terça-feira, março 05, 2019

COMO OS JUIZES JULGAM AS MULHERES EM PORTUGAL




EM PLENO SÉCULO XXI

O INQUISIDOR TORQUEMADA E O SEU "HOMONIMO" PORTUGUÊS - O HOMUNCULO JUIZ NETO MOURA QUE CONDENA AS MULHERES POR ADULTERAS..E LIBERTA E DEFENDE OS CRIMINOSOS.

Estes são alguns dos seus acórdãos...

«... a conduta do arguido ocorreu num contexto de adultério praticado pela assistente. Ora, o adultério da mulher é um gravíssimo atentado à honra e dignidade do homem. Sociedades existem em que a mulher adúltera é alvo de lapidação até à morte.
Na Bíblia, podemos ler que a mulher adúltera deve ser punida com a morte. Ainda não foi há muito tempo que a lei penal (Código Penal de 1886, artigo 372.º) punia com uma pena pouco mais que simbólica o homem que, achando sua mulher em adultério, nesse acto a matasse.
Com estas referências pretende-se, apenas, acentuar que o adultério da mulher é uma conduta que a sociedade sempre condenou e condena fortemente (e são as mulheres honestas as primeiras a estigmatizar as adúlteras) e por isso vê com alguma compreensão a violência exercida pelo homem traído, vexado e humilhado pela mulher. Foi a deslealdade e a imoralidade sexual da assistente que fez o arguido X cair em profunda depressão e foi nesse estado depressivo e toldado pela revolta que praticou o acto de agressão, como bem se considerou na sentença recorrida.»

Sem comentários: