segunda-feira, fevereiro 28, 2011

RECUPERAR O FOGO SAGRADO


“O despertar da Deusa é uma consequência dos acontecimentos deste fim de era a hora é da mudança a queda de uma instituição patriarcal falida para a ascensão da Deusa da Força Feminina que aflora agora nas mulheres e actua sobre os homens. A Deusa é uma mãe universal e não apenas um conceito abstracto, Ela é sim uma consciência viva.”


Há uma outra história que nós não sabemos….
Há uma outra Origem que nós todas desconhecemos…
As mulheres foram desviadas da senda natural da sua espécie, submetidas à metade da humanidade homem.
Há verdades ignoradas da Magia da vida da Terra, Gaia, e das mulheres em contacto com a natureza...com o sentir o seu útero e sentir tudo no seu corpo a vibrar com a vida e toda a manifestação de vida na pele, que se perdeu na memória de escravidão...as mulheres que a sentiam e se queriam exprimir foram chamadas de histéricas...e o que resta como reacção nos dias de hoje a essa memória de si e da sua força interior pode ser apenas raiva e por isso a raiva na mulher é salutar, mas ela reprime-a e adoece...continua a seguir as regras e a norma…
A Mulher era a guardiã da terra e da vida animal...mas ela foi afastada para os predadores, caçadores e guerreiros, matarem em nome da sua lei, a lei do mais forte; ela foi anestesiada e desviada do instintivo da vida, da sua intuição, do amor incondicional à vida plena e aos animais e à Natureza à qual estava intrinsecamente ligada; a mulher foi desviada para o caminho da razão e da lógica para servir o homem e o seu Deus único e não servir a Deusa Mãe...Foi assim que foi calcada a serpente e colocada inimizade entre esta e a mulher...daí nasceu a nossa senhora imaculada concepção que pisa a cabeça da Serpente ou Lilith...e nós ficamos no meio, repartidas em duas, umas contra as outras, eternamente divididas a mãe e a filha… Esta foi a herança que os patriarcas nos legaram...aquilo que ainda hoje estamos a viver e só a nossa raiva pode fazer resgatar a nossa alma instintiva perdida...senão cairemos ainda na armadilha de sermos boazinhas e acreditar no “deus pai, do filho único e do espírito santo" e nós pecadoras...para continuarmos o caminho do Ser (Homem) sem compromisso com a vida na Terra...nem vivida no nosso corpo vaso, taça do Graal…

Não será este o tempo das mulheres deixarem de negar a sua essência primeira e em vez de seguir o caminho do masculino e as ideias dos homens e os seus avatares, procurarem em si mesmas as respostas para saber qual é o seu verdadeiro caminho para a sua alma, para a união com a Deusa e com o seu feminino sagrado e depois então com o seu par?

Não será o caminho da mulher o caminho e a via da Natureza Mãe, a via do paganismo e em definitivo e em paz consigo e com todos os elementos, viverem em harmonia com a Terra?
Ou vão as mulheres continuar a querer ser almas apenas, negar o seu corpo matéria e sangue e o mundo da encarnação, a sua matriz e origem divina, para continuarem a não ser nada e este mundo ser mera ilusão - e então nada há que fazer aqui senão seguir o caminho da “libertação” nas esferas transcendentes e assim libertarem-se da sua “sujidade” e “fraqueza”?
Não será este o tempo de conhecer a nossa verdadeira história?
rosaleonorpedro

2 comentários:

Gaia Lil disse...

"Vem que estou me parindo toda de amor"

Que toda mulher consiga realizar este parto interno.

Com Carinho,
Gaia Lil

Rosa Leonor disse...

Gaia Lil...
obrigada pelo seu carinho e pela sua força e trabalho...continue na senda da deusa mãe e Ela lhe dará muitos frutos...
Sim, não há parto maior do que o parto do amor dentro de nós...

Mil beijinhos


rosa leonro