terça-feira, maio 08, 2012

SÓ DENTRO DE NÓS...


As pessoas falam e buscam A ”felicidade”…

Toda a gente fala e quer a felicidade…ricos, pobres, ignorantes e cultos, classe média ou alta, aristocratas, marxistas e idealistas…drogados e sóbrios, religiosos e ateus…e até políticos, claro a sua dita e não a do “povo”…mas isso é outra história…


A Felicidade…não sei porque, porque raio, sim digo, por raio a mim essa palavra não me faz nenhum sentindo, não tem em mim nenhum eco…nenhuma ressonância… a menor atracção, e sobretudo nenhuma credibilidade…De certo que o meu conceito ou noção de felicidade não é igual à de ninguém neste mundo e isso ainda é mais estranho. Porque será que para mim a Felicidade não me diz absolutamente nada e me enerva e quase me irrita esta alienação de pretender uma coisa que não existe e que nunca existiu a face da Terra e toda a gente se perde à sua procura?

Felicidade…"ser feliz" dizem, quero ser feliz ou sou feliz…mas o que mais se constata é de facto o inverso…a infelicidade…mas não será a infelicidade que todos sentem só e apenas o reflexo de uma procura de algo que não existe e que não existindo ninguém pode encontrar e em nome dessa felicidade inventada e projectada em mil ideias, perde-se isso sim,  A VIDA NORMAL, A VIDA EM SI e as suas nuances e contradições e paradoxos,  só porque um ideal, uma utopia macabra vitimou toda a gente na terra – toda a gente, não, só os “civilizados” - que em vez de acreditar e procurar o sentido Real da Vida, o sentido profundo da vida em si e o seu mistério, a sua grandeza, fazer a sua conexão com a própria natureza e viver a vida tal como ela é, tão imensa e tão bela, procura uma felicidade que nunca existiu, uma felicidade fictícia…isto cheira-me a “esturro”…Quem foi que inventou essa felicidade? Sim, ser feliz, estar contente, estar satisfeito, estar bem, é o que as pessoas mais sonham e anseiam…e quanto mais sonham e anseiam a “felicidade”mais longe estão da realidade e daquilo que nos traz o amor e a paz que é estar e ser AQUI E AGORA, na plena aceitação do que se é e como se é e com o que se tem…Sim, RESPIRAR o prana…sentir o éter, deixarmo-nos envolver por tudo o que nos faz viver e não depende de nada…Essa sim é a VIDA. Sim, porque a “felicidade” e o eu “ser feliz” neste mundo de consumo e alienação depende…da saúde, do par certo, do espaço perfeito, da companhia certa, da mulher séria, da casa ideal, de um casaco de peles, do carro brutal, de roupa de marca, dos filhos engenheiros, do marido rico, da filha bem casada, do sucesso na escola ou da carreira, do dinheiro que se tem, da fama ou do prémio do euro milhões etc.

Digam-me se esta felicidade é incondicional…

Digam-me se esta felicidade é viver apenas a vida sem depender de mais nada para a extrair e assim estar pleno? …digam-me se a felicidade está em cada esquina e em cada dia e no seio da nosso família e se eu tu és feliz sem precisar mesmo de nada e por estares apenas viva? Não, tal não existe, nem nada é mais condicional e condicionante neste mundo do que a tal felicidade tal como o dinheiro…

Então a felicidade é algo que se tem de construir com algo, implica sempre o TER…a felicidade é então TER e Haver…a felicidade não é SER, nem sentir…a felicidade não é “eu sinto-me feliz porque o meu coração bate”…porque respiro o ar…porque estou viva? Não, é: eu sou feliz porque tenho a mulher ideal e se tenho isto ou aquilo ou se isto e aquilo acontecer.

Então que felicidade é essa que garantias tenho de ser feliz se implica Ter e é ter o que toda a gente persegue e não encontra e para isso e pulando mesmo por cima dos outros, reduzindo-os a pó, ou esmagando muita gente à sua volta, e até matando animais homens e crianças e destruindo tudo o que impeça para garantir a sua felicidade, a ambição, o luxo, a ganância e o poder, que é o que os ricos, os mafiosos, os ditadores, os banqueiros e os políticos fazem, tudo fazem para serem felizes e realizados, porque venceram e são “grandes”? E à custa de quem se monta a felicidade de cada um?

Como é que se pode ser tão fútil, tão superficial e pensar nestes termos e viver como máquinas a produzir consumir e a morrer como vermes…

Como é que se pode, num mundo como o de hoje, dizer-se e querer ser feliz porque se tem ou se obtém algo?

…como se não soubéssemos que é tudo uma farsa e uma mentira este sistema de crenças e que somos todos manipulados e explorados nesta sociedade, neste mundo que nos ilude e engana acerca de tudo…e nós sumamente ignorantes e dóceis acreditamos que a Terra é só a sua superfície e que não há extraterrestres e a Lua é vazia e nós pecadores, impotentes e fracos precisamos de psiquiatras e médicos e químicos porque entregamos o nosso poder pessoal nas mãos daqueles que nos prometem a “FELICIDADE”, justamente esses que a inventaram e com ela nos enganam há séculos; sim esses que nos prometeram essa felicidade NA TERRA OU NO CÉU, esse paraiso sempre adiado, e que nos garantiram que ele existe e assim nos desviaram da vida natural e simples…desviaram-nos do nosso centro, do nosso coração, do nosso saber intuitivo, da nossa capacidade individual, da nossa natureza humana e divina…

Sim, eu sei finalmente que é por tudo isto que eu não suporto a ideia, a menor ideia de “felicidade” e que esta palavra me repugna como a maior fraude do último século. E é por causa dessa fraude que não procuramos a Chave da verdadeira vida, do verdadeiro amor, que está inteiro e intacto dentro de nós…e foi mesmo isso que eles, sejam “eles” quem forem, que não quiseram que nós soubéssemos…pois perdiam o controlo da humanidade…então inventaram para nós uma felicidade que nunca existiu…e nós todos como os burros andamos à nora atrás da cenoura…enquanto eles dominam as mulheres, o mundo e a finança!

rlp

A CÂMARA SECRETA... 

"As nossas colunas estão rachadas pela base, porque tivemos infâncias difíceis, ou porque fomos parar a uma estúpida de uma incubadora e alguém desligou o interruptor, ou porque foi violado aos 4 anos, ou porque o pai tinha um complexo de autoridade... a pessoa não se esquece! Esta coluna psicológica está toda em ruínas mas se um indivíduo consegue sentir o perfume, atravessar estas malhas todas, isso implica uma câmara. Neste momento ninguém se consegue perceber a si próprio se não for para dentro de uma cápsula."


A.L.A.


1 comentário:

Ana Nazaré disse...

Maravilhoso, formidável! Eu ouço quase sempre.." temos que viver pra ser felizes.."..Será? Ou temos que viver pra encararmos a realidade, pra nos desenvolvermos psicologicamente?