"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

quinta-feira, março 24, 2016

A MÃE É A CHAVE DA PAZ



O MUNDO PRECISA DA MÃE...
SEM MÃE O HOMEM DESTRÓI O MUNDO E NÃO RESPEITA A VIDA ...


Ontem fui a Fátima, fui ao Santuário de Fátima com uma amiga. E quando entrei no local...senti efectivamente uma grande serenidade e um bater do coração sensivelmente diferente e soube que sim, que esse é um lugar na terra privilegiado pela Mãe e pela energia do seu amor e paz que nos convida a ir aí...a ir mais fundo dentro de nós, mas logo a seguir vi a alienação do mundo, a contaminação católica apostólica romana; confrontei-me com o mercantilismo, com o turismo, os carros, com a crendice e o sacrifício e a voz manhosa do padre que dizia a missa e empestava o ar de mentiras seculares e escurecia o recinto e começou a fazer-me uma alergia - cresceu em mim uma revolta profunda por aquela usurpação...

Senti uma indignação enorme pela tomada do poder dos vendilhões do templo e pela dominação patriarcal de um lugar que apela à Deusa e à Mãe e não ao Pai - é ai que nasce a necessidade do feminino no mundo, da Mãe Humana e da Mulher real que urge...e não do Pai e do Filho - há um cansaço de guerra e de domínio do homem, do sacrifico do pai e do filho e AUSÊNCIA TOTAL DE MÃE neste mundo caótico e bélico. Quero ouvir ao vivo as vozes das Sacerdotisas de Lys que ai se anunciaram...quero ouvir de viva voz as mulheres sacrificadas e caladas pela religião católica!

rlp

Sem comentários: