sexta-feira, maio 27, 2016

AS Seitas e os grupos...



SÓ TE PEÇO...

"Só te peço que entres em minha casa com respeito. Para te servir não necessito da tua devoção mas sim da tua sinceridade. Nem das tuas crenças, se não da tua sede de conhecimento. Entra com os teus vícios, os teus medos e os teus ódios, desde os maiores aos mais pequenos. Posso ajudar-te a dissolve-los. Podes olhar-me e amar-me como fêmea, como mãe, como filha, como irmã, como amiga, mas nunca me olhes como uma autoridade acima de ti mesmo. Se a devoção a um deus qualquer é maior que a que tens por Deus que há DENTRO de TI, o ofendes a ambos e ofendes ao UM."

Hoje acordei assustada...

A pensar nesta coisa infecciosa que são as capelinhas e as seitas e os grupos e os grupinhos new age e as suas propagandas e comércio e como todos fazem e dizem as mesmas coisas e como os/as acolitas deste/a e daquele/a mestre/a se vergam às suas ordens, traem as outras mulheres
- as mulheres como rivais umas das outras sempre - para ter um lugar à frente e como as mais obedientes tapam os olhos e se negam a ser elas mesmas, com medo de não obedecer ao chefe ou à líder...
Agonia-me ver como os/as seguidores desta e daquela moda, os/as fieis deste/a e daquele/a guia "espiritual" dizem as mesmas coisas e as repetem sem qualquer discernimento e fazem tudo igual e o que o/a mestre/a diz ou aconselha e dizimam (negam) quem não lhe obedecer e for "humilde", ostracizando-o/a...
Esta veneração cega sobretudo aos mestres e aos budas de serviço que exploram as mulheres e as mantem cativas e as usam como meros instrumentos dos seus negócios e se servem delas para se afirmarem lideres...adulando-as, ou mesmo seduzindo-as, aproveitando-se das suas fraquezas e medos...eu odeio!

ah ...o ego...o ego...e os/as pobres de espírito!

Hoje acordei assustada porque NÃO QUERO ISSO para mim...

Por isso não sou acolita de ninguém nem quero acolitas ou fieis, nem seguidoras. Não quero MULHERES SEM ALMA e SUBMISSAS, que entregam o seu poder pessoal a outros/as, nem que me digam AMEN com medo que me zangue como faziam com a mamãe...e o papai...

Amo, sim AMO, e admiro mulheres lucidas e independentes que sabem o seu caminho e seguem-no com dignidade e respeito pelas outras mulheres, sejam elas quem forem e não se traem a si mesmas. 

Eu não sou Ninguém. Apenas ESCREVO e penso por conta própria e risco e nem me afirmo como escritora ou o que seja, porque eu sou apenas uma Mulher Consciente de mim e com plena experiência de vida e Conhecimento e tudo o que desejo e em que  invisto é na CONSCIÊNCIA DO SER e na LIBERDADE da MULHER, de cada mulher per se, e todo o meu trabalho é apostado no discernimento individual, no respeito e no aprofundamento da psique feminina.

rlp

Sem comentários: