domingo, abril 08, 2018

DIA DE ABENÇOAR A NATUREZA MÃE...



Gaia, Deusa Terra Mãe


"Gaia é uma teoria científica, elaborada por James Lovelock, que apresenta o planeta Terra como um único organismo vivo. A teoria foi apresentada em 1969 afirmando que é a biosfera que gera, mantém e regula as condições para a sua própria sobrevivência. O nome escolhido para esta teoria foi o de GAIA devido ao facto de na mitologia grega, GAIA ser a deusa da Terra. A abordagem holística da teoria de Gaia, é profundamente inovadora pelo trabalho extremo de juntar o que estava separado e assumir o desafio de pensar global, e arriscar pelos caminhos complexos da interdisciplinaridade.
Na mitologia grega, GAIA é a personificação da Terra como Deusa . Foi uma das primeiras divindades a surgir no universo, e mãe de todas as coisas. Nasceu imediatamente depois de Caos. E é a deusa Gaia que, ao separar a terra dos céus, vem ordenar o cosmos e terminar com o caos. Neste processo dá origem a inúmeras outras divindades e também aos oceanos, às montanhas, às plantas, aos animais…Por isso ela personifica a origem do mundo, o triunfo, a propiciadora dos sonhos, a protectora da fecundidade e dos jovens. O nome Gaia, Géia ou Gê, é utilizado como prefixo para designar as diversas ciências relacionadas com o estudo do planeta, como por exemplo: Geografia, Geologia. " 


DENTRO DESTA PERSPECTIVA QUAL O VALOR DE UMA MULHER?


Eu considero este saber de uma importância fundamental, URGENTE MESMO, mas seja ele qual for a ser coordenado só numa perspectiva cientifica e social, por muito naturalistas que sejam os homens, sem que a dimensão do sagrado seja integrado na mulher e sem que a Mulher se ligue primeiro ela própria às forças da natureza e assim possa afectiva e sexualmente – os dois factores de maior força motriz na natureza humana – ser a representante legítima da Deusa, que é muito mais do que um Mito grego ou um símbolo, nenhum conhecimento ou movimento ecológico por melhor coordenado que seja, por melhor e mais bem intencionado que seja, partindo de uma perspectiva inteligente e intelectual, mas sem o factor emocional e instintivo, o lado feminino presente e manifesto tanto no homem como na mulher, mas primeiramente na mulher, não funcionará nem atingirá um grau real e efectivo de consumação.
A Obra da Natureza, tal como a Obra Humana, a criatividade do SER HUMANO, tem de partir de dentro para fora e nenhuma evolução é possível sem esse casamento alquímico, interior, pela integração dos lados opostos complementares, o cérebro direito e o esquerdo, o feminino e o masculino, yn e yang.
Enquanto o homem não perceber que o desvio da Natureza que atingiu a mulher em si mesma e a cindiu na sua integridade também o fragmentou a ele e ao afastar a mulher da sua natureza intrínseca afastou-o  da sua própria essência feminina, o que equivale a dizer que o afastou também a ele da Natureza Mãe Gaia, que é Matriz que é a Deusa Terra. E que continuar a não querer ver que a Igreja, o patriarcalismo em geral e o racionalismo, no fundo, ao afastarem a Mulher da sua natureza inata, do seu lado instintivo e emocional, afastaram igualmente o homem da Mulher verdadeira e da Natureza primordial. Não querer ver que essa separatividade foi o factor de maior destruição do Planeta, que criou e instigou o ódio e o medo entre os sexos e ser ainda esse o maior impeditivo à consumação de qualquer OBRA digna desse nome, equivale a permanecer no mesmo paradigma e a continuar no mesmo rumo de uma Justiça que é cega e que continua a falar no masculino exclusivamente ...

A Mulher é a representante das Forças Telúricas e da Natureza, a sua guardiã; por isso ela precisa resgatar essa sua relação com as forças telúricas para se poder ligar ao Cosmos: sem essa relação ela não conhece a Deusa nem Deus. O Homem por mais que se projecte em Deus sem a Mulher e a Deusa não atinge a plenitude do seu SER nem a Devoção que o faz ser um adorador da VIDA, da TERRA e da Mulher e não da Morte, para se tornar um ser criativo em vez de destrutivo. Sem esse consciência e sem o amor e respeito por si mesmo, pela mulher e pela natureza, o homem não constrói nada, mas apenas destrói; por isso acho utópico todo e qualquer movimento que não inclua um processo de sacralização da Mulher, da Terra e do Homem e não de um Deus morto aos bocados ou de um Deus crucificado…ou mesmo de um novo Avatar, um Líder ou um Sábio qualquer.
A vida nasce da Mãe e brota do Seio da Natureza. Sem a Dimensão do Sagrado Feminino, sem o resgate cabal da Mulher Ancestral, o homem não pode nascer nem ascender aos céus...nem viver em Paz na Terra.
Rlp
Republicando

Sem comentários: