domingo, janeiro 24, 2016

FOMOS E SOMOS...



O QUE VALE O VOTO DA MULHER...


Tudo isto é histórico, sim, é heróico a 1ª mulher (feminista) que votou há 100 anos em Portugal...e eu não digo que a mulher não deva votar...porque cada mulher deve votar e agir de acordo com a sua consciência. Seja qual for o nível de consciência que tenha! Eu apenas digo que ela vota dentro de um Sistema que a aprisiona e nunca esse Sistema à partida a deixará de aprisionar e usar segundo o que determinam as suas  leis e as suas mentalidades. Porque às vezes a Lei muda, mas os homens continuam a pensar e a agir em conformidade com o que pensam secularmente contra as mulheres! E digo isto com a consciência tranquila de quem esteve ao vivo e cores na história da votação da mulher em Portugal, pois só a partir  do 25 de Abril de 1974, com a lei n.º 621/74 de 15 de Novembro, o direito de voto se tornou universal em Portugal e as mulheres portuguesas, todas as mulheres, puderam votar porque antes só votavam, muito poucas, ou seja as licenciadas...
Não, não vi o filme das sufragistas, eu vivi o meu próprio filme ...
No meu caso digo e asseguro que lutei e sofri na pele o medo ou mesmo o terror de ser presa e torturada pela perseguição da PIDE por ter dado tudo de mim em reuniões e Comícios e manifestações (1969 tinha eu 18 ou 20 anos?) para que isso fosse possível...e com toda a convicção e empenho da juventude. Eu acreditava que pudesse mudar o Mundo...

Hoje porém eu tenho consciência  de que muito pouca coisa  mudou na essência e que  é muito triste, passados 50 anos,  fazer esta constatação e perceber que quase não serviu de nada toda essa luta e esforços e sofrimento. Eu hoje sou obrigada pela minha consciência a constatar que mais do que nunca a mulher regrediu e trocou a sua verdadeira identidade (de mulher e mãe - eu sei que corro o risco também de parecer reacionária, mas eu não me refiro à "dona de casa nem à esposa" quando falo da Mulher e da Mãe...)  por  terem supostamente adquirido direitos, liberdades e igualdades - estando em risco sim, agora e à luz dos últimos acontecimentos no mundo, de perder tudo - quando afinal continua a ser prostituída, objectificada, dividida em duas espécies, usada e violada e morta nas guerras e nas cidades e ainda  pelos maridos como antes não rezava a história...claro que o preço da liberdade se paga caro, no entanto o que está em causa é que a mulher, com essa pretensa liberdade e direitos, PERDEU TODA A RELAÇÃO COM O SEU SER INSTINTIVO, com a sua natureza intrínseca, com o FEMININO SAGRADO e até a sua dignidade de Mulher e Mãe - esta é que é a realidade quer queiramos quer não, e que nos recusamos a ver.
Se as mulheres quiserem continuar a seguir os padrões patriarcais, as suas leis e regras, ter a ilusão de que estão inseridas no Sistema e que são aceites e respeitadas sem obedecerem ao marido ao pai ou a ao amante ao filho e ainda ao padre, é com cada uma, mas não posso deixar de vos falar da minha experiência e consciência. Nada no Sistema patriarcal será jamais a favor da mulher. O Sistema vive da sua exploração e controlo. O que acontece é que o Sistema aglutina a mulher às suas ideias aparentemente abertas e democráticas, convencendo-a de que lhe dá liberdade e a respeita - como quem dá um pouco mais de corda aos animal prisioneiro - mas estica a corda mal a mulher sai do controlo.
Minhas amigas não é fácil ser coerente com o que sentimos e vemos e todas pensamos que vivemos e temos de fazer alguma coisa dentro do Sistema, por nós e pelos outros, pelos filhos etc. sim, eu entendo, mas enquanto isso e estamos a seguir as regras do seu jogo, somos apenas enroladas e mais tarde ou mais cedo, apagadas do mapa...
Será que não conseguimos ver o perigo de retrocesso que todas corremos agora?
As mulheres marxistas e as integradas nesta sociedade machista-marxista (as feministas e as ditas mulheres emancipadas, intelectuais e activistas) como as mulheres do Bloco de Esquerda, por exemplo, algumas bastantes espertas, mostram bem como se defende os lugares adquiridos e as cátedras, pela suposta ideia de igualdade e a solidariedade social, abrindo as portas aos migrantes e nem  sequer  vêm o perigo nem os crimes já cometidos por esses homens o perigo que eles representam para a Europa,  como não vêm  aquilo que os seus estados e governos cometem sobre as mulheres, apagando e branqueado a violência doméstica e o feminicídio e agora os ataques dos islâmicos em grupo a mulheres  alemãs, e como elas pensam que são  sempre "as outras" as más, as mal comportadas, afinal as vitimas, e nunca elas próprias? Sim essas mulheres todas pensam que elas estão salvas e que só são violadas e vitimas as que SÃO CULPADAS por qualquer razão - elas são sempre as boas da fita..as mulheres sérias do regime, seja ele fascista ou comunista, democrático ou totalitário...elas estão do lado da Ordem e da Lei.
Lamento mas esta é uma realidade que eu vejo sem medo de o dizer e que TODAS BRANQUEAMOS...PORQUE ESTAMOS TODAS PRESAS AO SISTEMAS E CEGAS pela ilusão de um poder que não temos...de uma liberdade que não é real nem possível enquanto este Paradigma perdurar...
Por amor da Verdade olhem desassombradamente à vossa volta e ponham a mão na consciência de facto! O que é que ganhámos?

rlp

PS - resultado final...

Houve 50% de ABSTENÇÃO, a maior de sempre, ao voto nas presidenciais. De pareceres de analistas e politologos as razões foram várias...mas na minha opinião a principal razão da abstenção é que de facto a politica está totalmente caida em descrédito e só existe para aqueles que a fazem e lucram directamente com ela. Ai as subvenções vitalícias...
Não acreditei em nenhum candidato da esquerda nem à direita e por isso não votei. Além de saber perfeitamente que a TVI ia ganhar ...também sabia que nenhum perfil de entre os 10 candidatos - tiranto claro os mais crediveis e conceituados dentro do sistema partidário e académico - e nem tão pouco o das mulheres, uma da esquerda e outra da direita socialista...nenhuma tinha perfil ou carisma (classe - não basta falar de classes) ou mesmo consciência humana e gabarito intelectual (já não falo de experiência politica que isso é só conversa) para representar um Pais da Europa, embora tenhamos que pensar se este não é mesmo um Pais comparado aos do 3º mundo...Senão vejamos, nem o Tino, com tino ou sem tino, popularucho, simplório, ai e honesto que baste...e outros tantos imbecis se canditariam se isto não fosse uma Republica das Bananas...onde vale tudo e impera a ignorância. Ah, quem não votou? O povo não votou, mas votaram aqueles que pensam que vão ganhar mais qualquer coisinha...ou manter os seus bens etc.
Enfim, vale mais de longe o Marcelo a rir do que o Cavaco sempre a encavacar-nos,  embora iguais no fundo e da mesma marca PSD ... este, além de católico é devoto do Papa Francisco e contra o aborto etc. Tudo isto são afinal bandeiras esfarrapadas...é para esquecer - até chegarem os extraterrestres e nos tomarem a nós por macacos...
rlp

Sem comentários: