terça-feira, março 03, 2015

AUTO-ESCRAVIZAÇÃO DA MULHER

 


O Útero

Simboliza a criatividade e o relacionamento conjugal. Quando uma mulher é dependente de alguém que a tolhe na sua criatividade e é obrigada a deixar de ...
fazer o que gosta, e da maneira que gosta, o útero reage com dores, atraso menstrual, etc. Se ela vive alimentando sentimentos de mágoa contra o marido e vive “engolindo” os “nós” da garganta para manter o seu relacionamento, adquirirá nódulos e cistos nos ovários e no útero. Quando o casal vive em desarmonia e a mulher se anula para “alcançar” o marido, podem aparecer, além de nódulos, dores, cistos e infecções difíceis de se curar.

A mulher pode transformar o sentimento de raiva pelo parceiro, ou a sensação de ser usada por ele, em vaginite e até em doenças venéreas, dependendo do seu grau de ressentimento ou da falta de amor próprio. Mágoas arrastadas por muito tempo, pelo fato de ela ter sido traída ou abandonada, provocam câncer uterino como autopunição ou vingança contra o marido. O câncer uterino também se pode formar a partir de um sentimento de impotência e anulação que a mulher carregou durante anos da sua vida. O atraso menstrual, por sua vez, significa que a mulher está a negar, de alguma forma, sua própria feminilidade. Por exemplo, com medo de se entregar ao amor, arranja desculpas: excesso de trabalho, preconceitos e até doenças. Isso faz com que seu fluxo menstrual seja bloqueado, simbolizando o “não permitir-se ser mulher”. Se você quer apenas vingança, então vai sofrer muito pela sua auto-escravização e criará uma doença para imobilizar a pessoa “alvo”, o que quer dizer que você, inconscientemente, manterá junto de si a pessoa de quem você se quer vingar ou de quem quer amor. Saiba que, pela medicina chinesa, quando alguém provoca câncer em qualquer parte do corpo isto significa vingança, raiva e o desejo de criar uma situação complicada dentro do lar, onde aquele que a fez sofrer estará sentindo-se preso e obrigado a dedicar uma atenção que antes negava.

Sofia Guerreiro

1 comentário:

Fernanda disse...

Acredito na razão emocional das doenças, mas se com isso a mulher crê manter o parceiro junto a si, muito depressa se engana.
http://f5.folha.uol.com.br/voceviu/2015/03/1599136-ha-mais-divorcios-quando-a-mulher-e-nao-o-marido-fica-gravemente-doente-diz-estudo.shtml

Talvez seja a derradeira saída para a mulher. Pena que tenha que sofrer tanto para isso.