"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sexta-feira, junho 05, 2015

AS BISPAS...

NÃO, CÉUS, NÃO É POR AI...

"As mulheres a quererem ascender na hierarquia da Igreja Católica são como os negros a quererem aderir ao KU KLUX KLAN"...
 
 
"Uma vez que Deus é um ser espiritual, a pergunta se é Ele é homem ou mulher é certamente redundante. Um grupo de mulheres na Igreja da Inglaterra querem se referir a Deus como “Ela” e abandonar o uso da linguagem e imagens para descrever Deus como exclusivamente masculino na liturgia. Por que os homens devem ter mais qualidades divinas do que as mulheres, quando todos nós sabemos que é o oposto?
Se Deus é um ser todo-poderoso, capaz de dar a vida, estar em toda parte ao mesmo tempo é infalível. É claro que ele é uma mulher.
O apoio para se referir Deus como “Ela” e reescrever a sua liturgia oficial, está crescendo dentro da Igreja da Inglaterra após a seleção das primeiras mulheres bispas.
Um número crescente de sacerdotes já inserem, informalmente, as referências "Ela" e "Mãe" em textos tradicionais, como parte do movimento para tornar a linguagem no culto mais inclusiva.
(...)
 
 
Bispa Libby chega para o serviço de consagração na Igreja de York  | Foto: PA / Lynne Cameron
As chamadas para uma revisão completa da liturgia para reconhecer o estatuto de igualdade das mulheres já foram discutidas informalmente, a nível superior.
A mudança vem ocorrendo após o "Transformations Steering Group", um órgão que se reúne no Lambeth Palace para examinar o impacto das mulheres no ministério na Igreja da Inglaterra, ter feito um apelo público aos bispos para incentivar "uma inguagem e imagem expansiva l sobre Deus".
Hilary Cotton, presidente do Women And The Church (Watch), o grupo que liderou a campanha para a consagração das bispas, disse que a mudança da linguagem patriarcal tradicional  no Book of Common Prayer encontra-se em "estágio avançado" em alguns setores.
"A realidade é que, em muitas igrejas do país, estão usando algo mais do que a linguagem masculina padrão a respeito de Deus", disse ela.  "O clero, tranquilamente, já está falando de Deus apenas como "Ela" de vez em quando."
(...)
***
AS MULHERES NÃO TEM QUE SER PADRES OU MADRES OU BISPAS - MAS MULHERES E SACERDOTISAS DA DEUSA MÃE OU SOPHIA...E NUNCA DA SANTA MADRE IGREJA
 
Toda esta questão é absolutamente ridícula e absurda...não é afirmando que deus é deusa ou mulher que as mulheres vão ser MULHERES...o problema mais uma vez inverte-se...e as mulheres estão agora a ser na igreja tal como na vida os travestis dos homens, copiando o seu modelo, imitando os seus modos e comportamentos - pouco adianta chamar-lhe deus ou deusa, She ou He...
 
É verdade que,  tal como nos diz Jean Markale no seu livro LA FEMME CELTE, "Suprimindo a noção de Mãe-Divina, ou submetendo à autoridade de um deus-pai, desarticulou-se o mecanismo instintivo que fazia o equilíbrio inicial: daí advém todas as neuroses e outros dramas que sacodem estas sociedades paternalistas."  Mas não é agora imitando os padres que as mulheres vão defender o lado feminino de deus ou a deusa.
 
Sim, nós sabemos e isso é incontestável que as Sacerdotisas da Deusa, quando a Grande Mãe era a detentora da ordem e dos templos, o seu culto  era DIRIGIDO SÓ por  mulheres que cumpriam as praticas, ou os ritos iniciáticos, sendo um facto que os homens, os padres  copiaram as suas vestes e paramentos,  como segundo o mesmo autor e o mesmo livro o "padre que oficia nos seus trajes de cerimónia, todos de origem feminina, e o travesti, castrado ou não, obedecem a um mesmo desejo. Destapar uma ponta do véu, descobrir o famoso véu de Ísis."
Sem duvida que eles  usurparam os lugares das mulheres em todos os sectores da vida religiosa e interditaram a mulher um lugar nos púlpitos, impedindo-as de falar e ter voto na matéria ...mas dai a as mulheres agora quererem ir para dentro da Igreja católica inverter a ordem que já foi invertida na sua origem é simplesmente uma aberração e um caos. Porque estas Mulheres Bispas ou padres - madres?  não são MULHERES, elas são apenas fragmentos ou estereótipos de mulheres cindidas dentro do mito ou história bíblica e a serem agora Bispas seguem uma linhagem ou uma linha de crenças e costumes que é totalmente patriarcal e que as excluiu e que as converteu em seres secundários e pecaminosos.
Por tudo isto creio que é um absurdo e ridículo as mulheres quererem ser agora travestis padres...e falar em nome da Deusa, porque a Deusa tem a ver com a Mulher integral, a Mulher total e nada a ver, mais uma vez,  com estes simulacros de homens...
 
 
rosaleonorpedro
 
 

3 comentários:

Noctur Spectrus disse...

Eu não sabia que isto estava ocorrendo, creio que essa luta para colocar a mulher em mesma posição que o homem dentro desta religião, é desnecessária. Existiram e ainda existem muitas religiões onde há adoração de Deusas e Deuses, em seu aspecto feminino e masculino. Na minha opinião, encarar Deus como um ser masculino não significa de forma alguma inferiorizar o feminino, a mulher. Portanto, não há onde buscar a igualdade, pois a igualdade se busca onde as diferenças são bruscas. Na minha crença espiritual, o aspecto masculino se relaciona com a intelectualidade. Isso pode significar que o Deus referido tenha este aspecto também, embora não sempre. Eu acredito que em tudo haja o pólo masculino e feminino. Tudo é duo. Mas se elas querem lutar por isso, que estejam livres para assim fazer.

http://almamorta.blogspot.com.br/

Ana Nazaré disse...

Kkkkkk verdade..rsrsss...Sim !!

rosaleonor disse...

Concordo consigo - obrigada por comentar!

rlp