domingo, fevereiro 14, 2016

A DIMENSÃO METAFISICA



"NÃO HÁ CRIAÇÃO SEM DOR, PODE TER-SE MAIS OU MENOS CONSCIÊNCIA DISSO, DEPENDENDO DO TIPO DE PROFUNDIDADE QUE SE ATINJA OU PROCURE ATINGIR. O MEU TRABALHO TEM UMA DIMENSÃO METAFÍSICA E ESSA TEM DE SER NECESSÁRIAMENTE DOLOROSA”. ana hatherly


A VERDADEIRA ALQUIMIA

Não há evolução sem dor como não há consciência sem sofrimento - temer o sofrimento e fugir à dor só nos atrasa e aliena do mais fundo e puro de nós mesmas...Há que vivenciar os dois lados do ser, seja o lado negativo seja o lado positivo, seja a lua e o sol...seja o dia e a noite... porque a Vida é feita de alternâncias...e quem não consegue integrar a sua Sombra também não pode integrar a Luz

Percebo que há por aí neste mundo virtual e não só muitas  mulheres (mais no Brasil) a terem sucesso dentro do chamado "Sagrado Feminino" a partir de meras idealizações e fomentando ideias new age de contrução positivista e muito criativas para quem tudo é muito bonito e muito fácil...
Fazem cursos e debitam uma quantidade de ideias feitas como qualquer padre e como se de uma religião se tratasse...só que variam o culto, no  caso a Deusa em vez de Deus,   mas não fazem mais do que procurar  protagonismo e dai tirar dividendos...O discurso é regra geral todo muito bem construído, convence as mais incautas porque  muito "coerente" e poético, todo ele paz e amor, união e compreensão, " vamos vencer" o patriarcado etc. Mulheres amem-se e pronto já está, como se fosse mais um pilula...
 

Lamento dizer, mas tenho particular "antipatia" por essas mulheres porque na verdade acabam por atrasar mais os processos de uma verdadeira consciência psicológica do feminino ontológico, enganando as mulheres com promessas de paraisos e bondades artificias, do que ajudá-las a evoluir dentro da realidade de cada uma. Na verdade penso que tudo isso atrasa o processo real da vida das mulheres mantendo-as apenas distraidas e em cursinhos e escolas e "iniciações", afastando-as da vida real, dos problemas a enfrentar dentro e fora de si e dando uma ideia deturpada da vida, porque  ignorando os altos e os baixos, sem ter em conta o lado negativo ou negro da descida aos abismos e a sua dinamica com o positivo, alienando à força os sentimentos de duvida e de medo, estados depressivos que correspondem às fases mais complexas da própria natureza interior da Mulher e pelas quais ela precisa inevitavelmente passar quando faz um trabalho sério consigo mesma.
 

Não, para mim, o caminhar e integrar a consciência do ser mulher inteira não é um caminho propriamente cor-de-rosa e cheio de flores...cantos incensos e perfumes...há muita dor ainda e muita raiva, muita tristeza e vontade de chorar e gritar aos quatro ventos...para libertar a grande dor secular da Mulher. Ignorar isso é branquear questões fundamentais que nunca deixarão de nos atormentar...ao nível inconsciente.
Há muito pois a limpar antes de lá chegarmos...e quem negar isso...só nos está a querer desviar do processo alquímico e da Vida em Essência.

rlp

Sem comentários: