segunda-feira, fevereiro 20, 2017

UMA CIMEIRA DE NADA...


MULHER NÃO ENTRA -
OU ENTRA MAS NÃO É MULHER...

AS mulheres dentro do sistema, por mais que debatam o tema da igualdade e por mais que se debatam elas próprias na afirmação de uma IGUALDADE - essa igualdade não existe nem poderá existir uma vez que a mulher é ESSENCIALMENTE DIFERENTE DO HOMEM e enquanto não manifestara essa diferença ela será sempre e apenas um fruto do ego e da construção cultural e intelectual masculina. Não tendo em conta esse diferença biológica e ontológica, a mulher dentro do sistema será sempre e apenas suportada e mantida em papéis secundários e por mais que lute por afirmar-se o Sistema nunca lhes permitirá serem Mulheres verdadeiras e livres, pois o Sistema vive da exploração e inferioridade da mulher. Por mais que se queira dar a ilusão de que há igualdade de direitos, no mundo inteiro está visto e provado que isso NUNCA ACONTECEU senão aparentemente - nunca foram adquiridos -  e agora nesta fase de crise mundial do Sistema, a mulher é a primeira vitima a ser retirada das regalias que de algum modo as feministas no mundo conseguiram. Neste encontro como em outros, estas mulheres são mulheres ao serviço do Sistema Patriarcal e da sua Economia e a sua formação académica e cultural é patriarcal e como tal tudo o que digam ou façam estará sempre condicionada pelo Sistema e as suas ideologias machistas e misógina. E não temos que passar em revista exaustivamente as instituições, partidos Assembleias, para ver que inclusive essas mesmas  MULHERES NÃO SÓ ENTRAM... como a linguagem omite sistematicamente o feminino...Vemos como no próprio texto se anuncia no masculino: "Apesar de cada vez mais se reconhecer essa relevância, nem sempre são criadas as condições objectivas para que essa reflexão aconteça de forma efectiva", entendem os organizadores que pretendem aferir, com as diferentes actividades previstas, o mote do evento: "Somos todos iguais".
Começa a desigualdade na própria língua que apesar de serem mulheres a organizar omite a expressão no feminino de onde destaco esta última frase...SOMOS TODOS IGUAIS?

Rosa Leonor pedro


Não, "Não esqueçam nunca que bastará uma crise politica, económica e religiosa apra que os direitos das mulheres sejam postos em causa. Esses direitos nuca serão adquiridos. Vocês devem ficar vigilantes durante a vida toda." Simone de Beauvoir


Women Summit´17:
no Porto, 36 mulheres vão debater a igualdade

Primeira cimeira da Mulher, nos dias 7 e 8 de Março, junta nomes nacionais e internacionais para debater a igualdade de género - Texto de Lusa • 14/02/2017 - 12:25

Portugal recebe a 7 e 8 de Março a primeira cimeira da Mulher, que juntará 36 mulheres de renome nacional e internacional no Palácio da Bolsa do Porto para debater a igualdade do género. A Women Summit´17 é organizada pela revista portuense ONE WORLD que adiantou à Lusa tratar-se de um evento para assinalar o Dia Internacional da Mulher num dos edifícios mais emblemáticos do Porto, o Palácio da Bolsa.
A cimeira reúne nos dois dias 36 mulheres para debater questões da actualidade como "Negócios & Empreendedorismo", "Política & Sociedade", "Ciência & Tecnologia" e "Arte e Cultura", considerados pela organização "da maior relevância económica, social e política". "Apesar de cada vez mais se reconhecer essa relevância, nem sempre são criadas as condições objectivas para que essa reflexão aconteça de forma efectiva", entendem os organizadores que pretendem aferir, com as diferentes actividades previstas, o mote do evento: "Somos todos iguais".

Um lema que, como constatam numa nota de divulgação da iniciativa, "na prática, em Portugal e no Mundo, nem sempre corresponde à realidade". Segundo dados da Eurostat, citados em comunicado, Portugal é o país da União Europeia onde a desigualdade salarial entre homens e mulheres mais aumentou com a crise. É também o quarto país da UE que emprega menos mulheres em tecnologia (14%). A violência contra mulheres mata mais em todo o mundo do que o cancro, a malária, os acidentes de trânsito e as guerras, segundo dados da Forbes de 2015, enumerados pela ONE WORLD.

Em Portugal, 62% dos doutorados são mulheres, mas só três chegaram ao cargo de reitora e poucas atingem a posição de professor catedrático, segundo a Associação Portuguesa de Mulheres Cientistas, a Amonet. Estes são alguns dados que estarão em discussão na cimeira dividida em quatro painéis temáticos com oradoras como a arquitecta e ilustradora Ana Aragão, Catarina Selada, da Inteli, Isabel Canha do Portal Executiva, Ondina Afonso do Clube de Produtores do Continente, Sandra Correia da Pelcor e Susana Sargento da Veniam.
A Women Summit'17 conta também, segundo a organização, com uma Comissão de Honra formada por 20 mulheres "de inegável mérito e uma forte capacidade pública de divulgação da mensagem e valores da igualdade de género. Deste grupo fazem parte, entre outras, Ana Pinho, presidente da Fundação de Serralves, Elvira Fortunato, professora Catedrática da Universidade Nova Lisboa e Directora do Centro de Investigação de Materiais, Isabel Mota, presidente indigitada da Fundação Calouste Gulbenkian, Manuela Veloso, professora e Investigadora em Inteligência Artificial e Robótica na Carnegie Mellon University e Guilhermina Rego, vice-presidente da Câmara do Porto.

A Women Summit'17 é promovida pela ONE WORLD, uma revista que conta com o apoio institucional da Câmara Municipal do Porto, da Associação Comercial do Porto, da Universidade do Porto e do Turismo do Porto e Norte de Portugal."
***

A Paridade e as vozes - ou as Mulheres e a Política ´

“Os homens querem amor, mas o círculo vicioso da sua” superioridade”, leva-os a produzir mães incapazes de darem verdadeiro amor aos seus filhos. Isto já é mau que baste . Mas como as mulheres têm de disfarçar a sua inimizade em relação ao sexo masculino perante si próprias e diante do resto do mundo, justamente por serem tão adaptadas, tais filhos encontram-se numa situação contraditória: as suas mães fingem aceitar os seus filhos, mas na realidade, recusam-nos.”

In “ A Traição do Eu” de Arno Gruen

Falando só para mulheres


AS RELIGIÕES E OS FALSOS PREGADORES... - Falando só para as mulheres..


“O coração não tem necessidade de diplomas para entender o que é o coração. Ele não precisa de recorrer a práticas mágicas porque ele é a Magia Suprema.” M.Givaudan

Hoje eu posso ver, mas antes não via e cometi os mesmo erros de toda a gente em achar que sabia...e que o que eu dizia vinha de uma fonte fidedigna, única, a minha, o meu intelecto ou a minha razão, tudo o que aprendi nos livros...mas acabei por compreender que a vida é muito mais do que pensamento e razão e que nós não sabemos nada ao certo e só a vida em si é que nos ensina através daquilo que vivenciamos e nos passou pela pele e só isso nos torna humildes e não os livros... Até ao fim da vida estamos a aprender e não há nada fixo...nem definitivo. Não adianta pregar nem catequizar ninguém antes que cada pessoa passe pela experiência que é só sua, antes que cada pessoa faça o seu caminho...podemos apenas  transmitir a nossa experiência, mas sem o convencimento de uma verdade qualquer e que serve apenas quem está em sintonia connosco no momento e quando há empatia…Seja como for nunca chegamos a um saber mínimo garantido antes dos 50 anos...antes de termos uma história, antes de efectivamente ganharmos juízo...
A verdade para cada uma de nós só pode ser uma coisa dinâmica e que muda constantemente, de acordo com a percepção e a consciência de cada mulher, falando só das e para as mulheres. O que nos muda é aquilo que a vida nos mostra e aquilo que integramos como saber em nós a partir da nossa experiência vivida e não de ninguém por mais sábio ou conhecedor que seja.
Podemos falar da nossa experiência de coração a coração e ela ser motivadora, mas a nossa experiência em si não a podemos dar...Podemos partilhar experiências e conhecimentos, mas não podemos mudar ninguém...ou convencer alguém. Podemos estimular uma alma...mas nunca ensiná-la ou salvá-la...

Por tudo isto penso que ninguém pode estar convencido que sabe tudo ou mais do que os outros e que  pode ministrar algum conhecimento seguro, porque isso é tão grave como o seguidismo cego e patético de quem se submete a essas pessoas ou faz a apologia de supostas/os facilitadores que se julgam superiores - inspirados ou canais de ordens superiores - como anjos e arcanjos - fazendo-se humildes e que na prática são pessoas bem egoístas, narcisistas e muitas vezes sem qualificação moral ou ética e muitos diria até  com formação algo maléfica  - homens que espancam mulheres (que se põem a jeito) e as desprezam (isso eu não perdoou) e depois são muito espirituais e fazem cursos de tantra ou do "feminino sagrado"... e claro as mulheres não são excepção, também as há e não poucas que são apenas oportunistas e que por norma se querem evidenciar aproveitando-se da fraqueza e ingenuidade de outras mulheres e dominarem o mercado da moda new age.

rlp



UM RETROCESSO CULTURAL


DE NOVO A LIBERDADE DA MULHER ESTÁ AMEAÇADA


...Tendo sido a mulher desde sempre e como conta a história dos homens, desde a fundação do casamento instituição, a pedra basilar do suporte familiar e da casa e sendo a família o suporte basilar desta sociedade patriarcal,  e sendo esta sociedade baseada na submissão da mulher ao homem e aos filhos, confinada ao lar, e em  nome do Pai, quando as mulheres começaram a lutar por igualdade, e emancipação e direitos iguais, e se foram tornando independentes e se começaram a se divorciar, deixando os maridos, a casa e a família, toda a estrutura de base em que assenta a sociedade patriarcal se começa a desmoronar...mas só agora começámos a ver o pequeno caos que isso gerou...o primeiro efeito é as crianças que deixam de ter um lar e o suporte afectivo da mãe para irem muito cedo para as creches,- enquanto o pai e a mãe se vão dividindo em empregos e entre outros casamentos e divórcios - e estas deixam de ter uma referência parental, tornam-se a curto prazo violentas, agressivas, desobedientes...e as mulheres que antes eram as mães e donas do lar, tornam-se as executivas e as deputadas mas também as desavergonhadas ou as putas que abandonaram os lares por amantes...
Claro que isto durante décadas foi pintado de cores culturais e modernas. Tudo parecia ser progresso e evolução. Toda a gente achava normal e parecia aceitar que assim fosse...mas eis senão quando...AGORA quem comanda as hostes, Governos e Estados, ou quem governa oculto o Mundo e este Paradigma baseado na Economia de mercado, capitalista e comercial...apercebeu-se que assim, sendo a mulher livre e autónoma, levaria em breve o Sistema a ruir e tudo em que se aseia cairia por terra e esta ordem patriarcal tão bem enraizada na exploração e domínio da mulher, sempre submissa e  anulada na sua identidade durante séculos, impedida de viver a sua liberdade de ser MULHER, deitava tudo a perder se a tivesse e isso era um perigo para a Humanidade Homem e o Patriarcalismo...
Então desde há algum tempo começamos a ver  aqui e ali este retrocesso cultural...as leis que favoreciam essa liberdade e autonomia das mulheres, começam a retroceder  e o aborto poderá voltar a ser penalizado e a violência doméstica foi despenalizada (na Rússia) assim como o feminicídio (assassínio de mulheres) por todo o mundo (sobretudo na América latina) como que é incrementado e a exploração sexual da mulher na Europa por Mafias de Leste, com a prostituição a poder ser legalizada,  e a pornografia difundida exponencialmente começou a ser de novo implementado através do cinema e dos Mídea e parece que os Estados de "direito" tiveram directivas nesse sentido tal como teve para destruir as classes médias e cultas assim como as riquezas de países potencialmente mais desenvolvidos etc.

Claro que o que eu descrevo aqui é o que acontece dentro do Sistema e como por detrás disto tudo ele está a reagir, implementando uma espécie de retrocesso cultural e religioso (nos países árabes) , mas as mulheres que por si só já tenham feito um percurso individual e alcançado UMA CONSCIÊNCIA DE SI - digo uma consciência psíquica integrada - e tenham entendido o velho trama e a cisão que as escravizou ao Sistema, essas não voltarão a submeter-se e poderão vir a ser realmente livres; só elas farão a diferença na construção de um novo paradigma que restitua à humanidade o equilíbrio entre os sexos e a paz na terra.
Creio que se assim acontecer não estaremos condenadas  a sofrer mais estes reveses da História e por isso é preciso que percebamos bem  como até fomos manipuladas pelo Sistema patriarcal e falocrático e a forma como ele nos aprisionou a uma condição deficiente e agora pretende voltar atrás. Só a Consciência de um verdadeiro feminino ontológico nos poderá dar a dimensão do nosso ser Mulher verdadeira e a forma certa de nos libertarmos de todos esses atavismos e preconceitos.
RLP

sábado, fevereiro 18, 2017

O EU PROFUNDO




"Ser é além do humano. (…) O desconhecido aguarda-nos, mas sinto que esse desconhecido é uma totalização e será a verdadeira humanização, pela qual ansiamos. Estou falando da morte? Não, da vida" - Clarice Lispector, A Paixão Segundo G.H.


É curioso chegar a um momento na vida e perceber que ninguém sabe nada e que ao longo de uma vida todos nos quiseram vender filosofias e deuses, quando um dos filósofos da antiguidade mais conhecido disse justamente no fim da sua vida que tudo que sabia era que não sabia nada...

Ninguém pode dizer o que é a VERDADE...e muito menos  tem de dizer qual é a verdade do outro, pois ninguém sabe a não ser o próprio e não estamos a falar de aparências... Cada pessoa só pode falar de si e da sua verdade . Porque o nosso grande erro é pensar que sabemos a verdade do outro...e daí advém toda a confusão e falsidade. Pelo medo de se ser julgado não dizemos o que sentimos e mentimos, e assim disfarçamos o que sentimos e criamos energias contraditórias que nos sufocam uns aos outros
Não há neste mundo verdades absolutas...nem deuses ou demónios únicos...A verdade é sempre relativa a cada ser, mas depende muito do seu nível de consciência e da sua capacidade de lidar com os múltipos aspectos da sua humanidade. Sem se aceder ao Eu profundo e a um centro interior, condutor da persona, tudo varia com o olhar superficial e de acordo com a dualidade...

rlp

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

A ENERGIA FEMININA


"O sussurro do futuro está no feminino..."


"Enquanto acreditarmos que precisamos de outra pessoa, causa, coisa, missão, para nos tornarmos inteiros, continuaremos... a nos perder na cidade-fantasma de sentimentos, pensamentos e projecções. O universo inteiro está dentro de nós. A energia não se perde; ela transmuta para contribuir para a dança da evolução.
A finalidade de estarmos encarnados é o regresso à origem. O sussurro do futuro está no feminino. É pela energia feminina que ocorre a manifestação da forma a partir da ausência de forma, mas, para produzir manifestação física, o yin funde-se com o yang e cria o impulso que move e articula as marés cósmicas.
Só alcançaremos a fusão total com outras formas de consciência se estivermos imbuídos do poder de vida a ponto de o irradiarmos. Senão, vamos projetar ou sugar energias. Quando reforçamos nossa energia radiante, ao mesmo tempo, atraímos os outros e os tornamos livres para nos "seguirem". A limpeza do corpo emocional de antigos hábitos negativos é o pré-requisito para o autoconhecimento. Primeiro é preciso recuperar a integridade individual para depois correr o risco de nos rendermos a uma nova energia de fusão. "

in O EGO SEM MEDO - Chris Griscom

O PLANETA DAS MULHERES



ONTEM UMA MULHER SUICIDOU-SE

PORQUE O MARIDO A TRAIU...

Estava a pensar como as mulheres em geral se agarram ao sofrimento, à dor, ao passado...

Sim, estou a pensar nas mulheres, nas milhares de mulheres em todo o mundo que se anulam e são esvaziadas pelo Sistema, pela economia e o consumo, pela sociedade e em nome da Família, para servirem os maridos e os chefes e os modelos e os padrões de vida que as escravizam...e é por isso que elas se matam quando são traídas pelo homem que "amam" e são mortas quando são elas que procuram refazer a vida saindo de uma casamento violento ou porque traem os amantes e maridos...
E são os filmes e as telenovelas o retrato desta miséria que se repete até à exaustão...

QUEM É QUE ESCREVE O GUIÃO?

Que tragédia, que saga, que destino e que atraso, os cumes e as lutas o ódio às outras mulheres, por um macho provedor que as maltrata e despreza na maioria dos casos...que masoquismo é este que sina que condenação? Que raiva me dá...sim raiva, raiva de ver como as mulheres alimentam a sua própria destruição, e não percebem nada desta maquinação milenar.

Como é que as mulheres hoje ainda se colocam apenas - sempre o seu vazio, a negação de si mesmas - no papel de vitimas, sempre acossadas, sempre perseguidas...sempre doentes, sempre trágicas e amantes...como se adorassem sofrer...o amor, ai o amor e o amado...ai que eu sofri tanto, coitada de mim a sacrificada a ele, o herói da fita...Ah como eu o amei e sofri tanto, e dei tanto e não recebi nada...

Elas têm razão - sofrem para caramba! Mas como é que no século XXI levam ainda este filme a sério...como o curtem...por isso alimentam os Tony Carreiras e o Robertos Carlos da vida, que ganham milhões estes marmanjos a repetir as mesmas porcarias..."se tu me deixas...se tu estivesses comigo eu daria a minha vida por ti" e merdas assim e as mulheres adoram e vão atrás e enchem pavilhões aos milhares - elas a roer o osso, a lamber as feridas, a sorver o seu próprio sangue...tontas, ridículas todas, velhas e novas, casadas e viúvas, solteiras, feias e gordas, flácidas e magras...e exaltam-se e choram...e gritam, ficam histéricas...

E lá vem o refrão: "tu és o amor da minha vida..." tu és tudo para mim"

E eu vejo esta miséria, esta estupidez, esta pobreza de espírito, este atraso mental das mulheres e fico perplexa como é que a mulher se alimenta toda a sua vida desta fantasia carnavalesca e vive desta dor em nome de uma coisa pegajosa e aberrante a que chamam amor? Como? ...e depois, para colmatar, ainda vem AS Sombras mais negras e as nodoas negras e as facadas ou os chicotes de Gray. E elas enchem os cinemas e choram e adoram...ser espancadas por um rico homem, que amor...que chama...que TREVAS MEU DEUS? Diz-me como? Como é que as mulheres alimentam este filme há tanto tempo? Digam-me que INSANIDADE É ESTA - que mundo é este o em que vivem as mulheres???

rlp

COMO ELAS SE ENVOLVEM COM O PREDADOR...

"Tenho vontade de pôr as patas diante dos olhos e gemer, porque vejo o que elas não veem e sei, especialmente se elas forem determinadas e exuberantes, que elas vão insistir em se envolver com o predador pelo menos uma vez antes que sejam despertadas com um choque.
No início das nossas vidas, nosso ponto de vista feminino é muito ingênuo, o que quer dizer que nossa compreensão emocional do que está oculto é muito tênue. No entanto, é assim que todas nós começamos. Somos ingênuas e nos convencemos a entrar em situações muito confusas. Não ser iniciada nos detalhes dessas questões significa estar num estágio da nossa vida em que somos propensas a perceber apenas o que está às claras. Entre os lobos, quando a mãe deixa os filhotes para ir caçar, os pequenos tentam acompanhá-la para fora da toca, pela trilha abaixo. A mãe rosna para eles, investe contra eles e apavora os filhotes até que eles voltem atabalhoadamente para dentro da toca. A mãe sabe que os filhotes ainda não têm condição de pesar e avaliar outras criaturas. Eles não sabem quem é um predador e quem não é. Com o tempo, ela irá ensiná-los, com rigidez e eficácia. "
(...)
MULHERES QUE CORREM COM LOBOS
clarissa pinkola estes

quarta-feira, fevereiro 15, 2017

O CORPO DE DOR DA MULHER



O CORPO DE DOR FEMININO COLETIVO

"Quase toda mulher tem sua parcela no corpo de dor feminino coletivo, que tende a se tornar ativado especialmente no período que precede a menstruação.
Nessa fase, muitas mulheres são dominadas por uma intensa emoção negativa. A supressão do princípio feminino, sobretudo ao longo dos últimos 2 mil anos, permitiu que o ego ganhasse absoluta supremacia na psique humana coletiva. Embora as mulheres tenham ego, é claro, ele pode enraizar-se e prosperar com mais facilidade na forma masculina do que na feminina. Isso acontece porque as mulheres se identificam menos com a mente do que os homens. Elas estão mais em contato com o corpo interior e a inteligência do organismo, que dão origem às faculdades intuitivas. A forma feminina não se encontra tão rigidamente encapsulada quanto a masculina, tem maior abertura e sensibilidade em relação às outras formas de vida e está mais sintonizada com o mundo natural. Se o equilíbrio entre as energias masculina e feminina não tivesse acabado no nosso planeta, o crescimento do ego teria sido limitado de modo significativo. Não teríamos declarado guerra à natureza e não seríamos tão completamente alienados do nosso Ser.
Ninguém tem o número exato porque não foram mantidos registros, mas acredita-se que ao longo de 300 anos entre 3 e 5 milhões de mulheres foram torturadas e mortas pela "Santa Inquisição", uma instituição fundada pela Igreja Católica Romana para reprimir a heresia. Esse acontecimento se equipara ao Holocausto como um dos capítulos mais sombrios da história da humanidade. Bastava uma mulher mostrar amor pelos animais, caminhar sozinha nos campos ou nas florestas ou colher plantas medicinais para ser considerada bruxa, torturada e condenada a morrer na fogueira. O sagrado feminino foi declarado demoníaco e toda uma dimensão desapareceu significativamente da experiência humana.
Outras culturas e religiões, como o judaísmo, o islamismo e até mesmo o budismo, também reprimiram a dimensão feminina, embora de uma maneira menos violenta. O papel das mulheres foi reduzido a cuidar dos filhos e da propriedade masculina. Os homens, que negavam o feminino até dentro de si mesmos, agora comandavam o mundo, um mundo que estava em total desequilíbrio. O resto é história, ou melhor, o histórico de um caso de insanidade. Quem foi responsável por esse medo do feminino que só pode ser descrito como uma paranóia coletiva aguda? Poderíamos dizer: evidentemente, os homens foram os responsáveis. Mas então por que em muitas civilizações antigas pré-cristãs, como a suméria, a egípcia e a celta, as mulheres eram respeitadas e o princípio feminino não era temido, e sim reverenciado? O que foi que de repente levou os homens a se sentir ameaçados pelo feminino? O ego que se desenvolvia neles. Ele sabia que só conseguiria obter o pleno controle do planeta por meio da forma masculina e, para fazer isso, tinha que tornar o feminino menos poderoso. Além disso, o ego também dominou a maioria das mulheres, embora jamais fosse capaz se de se enraizar tão profundamente nelas quanto fez com os homens. Hoje em dia, a supressão do feminino está interiorizada, até mesmo pela maior parte das mulheres. O sagrado feminino, por ser reprimido, é sentido por elas como uma dor emocional. Na verdade, ele se tornou parte do seu corpo de dor juntamente com o sofrimento que elas acumularam ao longo de milênios por meio do parto, do estupro, da escravidão, da tortura e da morte violenta. No entanto, agora as coisas estão mudando num ritmo muito veloz. Como muitas pessoas estão se tornando mais conscientes, o ego vem perdendo influência sobre a mente humana. Uma vez que ele nunca se enraizou profundamente nas mulheres, seu domínio sobre elas está se reduzindo mais rápido do que sobre os homens. "


ECKHARTE TOLLE

Este texto é absolutamente fundamental mas falta-se uma chave para a Mulher e essa CHAVE está na união das duas mulheres cindidas pelo patriarcado: a mulher instintiva e selvagem que se perdeu nos confins desta história mal contada  e a mulher moderna, cuja psique está desligada da sua natureza verdadeira, sendo esta mulher moderna, em termos da sua identidade  profunda, um ser desestruturado; e  enquanto a mulher não entender como é que foi destituída da sua essência ela não pode aceder à sua sabedoria inata e o que faz é colar-se ao ego do homem e difundir ideias adquiridas de acordo com os mentores e mestres do patriarcado, sem perceber que se negam nessa defesa ao defender o pensamento patriarcal e falocrático.
Assim, como diz o autor citado,  "É nossa presença consciente que rompe a identificação com o corpo de dor. Quando não nos identificamos mais com ele, o corpo de dor torna-se incapaz de controlar nossos pensamentos e, assim, não consegue se renovar, pois deixa de se alimentar deles. Na maioria dos casos, ele não se dissipa imediatamente. No entanto, assim que desfazemos sua ligação com nosso pensamento, ele começa a perder energia. "

Passamos da consciência do corpo de dor para o pensamento consciente de quem somos interiormente e da nossa unidade perdida...e assim, podemos ultrapassar a fase de identificação cega com o ego masculino para uma identificação consciente de um processo que se desenrola segundo a nossa vontade e saber a partir de dentro no trabalho de descodificar a divisão da mulher em duas e o porquê dessa divisão ancestral. A mulher consciente de si que parte dessa integração das duas mulheres cindidas e antagónicas,  será a mulher integrada que antes sofria o corpo de dor de todas as mulheres mas que ao unir as suas partes fragmentadas, ao consciencializar a sua divisão interna  ela pode recuperar a sua sanidade e integridade. É disso que eu falo - quando falo da mulher integral, a mulher que une a sua psique fragmentada e que ao ser dividida perdeu o seu poder e durante séculos só teve duas hipóteses: identificar-se como o homem e o seu ego, ou então sofrer passivamente o corpo de dor de toadas as mulheres. Mas mais uma vez podemos afirmar que uma vez CONSCIENTE DE SI ela participa da dor das outras mulheres mas de forma activa e agindo em função dessa libertação, sem que a dor a soterre ou a absorva por inteiro.

rlp


sexta-feira, fevereiro 10, 2017

GRANDE MÃE A MULHER FORTE


QUANDO ELA ESTÁ PRESENTE

"Há muitas formas de saber que Ela está presente, talvez na maior parte das vezes ocorrendo dentro da "categoria" de um "ah!" deliciosamente silencioso, nas proximidades entre o coração e a divindade.
Por isso as suas Aparições repentinas; a sua voz que se torna clara ou até compreensível para nós, insistindo connosco para que a escutemos diariamente por mais tempo, com mais atenção, com mais profundidade; quando Ela nos dá sinais para confirmar a pa...lavra que nos chega; as suas visitas não são raras. Elas são comuns. Nenhuma mãe se recusa a atender os filhos que clamam e estão a precisar d' Ela. Uma Mãe não ajuda apenas os filhos "perfeitos". Pelo contrário, Ela se mantem ao lado dos que tropeçam, balbuciam e sofrem.
Isso eu posso garantir por experiência: por mais longo que tenha sido o exilio a que tu tenhas sido forçada; por maior que seja a tua ferida; por mais revoltada que seja a condição em que a tua alma se encontra; não importa o que tenhas feito ou não tenhas feito - chama-A - e Ela se manifestará, da melhor maneira para que tu a compreendas.
Ela vem como uma Visão, ou oculta, temporariamente, do interior de outro ser humano que de repente te diz palavras espantosas e importantes, das quais estás absolutamente necessitada. Ela pode aparecer também através de um desconhecido que seja gentil de forma momentânea e diga  algo revelador para ti, que surpreenda até aos dois e para ambos seja algo recreativo e muito positivo.
Ou talvez sintas o vento e o sol, a chuva; uma paisagem, que olhas ou uma criatura, ou um inocente ser; de repente respiras fundo, uma inspiração enorme que dá a sensação de que uma enorme compaixão celeste está respirando por ti - e isso enche as tuas asas e os teus pulmões até ao grau máximo e o teu espírito de repente se sente renovado, a Tua alma não está mais em apuros, mas nesse momento sentes uma súbita paz.
Nesses casos, com em outros, a Tua Mãe, a Grande Mulher, esteve a teu lado em toda a sua plenitude e com todo o poder."



in LIBERTEM A MULHER FORTE de Clarissa Pinkoa Estees

LIGAR O CÉU E A TERRA



SER OU NÃO SER

"A nossa civilização, baseada nos falsos valores do patriarcado, está em plena ruína, até no plano material. Para evitar a autodestruição, é preciso despertar o culto da feminilidade, que é o único a permitir o pleno desenvolvimento tanto do homem como da mulher." *

" As mulheres são efectivamente sábias por natureza, mas para os homens a sabedoria tem de ser ensinada pelos manuais.''
Do drama indiano "O pequeno cesto de barro" escrito pela mão do rei Śūdraka, sec II A.C.
 


A experiência do ser (ou não ser) EM SI ou da sua essência que não é uma mera crença nem uma ciência ou filosofia, mas uma Consciência interior do nosso Ser - corpo-alma e espírito - e das suas partes constituintes, inalienáveis (e eu não estou a falar de órgãos, como é evidente), começa numa tomada de consciência do Si mesmo como diria Jung e também conforme é abordado por A. Damásio na sua  versão científica no livro O Erro de Descarte. Em primeira instância há uma consciência emocional e psicológica, a despertar, a que se refere aos nossos complexos e traumas, recalcamentos e cristalizações, assim como às  suas representações nos mitos e símbolos, referência aos arquétipos. Sem essa consciencialização de si e  da sua Psique dificilmente o ser avança ou chega a um plano de conhecimento de si a nível individual. Mas para isso é necessário o livre arbítrio ou a vontade do indivíduo que é determinante na procura dessa consciência que é inata e inerente a cada ser humano, especialmente na mulher, que tem uma sabedoria inata.
Nessa busca dá-se  uma iniciação-abertura  que corresponde à vontade sincera do ser humano em se encontrar consigo mesmo e quando este olha para dentro para os seus sentidos interiores e vive a dinâmica dos opostos complementares, e une o feminino e masculino, anima e animus ele encontra-se dianta da Obra que é ele próprio. Eis o caminho da iluminação segundo os alquimistas...

É dentro de nós que está o reino dos céus dizem todos os livros sagrados. Portanto tal como Cristo disse, “ procura e encontrarás, pede e ser-te-á dado “. Assim, vistas as coisas no plano meramente mental racional e intelectual apenas, tendo de um lado os crentes e do outro os ateus e agnósticos, nunca chegaremos a nenhuma compreensão síntese. A Visão é interior e dá-se na integração dos polos opostos complementares sendo essa a grande Lei Alquímica da vida, a Pedra Filosofal dos alquimistas. A Busca do Graal é  a Busca da Mulher essência...que une as energias cósmicas e telúricas que por sua vez são activadas na dinâmicas entre o interior e exterior, e que actuam através da Mulher Realizada, que é iniciada por natureza.  

"A mulher potencialmente está ligada ao conhecimento e à sabedoria que são duas forças complementares na grelha de base. A mulher realizada domina a dualidade e ajuda o homem a transcendê-la. Enquanto o homem tem acesso ao conhecimento que está no início de tudo e além disso tem a vontade."*
rlp

* Étienne guillé

Escrito por um homem...


"Iluminações de uma Mulher Livre"


"A tirania mais bem-sucedida será aquela que impedir a edificação da liberdade interior, a que conseguir gerar, somente, seres programados para obedecer sem questionar."

Samuel F. Pimenta

"A tirania mais bem-sucedida" foi sem duvida e é ainda a tirania sobre a mulher...e o facto de ser um homem e não uma mulher a escrever este livro - que ainda não li, mas cujo autor me parece ser um jovem inteligente e sensível -, choca-me profundamente.
Sim, sinto uma espécie de choque que não tenha sido uma mulher a escrevê-lo...e não há duvida que as mulheres o vão ler e o acolherão com satisfação - porque é um homem a falar delas, a dar-lhes importância. E é ai que fico chocada porque se fosse uma mulher a escrever sobre elas, elas não leriam não seguiriam e poriam em dúvida o valor de uma outra mulher, porque elas não confiam umas nas outras, nem acreditam no seu potencial sem a proteção e apoio do macho provedor, seja ele o amante o marido o médico ou o escritor... Esta é ainda a mentalidade e ela reflecte-se nas mais pequenas coisas. Elas precisam ainda que seja o olhar do  homem a validá-las...

Choca-me que não hajam mulheres com consciência para perceber e escreverem sobre uma realidade que as oprimiu e oprime  cada dia mais e que não parece estar no fim, bem pelo contrário,  deu um volte face enorme em todo o mundo...Estamos perante um retrocesso cultural e histórico em que a mulher está ameaçada de morte e extermínio...e se pensam que exagero leiam com atenção as noticias dos jornais e dos noticiários...As conquistas e liberdades das mulheres no mundo inteiro estão em queda...elas estão ameaçadas na sua integridade física e de ser violadas pelos (milhares) migrantes que invadem a Europa e atacadas por lideres (Trump e Putin) assim como por movimentos misóginos e falocráticos.
Contudo as mulheres continuam distraídas e vejo com choque e com estupor mesmo a forma como as mulheres continuam alienadas das causas dessa opressão e perseguição, alienadas das causas que as desvalorizaram e as tornaram vazias de identidade e predispostas a sofrer todo o tipo de abuso e a servirem o Sistema de uma maneira ou de outra. Mesmo as politicas, deputadas e ministras...elas servem a ordem patriarcal falocrática.
Eu sei que vão ficar surpreendidas com a minha abordagem ao livro que ainda não li - mas na linha que defendo e apesar de considerar o autor um homem inteligente e sensível, pergunto até que ponto um homem se pode colocar na pele da mulher e dizê-la com propriedade...ou se mais uma vez as mulheres vão ser aquilo que os homens sempre escreveram sobre elas...e não elas próprias.
Eu não quero ser injusta com o autor munido de tão boa vontade e sentido de justiça e até amor à mulher, mas era  tempo de serem as mulheres a dizerem sobre si a sério e  não a lerem o que os homens escrevem sobre elas...
Que o autor me perdoe...porque até simpatizo com ele, mas porque teimam os homens em querer escrever sobre a Mulher? O que pode um homem dizer sobre a iluminação de uma mulher???
rlp

Ananda Krishna Lila : A história repete-se em círculos quando deveria avançar em espiral. Já lemos considerações sobre a mulher cativa desde cinco milénios mas hoje, depois de tantas conquistas, os homens teimam em ter voz para configurar a mulher até na sua liberdade. O sistema que era androcêntrico passou a falocêntrico, o homem perde terreno físico sem perder terreno intelectual e a mulher livre não é o arquétipo da mulher selvagem mas a mulher livre idealizada pelo homem.