quarta-feira, maio 15, 2013

ANGELINA JOLIE...

"A doença é um mau funcionamento da alma.
A maior doença da alma continua a ser a submissão. Aos outros. Às suas ideias, pressões, medo, expectativas, as suas leis, estatísticas, tratamentos."


GHISLAINE LANCTÔT
 
A ABERRAÇÃO DA "CIÊNCIA" NEGRA...e o medo da morte...

Estava a pensar como é que a Angelina Jolie tirou os dois seios com medo de ter câncer...que coisa tão estranha...e fê-lo para que os filhos não tivessem medo que a mãe morresse tão nova como a dela aos 57 anos com cancro da mama...como se ela não pudesse morrer de qualquer maneira e em qualquer momento.
Há algo de monstruoso nestas práticas e "escolhas médicas" - foi o que ela disse, a sua "escolha médica" de prevenção, perante a probabilidade de vir a ter cancro...regulando-se pela ciência médica...sem por um segundo pensar que a vida não está nas mãos de ninguém nem da ciência nem dos médicos...e ela vai morrer não sabe quando, com ou sem seios, com ou sem cancro! E por este acto insano torna-se um exemplo de coragem para as outras mulheres, uma mulher que se mutila antes de tempo e por medo de uma doença provável? É isto Coragem? Ou não será isto uma espécie de ausência de amor por si mesma, falta de fé na vida, falta de dimensão da própria vida? Ela mutila-se e sofre dores imensas e corta os dois seios ...antes que a doença a ataque a ela? É este o exemplo para as outras mulheres? É esta a ciência de prevenção aconselhada pelos médicos?
Sobre as doenças terminais...eu não penso dogmaticamente, mas como ponto de vista e a partida o que eu digo é o que eu sinto, no entanto sei que há muitos mistérios e nem tudo se resolve ou se explica nesta "lógica" - eu própria em qualquer momento sei que posso ter de responder a uma emergência dessas na minha vida, mas sei em consciência que não irei mutilar-me para preservar a vida...e que a morte é tão natural como viver e esse será porventura o maior mistério de todos e há que não ter medo dele.
Na minha "análise" do caso da Angelina Jolie não está só em causa a origem da doença, ser ou não a falta de consciência do SER, da VIDA ou de até de Deus, uma causa, mas o seu aproveitamento em todos os sentidos que é bem explorado nas mulheres e naquele mundo pela propaganda médica. Neste caso quase estou mais em crer que ela fez foi uma plástica, como alguém comentou, aproveitando também a doença - quem sabe? para ter uns seios novos...tantas outras atrizes o fazem sem qualquer pretexto...tantas mulheres se mutilam por nada...só para manter uma aparência...
Eu sei que para qualquer mulher é horrível ficar sem o peito, mas no seu caso ressalta uma evidência qualquer de que a mulher em geral - todas as mulheres - sofrem de algo indirecto que as ataca  a elas através de todos os meios de comunicação em geral ao serviço das propagandas médicas e publicidades lucrativas. Parece que as mulheres não querem ou não sabem ver as verdadeiras causas...que podem ser umas  remotas...e outras consequências directas dos próprios medicamente que tomam toda a vida inteira, assim como a exposição mediática do corpo...a forma como a mulher é usada no cinema e na publicidade, os químicos e os contraceptivos e todas as drogas que o corpo abusado da mulher sofre por uma razão ou por outra e que se reflecte na doença...
 
Também quero dizer que NÃO ESTOU A JULGAR o acto da actriz, mas  antes estou a utilizar o meu juízo, o entendimento, o discernimento que DEVEMOS TODAS/OS ter e portanto comecemos por distinguir Julgamento de Condenação que é uma confusão generalizada da linguística. A outra questão é que, na origem das doenças, para além das causas aparentes e das consequências dos nossos actos e karmas, há, como dizia uma amiga, mistérios insondáveis nas vidas das pessoas e não os podemos abranger todos, mas isso não nos impede de chamar os bois pelos nomes ou de ter pensamento próprio...nem de ter a liberdade de nos expressarmos como sentimos. Isso não é desrespeitar ninguém. Não sou dogmática e o que afirmo agora bem pode mudar perante as lições que a vida me dá...ou os factos ou provas do contrário...
 
Mas também sei que não há nada que mate mais na vida ...do que o medo da morte...
Não há nada mais destrutivo na vida do que o medo que faz antes do mais alguém se auto-destruir...ou matar o próximo. E esta é a nossa cultura. A  "ciência" médica vive à custa do nosso medo...do medo que as mulheres têm da morte e toda a propaganda farmacêutica injecta medo nas mulheres e nos velhos, nas mães etc. para vender remédios...
AS pessoas têm medo de morrer por adoecer quando a doença é o sinal saudável de que algo vai mal...e que a pessoa tem de ter um OLHAR diferente sobre si mesma! A cura está na transformação e na consciência...e é por acreditar nisto que escrevo...
 
rosaleonorpedro

 

18 comentários:

Olinda P. Gil © disse...

Quando vi a notícia de Angelina sabia que tinha de vir aqui.

Também achei que era mais propaganda que qualquer outra coisa, apesar dela poder ter sido uma vítima desta propaganda toda sem ter consciencia disso.

Rosa Leonor disse...

Sim, creio que ela nem estará consciente com em tudo tem sido objecto de propaganda de uma imagem em benefício e aproveitamento do sistema...que usa a mulher para tudo. O que mais me chocou foi que apenas sabia que tinha a probabilidade de ter câncer em 80 por cento que fosse, pela análise dos genes...e sem ter de facto nada manifestado...é isso que é absurdo...nesta cultura de destruição.
Obrigada por ter vindo ver a minha opinião...

abraço
rlp

Else Schumann disse...

Não acredito em genética nem na medicina atual que é mais uma venda de serviços.

O que a Angelina faz com seu corpo e vida, é problema dela, porém isto repercute e assim como as modelos servem de modelos para a sociedade alienada, este será com certamente copiado. Achei uma atitude de uma mulher doente e paranóica, porém ela é uma atriz. Pior um médico estudar e concordar com este tipo de coisa.

O que devemos esperar de uma medicina que enfia um monte de próteses mamárias, glúteas e outras monstruosidades? São os vendedores atuais.

E ratifico aqui que achei ainda mais idiota algumas mulheres que intitulam-se feministas louvando uma paranoica e escolhendo-a como exemplo de mulher.

Ridículo!

Nelson S. disse...

Quanto desconhecimento: "...depois de descobrir, através de uma série de exames médicos, que era portadora de um gene “defeituoso” (nas palavras da actriz), o BRCA1, e que por causa dele tinha forte probabilidade de vir a desenvolver cancro da mama (87%) e dos ovários (50%)." Mas depois um médico português, presidente da sociedade portuguesa de senologia explica mais detalhadamente : "...«Das pessoas que vêm a desenvolver cancro da mama são muito poucas as que têm um risco tão grande. O facto de se nascer mulher tem o risco de uma em cada sete vir a desenvolver a doença, se viver até aos 70 anos. Estes casos de risco muito elevado são raros, são menos de 5% as mulheres em que há risco de transmissão hereditária», explicou.

Normalmente são pessoas com vários casos na família e com parentescos diretos e que, por isso, são seguidas numa consulta de risco familiar, onde são estudadas para verificar se têm alteração dos genes BRCA1 e BRCA2."
Quero eu apenas dizer que existia uma razão médica forte, não foi apenas uma escolha palerma com medo de morrer. É um decisão dificil mas que cabe á paciente decidir em tempo útil. Mas depois escrevem-se leviandades no qualquer blog com um grupo de seguidoras patéticas a comentar de forma alarve assuntos desta gravidade. muito triste ter liberdade de expressão e usá-la de forma tão pequenina.

Rosa Leonor disse...

QUEM NÃO SABE NADA DE MULHERES E MUITO MENOS DA VIDA E DA MORTE É VOCÊ...que não é mulher. E neste caso para mim que sou velha, TODA A SUA CIÊNCIA é vã...e não vejo como é que tem a coragen de vir debitar sobre o QUE VÔCÊ NÃO É...é muita ousadia e pretensão de um garoto que nada sabe da vida das mulheres reais e sim de estereótipos e imagens de filmes e como dizia alguém há pouco e conhece um pouco dessa intriga - "só mais uma coisa, ela na juventude, se auto-mutilava portanto, temos já um principio de disfunção... e -(...) teremos a breve prazo, uma mulher transformada em homem, de forma oculta... corpo de mulher... quem se auto-mutila, à partida não gosta da sua imagem reflectida...
(...)
acredito, que aqui está um jogo mais perverso nesta história da Angelina... isto não é nada, comparado ao gigantesco e secreto jogo que estão montando para a humanidade certo que estão fazendo de deus, tentando erradicar a doença do corpo, mas não a doença da mente, os desvios... e etc..."

Rosa Leonor disse...

QUEM NÃO PASSA DE UM GAROTO PATÉTICO e alarve pelo seu mural ...é você e não tem qualquer direito a intrometer-se em assuntos de mulheres...sério. Podia simplesmente apagar as suas patetices, mas quero que perceba que isto diz respeito a mulheres e deixe de ter essa arrogância própria de adolescentes que se arvoram em sapientes.
Quando comecei este blog você devia ter muitos poucos anos...

Nelson S. disse...

Rosa Leonor, a sua falta de categoria era por demais evidente, bastava ver a forma como escreve e se manifesta plena de razão para disfarçar uma ignorância tremenda e um autismo na forma de olhar para "os problemas das mulheres". Achar que os problemas das mulheres só dizem respeito a mulheres e so por elas podem ser compreendidos e discutido é uma prova cabal de dogmatismo entranhado, proprio de quem acha que só pelo simples facto de ter vivido alguns anos mais é o arauto da verdade e da razão. Triste razão a sua. "toda a sua ciência é vã" diz-me, mas as razões cientificas que referi não são minhas, são da mesma base cientifica que a levam a si e ao seu rebanho de ressabiadas a fazerem uma mamografia de despiste. Em relação a todos os seus outros insultos dirigidos à minha pessoa acho que falam por si, mas curiosamente despertaram em mim uma enorme vontade de a mandar prá cona da sua tia (que também é assundo de mulheres) .

Nelson S. disse...

Rosa Leonor, a sua falta de categoria era por demais evidente, bastava ver a forma como escreve e se manifesta plena de razão para disfarçar uma ignorância tremenda e um autismo na forma de olhar para "os problemas das mulheres". Achar que os problemas das mulheres só dizem respeito a mulheres e so por elas podem ser compreendidos e discutido é uma prova cabal de dogmatismo entranhado, proprio de quem acha que só pelo simples facto de ter vivido alguns anos mais é o arauto da verdade e da razão. Triste razão a sua. "toda a sua ciência é vã" diz-me, mas as razões cientificas que referi não são minhas, são da mesma base cientifica que a levam a si e ao seu rebanho de ressabiadas a fazerem uma mamografia de despiste. Em relação a todos os seus outros insultos dirigidos à minha pessoa acho que falam por si, mas curiosamente despertaram em mim uma enorme vontade de a mandar para um sítio(que também é assunto de mulheres), mas não o vou fazer. Deixo apenas um conselho, faça-se voluntária de um qualquer centro oncológico, passe horas, dias, meses a acompanhar a seguir, a ver partir, e a ouvir doentes oncológicos e seus familiares, pode ser que no meio desse massa mole e uniforme apareça uma ponta de humildade e compaixão.

Rosa Leonor disse...

AS SUAS PALAVRAS E A SUA FALTA DE CATEGORIA DE FACTO SÓ PROVAM QUE NÃO SABE NADA DE MULHERES...Quem me insultou desde o início foi você e eu apenas lhe respondi com as mesmas palavras que proferiu. Na verdade Você é apenas um pateta e não passa de um cretino que vem pregar para onde lhe dá na gana e que começou e continua a insultar-me no meu espaço como quase todos os imberbes convencido e raivoso desfere a sua ignorância "científica" - sim estou-me nas tintas para os seus cientistas e as suas descobertas e só não o limpo daqui porque tenho todo o interesse em publicar os seus insultos. Além de ofensivo é mentiroso MAL INTENCIONADA E PRETENSAMENTE HUMANO e totalmente desconhecedor de quem eu sou ou as mulheres que seguem este Blog.
Um palerma como você não pode medir nem a categoria de uma pessoa NEM AVALIAR UMA MULHER seja ela quem for nem tem qualquer autoridade para falar de amor compaixão ou lá o que seja. E sim, meta-se nos seus assuntos de homens e deixe as mulheres resolverem os seus.- e á lhe estou a dar demasiada importância, claro, que é o que você queria...

