domingo, junho 25, 2017

O recente despertar da mulher....



NA MULHER O CONFLITO ENTRE O EXTERIOR E O INTERIOR PODE SER DEMOLIDOR, SE ESTA NÃO ESTIVER CONSCIENTE DA SUA VERDADEIRA NATUREZA INTRÍNSECA, SE ELA NÃO ESTÁ CONSCIENTE DA SUA EXISTÊNCIA...

"Cada indivíduo tem uma natureza que busca amor e relacionamento, mas também há incrustada em todos a necessidade de lutar pela verdade impessoal. Essas tendências opostas são expressões da dualidade da natureza humana, que é tanto objectiva quanto subjectiva. Em todos os seres humanos tal oposição está activa e leva inevitavelmente ao conflito. No actual mundo ocidental esse conflito é bastante grave e cai mais duramente sobre as mulheres, porque a civilização ocidental dá ênfase ao valor exterior, e isso se ajusta mais propriamente à natureza do homem do que à da mulher. o espírito feminino é mais subjectivo, mais relacionado com sentimentos do que com as leis e princípios do mundo exterior. e resulta que o conflito entre o exterior e o interior é usualmente mais devastador para as mulheres do que para os homens.

Existe outra razão pela qual esse problema é particularmente urgente para as mulheres de hoje. Referimo-nos ao recente desenvolvimento do lado masculino da natureza da mulher, que tem sido uma característica tão marcante nos últimos anos. Esse desenvolvimento masculino está definitivamente ligado à sua vida no mundo dos negócios e, na maioria dos casos, é até exigido como pré-requisito para ganhar a vida no mundo, praticando uma profissão ou seguindo uma ocupação. A mudança de carácter, que tem acompanhado essa evolução, não existe só na parte profissional da vida de uma mulher, mas afecta a sua personalidade inteira, e tem causado mudanças profundas na sua relação consigo mesma e com os outros..."*

"... O recente despertar da mulher de sua longa apatia trouxe à tona poderes latentes que, muito naturalmente, ela está ansiosa por desenvolver e aplicar na vida, tanto para sua própria satisfação e vantagem, como para aumentar sua contribuição à vida do grupo. Esse passo adiante no desenvolvimento consciente não acontece sem dificuldades e obstáculos. Ela afastou-se da velha e bem estabelecida maneira de conduta e adaptação psicológica da mulher, e se acha hoje atacada por problemas que nem ela mesma e nem as mulheres pioneiras que iniciaram o movimento pela emancipação da mulher previram. Essas mudanças têm produzido para a mulher um inevitável conflito interno entre a necessidade de expressar-se através do trabalho, como um homem faz, e a necessidade interior de viver de acordo com a sua própria natureza feminina..."*

In OS MISTÉRIOS DA MULHER
de M. Esther Harding

sábado, junho 24, 2017

A VIOLÊNCIA DA MULHER CONTRA SI MESMA



A MULHER NADA GANHA EM EXPOR-SE...


...Quando eu digo que a mulher não tem identidade, que foi amestrada pela sociedade para servir e cumprir apenas um papel, muita gente me acha radical, mas quando eu olho a Mulher e vejo que ela não é mesmo nada em si a não ser como mulher objecto ao serviço da espécie, eu não me sinto como tal…O que eu sinto é que isto é uma atrocidade enorme a que as mulhers todas no mudo estão sujeitas e que dada a esta circunstancia dramática e escravizante da condição feminina as mulheres tinham de acordar deste sono milenar, desta anestesia geral que as torna sonâmbulas e obedientes ao colonizador do seu corpo…
E no meio disto tudo o que mais me custa é ver que quando as mulheres se revoltam com a sua repressão e querem reivindicar a sua liberdades elas se despem…sem ver que foi isso mesmo que as tornou mulheres objectos de consumo a todos os níveis e o que fazem no fundo é continuar  a exporem-se aos predadores que se riem delas, as aviltam e prendem e maltratam e continuam a ser vítimas dos seus assédios e instrumentos de propaganda contra a mulher, tal como acontece e é o caso das marchas das vadias ou das putas…
Não, não é expondo a sua nudez em nome da sua liberdade, nem do seu corpo escrito com palavras de ordem, tais como: "o corpo é meu" que elas vão ser senhoras de si mesmas e recuperar alguma idoneidade…mas sim saindo dessa escravidão interior e exposição exterior que só alimenta a mente machista contra as mulheres. Afinal elas afirmam a sua nudez contra quê? Como é que a nudez pode estar associada à sua liberdade se é pela nudez e exposição comercial do corpo da mulher que ela é marcada e inferioriza e prostituída a todos os níveis pela sociedade machista?  E como é que a mulher vai sair desse plano de inferioridade marcada como corpo objecto e resgatar a sua dignidade quando estão a reagir ao mesmo nível e com as mesmas armas que os homens usaram numa guerra em que sempre perdem…
rlp

quarta-feira, junho 21, 2017

"HOSTES DE FOGO"



PODEROSO ESTRONDO...

«Graves são as vozes! Há cães a ladrar nos Montes. Os Sóis desceram dos Céus e a Terra ardeu num Fogo feroz. Foi como um clarão que veio e ninguém viu. Ouviram-se gritos por todos os lados. Eram as Vozes dos Sufocados, dos Mortos da Vida.
O Amor tinha morrido entre os Homens! As Mulheres choravam nos Rios e nas Ribeiras; nas Veredas, nas Estradas de Alcatrão e entre os seus Seios estavam apartadas da sua mais Pura Identidade.
...
Diabo e Deus
A Cruz
O Céu e o Inferno
O Grito
Nada

Veio o Fogo e era Vermelho, Laranja e Amarelo. Não se sabia de onde vinha, se das profundezas da Terra, se dos Abismos do Céu. Era uma Tela nunca vista e sonhada. Era Imaginal e outorgara uma força única que se estendia por todos os planos da Existência. Era o Sétimo Mundo. A Sétima Vida. A Sétima Morte. Era o Sétimo Homem desprovido de Divindade.
O Estrondo foi colossal e a energia carregava todas as Pragas que os Homens tinham guardado nas profundezas do Coração. Eles tinham um coração pequeno. Eram como Wotan que vendeu Freya aos
Gigantes.

Brame o Mar
Brame o Céu
Brame Brame Brame
Brame a Mulher
Brame a Criança
Brame Brame Brame
Poderoso o som que desceu e subiu. Chispas voaram por todos os lados. Um Sono profundo e Dantesco levou a Humanidade ao Desespero!! Atlântida, voltara a fundar-se nos corações de todos.»

NãoSouEuéaOutra in « Hostes De Fogo»

sábado, junho 17, 2017

UMA VIOLAÇÃO CRIMINAL DOS DIREITOS HUMANOS


TRANSGÉNEROS:

"CONSIDERO ESTA PRATICA COMO UMA VIOLAÇÃO CRIMINAL DOS DIREITOS HUMANOS"

Numa entrevista com “The Weekly Standard” a escritora Camille Paglia, que nunca teve medo de confrontos (identificando-se publicamente como lésbica na década de 1960) fez alguns fortes comentários sobre o transgenderismo, dizendo: "A fria verdade biológica é que as mudanças de sexo são impossíveis "
Jonathan Last perguntou-lhe porque não houve um confronto aberto entre o feminismo e o trans...genderismo, Paglia respondeu que esse confronto já aconteceu no Reino Unido, mencionando os ataques da comunidade “transgender” à icónica feminista Germaine Greer e á feminista australiana radical Sheila Jeffreys, a autora de “Gender Hurts”.
Paglia observou: "Jeffreys identifica o transexualismo com a misoginia e descreve isso como uma forma de"mutilação ". Ela e as suas aliadas feministas encontraram prolongadas dificuldades em obter um local seguro para falar em Londres, devido às ameaças e agitação por parte dos activistas transgêneros".
Ela continuou:
Sou altamente céptica sobre a actual onda transgênero, que eu creio ter sido produzida por factores psicológicos e sociológicos muito mais complicados do que o actual discurso do género permite. Além disso, condeno a crescente prescrição de bloqueadores da puberdade (cujos efeitos a longo prazo são desconhecidos) para crianças. Considero esta prática como uma violação criminal dos direitos humanos. É certamente irónico como os liberais que se colocam como defensores da ciência quando se trata de aquecimento global (um mito sentimental não apoiado por evidências) fogem de toda referência à biologia quando se trata de género.
Então, o tiro certeiro:

"A verdade fria biológica é que as mudanças de sexo são impossíveis. Cada célula do corpo humano permanece codificada com o género de nascimento para a vida. Podem ocorrer ambiguidades intersexuais, mas são anomalias de desenvolvimento que representam uma pequena proporção de todos os nascimentos humanos ".

Paglia acrescentou: "Como Germaine Greer e Sheila Jeffreys, rejeito a coerção patrocinada pelo Estado para chamar alguém de" mulher "ou de" homem "simplesmente com base no seu sentimento subjectivo sobre isso.”

quinta-feira, junho 15, 2017

O embate das civilizações?



França: os factores extremistas - os extremos tocam-se nesta imagem - a imagem da degeneração humana que também aqui está bem a vista - só os cegos e extremistas não querem ver...
Ao lado de um homem travesti - o simulacro grotesco da mulher que o homem inventou - e a mulher coberta do Islão...que bem pode esconder um homem e pior um terrorista...vemos onde esses extremos chegaram e como a humanidade está em decadência absoluta, a caminho de um choque final...
E a questão é: ambos estes mundos de alienação extrema desconhecem a Mulher real, ausente da sociedade...A Mulher verdadeira deixou de existir para dar lugar cada dia mais a estas aberrações...
rlp

quarta-feira, junho 14, 2017

Acabou a minha oração ...


In ADORAÇÃO



Acabou a minha oração de palavras. Elas só valem para preparação do silêncio que as continue.
Vou calar-me e no silêncio que vai fazer-se é que melhor sentiremos a profundidade do abismo de Alegria em que me afundaste. (…)
E como uma rosa é o meu coração, abrindo as asas na penedia do meu peito…(…)
É tarde, meu amor, demais falamos.
Faça-se o Silêncio e que a tua alma escute como nesse silêncio nasce e cresce o infinito mar deste amor eterno…

Leonardo Coimbra



..escrever para alguém



UM SENTIDO


"Esse esforço que farei agora por deixar subir à tona um sentido, qualquer que seja, esse esforço seria facilitado se eu fingisse escrever para alguém. Mas receio começar a compor para poder ser entendida pelo alguém imaginário, receio começar a "fazer" um sentido, com a mesma mansa loucura que até ontem era o meu modo sadio de caber no sistema. Terei de ter a coragem de usar um coração desprotegido e de ir falando para o nada e para o ninguém? - assim como uma criança pensa para o nada - e correr o risco de ser esmagada pelo acaso."

clarice lispector

UM GÉNERO OU UMA MODA?

E quem é que  inventou o cor-de-rosa menina e o azul do céu menino? 


OS "TRANSGENEROS" e a moda...

Creio que nos afastamos tanto do ser natural e original - não digo "normal" que é apenas um conceito, mas de um ser NATURAL que é nascer-se com um corpo "fêmea ou macho" à partida e SER SÓ HUMANO.
O SER Humano não tem de se definir pela sua sexualidade, como um animal sexual - e esse "animal sexual" tanto é o homo como hétero como o trans...

Um SER HUMANO PLENO é apenas livre de amar...sem ter de se mascarar de mulher ou de homem. Há em toda esta questão e de pessoas e até crianças se sentirem estar no corpo errado uma enorme perversão que é a cultura moderna dos estereótipos e a moda totalmente alienadas  de um sentido ontológico e transcendente do que é a Vida e o SER  humano...
Querer definir género pelo aspecto de uma pessoa, pelos suas tendências sexuais (gostar de seres do mesmo sexo?) ou por se ter uma sensibilidade dita feminina (como se a sensibilidade não fosse de ambos os sexos) ou por gostos aleatórios (como a maquilhagem ou outros utensílios ou acessórios, como carteias brincos e saltos altos hoje atribuídos  ao feminino, quando em seculos passados também os homens calçavam sapatos de tacão alto, folhos e rendas) ou ainda pelos trajes interiores ou exteriores) uma mera identificação inicial do menino com  a mãe...ou de uma  menina com o pai...? que não tem de ser reprimido nem censurado - tudo isto é como digo uma falsa questão que parte de uma  cultura de plástico ou de uma  aculturação diria e da ignorância e estupidez natural de tudo o que é informação nos nossos dias - tudo isto não passa de uma alienação do Ser em si...
Tudo isso não determina ou obriga que os seres humanos mudem de sexo ou se tenham de submeter a intervenções cirúrgicas ou hormonais para serem "normais" ou estar de acordo com o que sentem?
Toda esta aberração tem a ver com um mundo que vive de estereótipos grotescos da moda, da musica pop e do cinema de ficção e uma cultura superficial sem qualquer profundidade. É de resto não ter em conta que todos os seres humanos são de si tão variados como as flores...mas as flores não tem que se transformar noutras flores para serem belas e livres de ser o que são...
(Uma rosa é uma rosa uma rosa...assim o cravo e o malmequer...)
rlp

O marxismo carece de metafísica


O marxismo carece de metafísica - e o feminismo também...

"A civilização é definida pelo direito e pela arte. As leis governam o nosso comportamento exterior, ao passo que a arte exprime nossa alma. Às vezes, a arte glorifica o direito, como no Egito; às vezes, desafia a lei, como no Romantismo.
O problema com abordagens marxistas que hoje permeiam o mundo acadêmico (via pós-estruturalismo e Escola de Frankfurt) é que o marxismo nada enxerga além da sociedade. O marxismo carece de metafísica – isto é, de uma investigação da relação do homem com o universo, inclusive a natureza. O marxismo também carece de psicologia: crê que os seres humanos são motivados apenas por necessidades e desejos materiais. O marxismo não consegue dar conta das infinitas refrações da consciência, das aspirações e das conquistas humanas.
Por não perceber a dimensão espiritual da vida, ele reduz reflexivamente a arte à ideologia, como se o objeto artístico não tivesse outro propósito ou significado além do econômico ou do político."

Camile Paglia

segunda-feira, junho 12, 2017

A ESSÊNCIA DA MULHER 


NÃO SERÁ NUNCA REPRESENTADA
NEM CONTIDA NUMA IMAGEM...

As vezes fico parva: ainda há mulheres que acham que ser feminina é pintar-se, vestir saias e saltos altos...? Serem magras, ou musculadas, fazer plásticas e usar batom, rímel, botox ou silicone?

Nenhuma mulher será mulher sem ser só por si aquilo que é...

Porque a essência da mulher ou o feminino essencial é magnetismo puro, é sensualidade e mistério: é algo interior e intrínseco que exala de dentro, que é intemporal tal como a beleza original e seja de calças nua ou descalça esse magnetismo da mulher essencial prende e fascina inequivocamente homens e mulheres...

rlp