segunda-feira, dezembro 08, 2008

AS DUAS SERPENTES


"Da boca do corpo sai a filha que simultaneamente devora os seios da mãe.
As duas serpentes que se entredevoraram, são as míticas serpentes que criaram o mundo. Este foi o primeiro incesto"


in "A Morte da Mãe" de Isabel Barreno

ALQUIMIA

Desejo-me a mim mesma
no corpo etério de uma mulher sublime,
como preciso do ar que respiro.

Desejo ver-me e sentir-me inteira
no meu corpo completo
como se reinventasse outro ser...

E como se os meus sentidos fossem mágicos
desdobrar-me...
e do ar, do éter ou do prana, pela força do meu anseio
aparecesse um novo ser que me amasse até à consumação.

Queria que por magia,
eu própria me transformasse em substância etéria
e libertasse a minha alma da escravidão
desde corpo denso de pele e desejo...

Queria ser águia e vencer o dragão
*
in mulher incesto- sonata e prelúdio
rlp