Rosa Leonor disse...

Ah, e com eu o bloqueei no face você vem aqui invadir um espaço alheio - por acaso eu fui ao seu?
Realmente vocês em geral não suportam ser excluídos do mundo das mulheres e serem os maiores...e a terem sempre a última a mais nobre palavra...
Vá lá, não sou assim tão mal educada que o mande para a tal parte que você sugeriu nem nem nada que se pareça...mas DESAPAREÇA por amor da Deusa!

Nelson S. disse...

este será o meu ultimo comentário porque ja percebi que não vale em pena. Mas so para terminar quero apenas esclarecer 2 ou 3 pontos. Ponto 1: Você não me bloqueou no facebook coisa nenhuma, pois eu não a conheço, tomei conhecimento deste blog através de uma publicação do centro Tinkuy, jamais visitei o seu perfil e jamais lhe enviei qualquer pedido de amizade.
Ponto 2: Ao contrário do que diz foi voce que visitou o meu mural de facebook mas quando o fez ja o seu feminismo das cavernas lhe toldava a visão e vai daí nem conseguiu perceber a minha proximidade com a questão oncológica, razão também pela qual acho o seu post neste blog de uma injustiça, arrogancia e egoismo inacreditáveis. Ponto 3: Definir como estratégia de ataque á minha pessoa o facto de eu ser mais novo, tratando-me como um adolescente é de baixo nível, fazendo crer a qualquer leitor distraído que está a insultar um jovem de 18 anos, mas não está, os meus 33 anos ja me permitem distinguir quem é de quem quer parecer que é. Como conclusão volto a dizer que analisar a vida e as intenções de uma pessoa com base em meia dúzia de boatos e pré-conceitos, acusando alguém que se viu perante uma probabilidade altíssima e rara de contrair uma doença muitas vezes mortal de uma série de injúrias é Lamentável, quase tão lamentável como querer a todo o custo transformar isto numa simples questão de género quando não o é.

Nelson S. disse...

este será o meu ultimo comentário porque ja percebi que não vale em pena. Mas so para terminar quero apenas esclarecer 2 ou 3 pontos. Ponto 1: Você não me bloqueou no facebook coisa nenhuma, pois eu não a conheço, tomei conhecimento deste blog através de uma publicação do centro Tinkuy, jamais visitei o seu perfil e jamais lhe enviei qualquer pedido de amizade.
Ponto 2: Ao contrário do que diz foi voce que visitou o meu mural de facebook mas quando o fez ja o seu feminismo das cavernas lhe toldava a visão e vai daí nem conseguiu perceber a minha proximidade (infelizmente)com a questão oncológica, razão também pela qual acho o seu post neste blog de uma injustiça, arrogancia e egoismo inacreditáveis. Ponto 3: Definir como estratégia de ataque á minha pessoa o facto de eu ser mais novo, tratando-me como um adolescente é de baixo nível, fazendo crer a qualquer leitor distraído que está a insultar um jovem de 18 anos, mas não está, os meus 33 anos ja me permitem distinguir quem é de quem quer parecer que é. Como conclusão volto a dizer que analisar a vida e as intenções de uma pessoa com base em meia dúzia de boatos e pré-conceitos, acusando alguém que se viu perante uma probabilidade altíssima e rara de contrair uma doença muitas vezes mortal de uma série de injúrias é Lamentável, quase tão lamentável como querer a todo o custo transformar isto numa simples questão de género quando não o é. "...A cura está na transformação e na consciência..." São palavras suas, na próxima semana quando for mais uma vez ao IPO vou dizer isso ao médico e a todas aquelas pessoas e seus familiares que ali estão e aos que ja sabem que ja não têm muito tempo para cá estar, pode ser que pegue.

Rosa Leonor disse...

Como vê aprovei o seu comentário...sim, você é um menino...e pronto o assunto está resolvido. Para seu orgulho satisfeito não era meu amigo sequer claro...mas foi você quem começou e não lhe fiz nenhum ataque pessoal, só que já não tenho paciência para estes filmes nem este tipo de afirmações e uso a minha liberdade de pensar; fique lá com os louros e os prémios todos à sua escolha...a sua bondade e a sua compaixão e os doentes todos do IPO, certo de que nunca lhe farei concorrência, tão certa como sei que isto foi perfeitamente ridículo da minha parte responder-lhe e dar-lhe espaço para isto; fique bem e em paz com a sua consciência, isso é que é preciso. Cada um com a sua. Eu estou tranquila...não me fui meter consigo...

Nelson S. disse...

http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?did=108872

Rosa Leonor disse...

Julguei dado por encerrado este assunto...e não queria voltar a este espírito de animosidade...que lamento. Não estou aqui para entrar em conflito com ninguém, mas como viu bem não sou santa nem politicamente correcta. Bem longe disso e muito menos caridosa ou coisa que o valha.
Não abriu o link que me enviou mas vi outro provavelmente na mesma linha que é a empresa a defender a artista etc. Mas seja como for, creio que a doença parte sempre, para além do grupo genético e dos genes da família, resta sempre a opção individual de fé e esperança na vida a escolha em crer mais na vida do que na morte e tudo menos a faca...antes a morte do que a faca...o corpo é sagrado e só na medida em que o considerarmos assim a vida faz sentido, senão torna-se uma carnificina em nome da "ciência"...e das industrias farmacêuticas. O Amor e só o Amor cura e ele deve começar em cada ser antes de o manifestar pelos outros...

desejo-lhe as maiores felicidades.
rl

Nelson S. disse...

O meu link apenas noticia que a tia (irmã da mãe) da angelina faleceu no dia anterior vitima da mesma doença e com o mesmo diagnostico, concerteza isto não faz parte do mesmo plano maquiavélico. O meu comentario no post mais recente foi anterior a esta e por isso desfazado. Continuo a achar que o assunto foi mal abordado por si e plas suas seguidoras. Aceito perfeitamente um outro ponto de vista mais holistico, espiritual, etc... Mas daí a apontar o dedo incriminatório ás milhares de angelinas que infelizmente se deparam com esta tragédia não é correcto. Porque quem o faz, faz em sofrimento, consciente ou não. felicidades

Rosa Leonor disse...

Primeiro ninguém apontou um dedo incriminatório a ninguém e muito menos a uma mulher, este é um princípio, salvo quando a "mulher" se trai nessa essência primeira. Você não conhece este blog (obviamente) nem as pessoas que o seguem - nem eu na verdade - e portanto não tem que falar em seguidoras... Quanto ao tema o que está em questão é manipulação das mulheres pelos Midea e pelas industrias farmacêuticas etc. Quanto ao facto da dita tia da actriz ter falecido mais me ajuda, porque o que eu disse é que fazer o que ela Jolie supostamente fez (já nem sei se o fez ou não, tão aberrante me parece...)não adiantava nada diante da probabilidade de morrer...porque nada absolutamente nada garante e vida e a mutilação do corpo é a destruição de vasos e "veias " energéticas...a medicina não é a solução para a entropia...nem para a alienação do ser da sua alma e essência sagrada - a doença é uma disfunção da alma... Tal como o corpo é sagrado...e quem não confia nas leis da vida não pode confiar na "ciência" macabra...aconselho-o a ler a Mafia Medica de Gislaine Lancôct...

Ana Nazaré disse...

Concordo plenamente. Defender o ato de Angelina, é defender que as coisas continuem sempre como são. Se nunca fizermos nada de diferente, nunca obteremos nada de diferente...Uma cultura que propicie descanso, boa alimentação e atenção ao corpo ao doente e a pessoa saudável, abre um imenso potencial de cura e prevenção. É nisso que deveríamos estar focados e é de acordo com novos valores que deveríamos agir....