"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

quinta-feira, julho 07, 2016

Á PARIS...



NÃO SEI QUE DIZER, NEM O QU E SENTIR...


...quando por detrás de toda esta loucura e pobreza, por detrás desta alienação humana de um alto propósito, de uma História, de uma Grandeza, uma Nação inteira grita envolta na sua bandeira, embriagada pelo sonho de ver a Pátria em glória - mesmo que essa glória seja rasteira, básica e lúdica, que revela o mais baixo da crença do ser, afinal aquilo a que se reduziu um povo - há restos de  nobreza  na alma desse povo, como se estivéssemos perto de vencer...não sei o quê.
Por uns dias Portugal volta a ser grande e milhares senão milhões de portugueses espalhados no Mundo sentirão essa vã glória de se sentirem irmanados por algo. Sim, os emigrantes sentem esse IMENSO ORGULHO - todos os dias ferido - pela humilhação e rebaixamento que sofrem no trabalho mais pesado, o mais baixo salário ...
Sim, no mínimo, penso, vingam-se os portugueses emigrantes em França, Inglaterra, na Suíça, na Bélgica na Alemanha...e no mundo inteiro, deixados à sua sorte por dirigentes corruptos e elites dominantes que exploram e reduzem o Pais  à miséria e ao deficit...etc. etc.
rlp

3 comentários:

Giuseppe Pietrini disse...

Vingança que a acontecer no seu máximo expoente será de qualquer modo muito efémera, digo eu...

E de quem será, afinal, que os portugueses se deveriam vingar?... Dos países e povos que os acolheram e onde só não se integram se não o quiserem? Ou do país que os despreza porque não pode, não sabe ou não quer cuidar de todos os seus filhos cidadãos por igual?...

Parabéns pelo post. ;-)
Giuseppe

rosaleonor disse...

Não falava de vingança por vingança - mas do sentimento que é comum a toda a raça humana: todos querem "vingar na vida"...subir na vida, escrever livros, ser artista, famoso, modelo, cantor, ser o maior futebolista - é sempre uma vingança na vida de como a vida (através de mil situações) nos faz sofrer e rebaixa...Os portugueses emigrados...são os que sofrem e vivem como todos sabemos as condições de trabalho mais difíceis e sempre olhados como inferiores...isto acontece em todo o lado no mundo (os brasileiros em Portugal os portugueses alguns no Brasil) - os seres humanos são assim por natureza e claro que a culpa é dos seus lideres e governantes que os abandonam a sua sorte...e mandam emigrar...com a crise. A vitória e a glória é sempre conseguida sobre algo ou alguém ...que é derrotado...dai falar apenas dos emigrantes... se Portugal ganhar à França é um vingança perfeita do que se sentem diariamente espezinhados pelos franceses...fala em integração? Eles são criados pedreiros e as mulheres domésticas e porteiras...é como os negros - continuam a ser os criados e os empregados...assim como as mulheres são as mais abusadas e usadas...pelo Sistema.
Mas Portugal não deve ganhar a França...porque os árbitros estão comprados e não marcam as grandes penalidades a nosso favor...ah ah ah e vai ver eles os anfitriões serão MAIS UMA VEZ beneficiados pela UEF - os portugueses serão penalizados...assim como a União Europeia não sanciona a França por deficit e vai sancionar Portugal e Espanha....os "grandes" são sempre os grandes...
Esta é a realidade...
Obrigada pelo seu comentário.
rleonor

Giuseppe Pietrini disse...

Aqueles homens que são criados ou pedreiros e as mulheres domésticas ou porteiras em França seriam a mesma coisa aqui em Portugal, se ao menos houvesse uma classe média que se pudesse permitir ter ainda criados(as)... E bem mais mal pagos.

Mas há aqueles que conseguiram apesar de tudo ultrapassar esse nível em França. Coisa que muito mais dificilmente o conseguiriam fazer na Tugalândia, digo eu...

Se a final fosse contra a Alemanha, lá teríamos de os deixar ganhar, para não vir por aí esse horrível papão das ditas sanções, essa coisa que inventaram há uns poucos de dias para nos amedrontar.

E para acharmos que a austeridade que por aí virá depois até nem é assim tão má quanto se esperava. É assim hoje em dia que se faz política.

Bom, mas a final é contra a França. Menos mal. Os jogadores portugueses já estão habituados a perder com esta besta negra deles. Já fizeram a sua parte, também. E seria deselegante estragar a festa na casa dos outros, como os gregos fizeram a nós, esses malandros.

Nós não somos os maiores. Ninguém o é. Todos caem, mais dia menos dia. E se for a vez dos franceses cairem no domingo, nós vamos continuar a não ser os maiores.

Só espero que a loucura colectiva que se abaterá sobre todos em qualquer dos casos não faça muitos danos...

Beijim! ;-)
Giuseppe