sexta-feira, setembro 30, 2016

"os prazeres secretos da menopausa"



O FOGO QUE LIMPA,  O FOGO DA RAIVA

Normalmente a transição da metade da vida é acompanhada por emoções tempestuosas. Uma das emoções que muitas vezes estimula este renascimento pessoal é a raiva.
A raiva é sinal de que temos estado a suportar coisas que não nos servem, e não estamos dispostas a segui-las e a  sofrer. A raiva das mulheres maduras é tema de muitas piadas. Mas asseguro-te que esta raiva é como o combustível de um jato: é a energia necessária para propulsionar-te na tua nova vida.
Um dos motivos de que despertem a raiva é que sentimos uma necessidade quase voraz de dizer o que temos para dizer e ser ouvidas, às vezes pela primeira vez em décadas. Muitas afogamos nossa verdadeira voz em algum momento da adolescência, quando estávamos mais interessadas em encaixar, encontrar o nosso lugar e seguir as regras. Agora que redefinimos quem somos já não podemos calar aquilo que nos incomoda ou amachuca, e com bons motivos para isso. Embora talvez costumemos considerar como negativa a raiva, na transição da metade da vida ela pode ser considerada como uma medida da potência da nossa força vital. Na verdade, se os sintomas da menopausa são as dores de parto que experimentamos ao dar a luz aos nossos "eus" verdadeiros, quer dizer que a nossa raiva é o grito dos nossos eus recém-nascidos que acabámos de dar à luz.

Christiane Northrup
"os prazeres secretos da menopausa"

Sem comentários: