domingo, julho 01, 2018

Isto é uma catástrofe humana


PORQUE JÁ NÃO COMUNICAMOS?

Hoje em dia e cada vez mais as pessoas optam por não dizer nada, não interagem, ficam no seu canto, fechadas numa concha e ou tem preguiça de responder e de comunicar ou já não sabem expressar-se...e desde que não seja um simples LIKE como no Facebook, duas frases como no Twiter, cada vez mais superficiais e incapazes de dizer o que realmente sentem. Incapazes de ter ideias próprias ou opiniões...Incapazes de intervir...e assistimos a cenas de violência e de horror e toda gente filme e ninguém acode ninguém…
Estamos a perder a faculdade de interagir e viver uns e umas com as outras e de sentir as coisas em profundidade, incapazes de nos olharmos olhos nos olhos.

Parece que temos medo umas e uns dos outr@s e não ousamos sair da nossa gaiola de oiro (o PC ou o Telemóvel)...criando avatares e seres simulacros, máscaras, valendo-nos apenas de aparências, cada vez mais rebuscadas e esquisitas, cobrindo o corpo de tatuagens e transformando o ser humano real em seres híbridos e falsos, completamente plastificados...trans - formados por químicos e silicones, mudando de sexo como quem muda de camisa e invertendo todos os valores saudáveis e uma vida simples, natural... em um negação completa da vida e tornando-nos monstros…

Isto é uma catástrofe humana. Estamos a tornar-nos VIRTUAIS.

Como bem diz a escritora Nancy Huston, cada vez mais "As pessoas estão sozinhas e angustiados. Nas nossas cidades civilizadas, vivemos uma existência feita de ilusões, em que nos esquecemos de estarmos juntos. E bem pelo contrário, escondemo-nos, tornamo-nos solitários e secretos, atrás de 4 paredes, como se tivéssemos vergonha do nosso sofrimento, da nossa fraqueza, ou da nossa fealdade. Esquecemos a nossa espiritualidade, a celebração da nossa ligação entre humanos.

Quando passamos seis a doze horas por dia em frente a ecrãs, ficamos indefinidamente à superfície da vida presente. Que espiritualidade se pode imaginar viver uma humanidade que foge da sua corporalidade e não acredita na vida depois da morte, para quem a vida material é a única que conta?

Se queremos perceber melhor a espiritualidade, devemos voltar a dar valor ao nosso mundo físico e concreto.

É preciso parar com a prostituição e a pornografia. Encorajemos, ao contrário disso, a dança a sedução e o amor.
Aceitemos que somos seres múltiplos, maleáveis, permeáveis, que se emocionam.
Olhemos para as flores e percebamos que os nossos sexos são flores, que se abrem e se procuram, que os nossos corações batem e vão parar de bater, que todos nós somos frágeis e preciosos porque mortais." (…)

Nota final: 
De vez em quando lembro-me de leitoras e amigas que costumavam comentar o Blog e alguns temas e que me davam uma ideia do que escrevo tinha eco ou não…Isso aconteceu ao longo de anos o que me dava um prazer imenso receber essas missivas e incentivos e agradecimentos e até contestações, claro...
Sinto imensa falta dos emocionantes testemunhos de mulheres que se descobriam a si mesmas…

Muitas vezes me pergunto o que será feito de A e de B...você…?

Sim, que é feito de si? Por onde anda agora?

rlp

Sem comentários: