quinta-feira, dezembro 24, 2009

um bocado de história natalícia...

- Fui visitar a minha amiga "Alta Sacerdotisa" e encontrei lá esta prendinha...


"AFOGUE-SE NA HIPOCRISIA DE UM FELIZ NATAL!!!

Natal, ok? Outro feriado católico para comermos coisas gostosas. Mas, o que vem a ser o Natal? Bom, além de todas as mediocridades que dizem por aí, costuma-se aceitá-lo, como um axioma, como sendo a data do nascimento de Cristo (isso mesmo, aquele que, não se sabe como, nasceu de uma virgem). As pessoas ouvem essa história, acreditam e a repetem por aí. Mas será que nenhum de vcs até hoje não parou para se perguntar que simplesmente não existem provas de que Cristo nasceu dia 25 de dezembro e que, acima de tudo, não existem provas da existência do tal do Cristo?

Durante a Alta Idade Média, em que a Igreja escravizava muito mais do que apenas a mente das pessoas. Mas, mesmo com o controle ideológico e o monopólio da cultura erudita exercidos por ela, vericou-se , entre os camponeses, a manutenção de uma forte tradição cultural pagã, pré-cristã, associada a elementos da cultura “bárbara”, onde rituais e crenças não aceitos pelo clero eram mantidos. Porém, a Igreja se alimentou da força dessas tradições culturais presentes no imaginário coletivo. É o caso da definição do nascimento de Cristo, historicamente imprecisa, que a Igreja fez coincindir com uma antiga comemoração pagã da época dos romanos, em homenagem a Saturno (que era deus do Tempo, assim como o era também Cronos, para os gregos). As festas romanas em homenagem a Saturno (que se iniciavam no dia 17 de dezembro e seguiam por mais sete dias), ao que tudo indica, estavam tão enraizadas na tradição cultural popular que a Igreja precisou abatê-las não simplesmente probindo sua comemoração e matando quem fugisse às regras (como sempre fez parte do feitio da Igreja), mas sim assimilar essa data para seu calendário e impor uma comemoração a respeito de algo fictício (ou seja, o nascimento de Cristo) que viesse a reforçar o seu poder.

Pode-se concluir, portanto, que essa comemoração realizada todos os anos, simplesmente festeja algo que nunca ocorreu, e só se tornou uma data festiva após a Igreja, com interesses políticos e econômicos, esmagar a cultura popular.

Pare para pensar: não existe uma única catedral que não se origine da tortura. A História da Igreja é de assassinato e destruição. Hereges na Idade Média, feiticeiros e bruxas, os negros tratados como animais sem alma (e que por isso têm cor escura e devem ser escravizados) índios e nativos das terras colonizadas, as pessoas suspeitas de se oporem à Contra-Reforma Católica, período este em que a Igreja disseminou práticas de tortura utilizadas ainda hoje por militares, conivência com o Nazi-Facismo e com guerras... basta estudar e pesquisar um pouco para ver que a Igreja não pode se manter forte até hoje sem que bebesse rios de sangue......EM NOME DE JESUS!!!!!

A escravidão mental à qual submetem as pessoas até hoje faz com que elas, mesmo que sofrendo dia após dia devido a um sistema social, econômico e político desigual, não se revoltem, mas apenas se resignem, ajoelhando, juntando as palmas da mão em frente ao rosto e sussurando coisas sem nexo e não e sem destino. A Igreja mantém as pessoas na miséria, mas pior que isso: faz com que elas aceitem sua condição sub-humana, vivendo de restos, e, não bastanto, agradecendo um tal deus que não existe por estarem vivas.

O Natal é a celebração de toda a miséria humana, e celebramos isso com um largo sorriso no rosto, ano após ano. A mídia fala de “espírito natalino”, “solidadariedade”, “devemos ser bons uns com os outros”, “natal sem fome” e etc. Minha pergunta é a seguinte: onde estava tudo isso antes do Natal e aonde vc irá enfiar todos esses conceitos após o Natal? Até quando iremos receber a hipocrisia de braços abertos, e estourar champagnes quando ela chegar?

Além disso, nos últimos dias, quantas vezes vc já não se pegou perguntando o que irá COMPRAR ou GANHAR neste Natal que se aproxima? Quantas vezes vc já se reparou que estava pensando o quão são belos os ENFEITES que pululam pela cidade e, principalmente, as luzes dos SHOPPING CENTERS? Já COMPROU e degustou quantos panetones? Já decidiu se irá ou não passar com sua doce FAMÍLIA ou com seus lindos VIZINHOS (afinal, não é hora para as costumeiras brigas que ocorrem durante o ano inteiro)? E os CARTÕEZINHOS? Não vá me dizer que vc esqueceu de COMPRÁ-LOS, com lindos desenhos de neve, pinheiros, duendes, renas e um Papai Noel gordo, rosa, feliz e com roupas quentes para um inverno rigoroso!.....refletindo exatamente as características de nossa região, ainda mais nessa época do ano, não é mesmo?!?!?! Aliás, apenas como curiosidade, a lenda do Papai Noel já existia na cultura popular, mas todas suas características fofinhas e imbecis, assim como sua cor VERMELHA (pois antes era verde), foram-lhe atribuídas na primeira metade do século XX, quando a Coca-Cola começou a utiliar sua imagem parar realizar publicidade. Ou seja, nossas comemorações acontecem do modo como uma empresa ordena que elas sejam (e ainda temos a pachorra de chamar isso de feriado)!!!!

Toda essa felicidade do Natal nada mais é que ilusão e hipocrisia. Ilusão pois nada se dá sem o comércio. Esse feriado que vcs tanto amam é apenas uma máquina de gerar dinheiro, fazendo com que muitos trabalhem ainda mais para poucos abastados donos de lojas. Admita, sem comprar, comprar e comprar, seu Natal não é o mesmo, vc não é feliz! Sua família é uma justificativa para vc comprar, comprar e comprar. Mas vc não percebe que a mercadoria passa a ser a sua própria vida, e não somente o que vc compra. São seus valores e seus sentimentos que estão sendo negociados. Seu Natal, assim como sua própria vida, passa a ser a quantidade de dinheiro que vc tem no bolso. Não há Natal sem mercadoria. Hipocrisia, pois, como já disse, todos são mais amigos nessa época do ano, mas ao longo do ano inteiro exigimos mais segurança contra os pobres, exigimos a pena de morte e a redução da maioridade penal, desejamos pela morte e destruição dos favelados, sentimos ódio e medo das crianças nos faróis, porém, como agora é natal, ficamos bonzinhos. Talvez até daremos alguns presentes para quem não tem onde morar: roupas e brinquedos velhos, nosso lixo!!!

Minha sugestão é que vc aproveite o espírito natalino e faça algo de bom para alguém além de vc mesmo: destrua os enfeites de Natal da sua rua (luzinhas tão lindinhas, escondendo uma escuridão de miséria e mendicância); suma com todas as comidinhas calóricas de Natal que achar na sua casa (garanta que o peru passe do ponto, torrando-o); +++++
+++++++
(...)
(
-apesar de gostar de um certo radicalismo, não incito à violência e por isso tirei este último parágrafo por achar isso de esquerda e direita e capitalismo uma coisa ultrapassada também...ou demasiado infantil...mas no resto estou de acordo!)

Sorriam sempre e acessem:"

http://www.midiaindependente.org/pt/red/2003/12/270549.shtml
**

12 comentários:

Anónimo disse...

Ai Rosa...Tem gente que vai pensar: Nossa como esssas bruxas são más...

Eu só posso rir muito dessas alegações...Afinal muito mais mal é o estado e a igreja os shoppings e seu consumo, seu odio ,sua repressão...

Que a Deusa tome conta de nos porque se não nos valher mos Dela , de quem nos valheremos?

Gaia Lil

Desambientado disse...

Fiz um presépio, onde...

Os anjos cantam em coro,
Glória a Deus e Paz na Terra.
Nessa aldeia não há guerra,
Nem quero que haja choro,
Estão lá os meus amigos,
Os recentes e os antigos,
É nesse lugar que moro.

Boas Festas

MOLOI LORASAI disse...

este blog para a Rosa Leonor é apenas um grande devaneio, que nem ela leva muito a sério, mas se enredou nele como uma aranha desajeitada na sua própria teia.

André Louro (o outro) disse...

A minha querida Andaluzia, região da minha alma, está a ser fustigada por temporais terríveis. Nas grandes cidades indiferentes, estão a ser feitos aos milhões, bebés potenciais capitalistas poluidores. A Terra reage e mesmo assim a humanidade continua a ser uma máquina assassina sem sensibilidade, interessada em aumen...tar a prole. Valha-nos Tanit, minha deusa tartéssica!

Boas tradições pagãs para todos!

André Louro (o outro) disse...

*aumentar

Rosa Leonor disse...

Afinal o Moloi é que é um grande bruxo...como ele diz e é verdade, este devaneio já não vai longe nem nunca foi...o mais que chegou foi ao Brasil...e voltou!

abraço

rleonor

Rosa Leonor disse...

Gaia Lil:

Nós não somos más...somos conscientes ou realistas e não enganamos ninguém...
No nosso coração nós queremos amor e paz e nada disso vem do papai noel...

bem pelo contrário...e disso a gente quer se livrar. amen

abraço grande


rleonor

Rosa Leonor disse...

André, esta humanidade está cega porque alguém a cegou...e a mãe está zangada e abana mas ninguém quer ver.

Um grande abraço para si e que a deusa o proteja



rosa leonor

Rosa Leonor disse...

desambientado...percebo os seus sentimentos, é o sonho de todos os que são bons, mas também podiam ser os maus...somos todos iguais...e um bom ano para sim, dias felizes e em paz no seu coração!

rosa leonor

Anónimo disse...

Acho q o Theo tem lido o blog da Gaia Lil... kkkkkkkkkkkkkkkkk...
não é q ele me arrumou uma confusão no shopping daqui... Disse ao Pai Natal q ele era um impostor, q ele era só um ator... mas nem falou por mal... ainda ofereceu rebuçados ao moço, o estupido começou a insultar meu bb, kkkkk, aí eu é q entrei na farofa, claro... minha mãe saiu andando com o Theo, e o bom velhinho ouviu poucas e boas... onde já se viu?!!!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

se isso não tivesse acontecido 11 dias antes, diria q era minha contribuição na campanha... kkkk...
mas fica sendo à mesma...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

Anónimo disse...

Cuidado meu blog não é boa contribuiçlão cultural para as crianças kkk...Ai ai.

Gaia Lil
Que a Grande Mãe abençoe todos nos!
depois dessa...O pior é que meu natal fui exatamente como eu previra...!

Rosa Leonor disse...

Meninas eu não tinha visto o último parágrafo...e apesar de bruxa não gosto de incitar à violência...mesmo a saudável que é a anarquista. Prefiro a ironia e a consciência...


um grande abraço as bruxinhas aqui do pedaço...

rosa leonor