"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sexta-feira, setembro 11, 2015

A CEGUEIRA DAS MULHERES



A GUERRA PSICOLÓGICA E A DIVISÃO DAS PESSOAS JÁ ESTÁ A ACONTECER EM TODO O LADO MESMO E PARTICULARMENTE ENTRE MULHERES EM NOME DA "SOLIDARIEDADE" E DO AMOR AO PRÓXIMO...

A animosidade e o antagonismo tomou  lugar entre mulheres nas redes sociais quer em meios que conheço em que se disputam entre conceitos e ideias - não as suas, mas as do Sistema afinal de contas  - e provam-me que a solidariedade entre mulheres na compreensão dos seus próprios dramas muito específicos e desta grave ameaça a sua integridade como mulheres é anulado pelas ideias generalistas do patriarcalismo e as SUAS guerras ...provam-me que o academismo e as filosofias e psicologias e estudos patriarcais e do Homem dominam o intelecto da mulher e que ela age, não em conformidade com a sua intuição, dando o benefício da dúvida as outras mulheres que sentem e dizem coisas menos consensuais porque afinal elas apenas usam a mente racional dos mestres.
As mulheres continuam a separar a sua intuição e a sua alma do intelecto...não fazem a síntese nem abrem o coração.

O discernimento verdadeiro faz-se entre a inteligência do coração e a experiência do ser. É com imensa consternação que constato que as mulheres em geral  e entre algumas que conheço continuam as teóricas e as defensoras do patriarcalismo quando toca a sua mente analítica e cartesiana...negam a essência de um entendimento alternativo à razão, não confim na sua intuição e percepção  e vêm o mundo apenas com os olhos da "ciência dos 5 sentidos" - a praxis é que conta, e a alma afinal é só poesia ...
rlp


"As mulheres ocidentais estão mais cegas do que nunca.
Se faço qualquer tentativa de explicar as possíveis consequências políticas e culturais de aceitar refugiados muçulmanos, sou chamada de nazista em meio aos próprios familiares. Não entendem em sua cegueira como funciona a cultura do Islã e suas leis. São tocadas pelas imagens produzidas e manipuladas pela mídia e assim prosseguem em sua cegueira. Infelizmente somos um rebanho de ovelhas cegas e submissas ao pastor. Estou cada vez mais desiludida com a humanidade, com a força cada vez mais crescente do fundamentalismo cristão no poder político e na manipulação das massas, no reinado do Poder arquetípico masculino. Talvez estejamos precisando de uma grande catástrofe em termos globais, onde possa brotar das ruínas uma nova civilização de respeito à Natureza e a vida na Terra, onde as mulheres possam novamente serem reverenciadas pelo que são, as iniciadoras de Vida e Sabedoria, as portadoras do Sagrado na Terra.

Anna Geralda Vervloet Paim


COMENTÁRIO DE UMA LEITORA...

Tem toda a razão no que diz. E a leitora mencionada.
Que tenhamos opiniões diversas não me espanta, espanta-me é a violência com que as pessoas reagem a essas opiniões diferentes. Tanto são absolutamente tolerantes e generosas para com os "migrantes", como absolutamente intolerantes e omissas para com quem as contraria.
"Xenofobia" e "racismo" é o ataque mais comum, que atiram como pedras a quem diz sentir-se amedrontado. Não, não é medo! É racismo!
E não há argumentos racionais que valha a quem se defenda com a misoginia da religião, que não é apenas religião, é uma forma de vida. Que é um cultura que não respeita os valores e leis dos outros, que trata as outras religiões com desprezo, e todos os não-muçulmanos como inimigos a abater.
Estão toldados pela comoção, pelos títulos emotivos dos jornais e não há racionalismo capaz de os demover.
Acho mesmo que só verão o perigo quando já for tarde!

(leitora anónima)

4 comentários:

Anónimo disse...

Tem toda a razão no que diz. E a leitora mencionada.
Que tenhamos opiniões diversas não me espanta, espanta-me é a violência com que as pessoas reagem a essas opiniões diferentes. Tanto são absolutamente tolerantes e generosas para com os "migrantes", como absolutamente intolerantes e omissas para com quem as contraria.
"Xenofobia" e "racismo" é o ataque mais comum, que atiram como pedras a quem diz sentir-se amedrontado. Nã, não é medo! É racismo!
E não há argumentos racionais que valha a quem se defenda com a misoginia da religião, que não é apenas religião, é uma forma de vida. Que é um cultura que não respeita os valores e leis dos outros, que trata as outras religiões com desprezo, e todos os não-muçulmanos como inimigos a abater.
Estão toldados pela comoção, pelos títulos emotivos dos jornais e não há racionalismo capaz de os demover.
Acho mesmo que só verão o perigo quando já for tarde!

rosaleonor disse...

Minha amiga, espero que não se importe que tenha publicado o seu comentário pois acho de extrema importância como testemunho desta loucura que estamos todas e todos a viver...sem ver a ameaça desta cultura de misoginia e radicalismo religiosos!
obrigada pelas suas palavras!
rleonor

rosaleonor disse...

As suas palavras são de enorme mais valia para mim!

rlp

Anónimo disse...

Use as minhas palavras como melhor lhe aprouver, Rosa Leonor!
Assim como eu uso as suas, que tanto me inspiram e alertam.
Um abraço