domingo, dezembro 07, 2008

TOMA A MINHA DOR

A ti, Mãe, primeira maravilha dada aos meus olhos, eu dedico estes poemas. Subida da tua carne, a minha luz pertence-te. Toma a minha dor e a minha alegria e este desespero que floresce à sombra do teu mistério.

Sou filha de marinheiros
pelo mar que também quis.
Pela linha da poesia
sou neta de D. Dinis.
Aquilo que nunca fiz
é a minha bastardia. ´
**

NATÁLIA CORREIA

2 comentários:

Sirius disse...

tocou o meu coração: prosa, poesia e imagem

beijos, linda Rosa, que tanto aquece o meu coração

Anónimo disse...

Muito obrigada minha querida, sou eu que agradeço a sua sensibilidade.

rosa leonor