sexta-feira, julho 24, 2009

O PARTO ORGÁSTICO




ABSOLUTA

Páginas mais acessadas no site

Os dados de nosso provedor indicam que, no mês passado, 61.3 % dos visitantes adicionaram o ABSOLUTA aos seus sites favoritos. Entre as páginas mais visitadas em junho, a campeã de acessos foi "parto orgásmico".
A matéria aborda o filme que acompanhou de perto 11 mulheres que, em trabalho de dar a luz o mais natural possível, gemem, beijam, riem e até gozam. E traz também depoimento de vários especialistas no assunto, médicos e parteiras. O obstetra Ricardo Jones, articulista do ABSOLUTA e integrante de redes internacionais pela humanização do parto, é um dos consultores que integram o documentário. No artigo de sua autoria e que faz parte do site do filme, ele explica que, durante o trabalho de parto, as mulheres liberam ocitocina, o mesmo hormônio produzido durante a relação sexual. Então, por este e outros tantos motivos, qualquer mulher, dadas as condições de intimidade, privacidade, carinho e respeito, pode ter um parto empoderador e orgásmico. Que segredo bem guardado este!

Ver em: http://www.absoluta-online.com.br/




O potencial da mulher que ela própria desconhece…
(…)
A mulher tem uma característica que noto é ignorada por grande parte delas. Enquanto nós homens desde a puberdade até a andropausa somos sempre férteis, as mulheres todo mês tem um período no qual não são férteis.
Isso é muito revolucionário.
Vocês mulheres tem um período no qual estão livres do domínio biológico do instinto, não há um estímulo hormonal gritando:
“ Misturem os genes, continuem a espécie.”
A profundidade dessa informação não foi ainda suficientemente compreendida pela maioria.
Eu posso apenas dizer o que vejo nas mulheres xamãs com as quais convivo, que sabem ser a famosa T.P.M. (tensão pré menstrual) apenas um sinal da imensa porta que pode se abrir para todas as mulheres nesse período.
O nível de poder que observo nas minhas companheiras nesse período é algo que não posso descrever aqui, apenas citar, numa pálida alusão a este ser maravilhoso chamado mulher que felizmente pude aprender a respeitar e amar me libertando do condicionamento desta cultura decadente que ainda nos domina.
Portanto para um verdadeiro tantrista a mulher é o mistério supremo.
É a face amante da Deusa, que nos permite ir além de nossos limites, que nos nutre de uma nova energia, a qual não temos como encontrar em outra fonte.
Se a face mãe da Deusa nos amamentou quando éramos indefesas crianças é a amante que nos dá esse novo alimento que nos torna homens de fato, orgasticamente felizes.
A felicidade é profundamente ligada a realização orgástica, mas a realização orgástica não é apenas sexual.
(…)

Temos essa clara noção dessa face do Deus e Deusa?
Somos o Galhudo, o homem viril e guerreiro que na plenitude de seu poder e de sua vontade se funde à amante, à Terra, à mulher plena que na plenitude de seu poder e de sua vontade é parceira na dança que ambos juntos agora executam?
Esse tipo de consciência, de fusão com o Deus e a Deusa não pode ser alcançado pela personalidade.
Embora uma falsa personalidade possa ser gerada e tomar contato com esses arquétipos essa falsa personalidade é um perigo.
Por isso se recomenda antes de ir para a fase de trabalho no Tantra o estudo atento de si mesmo, para que saibamos como somos de fato e avaliarmos com segurança se temos disciplina e estrutura para o que representa o Tantra.
Pois o subir das energias pela espinha, pelos 3 canais que ali estão, é apenas um aspecto do processo.
(...)
Para os que criticam os celibatários, inclusive certas correntes que negam a possibilidade de desenvolvimento espiritual por este caminho gostaria de lembrar que a Terra também é mulher e assim é não apenas mãe, mas também amante e um xamã pode dela ter o mesmo que um tantrista tem de uma mulher.
Pelo que sei as mulheres podem também Ter no Sol seu parceiro, mas aqui também entramos no campo dos mistérios.
Não segredinhos tolos, jogos de poder com palavras, mas quando falo mistérios falo de níveis de conhecimento que só podem ser vivenciados, onde todo falar é apenas aludir, nunca explicar.
Isto é dito de forma muito superficial, pois é parte do mistério que os Xamãs dominam.
Mas estou falando do celibatário equilibrado, não do reprimido.
O Tantra pode ser usado como perversão e o celibato como repressão, mas o fato de poderem ser deturpados não torna esses caminhos, quando equilibradamente praticados, menores.
Como tudo pode ser deturpado o Tantra também o pode de forma consciente ou inconsciente.
Uma das afirmações mais polêmicas que os videntes Toltecas fazem é de que a mulher não apenas mantém a vida biologicamente gerando e amamentando suas crias.
Quando um homem se relaciona sexualmente com uma mulher no momento da ejaculação ele deixa tentáculos energéticos dentro dela, que o alimentam de energia por 7 anos.
Dado a complexidade deste tema apenas o cito, como alerta para as mulheres que ainda não associaram sua condição de subjugação energética em nossa sociedade com o fato de os homens a possuírem.
A liberdade sexual é algo bem distinto da libertinagem.
Não somos moralistas, repudiamos mesmo essa abordagem, apenas estamos falando de equilíbrio. A sexualidade é um tema sagrado, no mais puro sentido deste termo.
Estes raciocínios são importantes para aqueles que desejam trilhar um caminho de desenvolvimento mais profundo, iniciático.
(…)
LEIA NA ÍNTEGRA EM Pistas do caminho: http://pistasdocaminho.blogspot.com/

Sem comentários: