sábado, dezembro 15, 2018

AS FEMEN



Foto de Femen em Paris, hoje,  na manifestação dos Gilets Jaunes 

AS MULHERES QUE SE DESPEM EM FORMA DE PROTESTO…

As mulheres estão cegas em relação à realidade que as cerca porque foram enganadas durante décadas acerca da sua "liberdade". As mulheres precisam de perceber que não são livres. O discurso e as ideias e idealizações até podem ser, mas de facto, para além das teorias, ninguém o é neste mundo e apenas na aparência; os homens são donos da situação, pela força e o poder económico, e até fazem o que querem, no entanto, as mulheres são-no sempre condicionalmente… e se teimarem em se expor estupidamente nuas ou meias despidas ou provocantes, serão sempre  agredidas, ofendidas ou massacradas…E,  por mais que se dispam não ganharão nada com isso...  

Eu entendo muito bem as mulheres que defendem essa forma de reivindicação, até pode haver razão logica para isso e muito mais, mas a verdade é que os homens não mudaram de mentalidades e só agora se está a descobrir em massa como todos os homens notórios ou idóneos e até os santos e guias espirituais e pais de santo e médiuns etc. abusaram e usaram ou violaram as mulheres e até as filhas e sobrinhas.

O drama das mulheres, com as feministas à cabeça, foi pensar que alguma coisa tinha mudado durante décadas, mas afinal nada mudou na cabeça dos homens (excepto nos gays e mesmo ai...) e até porque a sexualidade e a ideia de posse da (sua) mulher ou filha é um "direito" do Homem, legitimado em todas as estâncias e instituições, a começar na família e no casamento… E nós mulheres não quisemos ver isso. Pensávamos que a batalha da emancipação estava ganha, que bastava trabalhar... e agora vemos o contrário… Mas seja como for  a verdadeira liberdade da mulher não passa por mostrar o corpo ou despir-se em publico, porque assim está mesmo só a alimentar a besta. Não é isso que eles querem?

Será que as mulheres percebem este paradoxo?

Não tem que se cobrir de burka, nem vestir de freiras...mas podiam ao menos ter noção deste mundo em que vivemos e de como as coisas são na prática. Ver que a sua nudez só acicata o homem comum à pornografia e contribui para serem olhadas como objectos sexuais e não para se afirmarem enquanto mulheres  nem dignificar. Custa a entender isto? Poucas mulheres querem largar mão da sua sedução e depois queixam-se…isto da sedução tem muito que se lhe diga e é preciso pensar que o corpo da mulher não é para se expor impunemente... claro que vou ser apedrejada pelas simpatizantes das Femen...que defendem a "arte do nu" (no caso da foto que é uma performance) perante a policia ou em manifestações de eventual violência, onde são expostas à boçalidade dos seguranças e da policia e portanto  à brutalidade dos mesmos...

Pessoalmente penso que nenhuma mulher livre e consciente tem necessidade de exibir o corpo em nome da sua liberdade, nem da beleza…porque esse é e foi o imperativo de uma Ordem Patriarcal (é certo que oposta à Igreja) em que a mulher foi programada para agradar, e tem isso interiorizado na forma como é completamente dominada pelo paradigma do mundo da moda. Ela obedece aos seus estereótipos; ela submete-se a eles sem perceber o que está por detrás dessa manipulação, tal como obedeceu a uma série de padrões que a diminuem e exploram sem consciência alguma do que fazem ao longo de séciulos.

Agora para mudar alguma coisa de verdade talvez fosse urgente que as mulheres pensassem na realidade que as rodeia, como são tratadas de maneira tão brutal e que é preciso que mudem de atitude… a partir de dentro e não de fora.

Sei que a um certo nível isto vai parecer reacionário para muitas mulheres engajadas em teorias do género e em partidos de esquerda, mas pouco me importa o que pensam… o que me importa mesmo é que as mulheres tomem consciência de que a sua liberdade tem a ver com CONSCIÊNCIA de si como seres humanos e a sua DIGNIDADE, com a sua autonomia interior e não com reivindicações socias ou politicas que sabem ou não que as não levará a lado nenhum senão ao desgaste da sua energia e da sua força interior.
rlp

Sem comentários: