"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

quinta-feira, julho 21, 2016

ESTA VISÃO DESENCANTADA
É DO MEU CEPTICISMOS OU DA MINHA IDADE?

Estava a pensar como podemos acreditar em tanta coisa...como podemos imaginar e teorizar tanta coisa sobre todas as coisas desde mundo e de outros mundos ainda - como se este não nos chegasse...
Estava a pensar incrédula como é que o ser humano pode ir tão longe na ficção e na "imitação de Cristo" e dos deuses e agora da Deusa ou do que quer que seja; como podem e ousam dizer as coisas mais incríveis e inverosímeis e até plausíveis e falar em nome de anjos e entidades maiores e inventar universos e fazer canalizações e falar de ordens celestes e estelares e divinas e de propósitos e acontecimentos dados por garantidos no passado e no futuro e fazer poesia a mais bela, sensível e tocante e criar filosofias grandiosas sobre mundos e escrever coisas maravilhosas e dignificantes sobre a mulher - há homens que descrevem maravilhosa e poeticamente bem a MULHER DIVINA e dizem coisas tão soberbas, perfeitas, sublimes mesmo e depois... batem ou violentam as suas mulheres, destroem as suas companheiras, inferiorizam-nas sistematicamente todos os dias da sua vida - sim, eu conheço-os - e há também mulheres que se julgam arautos dos espíritos e avatares de cristo e mediadoras de Orion ou de Sírios...falam em nome de Isis e no fim são vulgares e agressivas...pessoas medíocres ou histéricas.
Como é que há tudo isso ao vivo e a cores e se propagam estas ideias e crenças a uma velocidade luz...e tudo se conjuga numa amálgama impressionante de coisas portentosas a que se dá crédito e embalam as mentes e aprisionam os corações e as pessoa ficam paralisadas na sua ignorância - para depois se chegar depressa à conclusão de que estas mulheres e estes homens, que se julgam dotados e superiores e assim escrevem e prometem salvação ou cura são na realidade não mais do que pessoas comuns ou então criaturas ridículas, vampiros de energias alheias e oportunistas, quase todos vendedores de sonhos e ilusões...
Como conviver com tudo isto e não sermos enganadas?
Como saber o que é real e o que é fantasia?
Porque queremos e compramos os sonhos dos outros e os alimentamos na sua megalomania com nossa insignificância, crendo-nos inferiores a esses "deuses e deusas" de pés de barro e santos de pau carunchoso ...e que caminham na lama...tanto como nós todos e todas, seres humanos a face da Terra. COMO?
Eu vejo sim, e admito que também me seduz a beleza das palavras, das promessas e tanta erudição suposta na forma e na aparência, na montagens dos vídeos e da propaganda virtual...e a acreditar neles e nelas o mundo estava cheio de Escolas Místicas como Jardins Suspensos neste inferno e seres iluminados, mestres idóneos e realizados, almas puras encarnadas, sacrificadas à plebe...mas a verdade é que eles são bem mais miseráveis dos que estão calados, dos ignorantes e os mais pobres, sejam eles de espirito ou de dinheiro, dos que se julgam menos e que se vergam ao fascínio da mentira e da propaganda virtual...sobretudo as mulheres. Sim, as mulheres, as mais vendidas e as mais fracas, as mais manipuláveis...são sempre as primeiras compradoras de ilusões e as buscadores de sonhos...são sempre as primeiras a acreditar em tudo menos nelas próprias...e digo-vos, eu que não sou NINGUÉM NEM NADA, não sou dotada, nem canalizo nem sou abençoada por nenhum deus do Olimpo, dói-me na alma tanta mentira e tanto ultraje em nome do Sagrado e da Mulher.
É claro que eu sou bruxa e sou velha - já não abono em favor de nada nem de ninguém, já náo compro banha da cobra a malabaristas de palavras...

rlp

..."as pessoas são fiéis às imagens internas que as controlam desde o inconsciente profundo e o mestre nunca é imagem de nada, é alheio à trama psíquica do humano e do inumano. Ele chega sempre do fundo dos fundos, aí onde já se deu a quebra ...do espelho, os ídolos racharam ou amareceleram e onde já não se teima em que o real há-de coincidir com as nossas convicções. Por isso o caminho dos mineiros, dos que escavam na "mina profunda do coração" não é o caminho dos construtores. Todo o sacrificio é inutil, o que é verdadeiramente sagrado já o é, não precisa de construtores. Já chega de sacro oficio. " Nem tudo está ligado, querido Platão..." - dizia Sócrates complacente ...
Carla Salgado
(UMA AMIGA FILÓSOFA...)

4 comentários:

Rafaella6666 disse...

Que pena me identificar mais uma vez com um texto seu.
Gostei muito Rosa.

rosaleonor disse...

Também tenho pena...
um abraço

Anónimo disse...

Querida Rosa, o que a Rosa observa outr@s observam também, o incómodo que sente, outr@s também sentem. São tantas as mentiras que chega a ser cómico (não fosse trágico pelas pessoas afectadas). O que este circo "espiritual" nos ensina (a quem quiser aprender) é a consciêncialização da importância do DISCERNIMENTO. O falso mascara-se de verdadeiro mas, por mais máscaras que ponha, vai haver um momento em que a máscara cai, e o que está por baixo é tão feio!

Bj

rosaleonor disse...

Fico pelo menos feliz de saber que outras pessoas também sabem e têm esse discernimento. Grata pelo comentário. bjs