabilizaram a mulher pelo desastre universal), o certo é, que é nestes mitos que nasce a dualidade e a condição humana, com a sua insatisfação permanente, a sua busca obsessiva da perfeição impossível, das origens e do Absoluto.” J. G.

No mapa astral, Lilith ou Lua Negra indica sedução e ânsia de liberdade. Influências que atingem nossas personalidades. A Lua exerce uma influência no inconsciente, nos sonhos, no sono, na memória, nas emoções e nas reacções espontâneas.
Isso corresponde a uma nova imagem da mulher que aparece hoje no inconsciente colectivo. A mulher que vai reaparecer quando se unir em essência á sua parte cindida...

CONVERSA DE HOMENS SOBRE A SERPENTE...
(...)
Sam Keen:
Quais animais são os melhores para serem amigos?

Carlos Castaneda:
Cobras são amigos estupendos.

Sam Keen:
Uma vez conversei com uma cobra.
Uma noite sonhei que havia uma cobra no sótão da casa onde eu vivia quando era criança. Peguei um pau e tentei matá-la. De manhã falei sobre o sonho a um amigo e ela me disse que não era uma coisa boa matar cobras, mesmo se elas estivessem no sótão em um sonho. Ela me sugeriu que na próxima vez que aparecesse uma cobra em sonho eu deveria alimentá-la ou fazer alguma coisa para atrair sua amizade. Cerca de uma hora depois eu estava dirigindo meu patinete motorizado numa estrada pouco usada e lá, esperando por mim, estava uma cobra de quatro pés, estirada no seu banho de sol. Eu a contornei e ela não se mexeu Depois de nos olharmos um nos outros por um tempo eu pensei que deveria fazer algum gesto para mostrar que estava arrependido de ter matado seu irmão em meu sonho. Eu cheguei perto e toquei sua cauda. Ela se enrolou mostrando que eu havia invadido sua intimidade. Então eu voltei e fiquei apenas olhando. Cinco minutos depois lá se foi ela atrás dos arbustos.

Carlos Castaneda:
Você não a espetou?

Sam Keen:
Não.

Carlos Castaneda:
Era uma amiga muito boa. Um homem pode aprender a chamar as serpentes. Mas você precisa estar em excelente forma, calmo, controlado, com um humor amigável, sem nenhuma dúvida ou assuntos pendentes.

Sam Keen:
A cobra me ensinou que eu sempre tinha pensamentos paranóicos em relação à natureza. Eu considerava animais e cobras perigosos. Após meu encontro jamais mataria outra cobra e começou a ser mais plausível para mim que nós possamos ter uma espécie de conexão viva. Nosso ecossistema pode muito bem incluir comunicações com outras formas de vida.

Carlos Castaneda:
Don Juan tinha uma teoria muito interessante acerca disso. As plantas, assim como os animais, sempre afetam você. Ele dizia que se você não pedisse desculpas para as plantas por colhê-las você provavelmente ficaria doente ou sofreria um acidente.

Sam Keen:
Os índios americanos tem crenças similares sobre os animais que eles matam. Se você não agradece o animal por dar a vida para que você possa viver, seu espírito pode lhe causar problemas.

Carlos Castaneda:
Nós temos uma associação com toda forma de vida. Alguma coisa se altera toda vez que machucamos a vida vegetal ou animal. Nós tiramos a vida para sobreviver mas devemos querer abrir mão de nossa própria vida sem ressentimentos quando chegar nossa vez. Nós somos tão importantes e nos levamos tão a sério que esquecemos que o mundo é um grande mistério que pode nos ensinar se escutarmos.
(...)
COPIADO DE: http://pistasdocaminho.blogspot.com/

Sem comentários: