"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

segunda-feira, junho 01, 2009

CONVITE A UMA PAUSA...


À DISTÂNCIA DE UM CLICK?

É difícil fazer entender os outros sobre a nossa forma de ser e sentir a partir de dentro. Se eu dissesse aqui tudo o que a minha alma sente, o que realmente penso, há muito que ninguém me lia, mas mesmo assim não tenho a certeza se alguém me lê efectivamente…Há sempre aquela de ver os bonecos… digo as imagens...
Não acredito no mundo virtual nem na virtude de uma leitura superficial…numa diria “rapidinha” virtual…nem nos mais ou menos mil “leitores” diários…Isto é uma verdade virtual equivalente a uma mentira. Poucos lêem mais do que uma frase, vá lá um período…raros um parágrafo; o resto é a fantasia de quem escreve e se julga acompanhado ou que é importante por dizer as suas verdades…
Não gosto deste mundo virtual que facilmente se torna vício, nem creio que se aprenda alguma coisa através dos meios tecnológicos. Acho-os um mero entretenimento, ou uma alienação do meio ambiente, uma forma de isolamento da pessoa ou das crianças… por mim utilizo-o como meio prático de informação, mais à mão e para escrever. Mas não confio nele ao ponto de ser tão sincera como no papel e nunca fiz do Blogue um diário. Escrevo todos os dias o meu CADERNO com caneta de tinta permanente…
Vejo a Internet como um meio de pesquisa acessível, válida quando séria mas de resto não passa de uma experiência lúdica, sem a responsabilidade da presença humana, da energia viva que toca a alma ou da palavra que ressoa no nosso coração… o olhar directo que interroga os olhos do interlocutor. Mas acredito nos livros…Bem sei que os livros são papel, mas são palpáveis e permanentes...tem outra consistência e fiabilidade, tocam os nossos sentidos...têm cheiro…
Aqui, vou-me distraído e ocupando o tempo. Não ponho nada de muito verdadeiro que seja meu, digo subjectivo ou íntimo, mas na medida em que acredito nas coisas possíveis ou impossíveis, vou colocando trechos do que leio ou escrevo, e às vezes também creio em coisas loucas e absurdas e quiméricas…por momentos. Mas sou sincera quase sempre e quase sempre honesta no que digo. Tinha uma ideia inicial, um sonho muito grande, mas já nem acredito nele.
Há aqui homens e mulheres bem-intencionados, há-os com certeza…não o nego, mas para mim todo este universo é um “faz de conta” ou puro ego, senão mesmo alienação da nossa essência e da realidade concreta…uma forma quase de masturbação mental, intelectual ou literária, às vezes com bastante qualidade, mas que não chega a nenhum lado, na prática.
Há até os blogues espirituais com matérias transcendentes, meditações, mantras, vídeos interessantes e conferências de Mestres e até canalizações de anjos e arcanjos…óvnis etc….mas não é uma ENERGIA VIVA QUE SÓ O CONTACTO HUMANO PODE DAR…
Para mim o PC é uma espécie de Robot, uma relação metálica e fria, pois só a energia de verdade – a emoção - que flui entre seres humanos pode transformar as pessoas e não são as palavras nem os conceitos e as discussões de grande ou baixo nível que nos levam a algum lado!
A Internet não promove nada dentro da nossa realidade íntima e profunda. Não muda nada! Não traz consciência! Não leva a informação e muito menos forma ou ajuda a ser melhor uma pessoa…Quando muito pode ajudar a formatar ideias…
E depois para quê falar de coisas sérias?
Aqui os viajantes do espaço virtual gostam de coisas ligeiras e superficiais, que não dêem que pensar, coisas bonitinhas e leves…ou pornográficas. Não gostam de filosofias nem de deusas…querem tudo nu, descartável, em pacote, pronto a comer…
Por exemplo, eu não acredito nas petições, nas assinaturas on line, nem nos movimentos virtuais. Tive a experiência de que ninguém se move na realidade através da internet. Aqui é para se ficar em casa, no seu canto a fingir que se comunica e que se projecta qualquer coisa. Aqui é para ficar sentado a brincar que somos internautas, que já chegámos muito longe… a brincar que somos inteligentes ou que não há barreiras no mundo e que deste modo comunicamos com toda a gente… que intervimos e mudamos o mundo só com um click…
-Tudo isto não passa de mais uma ilusão como outra qualquer no mundo da Maya…uma “liberdade” controlada, onde somos enganados por mais um meio técnico ao serviço da Matriz de Controlo.
Por favor, deixe-se ficar sentado/a; não se levante…já não vale a pena. A não ser que se levante e vá ter com um amigo/a de carne e osso e lhe dê a sua mão caso ele ou ela precise…e abrace-o/a de todo o coração! (...Ou então leia um bom livro...como eu estou a ler!)
rlp

5 comentários:

NEANDERTHAL TEM BLOG disse...

excuse me, but NEANDERTHAL is ANALOGICAL, not DIGITAL.

Rosa Leonor disse...

seja...
rl

Nana Odara disse...

Nean,
Ja dei a resposta sobre o pedido de casamento...
Demorei pq essas coisas precisam de tempo p tomar a decisão certa para se ser feliz pra sempre...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

esqueci de colocar a proposta de casamento na minha listinha do blog de hj...

Anónimo disse...

NANA, lhe aviso, ele é casado no bilhete de identidade...
amizade colorida ele vai achar ouro sobre azul, luar de agosto, sopro de brisa quente no verão, vai ficar melancólico ouvindo a conversa dos pássaros...
mas descasar ele não descasa...

NONI ( diminutivo de Anónima)

Anónimo disse...

Noni...
então agora ficou tudo certo...
pq CASAR eu tbm não caso, nunca mais... agora é só o tico tico no fubá...

nem mais...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...