quinta-feira, janeiro 31, 2008

Cartas de Helena Roerich - DESDE 1929...


CARTA ÀS MULHERES
1 de março de 1929

"A grande época que se aproxima está intimamente ligada à regeneração da mulher. Como nos melhores dias da humanidade, o tempo futuro novamente oferecerá à mulher seu lugar certo ao lado de seu eterno companheiro viajante e cooperador, o homem. Vocês devem lembrar que a grandeza do Cosmos é construída pelos dois princípios. A base da existência jaz na igualdade dos dois princípios. Será possível, pois, menosprezar um deles?!

Todas as infelicidades actuais e futuras, e os cataclismos cósmicos, em grande parte resultam da sujeição e do aviltamento da mulher. O terrível declínio da moralidade, as doenças e a degeneração de algumas nações são também os resultados da escravizante dependência da mulher. A mulher é privada do maior privilégio humano - a participação completa no pensamento criativo e no trabalho construtivo. Ela é privada não só de direitos iguais, mas, em muitos países, de educação igual à do homem. Não se permite a ela expressar suas habilidades, não se permite a ela participar na construção da vida social e governamental, da qual, pela Lei e Direito Cósmicos ela é membro pleno. Porém, uma mulher escrava só pode legar escravos ao mundo. O provérbio «grande mãe, grande filho» tem base cósmica, científica. Como os filhos, em sua maioria tomam emprestado de suas mães, e as filhas, ao contrário, de pais, grande é a justiça cósmica! O homem, humilhando a mulher, humilha-se a si mesmo! Nisto encontra-se a explicação da pobreza actual do génio masculino. Poderiam os terrores e crimes de hoje serem possíveis se ambos os Princípios se tivessem mantido equilibrados? Nas mãos da mulher está a salvação da humanidade e do nosso planeta. A mulher deve conscientizar-se do seu significado, a grande missão da Mãe do Mundo; ela deveria preparar-se para assumir a responsabilidade do destino da humanidade. A mãe, a que dá à luz, tem todo direito de dirigir o destino de seus filhos.

A voz da mulher, da mãe, deveria ser ouvida entre os líderes da humanidade. A mãe sugere os primeiros pensamentos conscientes de seu filho. Ela dá direcção e qualidade a todas as suas aspirações e capacidades. Mas a mãe privada da cultura do pensamento, desta coroa da existência humana, só pode contribuir para o desenvolvimento de expressões inferiores dos desejos humanos. A mulher que aspira ao conhecimento e à beleza em plena consciência de sua responsabilidade, elevará muito seu nível de vida. Não haverá lugar para vícios repulsivos que levam à degeneração e à destruição de povos inteiros. Porém, em sua aspiração à educação e ao conhecimento, a mulher deve lembrar que todos os sistemas educacionais são somente meios para o desenvolvimento de um conhecimento e cultura superiores. A verdadeira cultura do pensamento desenvolve-se pela cultura do espírito e do coração. Somente tal combinação provê aquela grande síntese sem a qual é impossível conscientizar a grandeza real, a diversidade e a complexidade da vida humana em seu infinito aperfeiçoamento cósmico. Portanto, enquanto aspira ao conhecimento, que a mulher se lembre da Fonte de Luz e dos Dirigentes do Espírito - aquelas Mentes grandiosas, que, na verdade, criaram a consciência da humanidade. Ao aproximar-se desta Fonte, na uníão com este dirigente Principio de Síntese, a humanidade encontrará o caminho para a verdadeira evolução.

E a mulher é quem deveria conhecer e proclamar este Princípio Dirigente porque, desde o começo, a ela foi entregue o fio de ligação dos dois mundos, o visível e o invisível. A mulher foi dado manifestar o poder da energia sagrada da vida. A era vindoura trará ao mundo o conhecimento desta grande energia omnipresente, que manifesta suas melhores qualidades em todas as criações imortais do génio humano. A mulher ocidental já despertou para a conscientização de suas forças. Suas contribuições culturais já são evidentes. Todavia, a maioria das mulheres ocidentais - como todos os principiantes - começam imitando; entretanto, não é na imitação, mas sua individualidade e irrepetível expressão que se encontram a verdadeira beleza e a harmonia. Gostaríamos de ver o homem perder a beleza da masculinidade? Também um homem que possua o sentido da beleza, certamente não gostaria de ver uma mulher imitando seus hábitos e competindo com seus vícios. A imitação sempre começa com o mais fácil. Porém, esperamos que este primeiro passo seja logo ultrapassado e que a mulher, ao aprofundar seu conhecimento da Grande Mâe-Natureza, encontre a verdadeira grandeza da sua expressão criativa. (...)HELENE ROERICH

quarta-feira, janeiro 30, 2008

AS MULHERES COMO VASOS DA DEUSA

A ATRACÇÃO POR OUTRA MULHER?

"Acontece haver confusão acerca da orientação sexual: tem e, contudo, não tem absolutamente nada a ver com a orientação sexual.”


“Que o corpo de uma mulher possa ser um vaso através do qual surge a Deusa, é uma revelação inesperada, uma revelação que não vem por iluminação, visão ou introvisão - que constitui a forma da manifestação masculina da divindade - mas por meio de uma experiência encarnada - por meio de contacto íntimo, carinhoso, reverente, que é, simultaneamente, dos sentidos e do sagrado, profundamente pessoal e transpessoal. Isto é um segredo que não se disse às mulheres, que como género aprenderam a detestar a redondez e plenitude do seu corpo, a sentirem-se envergonhadas por causa dos mistérios da menarca, menstruação e menopausa, querem estar anestesiadas quando dão à luz, e ficam horrorizadas ao acordar de sonhos em que abraçaram outra mulher com amor.

Muitas mulheres são iniciadas no íntimo do corpo pela deusa, têm explorado o corpo desta noutra mulher, passe-se isto em sonhos ou em realidade ou em sonhos vividos: tais experiências podem afirmar profundamente que se é mulher e se habita um corpo feminino. Mas também pode confundir e aterrar. O corpo de outra mulher espelha o seu próprio corpo, as fronteiras entre ambos dissolvem-se, e uma união que acompanha a totalidade de ambos os corpos e auras talvez surja, colhendo vagas recordações sensoriais de união mãe-filho, ou ser a primeira vez que esse arquétipo é sentido. A experiência de outra mulher pode permitir a determinada mulher tornar-se numa pessoa activamente sensual, quando antes tinha sido passiva , ou reactiva apenas, nas suas respostas. Seja em sonhos (onde o significado simbólico também precisa de ser explorado) ou na vida, a encarnação como mulher sexual e sensual dá resultado se a mulher aceitar a faceta amante de si mesma: acontece o contrário se ficar apavorada, convencida de que é pecadora, pervertida e deve suprimir a sensualidade.
Acontece haver confusão acerca da orientação sexual: tem e, contudo, não tem absolutamente nada a ver com a orientação sexual.”


LEIA página 113 em TRAVESSIA PARA AVALON de J. Shinoda Bolen

terça-feira, janeiro 29, 2008

“AS PROSTITUTAS SAGRADAS”


O termo de “prostituta sagrada” é na sua acepção actual incorrecto para o contexto da época. Antes do cristianismo lhe dar essa conotação pejorativa, durante milénios o Culto da Deusa Mãe e a sexualidade da mulher era sagrada e a liberdade do seu corpo igualmente enaltecida pelo amor, como forma de dádiva e iniciação amorosa. O termo de que deriva hierodulae queria exactamente significar o contrário dessa acepção de hoje e significava Mulher sagrada, porque dedicada ao culto da Deusa e desse modo era a Iniciadora do Amor ao mais alto nível e não a meretriz dos nossos dias a que associamos a prostituta.

Conforme passo a citar:


“O termo escolhido pelos modernos tradutores, é aplicado à hierodulae, ou “mulher sagrada” do tempo da deusa, que desempenhava um papel importante no dia a – dia do mundo clássico.

As sacerdotisas de Deusa e os seus importantes
encontros iam até ao período Neolítico (7000-3.500ª.C.), tempos em que Deus era honrado e amado no feminino em todas as regiões conhecidas hoje como a Europa e o Médio Oriente.
No mundo antigo, a sexualidade era considerada sagrada, uma dádiva especial da deusa do amor, e as sacerdotisas que oficiavam-nos templos da deusa do amor do Médio Oriente eram consideradas sagradas pelos cidadãos dos impérios grego e romano. Conhecidas como “mulheres consagradas”, eram tidas em grande estima como invocadoras do amor, do êxtase e da fertilidade da Deusa.

Em alguns períodos da História Judaica, até faziam parte da adoração ritual no Templo de Jerusalém, se bem que alguns dos profetas de Iavé deplorassem a influência da Grande Deusa, localmente chamada de “Ashera”.”

In Maria Madalena e o Santo Graal
De MARGARET STARBIRD (Quetzal)

maria madalena

(...) A questão para a mulher moderna é: "Eu posso ser única e eu mesma enquanto ainda trago a essência do que é feminino?" Por que vocês acham que tantos estão interessados em minha verdadeira natureza neste momento? Talvez a minha súbita revelação seja apenas um reflexo do que as mulheres estão finalmente se questionando: "Qual é a minha verdadeira imagem? Como eu quero ser vista no mundo? Os outros me vêem por quem eu verdadeiramente sou, ou eles vêem somente o que eles querem que eu seja – dócil, subserviente? Eu sou atraída pelo que os outros esperam de mim? Eu permito que os outros me vejam bem menos do que eu sou destinada a ser?"

Eu, Maria Madalena, levo a intenção de iluminar o divino, o poder sagrado do feminino. Eu encarnei nesta existência em particular, com o compromisso, a paixão e a excitação pela minha jornada, pela minha participação no drama divino. Nesta existência, eu fui sábia, sacerdotisa, amante, mãe, mística. Eu era algo como uma agitadora, e os homens deste tempo não sabiam o que fazer comigo. E, entretanto, eu não estava preocupada com o que os outros pensavam de mim, contanto que eu realizasse a minha missão. As pessoas sempre tiveram uma forte opinião sobre mim, de um modo ou de outro. Parece que eu trago opiniões extremas com a minha energia. Bem, eu sempre fui uma apaixonada.

A minha energia é magenta (cor carmesim brilhante), intensa, plena e vigorosa. Chamem-me e deixem que este campo de energia os envolva e os circunde. Eu quero revigorar a sua vida e trazer paixão a ela. Eu quero agitar o seu coração ao seu mais intenso chamado. O que faz você ser unicamente você?

(...)
A Preciosidade da Energia Feminina
Maria Madalena e as Vozes da Deusa
- através de Suzanne Gould 2007
«««««««««««««««
(...)
O trabalho de Madalena, enquanto avatar feminino, durante os anos em que ela se preparou, foi o de produzir uma identificação, uma universalização entre a sua libido, a sua força sexual, o seu poder erótico, e agora, a sua vitalidade, o seu kundalini e ainda o poder ígneo dentro dela, de base, com a Humanidade inteira. Identificar-se, irmanar-se com o estado da Humanidade. Daí a expressão “prostituta” que é uma expressão completamente manipulada pela igreja católica, no sentido em que assim fica mais fácil tornar as mulheres todas neuróticas porque as duas únicas mulheres naquela história toda, uma é prostituta, a outra é virgem. Só têm dois modelos, não há ninguém ao meio. Naquela história não há mulheres normais. Obviamente que tudo foi manipulado! Agora, o outro aspecto é quando Deus escreve direito por linhas tortas, é que ela, de facto, é uma prostituta. Graças a Deus, isto é, é uma prostituta sagrada – Sacerdotisa de Afrodite.
E o que é que isto significa? Significa alguém com competência suficiente para se identificar com o estado de prisão em que o kundalini da Humanidade se encontra. Esse processo de identificação, de reconhecimento, de compaixão e percepção, a capacidade de sentir que a deusa está presa, que nós não somos livres nem sequer da nossa expressão mais íntima, quanto mais em termos filosóficos, em vez de a entidade se colocar num plano moral, justicial, vertical, sobre o que é o real e a verdade e para além do véu de Maya e o caminho até ao vazio, em vez de se colocar nesse plano, o acto é o contrário, ela deita-se connosco, e isso faz uma prostituta. (...) ANDRÉ LOURO DE ALMEIDA

segunda-feira, janeiro 28, 2008

As Vozes da Deusa se Expressam

"Se vocês segurassem a mão de todos e de cada ser no mundo, o que sentiriam?

A vibração, o sangue da vida, o fio comum que bate e percorre todas as suas veias. E é isto o que os une em vitalidade. O seu sangue é mais precioso do que vocês pensam. Ele está codificado com a memória, não apenas da linhagem da sua família, mas de sua linhagem estelar. Quem são vocês? De onde pensam que surgem? Por que a sua fascinação com as estrelas e o seu impulso em alcançá-las?

Lembrem-se, lembrem-se, lembrem-se quem são vocês? Uma vez que eu fui escondida nas névoas da história – e percebam que alguns a chamam de sua história e não da história dela – que é sempre escrita pelos vencedores. Agora, na verdade, eu sou re-lembrada. Re-membrada. Meus pedaços se uniram novamente, e eu me tornei íntegra. É o momento para o início do grande equilíbrio, da grande equalização. Foi o tempo do patriarcado por tempo suficiente. O feminino não surge. Ela se expande. Ela fui e reflui; ela espera e ela recebe.

Imaginem que vocês sejam uma caverna que se abre para receber o mar. Secreto e profundo, quando o mar recua, vocês podem entrar, e quando o mar se eleva novamente, vocês estão cheios de água e escondidos. O feminino divino, o grande mistério: profundo como a caverna, mas mais, mais e mais repleta de significado. As Vozes da Deus se lamentam e aguardam. Elas querem ser ouvidas.


MARIA MADALENA...
AS VOZES DA DEUSA
SE EXPRESSAM

Eu sou o ventre da terra. Eu sou os sulcos dos campos. Eu sou a cúspide da lua. Eu sou as gotinhas da chuva. Eu sou as ondas do oceano. Eu venho com os feixes do trigo para alimentá-los, com cestas de frutas para abençoar a sua mesa e com água transparente e fresca para saciar a sua sede. Eu sou a essência generosa da vida. Eu sou a condutora das crianças, não para matarem e serem assassinadas, mas para apoiarem a vida, plantarem sementes, produzirem colheitas, nutrirem a vida.
Ah, amor, amor, amor do meu coração, sejam verdadeiros comigo. Sejam verdadeiros
com a Terra.
Não sejam mais um seguidor dos caminhos insensatos. Corram ao vento comigo em seu cavalo selvagem. Deixem o seu cabelo fluir livremente. Encontrem o seu centro. Sintam a força que pulsa deste ponto. O centro é o ponto focal do padrão, como a tecelagem de uma rede de aranhas ou o lançamento do seixo que agita o lago. Comecem no centro e realizem o seu caminho para fora. Mas se vocês se distanciarem muito do centro, ficarão perdidos e preocupados em não poderem encontrar o seu retorno. Eu estou aqui para ser sentida por todos vocês. Eu sou uma força silenciosa. Eu estou implícita no silêncio, nas sombras. Vocês podem ter dificuldade em ouvir a minha voz, desde que o bramido do homem tem me subjugado muito. Mas eu ainda estou aqui. Voltem ao lugar mais simples, ao silêncio, à paz. É lá que vocês ouvirão a minha voz, sentirão o meu batimento cardíaco. Comecem pelo início.
"
(...)

EXCERTO DE:
A Preciosidade da Energia Feminina
Maria Madalena e as Vozes da Deusa
- através de Suzanne Gould 2007
- OBRIGADA JÚLIA POR ESTE TEXTO MARAVILHOSO E VIVO NA NOSSA MEMÓRIA
A ACORDAR PARA O SAGRADO FEMININO, COMO UM SANGUE NOVO A FERVILHAR NAS NOSSAS VEIAS E NAS NOSSAS CONSCIÊNCIAS....

domingo, janeiro 27, 2008

A MÃE DIVINA


“-Ama a tua mãe humana, seja ela quem for, com gratidão porque foi ela que te deu a possibilidade de encarnares, e portanto de usares o teu livre arbítrio na grande aventura que é a vida na Terra; mas para a amares verdadeiramente, quer dizer, para Me reconheceres nela, é preciso que te libertes de toda a filiação humana, de toda a herança de Prometeu* que ela te transmitiu sem o saber. Pode ser que assim tu a ajudes a rectificar a anátema tu parirás na dor que pesa sobre o inconsciente feminino”

"-E para aqueles que sofrem por não terem sido amados pela sua mãe?

-Esses são aqueles que se deram como missão descobrir, nesta vida, a imensidade do Amor da Mãe divina que desde sempre se debruça sobre a sua alma. Mas em crianças, eles não o sabiam, porque eles esperavam o amor de um ser carregado de um psiquismo, que não era capaz de ser a manifestação resplandecente da Grande Mãe. Compreendendo isso, com todo o coração, na consciência do seu livre arbítrio, eles podem perdoar e elevar-se para mim, na direcção do meu Amor infinito. Eles encontrar-me-ão e a minha onda azul os lavará dos seus sofrimentos passados.”

MEN, A GRANDE MÃE
in RENCONTRES AVEC LA SPLENDEUR
MARIE ELIA


*Prometeu que roubou e usou um falso fogo para servir a humanidade, afastando-o da verdadeira Luz…

A MODA DAS ALTERNATIVAS...

SER "ESPIRITUAL" SEM CONSCIÊNCIA DE SI E DA SUA FERIDA
VALE TANTO COMO SER MANEQUIM DE ALTA COSTURA...


A Consciência do Feminino Sagrado de que eu falo e que evoco, não é uma consciência meramente intelectual ou mental, não é uma forma de ritual, não é uma moda, não é um saber superficial de matérias vastas lidas e copiadas sobre a realização espiritual dos outros ou informação colhida sobre a doença e as curas e terapias que une o ser e liberta a alma… Não, o que eu falo e escrevo, para além de citar os autores que confirmam a minha experiência de vida, é da minha lavra e clamo por uma experiência VIVA de vida também da parte de quem me lê, de uma coerência do ser, da união do seu corpo alma e espírito e não o uso falacioso da mente poderosa que copia e dita fórmulas mas a pessoa em si continua prisioneira do seu drama, do seu ego, da sua dualidade (entre o bem e mal) e da sua ignorância ao fim e ao cabo. Eu vejo tanta gente nomeadamente mulheres estilo “Maria vai com as outras” a pregar receitas e como os papagaios, falam, falam e não dizem nada de genuíno ou repetem fórmulas que não praticam nem integram, só para sair do tédio ou do conflito matrimonial, para fugir aos filhos ou à sua realidade medíocre.

Uma mulher que quer integrar a Deusa, que seja consciente de si mesma, do seu conflito interno, da sua vida insatisfeita, da sua depressão ou angústia, deve começar por aceitar e olhar a sua sombra, a sua fragmentação interior em primeiro lugar. Deve aceitar e olhar de frente a sua realidade tangível e não alienar-se em terapias alternativas ou conceitos muito elevados de transcendência, porque encobre o seu drama, esconde a sua dor e atrasa o seu processo. Sim, porque se a mulher não for consciente do seu drama e da separação seu ser, da sua divisão interna, se não for sincera consigo mesma então não vale a pena apregoar aquilo que não é verdade na sua vida! Para se curar tem de se saber onde e como dói…precisa de enfrentar a sua ferida! E a grande ferida da mulher é o seu vazio, que começa e acaba na negação de si mesma enquanto mulher total.

A sinceridade e a coerência perante nós mesmas é essencial a qualquer caminho de Luz, de Paz e de Amor, porque, a Luz a Paz e o Amor, só chegam através da nossa absoluta sinceridade e coragem de enfrentar a nossa Sombra. E a mulher tem a outra mulher para integrar, e este é, a meu ver, o ponto crucial para o seu desenvolvimento. Sem esse passo gigantesco nenhum ser humano – homem ou mulher - chega à Luz, nem à paz no seu coração…e o Caminho que devia ser um caminho de amor crístico, torna-se um caminho cristóide, de farsa ou mentira, um caminho para o ego espiritual, um caminho de engano ao serviço da Matriz de Controlo. Um caminho que nos atrasa a todos…
A VERDADEIRA ESPIRITUALIDADE COMEÇA NA CONSCIÊNCIA NA NOSSA SOMBRA.
E só se alcança a LUZ depois de percorrer a Sombra...porque da escuridão nasce a LUZ...
RLP

sábado, janeiro 26, 2008

SER INTEIRA

"ELA TEM UM DESEJO DE MULHER.
Desejo de quê? Mas do Todo, do Grande todo Universal...
(…)
“e a este desejo imenso, profundo, vasto como o Mar, ela sucumbe, ela adormece. Neste momento, sem lembranças, sem ódio nem pensamentos de vingança, inocente sem saber, ela adormece na grande planície, como o faria o cordeiro ou a pomba, entregue e aberta, se ouso dizer, apaixonada.
(...)
Ela adormeceu, e ela sonhou…o mais belo dos sonhos! E como dizê-lo? É que o monstro maravilhoso da vida universal, deglutiu-o ela própria; a vida e a morte, tudo estava contido nas suas entranhas, e que depois de pago o preço de tantas dores ela concebeu a própria Natureza."
LES SORCIÈRES - MICHELÊT (historiador francês)



ANSEIO

Desejo-me a mim mesma
no corpo etéreo de uma mulher sublime,
como preciso do ar que respiro.

Desejo ver-me e sentir-me inteira
no meu corpo completo
como se reinventasse outro ser...

E como se os meus sentidos fossem mágicos
desdobrar-me...
e do ar, do éter ou do prana,
pela força do meu anseio
aparecesse um novo ser que em mim

me amasse até à consumação.

Queria que por magia,
eu própria me transformasse
em substância etérea
e libertasse a minha alma da escravidão
desde corpo denso de pele e desejo...

Queria ser águia e vencer o dragão.



IN MULHER INCESTO- SONATA E PRELÚDIO
ROSA LEONOR PEDRO


A IMAGEM COMO ESPELHO DA ALMA...

...SIM, Gosto muito desta imagem de uma beleza que toca os céus...e tira os véus...gosto dela pela imagem de duas mulheres, três mulheres que se enlaçam e olham enlevadas, harmoniosamente na sua nudez divina como que integrando a sua outra metade, porque realmente a mulher precisa de integrar a sua outra metade mulher e só depois poderá ser parceira do homem, espelho da sua alma.
rlp


sexta-feira, janeiro 25, 2008

A MÃE DO MUNDO E O SUBMUNDO


“Como surgiram os conceitos de Mãe do Mundo e do Submundo?

O raciocínio é o de que o homem antigo observou o facto de todos nascermos para este mundo através da fêmea, o que significa que esta (tal como o subconsciente) era percepcionada como estando mais próxima do centro-fonte. Isto é, por vezes, deu origem ao conceito pré-histórico da Deusa-Terra ou Mãe do Mundo. Por outras palavras, a fêmea, isto é, a mulher, actua como intermediária entre a Humanidade e Deus ou, no contexto da experiência de iluminação espiritual, entre a Humanidade e a Divindade. Esta explicação é sustentada pelo papel da xamã, que acompanha frequentemente o xamã nas suas viagens ao interior do Submundo, ao interior da Terra, que o corpo da xamã representa
(…)
Como muitos teólogos saberão, a sabedoria e o conhecimento interiores têm sido associados à fêmea, à Mãe do Mundo xamânica e Deusa Pagã da Terra, personificada pela Sofia Gnóstica, Ísis, a Deusa do Antigo Egipto.”


In O GRAAL E A SERPENTE
Philip Gardiner e Gary Osborn

Assim, temos a mulher ao longo dos séculos, como referência primeira, do caminho iniciático e da iluminação espiritual do homem. Apesar de renegada pelas filosofias e religiões patriarcais nos últimos 2 mil anos, ela foi e continuou a ser, tanto a companheira do xamã como a soror mística dos alquimistas, e tal como Beatriz levou Dante aos infernos (o Submundo ou inconsciente), também antes era a sacerdotisa do Templo da Deusa que iniciava os homens ao amor sagrado através do sexo (tântrico?) e que continuou a ser a Musa dos verdadeiros poetas, a grande inspiradora das obras as mais significativas que o homem na pintura e na literatura jamais concebeu.
Apesar de denegrida, desprezada, submetida à mais vil infâmia nos nossos dias ainda, a mulher continua a ser na essência a geradora da vida e do amor na Terra.
A mulher continua a ser a Guardiã do Graal…e o seu Mistério oculto por desvendar…
Mas só a mulher que tenha consciência da sua dimensão sagrada e integrado as duas mulheres divididas pela igreja de Roma, poderá ser a iniciadora do homem, não esta mulher fragmentada, expulsa do paraíso, que o Ocidente e o Oriente hoje conhece… Do mesmo modo, só o homem com alma de cavaleiro, aquele que é consciente de que o seu corpo é um Templo sagrado (Templário?) tal como a mulher, sua Rainha, poderá chegar ao fim do caminho ou seja, sair da ilusão do mundo dual entrando no Submundo, para depois, após a união dos opostos, dentro e fora chegar à iluminação.
Rlp

quinta-feira, janeiro 24, 2008

MULHER ESSÊNCIA, a que ilumina...


Posso interessar-me por terapias alternativas e toda a vasta informação da Nova Era e o seu leque cada vez mais amplo de ofertas de informação de curas energética ou experiências transcendentes, de consciência alterada, mas o meu foco é a Mulher Essência. Há pessoas realmente muito inspiradas que se tornam guias ou que canalizam mestres ascenços e outros e que aferecem de facto uma panóplia de curas e regenerações em todas as formas ao nosso dispor, desde o Reiky à Cura quântica às constelações familiares, à radiestesia e à quiromancia, para citar apenas digamos as mais conhecidas ou acessíveis. São tantas e tão inovadas na forma ou no conteúdo as propostas para acordar a humanidade da sua letargia para uma nova dimensão do seu ser e da sua regeneração ou a longo prazo A iluminação etc. que uma pessoa hoje em dia quase que arrisca a perder-se não na doença nem no sono ou no sonho materialista, mas na vasta oferta de salvação ou cura....

Sim, posso interessar-me e aderir a essas manifestações de uma maneira ou doutra, mas o meu trabalho pessoal tem realmente mais a ver com a consciência do feminino sagrado e a questão essencial da mulher, a recuperação do seu SER integral.
É a minha busca e diria mesmo a minha "missão" ajudar a despertar essa consciência nas mulheres para o reencontro com a Deusa dentro delas.

Onde quer que eu vá assistir ou participar nesses eventos, o que eu me apercebo logo à partida, além deles serem compostos por uma grande maioria de mulheres, é que a maior ferida da humanidade, tanto do homem como na mulher é a falta de Amor da Mãe, é a falta da Mulher Verdadeira e do seu amor e isso ninguém me pode negar pois é início, na concepção e no berço, no colo e na amamentação, nos primeiros passos e depois no abraço de consolo que a Mãe forma e equilibra o ser, macho ou fêmea. Pode até faltar o pai, se a Mãe amar e não for pelo homem desrespeitada e mal tratada e à partida, neste mundo masculino e falocrático, a mulhar é sempre mal amada e depreciada lá onde ela é realmente maior...

A Deusa é além do mais e também a consciência da energia da Terra-Mãe, Gaia, e é preciso avivar a sua memória celular nos nossos corpos, divinizar a matéria, o sexo, o ventre o útero o sangue…a Lua…à qual a mulher está ligada pelos seus próprios ciclos. A mulher precisa viver-se como mediadora que é das forças cósmico ou telúricas.

Não há nada a fazer, não há técnicas, é só o despertar desse poder inato e integrá-lo, e viver e aceitar o feminino por excelência, o princípio e o pólo que falta à humanidade – uma vez que o homem - sim a humanidade Homem - só explorou e elevou o pólo masculino de domínio e força, a lógica e a razão, deixando a mulher e o seu dom e a sua intuição de parte. Basta essa consciência acordar para acedermos à nossa totalidade. Todas nós mulheres estamos a acordar para esse sentimento de amor e devoção à Mãe, mas essa devoção começa na nossa Base, na Terra e não só no Céu como os católicos e as demais religiões patriarcais nos impuseram…

Só sepois de resgatada a verdadeira mulher e a sua essência sagrada, quando a Mulher for a iniciadora do homem, ele/ela poderá chegar ao Céu através da união com o feminino sagrado. Aí os dois farão Um (salvé andrógino) e o Novo reino de paz e AMOR virá...

rosa leonor pedro

A GALVANIZAÇÃO DA DEUSA TERRA


“Sintam no âmago das suas identidades, a nutrição, a dádiva e o mistério da Mãe. Haverá um retorno e um despertar da Deusa Mãe.
(…)
"A Deusa é a Consciência que permite todas as coisas. É a fonte que mantém a união dos elementos, e liga toda a criação.”

A Deusa Mãe representa o princípio do amor.

"Mencionei a frequência da Luz – Luz sendo informação – e a frequência do amor, atraindo a criação. A face inferior mais profunda da informação pleiadiana é a sua sensualidade e a sua sexualidade – sua criação através da vibração de amor com a Deusa. Trabalhar com a energia da Deusa requer uma exploração mais profunda do princípio feminino.(…)

Conforme avançar a década, haverá um aumento pronunciado de líderes e mestres do sexo feminino, pois a Deusa encarna através do seu género. Isto não quer dizer que Ela não trabalhe com a energia do masculino, pois os homens também aprenderão como encarnar a Deusa. Ela não faz discriminações nem contem raiva. É uma entidade bastante compassiva. Permitiu que durante eons muitas coisas pudessem acontecer de maneira a que todos, homens e mulheres, pudessem aprender o mais possível.

Agora a Deusa espera e exige que ambos honrem aquilo que Ela permitiu ser criado através do mistério do sangue – através da dádiva de Seu próprio Útero.
O sangue e os seus mistérios constituem a chave para compreensão de vocês mesmos, da vossa linhagem genética e da própria Biblioteca Viva que vocês são."-

CHAVES PEIADIANAS PARA A BIBLIOTECA VIVA
BÁRBARA MARCINIAK

quarta-feira, janeiro 23, 2008

"A ALMA É UM CORPO DE MULHER" Giulia Sissa




"Nascer consiste a sair da mãe e morrer será com efeito voltar à mãe. Então que Mãe é esta? Não é ela o centro, o ônfalo* enquanto que mãe cósmica-telúrica: conjunção subtil da qual toda a materia viva emerge?"

In O Homem e o Seu Duplo de Etiènne Guillé


MATER, MATRIZ...

Chamo-a como se ela existisse ou estivesse em algum lugar
deste mundo, mas ela não é de nenhum lugar conhecido
É talvez de outro mundo, de um lugar recôndito e ignoto.

Podia ser uma princesa guardada por um dragão,
algures num castelo de qualquer lenda ou história...
Mas eu sei que ela está num sítio que não é deste mundo
nem tem história.

Ela é nova e velha, cruel e terna, ela é a rainha de si própria,
a matriz do mundo!

Ela é severa como a vida e doce como a morte.
Ela é única, o espírito de Elohim da vida

RUACH ELOHIM CHIIM

in Mulher Incesto - Sonata e Prelúdio
Rosa Leonor Pedro

* Ônfalo: centro do mundo, umbigo, ventre...

terça-feira, janeiro 22, 2008

DEUSA MÃE-TERRA


A humanidade como um todo reunida em torno do arquétipo Terra está associada tanto à este mundo que é corpóreo, tangível, material e estático, quando ao seu simbolismo oposto do Céu que está ligado ao outro mundo, incorpóreo, intangível, espiritual e dinâmico. Para entendermos o arquétipo da Terra e da Deusa Mãe Terra, devemos entrar em contacto com as contradições Céu e Terra, Espírito e Natureza.

A imagem patriarcal cristã da Terra, durante a Idade Média, era sem nenhuma ambiguidade, negativa, ao passo que o arquétipo positivo do Céu era dominante. A parte decaída inferior da alma pertencia ao mundo da Terra, enquanto sua verdadeira essência que é o "espírito", se originava no lado celestial masculino de "Deus", ou do Mundo Superior. O lado terreno então, deveria ser sacrificado em nome do Céu, porque a Terra era feminina, pertencendo ao mundo dos instintos, representada pela sexualidade, sedução e o pecado.

Esta auto negação do homem, desperta em nós não apenas espanto, mas horror, em virtude da natureza humana terrena, ser considerada repulsiva e má. Depreciação da Terra, hostilidade para com a Terra, que nos alimenta e protege, são expressão de uma consciência patriarcal fraca, que não reconhece outro modo de ajudar a si mesma a não ser fugir violentamente do domínio fascinante e avassalador do terreno.

Rosane Volpatto

A MAGIA DO VENTRE...



Elemento água: movimento de ondulações de mãos, movimento de sereia, o parto.

Representa o plano emocional e sentimental, o abismo do inconsciente.

No movimento da sereia a dançarina deita-se no chão e imita a sinuosidade da cauda de peixe. Sereia imagem mística da sedução e encantamento!!!!

Água: Seu lema é calar e seus atributos são a astúcia, sabedoria espiritual.

CAMELO: correr das águas. O passo do cabelo também está ligado ao elemento éter – 5ª essência, pois sua capacidade de sobrevivência no deserto é espiritual, tira força do prana.

O VENTRE: pulsa, vibra, ondula, mostrando a magia de gerar uma vida. Todas nossas emoções, manifestações de sentimentos estão armazenadas em nosso ventre. Muitas vezes reprimidos, temos medo de encarar a verdade, na dança podemos liberar essas emoções.

AS MÃOS: representa os peixes, a onda do mar, a água.


Texto de Rose Terra “Lâmia Thalassa” ®

segunda-feira, janeiro 21, 2008

o outro lado da minha alma




Não sei quem me sonho...

Súbito toda a água do mar do porto é transparente e vejo no fundo,
como uma estampa enorme que lá estivesse desdobrada,

Esta paisagem toda, renque de árvore, estrada a arder em aquele porto,

E a sombra duma nau mais antiga que o porto que passa

Entre o meu sonho do porto e o meu ver esta paisagem

E chega ao pé de mim, e entra por mim dentro,

E passa para o outro lado da minha alma...


fragmento de poema- fernando pessoa

foto minha...roubada à paisagem ao céu e ao mar...

Árvores, pedras, montes, bailam parados dentro de mim...


Imaginem a Terra restituída à sua beleza régia.

As Árvores majestosas parecendo varrer o céu imenso e as nuvens elevar-se em picos grandiosos. Os cânticos dos pássaros enchendo o ar, como uma sinfonia a seguir à outra, cada uma orquestrada para o momento. Aprendam a sentir-se vivos e em plenitude. Descubram o significado profunda das vossas vidas, explorando os aspectos que se encontram escondidos no vosso inconsciente.

Enviem a raiz do vosso ser, como uma serpente, para os registos atávicos da Terra e tragam de volta à consciência essa Terra deslumbrante e majestosa, como um lugar maravilhosos para todos, pois vocês são os legítimos habitantes desse lugar.

IN TERRA - CHAVES PEIADIANAS PARA A BIBLIOTECA VIVA
Barbara Marciniak
«««««««««««««
Árvores, pedras, montes, bailam parados dentro de mim...
Atravessa esta paisagem o meu sonho dum porto infinito
E a cor das flores é transparente...
ALEATORIAMENTE, FERNANDO PESSOA

NOSSA MÃE TERRA


(...)

"O ensinamento da Terra está pronto para se revelar a quem se lhe abre e neste momento é urgente que tentem compreender o seu real valor. É preciso redefinir o valor da Terra como vosso lar e se o fizerem ela sentirá isso e começará a transmitir os seus códigos e memória ancestral...


A Terra sente os vossos desejos e sentimentos. Ela conhece os seres humanos porque é uma entidade viva, biológica....

A vitalidade da Terra está à espera de ser descoberta por vocês. Ela pode dar-vos a maior abundância se compreenderam quem Ela é. Pode pensar-se nela como a DEUSA-MÃE - como um aspecto a existência, que os nutre alimenta e embala.

Ela é o vosso lar e a vossa mãe, a fonte de onde vieram.”


TERRA - CHAVES PEIADIANAS PARA A BIBLIOTECA VIVABarbara Marciniak

sábado, janeiro 19, 2008

GATOS, SERES SUBLIMES...


Como é por dentro outra pessoa

Quem é que o saberá sonhar?

A alma de outrem é outro universo

Como que não há comunicação possível,

Com que não há verdadeiro entendimento.

Nada sabemos da alma

Senão da nossa;

As dos outros são olhares,

São gestos, são palavras,

Com a suposição de qualquer semelhança

No fundo.

Fernando Pessoa

MULHER ABSOLUTA

A deusa desperta...

(...)"A mulher contemporânea está vivendo no limiar da Nova Era, ou seja, um momento de muitas crises, mas também de tomada de consciência onde podemos romper com um antigo e aprisionante esquema de deturpação e exploração da mulher e da energia feminina como um todo.

A mulher da Nova Era, porém, assume seus erros, assume a responsabilidade pela própria felicidade, e vira o jogo. A mulher absoluta escolhe exercer plenamente suas capacidades e, depois, ajuda outras mulheres a darem suas viradas também, pois a mulher inteligente não é egoísta nem desperdiça seu tempo competindo com os outros. Ao invés disso, busca cooperar com outras mulheres para trazer mais felicidade e mais luz para este mundo, onde certamente há espaço para todas."
“No nível planetário, o feminino é Gaia, a mãe terra, sua fertilidade, sua abundância de recursos, sua beleza e força insuperável expressa através da natureza.
No nível microcósmico, a mulher deve buscar sua ligação com o sagrado, pois é a representante da Grande Mãe e de todas as suas faces. “Assim como é em cima é embaixo”, como a Terra, a mulher também é guiada por ciclos de vida (menstruação, ovulação, gravidez, menopausa), pelas energias lunares, e por forças arquetípicas das principais faces da deusa.Neste encontro vamos constatar os benefícios da conexão dos ciclos do corpo feminino com a natureza como sendo o caminho mais sábio para as mulheres que querem uma vida simples e feliz."
“O ventre feminino é pleno de poder. A dinâmica do ventre é responsável por toda a vida criativa da mulher. Esta força mal utilizada ou bloqueada pode criar o oposto, energias destrutivas que vão interferir negativamente na vida da mulher.
Neste encontro vamos descobrir como o conhecimento e o correcto direccionamento da energia do ventre pode levar a mulher a recriar toda a sua vida."
Carla Lampert

"É com esse tom que a terapeuta Carla Lampert trabalha. Focalizadora de Círculos Femininos, Instrutora de Dança do Ventre com foco na Dança Sagrada, Carla é pesquisadora de Astrologia, Mitologia, Oráculos, Yôga Tântrico, Taoísmo, Xamanismo Feminino, Psicologia e Arquétipos Femininos, Culturas e filosofias orientais.
Ela nos fala do despertar da Deusa Interior e da revolução que está provocando no mundo hoje."

Excertos do Site ABSOLUTA:
LEIA MAIS em http://www.absoluta-online.com.br/

sexta-feira, janeiro 18, 2008

A amizade no mundo feminino



ABSOLUTAMENTE...


"Ah, as amigas...Por um lado, vemos conexões tão fortes entre mulheres, dividindo todos os segredos, chorando juntas, e tal... Mas, por outro, percebemos com freqüência tanta inveja e jogos de poder por aí...Para entender um pouco da profundidade desses mecanismos, e sobre o que acontece quando não se vive o Feminino em plenitude, convidamos a psicóloga Myrthes Gonzalez, experiente facilitadora de grupos de mulheres, para nos falar sobre a amizade entre elas."

Continue a ler em: http://www.absoluta-online.com.br/

IRRADIAÇÃO


"Aprende em ti, por ti, em liberdade e com os teus próprios passos, a ligar a luz secreta dentro de ti e a dirigi-la para a parte exterior do teu ser. Este é o trabalho." - ANDRÉ LOURO DE ALMEIDA

Cada passo, cada palavra, cada respiração, fá-lo com a consciência do teu ser inteiro em relação e em ligação à Fonte e ao Amor da Deusa Mãe. Abre o caminho com as tuas mãos, em oração e com a tua vontade segue-o sem desanimo e confiante naquilo que te guia de dentro...e te eleva para outra dimensão...

O teu coração é a tua bússula e cada batimento precioso. Dentro de ti ele é o sacrário e o altar onde em silêncio te deves inclinar ...
Ouve -o porque ele nunca te mente...

quinta-feira, janeiro 17, 2008

A DANÇA DO VENTRE...


Encontrei este texto num Blogue brasileiro e fiquei surpreendida. Gostaria que no mínimo que este texto que eu escrevi em Mulheres & Deusas tivesse como referência o meu nome ou o do meu Blogue ou uma nota de esclarecimento. Pode ser que seja vaidade mas acho que tinha esse direito…e apesar de não me importar nada que os meus textos circulem e cumpram a sua função seria gratificante para todas sabermos a autoria dos mesmos!
De qualquer modo sinto-me orgulhosa e agradeço a divulgação!

««««««««««««««««
PORQUÊ MULHERES & DEUSAS ?

Porque a mulher moderna se encontra separada da sua essência divina... Porque a mulher moderna ignora a sua capacidade de mediadora das forças cósmicas e telúricas e esqueceu a sua origem de Deusa nas diferentes facetas a que a sua idade corresponde. Porque a mulher perdeu a Chave dos Mistérios...
A mulher encontra-se alienada de uma parte importantíssima de si mesma e age de acordo com um modelo restrito que a sociedade patriarcal lhe impôs. Porque social e psicologicamente está presa a padrões e referência de utilização do seu ser ao serviço das instituições que a põem à margem se ela não lhes obedecer ou não servir os seus interesses! E se transgredir torna-se marginal ou converte-se na “prostituta” ou no mínimo na “cabra”...
Todas as mulheres estão sujeitas a estes padrões, mesmo aquelas que se julgam libertas adaptando o modelo dos homens, o que ainda é mais grave. Raras são as mulheres com consciência de uma identidade própria. A mulher tem de encontrar a sua essência na sua feminilidade radical e na integração da deusa que há em si. Só quando a mulher unir as duas partes de si e não mais aceitar a divisão do seu ser em duas, a amante e a esposa, a adúltera e a fiel, e a sua sexualidade se tornar sagrada tal como o seu corpo que é dádiva e nunca mais for “possuída” ou aceitar ser “vendida” (ou comprada)!
Rosa Leonor Pedro
- Assino e confirmo e verifico como não é possível manter a autoria porque de uma maneira ou de outra todos plagiamos e roubamos quer textos quer imagens e neste momento já é impossível reter os nossos direitos. Eu sou excrupulosa com os nomes de autores nos textos que copio mas não cumpro a ética com a s imagens e raramente coloco o nome dos pintores ou autores de fotografia uns porque se perderam, outros até por perguiça...
Quem com ferros mata com ferros morre...
A foto é roubada de lá...da Cia Avit Sharidu..

A DESCIDA DA DEUSA


“Toda a área da espiritualidade feminina se encontra em branco.
Muitos dos escritos de freiras foram perdidos. De qualquer forma, as mulheres não escreveram muito sobre a busca espiritual. As mulheres tem sido afastadas de posições importantes na maioria das religiões instituídas.

A espiritualidade feminina parece diferente da masculina. Menos orientada para objectivos. Pode alterar a noção do que é iluminação. Mais vasto e abrangente; mais uma vez amorfa.

A espiritualidade feminina é difícil de ver, difícil de definir. Quais são os estádios, os passos, o treino? Será que fazer croché ou malha é tão bom como a meditação para treinar a atenção e serenar a mente?
(…)
As mulheres que alcançaram a iluminação – conseguiram-no seguindo vias ou modelos tradicionais masculinos? Conseguiram-nos seguindo o seu próprio caminho? Como é que o encontraram? Por que tipo de conflitos, dúvidas sobre si próprias, etc., passaram para encontrarem o seu próprio caminho?
(…)
A “Deusa é uma descida, Deus é mais uma ascensão. Ambos necessários, ambos importantes. Mas há muito pouco trabalho feito sobre a descida da Deusa. Algumas excepções: Aurobindo, tantra…
(…)
Treya
In Graça e Coragem de KEN WILLBER

A FORÇA DA MULHER: OS SEUS OVÁRIOS

"Toda energia pessoal da mulher é gerada inicialmente a partir dos ovários.

A energia terrestre é absorvida através das chacras plantares (localizados na sola dos pés), secundários, que constituem a pré-kundalini. Essa energia se desloca das plantas dos pés até os joelhos e sobe, atingindo a região do períneo, onde ela mantém a kundalini (energia sexual) da mulher. (...)

A igualdade deve ser traduzida como a emancipação da mulher não apenas no que diz respeito a igualdade de direitos, mas com o surgimento de um novo quadro de valores, novas exigências e satisfações que o homem não pode realizar com suas energias próprias.

Tanto o homem quanto a mulher possuem energias masculinas e femininas dentro de si mesmos; a questão toda consiste em se atingir o equilíbrio necessário entre esses dois pólos, ying e yang.

Vale ressaltar que consciência não tem sexo. Em tese, ela não é feminina nem masculina. Há muitos mitos masculinos e femininos, mas a personalidade multidimensional ou a consciência integral, em si, é mais rica, composta e complexa do que a personalidade humana; o homem e a mulher, detentores dos veículos de manifestação - corpo físico, energético, emocional e mental."

Torna-se, pois, importante para a mulher adulta examinar directamente a anatomia e fisiologia de seus órgãos sexuais, proteger, evitar a laqueadura, estimular a vitalidade e a produção dos seus ovários para manter uma condição optimizada de produção de energias pessoais. É através do autoconhecimento, do domínio de suas energias e da organização de sua vida que ela atingirá a maturidade de sua consciência, a plenitude como mulher, como criatura multidimensional, ocupando seu merecido lugar de destaque em pé de igualdade com qualquer homem.·

(Márvio Belliard e Silva é pesquisador independente do fenómeno da experiência fora do corpo e da evolução da consciência.)
REPUBLICANDO...

quarta-feira, janeiro 16, 2008

AGUENTA CORAÇÃO...

- Olá voltei, ganhei o meu espaço aqui á força de vontade...finalmente a minha sócia me deu visibilidade...ela tinha medo dos ataques e das bombas virulentas mas viu que não adianta estar a armar em santinha...Eu sou mais velha do que ela e tenho direitio de antena...E na minha crónica de hoje queria falar-vos
DO CORAÇÃO ARTIFICIAL

Um grande avanço da ciência, diziam ontem os telejornais e eu digo: o avanço da grande aberração humana que quase sempre é a ciência e a estupidez e desumanização dos Media e das pessoas em geral que aceitam um coração artificial fabricado em laboratório médico, a partir de ratos, porcos e outros animais…
Para mim é pura magia negra, atrocidade sem limites, ignorância do mais elementar sentido ontológico da vida e da existência. São os bruxos negros, os que me denigriram a criar monstros...chamam a isso prolongar a vida e isso é só brutalidade e alienação, porque a vida não se fabrica in vitro...mas no UTERO DA Mulher, mas esse eles arrancam...

Egas Moniz**, fazia lobotomia e ganhou o Prémio Nobel por isso e o que ele fazia é conhecido hoje como uma atrocidade enorme às mulheres e aos “loucos” em geral… "O procedimento leva a um estado algo sedado de baixa reactividade emocional nos pacientes. A Leucotomia produz nos doentes alívio de tensão emocional severa, com melhoria nos sintomas externos da doença psiquiátrica. (Existem controvérsias sobre esses resultados)" **
Ele como todos os cientistas em geral acham que as emoções e a depressão são anomalias - sem se importarem com as verdadeiras causas - e que tem de se cortar e abrir o cérebro das esquizofrénicas e das histéricas, das bruxas claro...é outra forma de calça às bruxas!
Virá um dia virá que ficaremos todos horrorizados com esta ciência e as suas descobertas macabras que anunciam como progresso ciêntífico…

O UNO E O DIVERSO = UNIVERSO

Marian disse...
Ah, Rosa, Rosa, o poder da Consciência (correcta, sobre as coisas do mundo e não só) é mais forte que o poder dos astros...Mas como poderemos nós, pobres peões humanos ao sabor de todas as correntes, ganhar essa consciência?! Abraço


Muito difícil Marian, mas á partida digo que basta sermos fiéis a nós próprias correndo todos os riscos, mas só assim a vida mais tarde ou mais cedo se encarrega de fazer justiça por nós, porque essa, nós não a sabemos fazer...Digamos que a justiça vem pela força da nossa verdade sem a escamotearmos, mas como a verdade é também a de cada um, só temos de ser sinceras connosco mesmas sem receio de nada nem de ninguém. Tirar a máscara, esquecer o ego, entregar ao universo até que a Consciência Superior desça e nos ilumine...e nos mostre o ser Uno e diverso...
E se a vida nos mostrar que o “erro” é nosso, humildemente devemos aceitar o Amor que a vida tem para nos dar, sempre que o reconhecemos…

Eh! Eh! Eh! Sabe, às vezes a minha bruxa desmascara-me... tira-me o tapete debaixo dos pés, não me deixa armar em santa…ela está sempre à espreita e não suporta disfarces ou mentiras!!!

MULHERES E DEUSAS...


Oh Ana!

A minha liberdade de expressão quanto ao blogue sempre foi a mesma...e por isso achei contraproducente você ter e depois continuar com um nome que se pudesse confundir com o meu e disse-lhe...Eu sou uma mulher controversa, sou uma mulher livre, com muitas facetas e não tenho medo das palavras, nem tenho nenhuma filosofia ou ideia que não seja a que me vem no momento. Não sou uma boa parceria…nem sou uma senhora bem comportada. Foi você que aceitou ser confundida comigo. Claro que você não sabia mas eu escrevi-lhe. Eu já tinha este Blogue há mais de 7 anos, tenho um livro (por publicar) com o seu nome… Porém você é livre das suas escolhas. Assim como a criatividade é livre. Pode ser transcendência, ou insanidade por vezes, sair da norma, do conceito e do correcto. Por isso acho piada à escrita da Juliana! Umas vezes gosto muito, outras pouco, outras discordo mas nada tenho a ver com a sua escrita. É dela. Assim como tudo o que ela diz pensa ou acha. E gosto dela e basta.

A escrita serve para nos libertar e não amarrar a conceitos e fórmulas. A minha bruxa diz coisas que eu não digo...apanha-me desprevenida, mas eu não a calo. Abra o espírito, o coração e a alma e seja flexível consigo mesma. Olhe a sua Sombra e veja o que nela esconde, faz parte de si também; mais tarde ou mais cedo ela APARECE. Durga é Kali. E Kali tem imensos braços e facas e espadas para cortar cabeças… A susceptibilidade não serve para nada. Aqui é tudo virtual e aparente, não há consistência. Já com a ética é diferente. De facto não minto. Mas não sou nem política nem espiritualmente correcta, nem vou atrás de conceitos nem farsas nem mentiras – a propósito quem é você? Luís, Durga ou Ana? - nem tenho propósitos estabelecidos por critérios teóricos. Mas não minto nem lhe menti no que disse, contudo o que eu penso é mais vasto, contraditório e paradoxal. Além de que gosto de brincar, tenho sentido lúdico, do dúbio e variado das coisas. Não tenho amarras no mundo da ilusão, não acredito em projectos, não devo nada ninguém nem satisfações; tudo isto e a vida é uma brincadeira divina. Mas fiquei sim senhora irritada por segundos com a sua conversa tão séria. Desligue faça favor o que quiser com o meu ou o seu blogue, com o meu link, tudo é irrelevante. A vida é apenas o momento, uma oferenda, um estado de alma ou um estado de graça. Tudo se dilui no acaso...Não preciso de deus para nada…eu sou a santíssima trindade e olhe que falo a sério. Não há deus nem diabo acima de mim… Eu sou mulher, deusa e bruxa, sou velha e nova, mulher e homem, andrógino, sou o cavaleiro e sou a Dama, a mãe e o filho… o Graal…
Para você me entender um dia e o que eu digo era preciso dar uma volta de 180 graus…e ser tão velha como eu…

Mas voltando ao tema: como é que sabe que fui eu que disse o que diz que eu disse ou que não disse se a única coisa que é válida é o que sabe que eu lhe disse a si? Se não conhece os contornos nem os contextos nem os acasos nem as circunstâncias que me poderiam fazer dizer a mim outra coisa diferente da que lhe disse a si? Quem me garante que fui eu que disse e o quê e a quem e a que propósito?
Toda a gente que conta um conto acrescenta-lhe um ponto, ou não é assim?

Mantenho que fiquei aborrecida e não acho nada adequado termos o mesmo nome de blogue e disse-lhe que a escolha era sua. Disse e não desdisse que sabia que foi acaso ter feito o blogue com o mesmo nome e não tenho mais nada para dizer. Se falei em colagem ou em plágio é uma forma de expressão, em geral… Sei que não sabia da minha existência, mas não gostei de encontrar outro blogue com o mesmo nome do meu. É parvo, mas estava muito apegada, confesso, sou vaidosa, gosto de ser única, inconfundível.

De resto minha querida alma, nada disto tem qualquer importância e para lhe ser sincera mais uma vez, eu não confio verdadeiramente em ninguém, nem creio na lealdade feminina ou outra e não me contradigo. Mas sou amigável acredite quando sinto e creio na autenticidade das pessoas até mesmo quando elas não sabem que mentem e acreditam que o que dizem é a sua verdade. Aceito os excessos as contradições a loucura das pessoas. Porque sei que a nossa humanidade é assim variável, grandiosa e mesquinha, sublime ou grotesca, de acordo com as nossas fantasias, crenças e vontades, de acordo com os nossos sonhos e interesses e toda a nossa complexidade…

Estamos muito longe de sermos unos e coesos e não há nada ao cimo do Planeta que mude a natureza das coisas a não ser quando estivermos todos noutro nível de consciência (não mental) ou noutra dimensão que não a 3ª se por acaso viermos a sair desta dualidade terrákia…
Da humanidade, eu de diferente sou só suficientemente matura para saber isso e não me deixar afectar com os meus paradoxos, PORQUE, AFINAL NUNCA NADA É BEM COMO SE DIZ...

Tenho pena que tenha sido assim…e não precisa de dizer mais nada!

Rosa leonor

terça-feira, janeiro 15, 2008

Mãe de água

“Minha Mãe…imensa vaga que transporta a crina da minha alma,
Tu espraias no mundo, e Tu o embalas
Nos remoinhos do teu Acto branco,
Para que se abra a concha do Amor Futuro…”


Oria, o Evangelho da Pomba



De onde estou sentada vejo o Mar, delineado ao fundo pelo céu nublado...

Uma imensa massa de água esverdeada, que ondula encrespada
E me embala no ritmo secreto das suas vagas…
Deslizando ininterruptamente para dentro do seu fundo insondável.

Ao fundo, uma linha branca de espuma, iluminada por raios finos de luz,
Fundem Céu, Mar e Terra.

rlp

ESPELHAR A LUZ

O único propósito para um ser se encontrar na Terra, nesta fase, é espelhar a luz do centro do próprio ser – Lei do Desígnio.
Esta encarnação é de síntese, ela fecha o laço de centenas e centenas de encarnações.
Vida karmica, vida dharmica, vida de serviço à humanidade são coisas da luz, do bem, são grandes conquistas do comportamento colectivo, Dharma e o serviço aos outros, mas um ser tem que elaborar, dentro dele, este átomo de consciência e compreensão no qual ele estabelece, para si, que existem muitas realidades paralelas ao verdadeiro motivo para ele estar cá e estas realidades são muito belas.
Qual é o coração que depois de ter visto, com olhos claros, a situação do mundo, não quer aliviar a dor neste planeta?
(...)
Sente que tu és o Cosmos, que és A Mandala e vais perscrutar em ti onde está a Adoração.

Se o núcleo não está na mente, nos pensamentos, desligas e vais mais para o fundo. Vais-te descartando de camadas até que há um momento em que não tem nada e tu chegas àquele núcleo em ti que é Adoração. Quando chegas aqui o corpo emocional ganha asas e esse é o último estágio da libido. É quando o intenso apetite pela vida (sob a forma de afecto ou energia sexual) ganha asas que o teu corpo astral se eleva.
Os nossos corpos não aguentam mais a pressão exercida pelo exterior, daí o desequilíbrio que se observa nas pessoas porque o planeta entrou numa fase de síntese e as correntes internas e externas extraterrestres estão a começar a activar força e luz em graus cada vez mais altos e, entretanto, os nossos corpos precisam de acompanhar esse movimento – o físico, o mundo da libido (desejos e sentimentos superiores) e o mundo da mente – precisam de receber a luz que vem de dentro. Precisam de receber uma iluminação a partir do núcleo de Adoração até esse núcleo despertar em mim, ligar isso como um foco e iluminar a personalidade inteira.
Eu preciso de ir para o fundo e a partir daí eu tenho a luz que derramo sobre os corpos, e os nossos corpos não aguentam muito mais tempo sem esta luz, sobretudo os corpos dos seres que vieram para fazer um trabalho interno.

Aprende em ti, por ti, em liberdade e com os teus próprios passos, a ligar a luz secreta dentro de ti e a dirigi-la para a parte exterior do teu ser. Este é o trabalho.
(...) ANDRÉ LOURO DE ALMEIDA

segunda-feira, janeiro 14, 2008

QUE MULHER? QUE MÃE?

Olá querida rosa.

A mãe acolhedora, fonte de amor e paciência, que guia e inspira, doce e gentil... não se sustenta num mundo patriarcal sem a outra face da mãe - a de dentes e garras, a fera sanguinária, que mata para alimentar e defender sua cria (seja ela uma criança, uma ideia, um talento).a docilidade sozinha não muda o mundo, veja as orientais, mestras em suavidade mas tão incapazes quanto nós ocidentais, mais agressivas, de trazer à luz gerações de amor e alguma evolução para os homens…“

Falta algo, que é: que o próprio homem desenvolva uma mãe interna sadia, permitindo que a mãe real, concreta exerça seu pleno poder, sem estar à serviço do sistema masculino, incompleto” - Célia

Minha querida tem em parte razão, e eu compreendo o seu ponto de vista, mas permita-me dizer-lhe que é esta a Mãe necessária e nada se perde se essa mãe exercer esse dom! Ainda mais esta Mãe, Amma, que é um poder manifestado do Divino Feminino. Ela não representa uma simples mulher oriental, mas a encarnação do Amor da Mãe Divina…e aqui depende do que você quiser ver nela!
NO ENTANTO Eu percebo-a quanto à mulher comum, mas é preciso cuidado em discernir estes aspectos, pois na realidade nunca será o homem a consentir nem a desenvolver como você diz essa mãe nem essa mulher interna, mas a própria mulher a resgatar a sua totalidade em si mesma.
Uma nova mulher nascida de dentro, nascida de outra mulher terá de construir esse novo mundo que só agora começa a despertar…

Há uma nova Consciência do Sagrado feminino ligada à Terra Mãe, Gaia, e activada a nível planetário e a que é urgente aceder senão podemos voltar a cair na contradição das feministas que lutaram por uma mulher igual ao homem, sem nunca sair do seu controlo, banindo essa outra face, a face doce de mãe e mulher, essa face de receptividade e percepção, essa face de compaixão e perdão…e criaram, embora diferente dessa que você fala, eu sei, mas que é afinal uma mulher quase masculina. Eu não digo que a mulher não deva mostrar as suas garras para defender-se se necessário…mas não como o homem nem com as suas armas.
Repare agora na sua contradição: a sociedade patriarcal não pode pela força das suas leis e filosofia própria permitir a integração das duas mulheres porque os seus fundamentos, os alicerces do seu domínio baseam-se na divisão e na submissão da mulher e ainda na exploração das mulheres e de outros homens! E enquanto eles homens não nascerem dessa outra mulher nascida de si mesma não poderão saber o que é a Mulher nem a Mãe...e muito menos respeitá-la! Portanto, a meu ver não será uma nem outra, cada uma no seu extremo oposto – as duas faces divididas da mulher pelas religiões católica e mussulmana – que conseguirão esse milagre da totalidade do feminino, pois é preciso fazer coexistir as duas na mulher verdadeira e uma não pode negar a outra nem dentro nem fora de si!

Essa Consciência plena do Feminino integrado começa no encontro da Mulher com o seu SER Essencial Profundo, na ligação às suas raízes Terra Mãe, como uma árvore... Sem dúvida que isso passa pela integração dessa outra mulher selvagem que tem de despertar na mulher passiva e vice-versa e isso assusta quer os homens quer a própria mulher...
A mulher aprendeu a ser metade de si e tem medo da outra metade que foi ensinada a odiar! Mas só depois dessa integração, dessa longa caminhada interior, dessa descida ao seu âmago, depois dessa Travessia para Avalon, a mulher se poderá transformar na mulher total, amiga e leal às outras mulheres porque finalmente partirá de um conhecimento integral de si mesma!

É-nos ainda muito difícil minha amiga discernir todos estes aspectos à partida, mas não podemos voltar a cair nos erros das feministas que apesar das boas intenções e conquistas importantes ao longo do século passado, se desviaram da essência do feminino e das suas características e quiserem apenas liberdade e igualdade quando a diferença é o nosso apanágio….nós queremos ser deusas… e servir os valores do feminino sagrado.
Ou não?
rlp

OS ASTROS...e as pessoas feias...


ALERTA VERMELHO...


Sol na casa 8, lua na casa 11

Este período pode ser um pouco delicado para o terreno das amizades, Rosa. Entre os dias 14/01 e 17/01, você estará vivendo uma Lua Minguante pessoal em sua vida social. O melhor é manter um certo afastamento dos amigos nestes curtos dias, e protelar as discussões importantes para depois. Podem ocorrer brigas por conta de intromissões desnecessárias seja da sua parte, seja da parte deles. A consciência da tensão desta fase pode, entretanto, harmonizar a negatividade do ciclo.




- Isto quer dizer que tenho de ter muito cuidado com o que falo e com o que escrevo...de qualquer modo as confusões tem sido algumas, mas nada de grave...

As confusões com o nome de Mulheres & Deusas por exemplo, tem-me valido o alerta de algumas amigas...mas que fazer com a implicação dos astros?
Porquê a imagem do gato? Porque o anúncio é verdadeiro...
...a propósito roubei-o à Marian...

sexta-feira, janeiro 11, 2008

"El Poder de la Maternidad y el Amor",

UMA GRANDE-MÃE: AMMA
prémio Gandhi King para la no-violencia,



“ A mulher é a criadora da raça humana. É a primeira Guru, a primeira guia e mestra da humanidade. Pensemos na tremenda força, positiva e negativa, que pode fazer nascer um ser humano no mundo. Cada um de nós influencia profundamente os outros independentemente de sermos disso conscientes ou não. A responsabilidade de uma mãe não se pode menosprezar quando se trata de educar, formar ou motivar um filho.



Há muita verdade quando se diz que por detrás de um grande homem está uma grande mulher. De cada vez que nos encontremos com seres felizes e tranquilos, com crianças bem educadas e com boa disposição, com pessoas com uma enorme energia, capazes de superar situações adversas ao fracasso, com seres que possuem uma grande compreensão, simpatia, amor e compaixão para com os que sofrem e se entregam aos demais, encontramos normalmente uma grande mãe que foi o exemplo e fonte de inspiração para serem o que são.



As mães são as mais aptas para plantar sementes de amor, de solidariedade universal e de paciência para com os outros seres humanos. Há um laço especial entre uma mãe e o seu filho. As qualidades próprias da mãe são transmitidas ao filho, inclusive através do leite materno. A mãe compreende o coração do seu filho, verte o seu amor na criança, ensina-lhe os aspectos positivos da vida e corrige os seus erros. Se atravessarmos um caminho de erva tenra, formar-se-à rapidamente um caminho. Os bons pensamentos e as virtudes positivas que transmitirmos aos nossos filhos permanecerá para semrpe. É sensível e adequado modelar o carácter de uma criança desde tenra idade pois será mais complicado e difícil à medida que cresce.”

- continuação em espanhol, para quem quiser ler...

El amor y la compasión, en lugar del odio, que este joven eligió derramar en el mundo, se derivan del manantial de amor de su madre. Es así, como a través de la influencia que tiene sobre su hijo, la madre también incide sobre el futuro del mundo. Una mujer que ha despertado su maternidad innata trae el cielo a la tierra, en cualquier lugar donde se encuentre. Solo las mujeres pueden crear un mundo de paz y felicidad. Y es así como la mano que acuna al bebé también sostiene la lámpara que expande su luz por el mundo.
Los hombres nunca deberían obstaculizar el progreso que, por derecho, le corresponde a la mujer en el seno de la sociedad. Tendrían que comprender que la contribución de la mujer es de vital importancia, y más que retirarse para no obstaculizar, lo que deberían hacer es facilitarles el camino para que sus avances sean más suaves. La mujer, por su parte, tendría que pensar en lo que puede aportar a la sociedad, en vez de pensar en lo que puede tomar de ella. Esta actitud le ayudará, sin duda, a progresar. Hay que subrayar que una mujer no necesita recibir ni tomar nada de nadie, simplemente necesita despertar. Sólo así podrá contribuir socialmente de la forma que mejor considere, y recibirá todo lo que necesite. En lugar de corroerse, permaneciendo toda su vida entre las cuatro paredes de la cocina, la mujer tendría que salir y compartir con los demás lo que tiene para dar. Realizar su meta en la vida.
Hoy en día, en el que impera la competencia y el odio en cualquier parte, son la paciencia y la tolerancia de la mujer las que generan la armonía que tenemos en el mundo. De la misma forma que un circuito eléctrico no se puede dar sin la presencia de los polos negativo y positivo, la vida también requiere, para que fluya en su plenitud, la presencia y contribución tanto de la mujer como del hombre. Y solo florecerán interiormente cuando las mujeres y los hombres se complementen y apoyen de forma mutua.
En general, las mujeres viven actualmente en un mundo creado por y para los hombres. Las mujeres no necesitan de este mundo, más bien tendrían que establecer su propia identidad para generar una nueva sociedad. Pero deberían recordar el verdadero significado de la libertad, pues no se trata de vivir y comportarse de la manera que quieran, sin prestar atención a las consecuencias sobre los demás. No significa que las esposas y las madres deban abandonar sus responsabilidades familiares. La libertad de una mujer, su elevación, tiene que empezar en su interior. Además, para que la shakti; es decir, la pura energía, pueda despertar y elevarse en una mujer, es necesario que ésta se conciencie de sus propias limitaciones. Más tarde podrá superarlas a través de su fuerza de voluntad, del servicio desinteresado y de la práctica espiritual.
En su esfuerzo por reestablecer sus derechos y estatus social, la mujer nunca debería perder su naturaleza esencial. Esta tendencia que se da en muchos países, nunca ayudará a la mujer a lograr su verdadera libertad. Es imposible lograr la auténtica libertad imitando al hombre. Si la misma mujer da la espalda a los principios femeninos, este proceso culminará con un completo fracaso de la mujer y de la sociedad. Lejos de resolver los problemas del mundo, los agravaremos. Si la mujer rechaza sus cualidades femeninas y trata de comportarse como el hombre, cultivando solo las cualidades masculinas, el desequilibrio del mundo se acentuará. Y eso no es lo que ahora se necesita. Lo realmente necesario es que la mujer contribuya socialmente, lo mejor que pueda, desarrollando su maternidad universal, así como sus cualidades masculinas.
Mientras la mujer no haga el esfuerzo de despertar, ella misma será, por así decirlo, la responsable de crearse un mundo limitado. Cuanto más se identifique la mujer con su maternidad interna, más rápidamente se despertará su shakti o energía pura. Si desarrolla este poder en su interior, el mundo escuchará cada vez más su voz.
Son muchas las personalidades y organizaciones que, como la ONU, apoyan el progreso de la mujer. Esta conferencia es una oportunidad para todos nosotros de construir sobre esta base.
(...)
Amma considera que, en los tiempos que se avecinan, habrá que hacer un esfuerzo por volver a despertar el poder curativo de la maternidad. Es la única vía para que se realice nuestro sueño de paz y armonía para todos. ¡Y puede lograrse! Depende completamente de nosotros. Recordemos esto y avancemos.
(...)

Om Shanti, Shanti, Shanti.

Fragmento final de la conferencia de Amma en las Naciones Unidas. Sala de la Asamblea General (Palacio de las Naciones),Ginebra, 7 de octubre de 2002

quinta-feira, janeiro 10, 2008

O QUE DIZEM OS MEUS TRÂNSITOS...


Estou agora na casa dos sonhos...
(Entre deusas, mulheres e bruxas...)
Momento de expansão das ideias
10/01 (hoje) às 5h a 13/03 às 14h Mercúrio na casa 9


De 10/01 (hoje) às 5h e 13/03 às 14h, o planeta Mercúrio estará transitando pela nona casa do seu mapa, Rosa. Este é um momento favorável para você desenvolver uma melhor percepção das coisas de sua vida. É como se você "olhasse do alto" e visse sua vida numa perspectiva mais ampla. Normalmente, este é um período muito bom para ter insights intelectualmente eficientes a respeito das questões pessoais mais simples. Um problema que lhe parecia enorme no passado de repente passa a lhe parecer menor. É que você estará "vendo" as coisas de um nível mais amplo. Por conseguinte, você sentirá mais atração por bibliotecas, livrarias ou mesmo pela vida estudantil. A necessidade de aprender cresce nestes próximos dias.

É muito provável também que você venha a partilhar estas percepções com outras pessoas. Não é incomum, Rosa, que neste período apareçam pessoas passando por problemas que são quase que exatamente os mesmos problemas pelos quais você já passou. Desta forma, o universo lhe oferece a oportunidade de agir um pouco como "mestre", e guiar os outros, dando pistas e toques a respeito de como eles podem proceder. A idéia aqui não é a de "virar um profeta" ou de "dar respostas prontas", mas de servir de guia para outras pessoas, ensinando, aconselhando, transmitindo sua experiência.

Uma vez que a nona casa é chamada de "a casa dos sonhos", Mercúrio está bem localizado aqui, conduzindo você para as esferas da filosofia e dos temas espirituais. Conseqüentemente, esta é uma fase boa para ensinar, escrever, e também para aprofundar-se mais em questões de ordem espiritual, discutir estas questões.
(...)

(Obrigada Luiza por ter aconselhado... )

- Voltarei em breve para resgatar a Bruxa...já era sem tempo!!!
Temos de recuperar a sua imagem sem trair a sua essência, mais uma vez a luta pela fidelidade...rlp

terça-feira, janeiro 08, 2008

METAMORFOSES ANUNCIADAS...


Estou a pensar que mais uma vez cheguei ao fim desta página...

Já há tantas mulheres e deusas e tantas dignas representantes da Deusa Mãe, Filha e até madrastas e enteadas que vos posso deixar o meu lugar descansada...


Se vocês tivessem lido os meus livros e quando eu as evoquei UMA A UMA CADA DIA DA MINHA VIDA perceberiam por um lado o prazer que me dá ver como proliferaram as deusas em todo o lado...as antigas e as modernas, as falsas e as verdadeiras. Mas por outro lado, dizia, não sei se tenho coragem para continuar neste aglomerado de deusas, conceitos e colagens, de mantras e manhas, de panaceias e metódos alternativos...Todas coexistem e é tempo de eu sair do meu tempo de antena....quis fazer a diferença, quis alertar para a verdadeira consciência do SER FEMININO, mas agora a confusão é enorme - ESTÁ TUDO A CAMINHO DO OUTRO LADO, A PONTE AMEAÇA CAIR...MAS EU SEI QUE A MAIORIA NÃO VAI MAIS DO QUE A MEIO E EU NÃO ME POSSO ATRASAR -

Já estou na idade da reforma e esta é uma ideia tentadora...quem sabe eu não deixo aqui agora a minha sócia, Melusine...embora mais velha que o tempo e não tendo idade, para ELA é mais fácil apesar da carantona desdentada aqui que fala, em vez da beleza esteriotipada das deusas e sacerdotisas todas muito boazinhas e muito belas...é subreptício: sinto este desvio pelo lado religioso cristóide o "politicamente correcto" de que eu não gosto nada...

Como quero estar atenta, e não me perder em sucesso, lisonjas e cumprimentos, troca de galhardetes e lições de espiritualidade, passo a deixar mulheres & deusas com a parte mais difícil de integrar, a face mais difícil de resgatar na Mulher, e que é a BRUXA.

Aqui vos deixo, embora eu saiba que de vez em quando ela me irá querer querer que eu apareça...é a minha sombra e sempre me há-de perseguir seguindo uns passos sempre à frente...

-ACABEI DE SOFRER MAIS UM ATENTADO DETECTADO PELO NORTON PROTECTION CENTER...é que não gostaram mesmo da cara da minha sócia nem dos gatos...e na verdade isto era só uma prova didática...